Campanha do CRMV-BA reforça benefícios da castração e obrigatoriedade do registro de mutirões no órgão

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Saúde | Data: 25 nov 2019

Tags:, ,

crmvba.org.br

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

Castração Legal. Faz bem pra saúde do seu pet. É melhor para todo mundo. Esse é o tema da nova campanha institucional do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMV-BA). A campanha está em circulação no rádio, TV e internet e além de destacar os benefícios da castração, reforça a preocupação do CRMV-BA com a segurança dos procedimentos e com a saúde e o bem-estar dos animais.

O médico-veterinário e presidente da Comissão de Saúde Pública do CRMV-BA, José Eduardo Ungar explica que as gatas aos seis, sete meses, já podem apresentar ciclos estrais e engravidar, gerando de quatro a oito filhotes em cada gestação de 60 dias. Ainda de acordo com o profissional, o ritmo de reprodução das cadelas é um pouco mais lento, uma vez que entram no cio a cada seis meses, o que não impede a proliferação desordenada e o crescimento da população de animais de rua, que pode impactar em acidentes de trânsito, ataques a pessoas, com risco de transmissão de raiva e outras zoonoses, eliminação de fezes e urina em ambiente público, expondo a comunidade a parasitoses, infecções fúngicas e bacterianas, além da sujeira gerada.

Segundo Ungar, grande parte desses problemas pode ser reduzida com a castração. “Animais castrados, obviamente, não reproduzem e quebram esse ciclo de proliferação de animais nas ruas, evitando uma série de problemas de segurança e saúde para a população. Nos animais domiciliados, além de evitar a reprodução descontrolada, a castração tem como papel a prevenção do câncer de mama e doenças reprodutivas, além de corrigir alguns comportamentos indesejáveis nos machos”, pontua.

Com a campanha, o regional baiano reforça que é completamente favorável às castrações e alerta para o cumprimento das resoluções CFMV nº 962/2010 e nº 1275/2019 e do CRMV-BA nº 056/2019 que compõem a legislação que trata sobre o tema. Ainda que sejam realizados com recursos próprios, as campanhas e mutirões de castração devem obrigatoriamente seguir as resoluções e possuírem registro e autorização do CRMV. O registro deve ser feito com antecedência mínima de 60 dias da realização da ação.

“As cirurgias de castração apenas podem ser realizadas em clínicas ou hospitais, universitários ou privados. Em caso de mutirões, estes precisam ter uma estrutura equivalente e adequada, que atendam, entre outras questões, as condições de higiene, biossegurança e bem-estar para os animais e devem, obrigatoriamente, ter um médico-veterinário como responsável técnico. Além disso, nenhuma taxa pode ser cobrada do tutor do animal”, destaca Altair Santana de Oliveira, presidente do CRMV-BA.

Qualquer cidadão pode obter esclarecimentos e orientações sobre as campanhas e mutirões de castração com o setor de Responsabilidade Técnica do Conselho, por meio do telefone (71) 3082-8184 e pelo e-mail rt@crmvba.org.br.

Prefeituras Notificadas

Em junho de 2019 o CRMV-BA notificou as Prefeituras dos 417 municípios do estado sobre a obrigatoriedade dos registros de projetos e campanhas de mutirões de castração animal junto ao Conselho.

A notificação foi encaminhada em razão do crescimento das ações que têm sido realizadas em diversas cidades baianas. No ofício, os prefeitos foram alertados que o controle populacional de cães e gatos envolve riscos aos animais, aos profissionais envolvidos, à comunidade e ao meio ambiente, o que configura uma questão de saúde pública.

