Ausência de Centro de Zoonoses expõe conquistenses a cenas lamentáveis

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 16 out 2015

Tags:,

por Mateus Novais

IMG_2737fotos: reprodução Facebook

A falta de um Centro de Zoonoses em Vitória da Conquista faz com moradores da cidade convivam com cenas lamentáveis. Na manhã desta sexta-feira (16), moradores da rua Tomé de Souza, no bairro Flamengo, se depararam com um cavalo todo machucado, agonizando no meio da rua. O cavalo estava tão debilitado que precisou ser resgatado por um guindaste.

IMG_3793De acordo com o relato de uma moradora, no Facebook, várias pessoas ligaram para diversos órgãos da prefeitura e só depois de muito tempo o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) encaminhou um veterinário para prestar os primeiros socorros ao animal. Porém, foi preciso a ajuda de um morador para a compra dos medicamentos necessários. E, pela ausência de um Centro de Zoonoses na cidade, o animal foi encaminhado para um sítio particular, cujo dono se predispôs a cuidar do cavalo.

Confira o relato:

Hoje logo que acordei me deparei com uma cena triste na porta da minha casa. Um cavalo agonizando, todo machucado, desidratado, caído. Eu, vários vizinhos e amigos ligamos para muitos órgãos da Prefeitura, e, depois de um tempo, o Cetras mandou um veterinário. Dr. Aderbal deu os primeiros socorros, como soro vitaminado e posicionamento. O soro foi comprado por Arilson Ferraz, o dirigente da casa Espírita Francisco de Assis, que se predispôs a levá-lo para um sítio aqui perto, pra ser cuidado. Foi necessário um guindaste para levantar o cavalo para fazer o resgate.

Enfim, enquanto existir compaixão no coração das pessoas há esperança de um futuro mais cheio de amor e menos “não posso fazer nada… tanto faz”.

Coordenador do Núcleo Regional de Saúde pede criação de Centro de Zoonoses em Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 24 fev 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais
foto: reprodução Google

diresOs constantes registros de leishmaniose (calaza) na região Sudoeste da Bahia fizeram o coordenador da Vigilância Epidemiológica do Núcleo Regional de Saúde, Eliezer Almeida, se manifestar em prol da criação do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Para ele, a implantação do espaço na terceira maior cidade do estado é “urgente”.

Os CCZ são unidades de saúde pública que têm como atribuição fundamental prevenir e controlar as doenças que podem ser transmitidas entre os animais e o homem, como raiva, leishmaniose e doença de chagas, desenvolvendo sistemas de vigilância sanitária epidemiológica.

De acordo com o coordenador do Núcleo Regional de Saúde, “Vitória da Conquista é um município referência, que converge outros municípios do sudoeste e o norte de Minas Gerais. E, com o fim das antigas Dires e criação dos Núcleos Regionais de Saúde, Conquista saltou de 19 para 73 municípios atendidos”, declarou à repórter Mônica Cajaíba. Por isso, Eliezer Almeida, afirma que a cidade “deveria começar a pensar em implantar urgentemente um centro de controle de zoonoses para atender toda essa demanda”.

O controle de animais domésticos, população de cães e gatos e animais de grande porte é tarefa importante de uma CCZ. Morcegos, pombos, ratos, mosquitos e outros vetores de transmissão de várias doenças são monitorados pelas unidades CCZ.