Prefeitura não confirma devolução de salários cortados dos dias não trabalhados na última greve

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 24 out 2018

Tags:, , ,

da Redação

Devolução dos salários dos dias não trabalhados só após reposição das aulas prejudicadas pela greve

 


A nossa reportagem apurou que a nota oficial produzida pelo Simmp – Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Ensino, contém  grave equívoco.

Os salários dos dias não trabalhados só serão pagos após  reposição das aulas dos dias não trabalhados pelos grevistas. A cada mês de reposição, os salários serão pagos parcialmente, até a completa reposição das aulas que foram prejudicadas pela greve.  O corte tem amparo legal em decisão do STF.

Segundo informações nos bastidores, o Governo Municipal, pretende cortar também os dias não trabalhados, em paralisações influenciadas pelos movimentos sindicais do país, ou mesmo no âmbito local, que possam acontecer neste ano ou em 2019.

Durante o dia de hoje, a Prefeitura através da Secretaria de Administração, deverá divulgar uma nota a imprensa com amplo esclarecimento a cerca das notícias equivocadas que foram divulgadas pelo Simmp.

Foto: site do Simmp

Herzem faz declaração de apreço aos professores com o fim da greve

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 14 ago 2018

Tags:, , , ,

banner alfa park

da Redação
Com informações da Secom

O SIMMP foi mais uma vez irresponsável e manipulado por interesses alheios à Educação

O fim da greve, que afetou apenas 15% dos professores, deixou saldo positivo e reconhecimento do prefeito Herzem Gusmão (MDB). “Os professores entenderam o momento difícil e retornam a suas atividades. Reconheço a importância desses profissionais, até porque já fui professor, minha esposa é professora aposentada e meu filho é professor do curso de Medicina da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Eu sei a luta de um professor. Ressalto minha admiração pelos mestres e mais uma vez afirmo que vamos precisar de vocês para melhorar a Educação do município”, declarou o prefeito Herzem Gusmão.

Nesta terça-feira (14), os poucos professores que aderiram a greve retornam as suas atividades. Um calendário de reposição será elaborado pela Smed – Secretaria de Educação. “Temos o nosso olhar voltado para a melhoria na educação em nosso município e uma das formas é garantindo o cumprimento de, no mínimo, 200 dias letivos”,  disse Selma Oliveira secretária de Educação.

Em Salvador o prefeito ACM Neto (DEM) e o secretário da educação, durante a greve que também acabou ontem, declararam que o movimento era político-partidário e interessava a poucos.

Só Vitória da Conquista e Salvador deflagraram greve, das 417 cidades da Bahia. O SIMMP foi mais uma vez irresponsável e manipulado por interesses alheios à Educação.

O Governo Municipal reconhece que a grande maioria dos profissionais da Educação não foi na onda do sindicato.

 

Conquista: termina a greve dos professores da Rede Municipal

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 13 ago 2018

Tags:, ,


Banner marcelo santana

Da Redação
Fonte: PMVC

O Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (Simmp), nesta segunda-feira (13), anunciou o fim da greve dos professores da Rede Municipal de Ensino. O anúncio foi feito após decisão da categoria de aceitar as propostas da Prefeitura Municipal.

Com o fim do movimento os 15% dos professores que estavam fora das salas de aula, retomam as atividades nesta terça-feira, 14. A secretária de Educação, Selma Oliveira, destacou que o Governo Municipal já trabalha na construção do calendário de reposição das aulas, para isso, realizou uma reunião na tarde desta segunda. “Temos o nosso olhar voltado para a melhoria na educação em nosso município e uma das formas é garantindo o cumprimento de, no mínimo, 200 dias letivos”, lembrou a secretária de Educação.

Depois de concluído, o novo calendário escolar será encaminhado ao Conselho Municipal de Educação para aprovação e posterior cumprimento nas unidades de ensino afetadas pela greve.