Conselho Regional de Medicina Veterinária apoia os mutirões de castração

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 20 nov 2019

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

CRMV BA facebook

O Conselho Regional de Medicina Veterinária apoia os mutirões de castração, desde que estejam regularizados e autorizados. Mesmo que os mutirões sejam realizados com recursos próprios, eles precisam estar registrados e autorizados pelo Conselho. E sabe por quê? Porque é o Conselho quem disciplina e normatiza o exercício da Medicina Veterinária e os mutirões devem seguir uma legislação específica, com a única finalidade de proteger a saúde e a manutenção do bem-estar do seu pet. A castração evita a procriação, diminui a agressividade e previne doenças. Mas você não vai confiar a vida do seu bichinho a uma pessoa que não está habilitada, não é? Por isso, fique atento! Os mutirões ilegais são uma armadilha que colocam em risco a vida do seu animal. Na dúvida, procure o Conselho Regional de Medicina Veterinária. Entre com a gente nessa campanha pela Castração Legal. Seu PET agradece.Castração legal. Faz bem para a saúde do seu PET. É melhor pra todo mundo.#castração #conscientização#castraçãolegal #crmvbaemacao#Campanha #saudeanimal#Crmvba #bemestaranimal

Posted by Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia on Tuesday, November 19, 2019

O Conselho Regional de Medicina Veterinária apoia os mutirões de castração, desde que estejam regularizados e autorizados. Mesmo que os mutirões sejam realizados com recursos próprios, eles precisam estar registrados e autorizados pelo Conselho. E sabe por quê? Porque é o Conselho quem disciplina e normatiza o exercício da Medicina Veterinária e os mutirões devem seguir uma legislação específica, com a única finalidade de proteger a saúde e a manutenção do bem-estar do seu pet.

A castração evita a procriação, diminui a agressividade e previne doenças. Mas você não vai confiar a vida do seu bichinho a uma pessoa que não está habilitada, não é? Por isso, fique atento! Os mutirões ilegais são uma armadilha que colocam em risco a vida do seu animal. Na dúvida, procure o Conselho Regional de Medicina Veterinária. Entre com a gente nessa campanha pela Castração Legal. Seu PET agradece.

Nota de esclarecimento sobre castração ilegal de animais no interior baiano

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Saúde | Data: 23 set 2019

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

crmvba.org.br

São ilegais e irregulares as castrações que estão sendo realizadas pelo médico-veterinário Rodrigo Mendes em cidades do interior do Estado.

O Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV-BA) esclarece à população baiana que são ilegais e irregulares as castrações que estão sendo realizadas pelo médico-veterinário Rodrigo Mendes em cidades do interior baiano. O projeto executado não está registrado no órgão, procedimento que é obrigatório, e descumpre a Lei e as legislações que tratam do tema, comprometendo, dessa maneira, a saúde e o bem-estar dos animais e da população.

O regional ressalta ainda que no mês de junho notificou as prefeituras dos 417 municípios da Bahia alertando aos prefeitos sobre os riscos aos animais, à comunidade, ao meio ambiente e aos profissionais envolvidos nas cirurgias de controle populacional de cães e gatos e esclarece que, embora orientado, e notificado quanto as irregularidades do projeto de mutirão, que inclui um parecer desfavorável do Conselho Federal de Medicina Veterinária, o profissional decidiu realizar as cirurgias deliberadamente, mesmo após negativa de liminar pelo juiz da 14ª Vara Federal, que entendeu a competência do CRMV na fiscalização e normatização da atividade, conforme descrito no processo 1005715-68.2019.401.3300.

Destacamos a reincidência do profissional nessa prática uma vez que, no mês de junho ele já havia sido multado, juntamente com a prefeitura, pela campanha realizada na cidade de Mairi, no centro-norte baiano, e posteriormente notificado pelas ações realizadas nas cidades de Canavieiras e Cruz das Almas e, ainda assim, anuncia para os dias 25, 26 e 27 de outubro nova ação na cidade de Vitória da Conquista.

É importante frisar que o CRMV-BA é completamente a favor dos mutirões de castração desde que os procedimentos sigam as diretrizes legais, entre elas, o registro do projeto para com a autarquia por meio de formulário específico e com antecedência mínima de 60 dias da data prevista para a realização e que cumpra o disposto na lei, em especial, as resoluções do CFMV nº 962/2010 e nº 1275/2019 e do CRMV-BA nº 056/2019.

