Jornalista cobra solução para Lagoa das Bateias em editorial

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 13 out 2016

Tags:,

Editorial

Por Fábio Sena (Blog)

Não demora, como em Chico, todos verão emergir o monstro da Lagoa.

Não demora, como em Chico, todos verão emergir o monstro da Lagoa.

Senhor futuro prefeito da cidade de Vitória da Conquista, saudações!

Embora regido pelo elemento terra – já que capricorniano –, é pela água que me dirijo a vossas senhorias. Digo “vossas senhorias” porque, singularmente, há, nos dois, um prefeito em potencial. E essa prefeiturabilidade só se manifestará, plenamente, ali pelas ave-marias do dia 30. Por ora, vou no plural e, assim, alcanço a ambos. E, mesmo que um de vós assuma e outro, não, ainda assim, lá em Salvador, na Assembleia Legislativa, um de vós continuará lutando por Conquista… e pela Lagoa, quero crer.

Imagino que vossa Gusmânica pessoa, ou vossa Raimúndica personalidade estejam, nestora, imersas em compromissos mil, já que se avizinha a votação em segundo turno da eleição do novo prefeito de Vitória da Conquista, que será um de vós. Mas presumo que vossas senhorias – e vou aqui tascar um indubitavelmente – já disponham, em vossos programas de governo, de pronta resposta ao tema que ora vos submeto. Refiro-me à Lagoa das Bateias.

E assim é porque, no caso específico da proposta Gusmânica, temos a promessa de “realizar e executar um Projeto de Recuperação do Parque Urbano da Lagoa das Bateias, respeitando a Política Urbana existente na Constituição Federal e o Estatuto da Cidade.” Não sei, exatamente, qual a sutil diferença entre realizar e executar, mas isso é de pouco importância. Os engenheiros devem saber distinguir. O que, de fato, importa é que há no programa, pétrea, a promessa de recuperação da Lagoa, que é líquida (Valei-nos, Edgar Morin!.)

E é assim porque, no caso específico da proposta Raimúndica, embora não cite nominalmente a lagoa, compromete-se em “contribuir para garantir e utilizar de forma racional, integrada e sustentável os recursos hídricos disponíveis; e colaborar e viabilizar meios de preservação dos recursos hídricos, mediante a constituição de comitês de bacias e ações de preservação das nascentes de microbacias em nosso território”. Quero supor que, no meio de tantas palavras, alguma delas esteja se referindo à Lagoa. …Leia na íntegra

Transporte alternativo já existe em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em transporte, Vit. da Conquista | Data: 06 maio 2016

Tags:,

Editorial

EditorialEm dados atualizados, fornecidos pela empresa Cidade Verde, o transporte alternativo feito pelas vans em Vitória da Conquista já possui faturamento de quase R$ 500 mil por mês.

Os dados atestam e avalizam que a gestão municipal de transporte coletivo perdeu a autoridade – restando tão somente que o serviço seja legalizado. A fiscalização sem autoridade não consegue debelar o serviço e a população apoia a circulação de vans que dão maior mobilidade a trabalhadores e estudantes.

O discurso feito por preposto da Prefeitura, por ocasião da Sessão Especial da última quarta-feira (4), na Câmara de Vereadores, que o serviço em Conquista é o melhor da Bahia, e um dos melhores do Brasil, alcança o ridículo com extrema facilidade. A administração municipal vem banalizando a sua propaganda oficial que tornou-se enganosa em várias direções.

A mobilidade urbana em Conquista segue sem avanços, e merece um estudo de viabilidade para que o transporte alternativo possa ser encarado como nova realidade. O  implantado pelo PT ao longo de 20 anos, agoniza. Melhor ele (transporte) legalizado do que desorganizado e sem rumo como o que se constata na cidade.

Em Salvador, a administração de ACM Neto, prova a todo momento que uma gestão eficiente pode transformar a realidade de qualquer município que deseja ter sucesso com uma metodologia moderna e avançada com o seu transporte.