Conquista: Prefeitura emite comunicado sobre a greve dos professores municipais

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Trabalho, Vit. da Conquista | Data: 10 ago 2018

Tags:, ,

Fonte: PMVC (Conteúdo)

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista declara que não procede a informação de que a greve do Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (Simmp) foi considerada legal por meio de decisão proferida no processo nº 050547756.2018.8.05.0274. O referido processo proibiu o Sindicato de realizar manifestações nos prédios públicos, concedendo-lhe o prazo de 15 dias para apresentar a sua defesa, e só então julgar o mérito. Como essas etapas ainda não foram concluídas, não existe até o momento qualquer decisão avaliando legalidade da greve.

A Prefeitura reitera ainda que não tem possibilidade de conceder o aumento salarial pleiteado, mantendo a proposta de reajuste já firmada, em respeito às leis. Com isso, conta também com a compreensão e o bom senso dos 15% dos profissionais da educação que permanecem na greve.

O Governo informa ainda que está mantido o corte no ponto. A medida tem amparo legal em decisão do STF que aprovou o decreto nº 4264/1995, em 13 de junho deste ano. O decreto prevê as providências que podem ser tomadas pelo poder público quando servidores entram em greve.

Salvador: Justiça nega pedido que impediria prefeitura de cortar salário de professores em greve

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 08 ago 2018

Tags:,


Banner marcelo santana

Bahia Notícias

O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negou o pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) para que proíba a gestão municipal de descontar do salário dos professores que aderiram a greve que já dura 29 dias na capital os dias não trabalhados.

De acordo com o desembargador Baltazar Miranda Saraiva, que cuidou da ação e negou o pedido, a princípio a prefeitura não teria demonstrado “conduta recriminável” que justificasse a greve e a proibição da Administração Pública de efetuar os descontos nos salários dos servidores. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, cerca de 7% das escolas da capital aderiram ao movimento. O número representa 32 escolas no total.

Os professores alegam que o desconto salarial cerceia o direito à greve e deixa os professores em situação financeira delicada. “A provável atitude da Administração Pública deixará diversos servidores em situação difícil, na medida em que os vencimentos, verba de natureza salarial e alimentar, donde muitas famílias, inclusive crianças dependentes destes profissionais estão passando por necessidades, com a concretização dos descontos dos vencimentos”, diz o pedido feito pela APLB. …Leia na íntegra

Prefeitura pode convocar professores substitutos para normalizar aulas; 85 % da rede de ensino funciona normalmente

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 07 ago 2018

Tags:, , , ,

da Redação
Fonte: Secom (Conteúdo)

Uma das prioridades do Governo Municipal tem sido melhorar a Educação. Por isso, tem trabalhado em parceria com a Fundação Lemann para aplicar no município a mesma metodologia que levou Sobral (CE) a conquistar o melhor Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Brasil.

O Governo preocupa-se com a qualidade do ensino e esforça-se para que o mínimo de 200 dias letivos por ano seja cumprido. A greve dos professores, mesmo com a atual baixa adesão, dificulta que essa meta seja alcançada. Levantamento apresentado pela Secretaria de Educação na tarde desta segunda-feira (06), demonstra que 85% da rede de ensino funciona normalmente. Apenas 15% dos servidores da Educação continuam paralisados. Como a greve já se alonga, a Secretaria poderá convocar  quantos professores e servidores forem necessários para que a normalidade seja restabelecida.

A medida tem amparo legal em decisão do STF que aprovou o decreto nº 4264/1995, em 13 de junho deste ano. O decreto prevê as providências que podem ser tomadas pelo poder público quando servidores entram em greve. Entre outros pontos, o decreto permite o corte de ponto por dias não trabalhados e a contratação de pessoal por tempo determinado, sempre que houver “interesse público”.

“A Greve está com baixa adesão, mas é de interesse público e necessário que se normalize completamente a rede. Assim, contamos com a sensibilidade destes 15% dos servidores paralisados para retomarem aos seus postos. Caso isso não aconteça, iremos seguir os trâmites legais para a contratação temporária de profissionais que completem o quadro. Os alunos não podem ser mais prejudicados do que já foram”, explica o secretário de Administração Jonas Sala.