Por fim, o CRMV-BA reforça o compromisso com a sociedade e a saúde única – união indissociável da saúde animal, humana e ambiental- e seguirá atuante nas fiscalizações e apurações de todas as denúncias que chegam ao regional em desfavor do médico-veterinário Rodrigo Mendes e de qualquer outro profissional que aja em desacordo com Legislação vigente.

Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia

Legislativo festeja jubileu de ouro do Conselho Regional de Medicina Veterinária

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Saúde | Data: 04 set 2019

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

al.ba.gov.br

Divulgação/AgênciaALBA

A Assembleia Legislativa comemorou, nesta segunda-feira (2), o Jubileu de Ouro do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) da Bahia, em sessão especial, proposta pelo deputado Tiago Correia (PSDB). A cerimônia contou com a presença de profissionais e representantes da categoria e afins, além de parlamentares e gestores públicos.

Também médico veterinário, Tiago Correia abriu o evento relembrando a história da entidade homenageada, que foi fundada em 1969 com o objetivo de disciplinar o exercício da profissão de médico veterinário e zootecnista, por meio da normatização, fiscalização, orientação, valorização profissional e da organização das classes na Bahia e em Sergipe.

“Comprometido na busca da promoção do bem-estar da sociedade desde a sua concepção, nosso Conselho Regional tem servido como um farol-guia para a nossa categoria. É, portanto, essencial a necessidade de oferecer essa singela homenagem a uma instituição que, há meio século, tem nos oferecido régua e compasso para a boa prática da nossa missão junto à sociedade”.
Convidado à cerimônia, o presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, Francisco Cavalcante avaliou os 50 anos de história da entidade em benefício da sociedade, oferecendo bem-estar aos animais e produtos de origem animal saudável para a população consumir.

A primeira Faculdade de Medicina Veterinária no mundo foi criada em 1561, em Lion, na França, e o primeiro curso no Brasil começou em 1910. “Hoje já são 396 cursos, o que demonstra a importância do profissional médico veterinário para a sociedade, levando comida saudável, tratando bem o animal, não importando a sua finalidade, desde pet até o bovino, que às vezes se sacrifica, mas para dar alimento saudável à população”, informou. 


Presidente do CRMV-BA, Altair Santana fez uma rápida retrospectiva da história da instituição, cuja categoria, segundo ele, é uma das responsáveis pelo sucesso do agronegócio brasileiro, pelo superavit da balança comercial e, também, por trazer divisas importantes para o país. Chamou ainda a atenção para a conexão entre a saúde animal, humana e ambiental, que devem ser tratadas conjuntamente, e agradeceu à Casa pela homenagem. “Vemos essa celebração com muita alegria, porque é um congraçamento de um conselho profissional que tem entre suas atribuições estar lado a lado com o governo, porque são muitos os assuntos que dizem respeito às profissões e à sociedade que dependem da orientação do médico veterinário. Então, quando a gente está presente na Casa do Legislativo, a gente cumpre uma das importantes funções do Conselho de Medicina Veterinária, que é de ajudar e orientar nessa área pública”, afirmou.


MESA

Na sessão especial, dirigida pelo seu proponente, integraram a mesa o deputado Eduardo Salles (PP), o presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária, Altair Santana de Oliveira; o presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, Francisco Cavalcante; o superintendente Federal da Agricultura da Bahia (SFA), Paulo Emílio Torres; a presidente da Sociedade de Medicina Veterinária da Bahia, Ana Elisa Fernandes Almeida; o superintendente do Dnocs, Lucas Lobão; o presidente da Academia Baiana de Medicina Veterinária, Frederico Rodrigues; o presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários, Osvalrísio do Espírito Santo; o diretor do Instituto de Meteorologia do Ministério da Agricultura, Itajair Diniz; o presidente da Academia Baiana de Medicina Veterinária, Frederico Rodrigues; o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, representando o governador Rui Costa; e Adriano Bouzas, superintendente da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura.

