Homem é condenado a 16 anos de prisão por feminicídio; vítima estava grávida e tinha 13 anos

0

Publicado por Editor | Colocado em Justiça | Data: 02 ago 2018

Tags:, ,

Da Redação
foto: Conquista News


Nessa quarta-feira (1º),  Carlos Henrique Silva Almeida foi condenado a 16 anos e oito meses de prisão por feminicídio. Ele assassinou a namorada Maricléia Santos Oliveira, de apenas 13 anos. A vítima estava grávida.

O júri foi presidido pelo Juiz Reno Soares. Carlos Henrique declarou que ele e a jovem estavam discutindo, quando sacou uma arma. No entanto, o réu afirmou que os disparos foram acidentalmente. A promotoria, porém, afirmou que o crime foi cometido por motivo torpe, em razão do acusado não aceitar a gravidez.

O crime aconteceu no bairro Campinhos, em 9 de fevereiro de 2017.

Brumado: mulher é morta a facadas por ex-marido

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 06 jul 2018

Tags:,

Da Redação

Uma mulher foi morta a facadas na noite dessa quinta-feira (5), no bairro Dr. Juracy, em Brumado, no sudoeste da Bahia. De acordo com a Polícia Civil da cidade, o ex-marido da vítima foi preso e confessou o crime.

Conforme informações preliminares obtidas pela polícia, o ex-marido de Zilma Bernardes, de 51 anos, , Gildásio de Jesus, de 55 anos, invadiu a casa da vítima, localizada na Rua Ruy Barbosa, e esfaqueou a vítima.

Familiares disseram que Zilma já havia sido ameaçada de morte pelo ex-marido e que ela já tinha sido agredida por ele. A polícia não tem detalhes do tempo em que eles estavam separados, entretanto, informou que não há qualquer registro na delegacia, por parte da vítima, contra Gildásio.

Após Zilma ser atacada pelo ex-companheiro, a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados. Ela foi encaminhada para o Hospital Professor Magalhães Neto, em Brumado, mas não resistiu aos ferimentos.

Já o ex-marido fugiu do local, mas foi encontrado pela Polícia Militar e levado para a delegacia da cidade onde está à disposição da Justiça.

Itapetinga: Jovem cai de carro do namorado e é atropelada por veículo; polícia investiga suspeita de feminicídio

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 20 mar 2018

Tags:,

Da Redação


Uma jovem de 20 anos, identificada como Kaleane Prates, está internada em estado grave após ter caído de um carro em movimento e ter sido atropelada logo em seguida no município de Itapetinga. De acordo com as informações divulgadas, a polícia suspeita que a vítima tenha pulado do veículo após uma discussão com o namorado e que, após a queda, ele tenha passado o carro sobre ela.

O caso ocorreu há uma semana, na terça-feira (13), a cerca de 30 quilômetros do centro da cidade. Sete dias após, nesta terça-feira (20), a vítima segue em coma no Hospital Geral de Vitória da Conquista, para onde foi encaminhada logo após o atropelamento.

Conforme a polícia, todas as evidências apontam que se trata de uma tentativa de feminicídio. O namorado, que tem 24 anos, desconfiava que estava sendo traído. Segundo relatos de testemunhas, o rapaz, que não teve o nome divulgado, chamou a vítima para conversar e ambos saíram de carro. Após uma discussão, Kaleane teria pulado do carro em movimento.

As investigações da perícia ainda apontam que o condutor seguiu no veículo, fez o retorno metros a frente, entrou na pista da contramão, onde a vítima tinha caído, e atropelou a namorada. Ela sofreu traumatismo craniano, perfuração do pulmão, além de rompimento de fígado e baço.

O suspeito sumiu e, após o prazo de 48 horas, máximo para que um crime seja declarado flagrante, apareceu na delegacia acompanhado de um advogado. A apresentação ocorreu na quinta-feira (22) e, segundo o delegado, ele confirmou que a vítima pulou do veículo e alegou que o atropelamento posterior foi acidental.

*Com informações do G1/Bahia

Bahia registra 49 casos de feminicídio

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Segurança | Data: 27 dez 2017

Tags:,

Da Redação

Em 2017, a Bahia registrou 49 casos de feminicídio, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Desse total, 22 casos foram elucidados.

Ainda de acordo com a pasta, não é possível fazer um comparativo com o ano passado, já que é necessário revisar todos os casos registrados antes da tipificação do crime contra a mulher. No entanto, a lei 3.104, que passou a incluir o feminicídio no rol dos crimes hediondos, é de março de 2015.

De acordo com a SSP, neste ano, todos os policiais civis foram orientados a registrar nesse termo os casos de violência doméstica ou atitude prevista na Lei Maria da Penha. Ainda segundo os dados divulgados pela Secretaria, 1.733 mulheres tiveram medidas protetivas atendidas no estado.