Rio Pardo agoniza e deixa cidades sem água

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 26 out 2015

Tags:, ,

Editorial

Rio-Morto

Lavandeiras utilizando água parada e contaminada do Rio Pardo pode ser observado na vizinha cidade de Itambé. Uma bacia de água acumulada continua servindo parte da população mesmo sabendo dos riscos que corre.

Na divisa dos municípios de Vitória da Conquista e Encruzilhada (foto) a situação é mais dramática. A água do Rio não corre formando um cenário desolador para quem observa o Rio Pardo de cima da ponte. Logo na subida da serra, nos dois sentidos, é possível observar o vale seco nas imediações do que seria a barragem – promessa de campanha do PT em Vitória da Conquista nas eleições de 2012.

A bacia hidrográfica do Rio Pardo tem 32.334 km², abrangendo quase 30 municípios, cuja população residente é cerca de 260 mil pessoas. Seu principal afluente é o rio mineiro Mosquito, que está na microrregião de Salinas, abrange 11 sedes municipais com uma área de drenagem de 12.762 km² e abastece uma população de quase 110 mil pessoas.

Grande parte da área ocupada da bacia é utilizada para pecuária, agricultura, extrativismo vegetal e mineração, além de pequenas atividades industriais. Os rios são utilizados para irrigação, abastecimento público urbano e rural, lazer, turismo, navegação (foz do Pardo) e para a pesca artesanal de peixes como curimatã, traíra e piau.  Piscicultura de Machado Mineiro é um dos destaques do rio.

O Rio Pardo é federal e percorre uma extensão de 565 km, sendo 220 km no território mineiro, da nascente, no município de Rio Pardo de Minas, a cerca de 750 m de altitude, até a foz em Canavieiras, no estado da Bahia, quando deságua no Oceano Atlântico, a 18 km acima da foz do Rio Jequitinhonha.

O Rio Pardo recebe rios de Vitória da Conquista como seus afluentes – a exemplo do Verruga, Catolé e Choça. O volume de água destes rios chega ao Rio Pardo na cidade de Itapetinga.

Vereadores das cidades de Conquista, Cândido Sales, Encruzilhada e Itapetinga estão se movimentando para que os deputados que representam a região possam atuar em Brasília e Salvador em defesa de um projeto de revitalização da bacia do Rio Pardo.

A situação é a mais grave já registrada na existência do Rio Pardo. Agora só Deus poderá salvar o rio e que os governos possam voltar a atenção e restaure as matas ciliares –  vegetação florestal que acompanha os rios de médio e grande porte, e servem para preservá-los.

Soberba, autoritarismo, incompetência

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 11 out 2015

Tags:, ,

 

Editorial O Estado de S. Paulo

dilma_e_lula

Dilma Rousseff reclama e cobra dos novos ministros o apoio parlamentar que imaginou que estava comprando com a última “reforma” do Ministério, mas parece não se dar conta da armadilha em que se meteu no desespero para salvar seu mandato: o gigantesco aparelho estatal jamais será suficientemente grande para saciar o apetite dos políticos espertos que se sentem fortes para obter vantagens de um governo politicamente fraco.

E a ironia dessa situação é que ela é produto exatamente da soberba e do autoritarismo com que o lulopetismo pretendeu eternizar-se no poder, estimulando o fisiologismo para obter uma base de apoio parlamentar ampla “como nunca antes na história deste país”. Funcionou enquanto Lula e o PT, num período de prosperidade, contaram com respaldo popular. Mas aí veio à luz, graças à incompetência de Dilma Rousseff, a insustentabilidade do modelo populista. E, hoje, o governo que prometia o paraíso está reduzido à humilhante condição de refém do que existe de pior na política brasileira. …Leia na íntegra

Lei Eleitoral impõe censura a imprensa

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 01 jul 2014

Tags:, ,

Editorial

Censura BBA partir de hoje é considerada conduta vedada às emissoras de Rádio/TV difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido, coligação, a seus órgãos ou representantes contida na Lei Eleitoral nº 9. 504 de 30/09/97, art. 45 inciso III. A Lei representa um retrocesso, mas os julgadores podem aplicar a lei maior do país que é a Constituição Federal.