Fiscalização em estabelecimentos veterinários será intensificada

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 21 out 2018

Tags:, ,

crmvba.org.br

 

A partir de 2019, o Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia vai intensificar as fiscalizações em estabelecimentos médicos veterinários, a fim de verificar se as unidades atuam de acordo com as regras estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV).

A Resolução nº 1015 do CFMV estabelece as diferenças entre hospitais, clínicas, ambulatórios e consultórios, além de orientar sobre as condições e especificações das instalações e equipamentos necessários aos atendimentos. Em comum, todos os estabelecimentos precisam ter a presença de médicos-veterinários.

“A segurança e a saúde do animal precisam ser sempre preservadas. Os nossos técnicos vão atuar com rigidez obedecendo às diretrizes. A gente precisa garantir o cumprimento da resolução”, destaca Ana Elisa Fernandes, presidente do Regional baiano.

Ela acrescenta que a regra beneficia não apenas os clientes dos estabelecimentos. “Os profissionais também são contemplados com a medida porque o trabalho é desenvolvido com mais segurança e qualidade”, reforça a presidente.

A resolução está em vigor desde 2015. No entanto, de acordo com o fiscal Diego Gomes, diversos estabelecimentos ainda precisam se adequar ao dispositivo. “Temos alertado sobre o aumento do rigor a partir de 2019. Apesar de não termos encontrado nenhum estabelecimento que se enquadre 100% nas diretrizes da resolução, há alguns que já estão próximos”, pondera.

Leia na íntegra no link do Conselho

Fiscalização em estabelecimentos veterinários será intensificada

 

Tráfico mata milhares de animais a cada ano no Brasil

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Educação, Meio Ambiente | Data: 24 jan 2018

Tags:, ,

crmvba.org.br / Foto google imagens

Entre 2016 e 2017, mais de 18 mil animais silvestres provenientes de tráfico de todas as regiões do Brasil foram resgatados pela PRF. A atividade é uma das mais rentáveis do mundo do crime e a terceira modalidade de tráfico mais volumosa.

Além de assassinar animais, o tráfico prejudica todo o meio ambiente, colocando espécies animais e vegetais (quando retira os propagadores de sementes da área, por exemplo) em risco de vida.
FPIs

Na Bahia, o Ministério Público do Estado tem um programa voltado para a proteção do meio ambiente, a FPI, Fiscalização Preventiva Integrada. Diversas equipes se unem para coibir, investigar ou prevenir ações predatórias contra as populações humanas, o solo, a flora e a fauna. O CRMV/BA, Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia, sempre participa da equipe fauna, grupo que em todas as edições, faz a soltura de centenas de animais na natureza.

Comissão Estadual de Saúde Pública do CRMV/BA lança nota de esclarecimento e ensina sobre prevenção contra a RAIVA

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Saúde | Data: 03 jan 2018

Tags:, ,

crmvba.org.br / google imagens

Preocupada com os casos de raiva animal descobertos na Bahia durante 2017, nos quais foram encontrados cães, gato, morcego e sagui com o vírus,  a Comissão Estadual de Saúde Pública, CESP,  do Conselho Regional de Medicina Veterinária,  CRMV/BA, preparou uma nota de esclarecimento,  na qual explica como a população pode se precaver contra a doença.

A CESP-CRMV/BA orienta que a população não toque em animais silvestres, que vacine regularmente os animais domésticos e que, em caso de ataque de  algum animal solto na rua,  procure o serviço médico para receber atendimento.

Também é uma preocupação dos médicos veterinários, a disseminação de boatos em redes sociais,  espalhando falsas informações. A orientação é de sempre procurar informações dos órgãos oficiais, a exemplo deste alerta da SESAB, Secretaria de Saúde do Estado da Bahia e da nota emitida pela CESP-CRMV/BA