Entidade oferece emprego para Dirceu, Genoíno e Delúbio. Salário é de pouco mais de R$ 500

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Polícia, Política, Trabalho | Data: 05 dez 2013

Tags:, , , ,

por Paulo Anderson Rocha

Nesta quinta-feira, foi protocolada, no Supremo Tribunal Federal (STF) oferta de emprego para o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), José Genoino, e para o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares.

De acordo com a proposta, os três trabalhariam na Cooperativa Sonho de Liberdade, formada por presidiários e que funciona na Chácara Santa Luzia, na Cidade Estrutural, em Brasília.

Para José Dirceu, a oferta é para trabalhar como administrador do setor de fabricação, e para Delúbio Soares é de atuar como assistente de marcenaria. Para ambos os cargos, o salário seria de 75% do salário mínimo, correspondentes a R$ 508,50. Para Genoíno, a oferta para costurar bolas e ganhar R$ 5 por unidade. As ofertas serão levadas ao conhecimento dos condenados, que podem ou não aceitar as propostas.

A entidade afirma, no documento, que os condenados “não serão discriminados já que a cooperativa é composta de 80 encarcerados, todos do regime aberto ou semiaberto, grande parte já em adiantado estágio de ressocialização, que certamente acolherão os recém chegados sem qualquer tipo de preconceito”.

Com informações do G1

Propostas de trabalho para os condenados no mensalão

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política, Trabalho | Data: 29 nov 2013

Tags:, , , , ,

por Paulo Anderson Rocha

Delúbio SoaresNesta quinta-feira (28), a defesa de Delúbio Soares, um dos condenados no processo do mensalão e ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), entrou com um pedido de autorização para que ele possa trabalhar na Central Única dos Trabalhadores (CUT).

De acordo com a Lei de Execução Penal, aqueles que são condenados em regime semiaberto podem trabalhar dentro do presídio, em oficinas, ou externamente, em empresas que contratem detentos. Delúbio foi condenado a 6 anos e 8 meses, e cumpre a pena, em regime semi-aberto, na Penitenciária da Papuda, em Brasília.

Segundo as informações da Embpresa Brasil de Comunicação (EBC), o ex-tesoureiro pretende atuar no atendimento aos sindicalizados, com remuneração entre entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. A proposta será avaliada pela Seção Psicossocial da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal. Também deve ser elaborado um relatório sobre a idoneidade do pedido.

ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto LamasJacinto Lamas como assistente administrativo
Outro dos condenados que recebeu proposta foi o ex-tesoureiro do PL (atual PR), Jacinto Lamas, chamado para trabalhar como assistente administrativo na Mísula Engenharia, em Brasília. Lamas receberia salário de R$ 1.250 mais ticket-refeição e vale-transporte.

Na carta de trabalho emitida pela Mísula, a empresa destaca que ele foi aceito para o cargo, pela grande experiência na área financeira, com destaque para algumas qualidades de Lamas: pró-atividade, boa comunicação, saber trabalhar sob pressão, organização, dinamismo e metodologia.

A autorização para que Lamas comece a trabalhar depende do presidente do supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

Imagens: EBC