Esaú Matos libera presença de doulas durante parto

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 20 mar 2017

Tags:, , ,

Da Redação


A partir de agora, as gestantes atendidas pelo Hospital Municipal Esaú Matos poderão entrar na sala de parto com a suas doulas. A iniciativa busca reconhecer a importância dessas profissionais, que oferecem apoio emocional e conforto físico às gestantes.

De acordo com estudos, a presença dessas profissionais diminui a necessidade de anestesia durante o parto, de cesariana e de fórceps e aumenta a chance de um parto normal espontâneo. Assim, conforme a direção do Hospital, as doulas estão autorizadas a permanecer com as futuras mamães durante consultas, exames de pré-natal, pré-parto, parto e pós-parto imediato, com seus instrumentos de trabalho.

Para isso, é necessário que essa profissional faça um cadastro no hospital. A doula, no entanto, não pode fazer procedimentos e dar diagnósticos restritos aos profissionais de saúde, mesmo se ela tiver formação na área.

Para exercer a ocupação, é necessário uma formação específica e contínua. E esse será o próximo objetivo do Esaú Matos: capacitar mulheres voluntárias para que elas possam auxiliar gratuitamente as parturientes.

Decreto cria programa que oferece repelente para gestantes do Bolsa Família

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 22 abr 2016

Tags:, , , ,

Da Redação*

mosquitoNesta sexta (22),  entra em vigor o decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff  que institui o programa de prevenção e proteção individual de gestantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica contra o Aedes aegypti. De acordo com a publicação, se caracterizam como em situação de vulnerabilidade socioeconômica as gestantes que integram famílias beneficiárias pelo Programa Bolsa Família.

O programa será desenvolvido por meio da implementação e execução de ações voltadas para a aquisição e a distribuição de insumos estratégicos para a saúde, como repelentes para uso tópico contra mosquitos. A definição de quais insumos serão adquiridos e distribuídos ficará a cargo do Ministério da Saúde que, conforme o decreto, vai atuar de forma conjunta com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome para a implementação do programa.

“A aquisição e a distribuição dos insumos serão realizadas pelo Ministério da Saúde, com os recursos relativos ao crédito extraordinário em favor do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome aberto pela Medida Provisória nº 716, de 11 de março de 2016, mediante assinatura de termo de execução descentralizada entre os referidos ministérios.”

*Com informações do Tribuna da Bahia