Regra 85/95 fica ainda mais vantajosa após novo fator

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 07 dez 2017

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O segurado que consegue a aposentadoria integral por tempo de contribuição com a regra 85/95 passou a ter uma vantagem ainda maior desde 1º de dezembro, quando o novo fator previdenciário passou a reduzir ainda mais o valor desses benefícios.

Uma das estratégias mais importantes para quem quer escapar do desconto do fator previdenciário é tentar comprovar cada mês de contribuição à Previdência Social.

Para ter direito ao 85/95, a soma da idade ao tempo de contribuição precisa ser de ao menos 85, para a mulher, ou 95, para o homem.

Segurado vai trabalhar mais dois meses com novo fator

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 02 dez 2017

Tags:,

Fernanda Brigatti
do Agora

A expectativa de vida do brasileiro avançou e, se por um lado a notícia é boa, por outro, os segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) terão um desconto maior nas aposentadorias por tempo de contribuição.

Será necessário trabalhar, em média, dois meses a mais para se aposentar com o mesmo valor que teria antes da atualização da tabela do fator previdenciário.

As estimativas e a tabela com os novos índices foram calculadas pelo atuário especializado em Previdência Newton Conde, da Conde Consultoria Atuarial.

Quem trabalhou exposto a agentes prejudiciais pode fugir do fator previdenciário

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 25 ago 2017

Tags:, ,

Larissa Quintino
do Agora

O segurado que, em algum período da carreira, trabalhou em atividade prejudicial à saúde pode usar esse tempo para conseguir a aposentadoria integral no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pela regra 85/95.

Isso acontece porque esse tempo especial tem contagem mais vantajosa.

Períodos de trabalhos em que o profissional fica exposto a ruído, poeira e materiais infecciosos, por exemplo, valem mais. Na maioria dos casos, cada ano de contribuição tem acréscimo de 20% para as mulheres e de 40% para os homens.

Cartas do pente-fino do INSS começam a ser enviadas

Quem trabalhou exposto a agentes prejudiciais pode fugir do fator previdenciário

59.297 terão atrasados do INSS de até R$ 56.220

Governo antecipa saque da cota do PIS para idosos

Dilma enfrenta nova derrota na Câmara com fim do fator previdenciário

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Política | Data: 14 maio 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

camara-dos-deputadosA Câmara dos Deputados impôs na noite dessa quarta-feira (13) uma derrota à presidente Dilma Rousseff e aprovou uma emenda que muda o fator previdenciário, cálculo utilizado para as aposentadorias no Brasil. A alteração foi aprovada por 232 votos a 210, além de duas abstenções, durante a votação de uma das medidas provisórias de ajuste fiscal.

O governo se posicionou contrário à alteração, mas viu a emenda de autoria do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) ser aprovada. A mudança só foi aprovada graças à infidelidade da base aliada e de deputados do PT. A aprovação da mudança do cálculo para aposentadoria recebeu o apoio de nove petistas. A emenda ganhou apoio de todos os 45 deputados do PSDB presentes na sessão.

A regra da medida aprovada é a 85/95, que permite a mulher se aposentar quando a soma de sua idade com o tempo de contribuição for de 85. Para os homens, a soma tem de chegar a 95 anos. No caso de professores, a fórmula ficaria 80/90. Pelo texto, o tempo mínimo de contribuição para homens é de 35 anos e de 30 para mulheres. O texto ainda precisará ser aprovado no Senado e pode ser vetado pela presidente.

Criado durante o governo Fernando Henrique Cardoso, o fator previdenciário tinha por objetivo desestimular aposentadorias precoces e, na época, sofreu forte oposição do PT. A fórmula levava em conta a idade, o tempo de contribuição e a expectativa de vida, dificultando o trabalhador a atingir a aposentadoria integral.

Governo estuda transição para acabar com o fator

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Brasil | Data: 09 set 2012

Tags:, ,

Agora São Paulo

O governo federal estuda a criação de uma regra de transição para os atuais segurados da Previdência Social, que permitiria dar fim ao fator previdenciário e evitar um aumento do rombo nas contas do setor.

Uma das regras que poderá ser usada como modelo é a que valeu para os servidores federais a partir de 1998, quando foi criada a idade mínima do funcionalismo para os novos servidores (55 anos, para as mulheres, e 60 anos, para os homens).

Antes, não havia idade mínima. Para reduzir o impacto para os servidores antigos, foi criada uma idade mínima menor, de 48 anos (mulheres) e 53 anos (homens).