Greve: mesmo com baixa adesão de apenas 15% Prefeitura poderá convocar professores substitutos

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 07 ago 2018

Tags:, , ,

da Redação
Foto: Ilustração

Em reunião realizada no final da tarde desta 2ª feira (6), a Secretaria de Educação avaliou que a greve tem registro de baixa adesão, com apenas 15%.

O BRG apurou que na próxima sexta-feira (10), a greve dos professores, se confirmada a sua continuidade em nova assembleia marcada para esta quarta-feira (8), chegará ao 21º dia. Sem esperar que chegue ao 30º dia, a Smed convocará imediatamente quantos professores, e outros servidores, que forem necessários para que a normalidade seja restabelecida.

A Smed trabalha em parceria com a Fundação Lemann e prepara a nova metodologia de Sobral (CE) que tem conquistado o melhor Ideb do Brasil com média de 8.8. Em Conquista a média não chega a 4.

Lei

O corte de salários já anunciado, e agora a possibilidade de convocação de profissionais de Educação, têm amparo na Decisão do STF  do mês de junho deste ano.

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 13 de junho, sobre as providências que podem ser tomadas pelo poder público, quando servidores entram em greve.

O decreto foi mantido por maioria do colegiado o que significa que servidor que fizer greve pode ser punido e ter os dias descontados.  Entre os pontos do decreto estão a possibilidade de o governo determinar corte de ponto em dias não trabalhados e a contratação de pessoal por tempo determinado, diante da necessidade do “interesse público”.

Simmp sofre derrota na Justiça e fica impedido de promover manifestações na Prefeitura

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 06 ago 2018

Tags:, , , ,

banner alfa park

 

da Redação

Em decisão a doutora Juíza de Direito, Drª. Simone Soares de Oliveira Chaves acatou parcialmente o pedido da Prefeitura de Vitória da Conquista sobre a greve deflagrada no dia 20 de julho.

Proibição

Os grevistas estão impedidos legalmente de promoverem manifestações dentro das repartições públicas que integram a Prefeitura. A decisão  está amparada  na Lei Complementar  nº 1.786. A Lei dispõe sobre o RJU – Regime Jurídico – Único que recomenda no seu Art. 129, inciso V – a não promoção de manifestação de apreço ou desapreço nas repartições públicas do Município. A Lei foi sancionada no dia 16 de dezembro de 2011, pelo  ex-prefeito Guilherme Menezes.

Decisão da Justiça

Confira trecho da sentença da Drª Simone Soares de Oliveira Chaves:

(…) Assim, DEFIRO PARCIALMENTE a TUTELA DE URGÊNCIA, para determinar que o
SINDICATO DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL PÚBLICO DE VITÓRIA DA CONQUISTA se abstenha de
toda e qualquer conduta de obstrução aos equipamentos e serviços públicos municipais, mormente
deixando de realizar manifestações dentro dos prédios públicos.

Multa

Além da multa diária de R$ 500,00, que consta da sentença, segundo informações, em caso de desobediência, a Secretaria de Administração instalará um PAD – Processo Administrativo contra os infratores. A Prefeitura não deseja tomar uma decisão tão dura, mas se necessário o recurso amparado por Lei será imediato.

Grevistas da Educação já perderam metade do salário

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 05 ago 2018

Tags:, ,

da Redação

“Onde o sindicato é forte o ensino é fraco”, autor desconhecido

Os professores e servidores lotados na Secretaria de Educação, que aderiram a greve do Simmp – Sindicato do Magistério, que foi iniciada no dia 20 de agosto, já perderam metade dos seus respectivos salários. Já são 17 dias de paralisação.

A Secretaria de Administração já anunciou a medida, e a Secretaria de Educação vem monitorado os faltoso para que a medida de  corte de salários seja aplicada.