A impressão é que o voto histórico proferido pelo Ministro Celso de Melo (STF) em defesa da liberdade de expressão foi em vão. “A Constituição da República assegura o direito de expender crítica  ainda que desfavorável e exposta em tom contundente e sarcástico, contra quaisquer pessoas ou autoridades”. O ministro no mesmo voto sentenciou: “ o Estado não dispõe de poder algum sobre a palavra, sobre as ideias e sobre as convicções manifestadas pelos profissionais dos meios de comunicação social”.

O período eleitoral oferece a OAB, professores e alunos dos cursos de Direito e Comunicação Social (Jornalismo) – oportunidade ímpar para um debate sobre o tema. Aos julgadores cabe uma reflexão para que a liberdade de expressão seja garantida e que Vitória da Conquista sirva de exemplo para o Brasil.

Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las (Voltaire).

Folha define governo Dilma: “Três anos de imediatismos simplórios e, obviamente, ineficazes”

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Economia, Política | Data: 29 dez 2013

Tags:, ,

Abaixo, editorial da Folha de São Paulo:
O governo rendeu-se
Pressionada pelos próprios fracassos e pelo descrédito internacional, administração Dilma percebeu que precisa mudar a política econômica
Muito a contragosto, o governo rendeu-se às críticas de que sua política econômica conduziria o país a uma crise grave. Premido pelo esvaziamento de seus cofres, rendeu-se ao fato de que não pode continuar a gastar como nos primeiros anos de Dilma Rousseff. Acuado pelo risco de fracasso das privatizações de serviços públicos, rendeu-se à necessidade de reformular os leilões de concessão.
Rendeu-se ainda à necessidade de dar combate direto à inflação, e a taxa básica de juros voltou a subir. Rendeu-se ao descrédito e malogro de sua política de controlar preços, diretamente ou por meio de desonerações de impostos, embora os desarranjos ainda permaneçam, maquiando e reprimindo artificialmente a inflação. O esgotamento do arsenal de medidas de estímulo econômico e de intervenção em preços e rendas não resultou em progresso nem segundo os critérios do governo. …Leia na íntegra

O que trama o PT?

0

Publicado por Editor | Colocado em Política | Data: 25 nov 2013

Tags:, ,

O Estado de S.Paulo

O manifesto petista divulgado na terça-feira, que classifica de “ilegal” a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, de mandar recolher à prisão 12 dos condenados no processo do mensalão, afirma que “uma parcela significativa da sociedade” teme “pelo futuro do Estado Democrático de Direito no Brasil”. Têm razão os signatários do documento.

O Estado de Direito está real e gravemente ameaçado no Brasil, mas pelos sectários, pelos oportunistas fisiológicos e pelos inocentes úteis do PT que, por razões diversas, se empenham numa campanha nacional de desmoralização do Poder Judiciário, ferindo fundo a estabilidade institucional e colocando em risco, em benefício da hegemonia política do partido, o futuro da democracia no País.

O tal manifesto não é um documento oficial do PT. Mero detalhe. As posições “oficiais” do partido, ditadas pelo pragmatismo eleitoral, são traduzidas pela linguagem melíflua das notas oficiais, hábeis em camuflar o verdadeiro pensamento da elite petista. Mas esse pensamento está explicitado no manifesto de terça-feira, que tenta em vão dissimular seu caráter eminentemente político-partidário com a adesão de “companheiros” intelectuais e juristas. Mas assinam a nota o presidente Rui Falcão e todos os demais integrantes do Diretório Nacional do partido. Está ali, portanto, o que pensa o PT. …Leia na íntegra