Reunião

O Governo Municipal tem reunião marcada nesta segunda-feira (6), para avaliar o  movimento grevista. Em carta aberta, a Prefeitura esclareceu, conforme trecho a seguir: O Simmp reivindicou 6,81% de reajuste salarial sobre o vencimento. Para cumprir o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em uma demonstração de responsabilidade e prudência com as contas públicas, a Prefeitura assegurou os reajustes de 2,76% no salário e 5% no auxílio-alimentação retroativo a maio, garantindo, assim, a recomposição da inflação e evitando perdas para os servidores – o que trará um impacto na folha de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais), ainda neste exercício, com base no mês da campanha salarial (de maio a dezembro/2018).

STF/Corte salarial

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 13 de junho sobre as providências que podem ser tomadas pelo poder público quando servidores entram em greve.

O decreto foi mantido por maioria do colegiado o que significa que servidor que fizer greve pode ser punido e ter os dias descontados.  Entre os pontos do decreto estão a possibilidade de o governo determinar corte de ponto em dias não trabalhados e a contratação de pessoal por tempo determinado, diante da necessidade do “interesse público”.

MP

Segundo informações, o MP – Ministério Público, diante da exposição da Prefeitura, que alegou brutal queda na arrecadação, e a LRF – Lei de Responsabilidade Fiscal, deu parecer pela ILEGALIDADE DA GREVE. A Justiça deverá se manifestar nesta segunda-feira.

Assembleia

No site do Simmp, os profissionais da Educação estão sendo convocados para uma assembleia, que será realizada na Câmara de Vereadores, as 8h30, desta segunda-feira. A greve é política, e o PT e PCdoB continuam alimentando e manipulando o sindicato para que o irresponsável movimento continue.

“A greve é irresponsável, perversa e cruel, contra as crianças e os seus pais”, tem reafirmado o prefeito Herzem Gusmão (MDB). O prefeito ainda tem divulgado o que ouviu em um encontro da FNP – Frente Nacional de Prefeitos: “Onde o sindicato é forte o ensino é fraco” (autor desconhecido).

Professores seguem com a greve, Prefeitura reafirma corte de salários

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 03 ago 2018

Tags:, , ,

da Redação
Foto: site do Simmp

O Simmp – Sindicato do Magistério que comanda a greve dos professores da rede municipal de ensino permanece irredutível e mantém uma greve que levará os professores a não receber os seus salários.

Com cartazes e palavras de ordem, os grevistas, apoiados pelo PT e PCdoB foram a Câmara de Vereadores na sessão da última quarta-feira (1°). “A greve é perversa, irresponsável e política”, tem afirmado o prefeito Herzem Gusmão (MDB).

Os partidos que comandaram a cidade por 20 anos, e que arruinaram a Educação, Ideb com média de 3,4, tentam continuar atrapalhando o município, que já prepara a grande virada na Educação, com a metodologia de Sobral que possui média de 8,8 no Ideb.

Monitoramento

A Smed – Secretaria de Educação continua monitorando os faltoso para que o corte possa ser feito de maneira criteriosa para não prejudicar os professores que não aderiram ao movimento. Já são 14 dias de greve.

A reportagem apurou que na próxima segunda-feira (6), as secretarias de Administração e Educação estarão reunidas para avaliar o movimento grevistas, considerado muito fraco.

Em função da baixa adesão, o Governo Municipal achou desnecessário convocar professores contratados para substituir os grevistas.

Prefeitura monitora greve e relatório indicará corte salarial de grevistas

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 25 jul 2018

Tags:, ,

da Redação

A Secretaria de Educação, por determinação do Governo Municipal, está monitorando o movimento grevista dos professores com a finalidade de efetuar o corte salarial dos dias não trabalhados. A Smed solicitou  relatório da situação de cada unidade escolar quanto ao movimento grevista.

STF/Corte salarial

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 13 de junho sobre as providências que podem ser tomadas pelo poder público quando servidores entram em greve.

O decreto foi mantido por maioria do colegiado o que significa que servidor que fizer greve pode ser punido e ter os dias descontados.  Entre os pontos do decreto estão a possibilidade de o governo determinar corte de ponto em dias não trabalhados e a contratação de pessoal por tempo determinado, diante da necessidade do “interesse público”.

Veja mensagem do secretário da Administração, Jonas Sala:

Greve: Conquista x Salvador, diferença flagrante de orçamento

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 25 jul 2018

Tags:, , ,

da Redação

A Prefeitura de Vitória da Conquista ofereceu aumento de 2,76% com orçamento real girando em torno de R$ 600 milhões.

A Prefeitura de Salvador, com orçamento de quase R$ 7 bilhões, continua mantendo proposta  de aumento de 2,5%, e alega não ter condições financeiras para avançar com outra oferta de aumento salarial.

O impasse continua e preocupa a Smed que pretende avançar com a metodologia de ensino de Sobral (CE). O apoio é da Fundação Lemann que escolheu apenas cinco cidades no Brasil como laboratório da experiência de sucesso da cidade cearense.

 

Manifestação de professores grevistas no centro de Conquista tem motivação política

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 25 jul 2018

Tags:, ,

Da Redação


Na tarde desta quarta-feira (25), os docentes que integram a rede municipal de ensino, e que estão em greve desde o último sábado (21), realizaram uma manifestação no Centro de Vitória da Conquista. De acordo com a categoria, representada pelo Sindicato do Magistério Municipal (Simmp), o ato teve como objetivo chamar a atenção da sociedade para questão salarial dos docentes.

 

Com carro de som, apitos, faixas, placas e cartazes, os manifestantes passaram pelas principais ruas e avenidas do Centro de Vitória da Conquista, a exemplo da Avenida Lauro de Freitas. Lá, o trânsito foi interrompido por conta do ato dos grevistas. Foi possível notar como o ato é político, onde o representante ao microfone utilizou de palavras agressivas contra o governo, mostrando que o ato não é somente sobre reajuste salarial.

Os professores pedem 6,81% de reajuste salarial, o que, segundo a prefeitura, irá representar impacto na folha, até o mês de dezembro, de mais de R$ 30 milhões e infringirá a Lei de Responsabilidade Fiscal. Em contrapartida, a administração municipal  assegurou os reajustes de 2,76% no salário e 5% no vale-alimentação, retroativo a maio.

Prefeitura de Salvador mantém reajuste de 2,5% para categoria; a greve de professores continua

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 25 jul 2018

Tags:, ,

da Redação
Fonte: BN
Foto: Divulgação APLB

Em mais uma rodada de negociações entre a prefeitura de Salvador e os professores da rede municipal de ensino, com a greve que já dura 15 dias, a Prefeitura de Salvador mantém a proposta inicial de aumento de 2,5% e alega não ter condições financeiras para avançar com outra oferta de aumento salarial.

A proposta não foi aceita pela categoria, que fez vigília na última noite, na frente da Secretaria Municipal de Gestão.

Manifestações na capital

As manifestações em Salvador, ao contrário de Vitória da Conquista,  não estão ocorrendo nas repartições públicas. As manifestações se limitam em frente os prédios da Prefeitura da capital e nas ruas.

Lei que proíbe manifestações em repartições do município foi sancionada por Guilherme Menezes (PT)

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 25 jul 2018

Tags:, , ,

da Redação

No dia 16 de dezembro de 2011, o ex-prefeito Guilherme Menezes sancionou  Lei Complementar  nº 1.786.

A Lei dispõe sobre o RJU – Regime Jurídico – Único que recomenda no seu Art. 129, inciso V – a não promoção de manifestação de apreço ou desapreço nas repartições públicas do Município.

As manifestações são legítimas desde que obedecendo os princípios da legalidade. Não parece razoável o barulho provocado por tambores, som amplificado ou apitaço nos ambientes de trabalho.

Importante que os críticos, especialmente os que estão em campanha política, observem que a Lei foi sancionada no Governo do PT

Confira trecho da Lei:

Art. 129 Seção II
Das proibições
( …) Art. 129 Ao servidor é proibido:
I – ausentar-se do serviço durante o expediente sem prévia autorização do chefe imediato;
II – retirar, sem prévia anuência da autoridade competente, qualquer documento ou objeto da
repartição;
III – recusar fé a documentos públicos;
IV – opor resistência injustificada ao andamento de documentos e processos ou execução de
serviço;
V – promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição;
VI – referir-se, no exercício do cargo público, de modo depreciativo ou desrespeitoso às
autoridades públicas ou aos atos do poder público, mediante manifestação escrita ou oral.

Vitória da Conquista (BA), 16 de dezembro de 2011.
Guilherme Menezes de Andrade
Prefeito

Greve de professores é mantida mesmo com a certeza que nenhuma nova proposta de aumento de salário será apresentada

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 25 jul 2018

Tags:, , ,

da Redação

A Prefeitura não tem como oferecer mais nenhum aumento a categoria

O pedido de aumento dos professores através do Simmp – Sindicato do Magistério Municipal Público de 6,81% de reajuste salarial representa impacto na folha até o mês de dezembro de mais de R$ 30 milhões.

A Prefeitura, segundo o secretário da Administração, Jonas Sala (foto), tem limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em uma demonstração de responsabilidade e prudência com as contas públicas, e assegurou os reajustes de 2,76% no salário e 5% no vale-alimentação.

Segundo informações da administração municipal, nenhuma nova proposta será apresentada. A queda na arrecadação das prefeituras brasileiras é uma realidade.

O prefeito Herzem Gusmão (MDB) gostaria muito que os salários dos professores fossem bem melhor, mas a arrecadação e LRF impedem. “Sei que os nossos professores merecem muito mais, porém somos impedidos pela realidade financeira do nosso município”, garante o prefeito.

A Prefeitura garante também que as contas estão abertas para avaliação do sindicato ou até mesmo da Câmara de Vereadores.

Grevistas protestam no interior do prédio da Prefeitura em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 24 jul 2018

Tags:, ,

da Redação

A greve é política. Esse é o entendimento da administração municipal que reunirá neste final de semana para avaliar o movimento, e buscar o melhor caminho pelo fim da greve dos professores que foi iniciada no dia 20 de julho.

Nenhuma outra proposta será apresentada. O aumento de 2,76%, e mais 5% no vale refeição, retroativo a maio, foi a oferta da municipalidade pelo fim da greve. O secretário Jonas Sala (Administração) vem concedendo entrevistas reafirmando a posição do Governo Municipal que não pode conceder aumento. A LRF – Lei de Responsabilidade Fiscal impede.

A equipe de Sobral está na cidade e o trabalho de implantação de um novo projeto pedagógico está sendo parcialmente prejudicado. Confira imagens do protesto:

Secretário Municipal de Administração esclarece a situação da greve dos professores

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 24 jul 2018

Tags:, ,

Os professores junto ao Sindicato do Magistério Municipal Público (Simmp) reivindicam 6,81% de reajuste salarial. Entretanto, para cumprir o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em uma demonstração de responsabilidade e prudência com as contas públicas, a Prefeitura assegurou os reajustes de 2,76% no salário e 5% no vale-alimentação. O que não foi aceito pela categoria.

De acordo com  o secretário de Administração, Jonas Sala, a prefeitura não pode violar a lei. “Qualquer negociação precisa está centrada na realidade. A primeira realidade é a questão da possibilidade financeira da Prefeitura de poder arcar com os números que são negociados. A segunda é a questão legal,  porque são impostas pela legislação vigente, e nós temos uma legislação que reza sobre isso, que é a lei complementar 101/2000, a chamada Lei de Responsabilidade Fiscal. Ela dá limites precisos para que o gasto da arrecadação da Prefeitura seja feito em diversos segmentos, inclusive com a folha de pagamentos”, explicou o secretário.

As negociações para o fim da greve continuam e a Prefeitura busca medidas para que os dias letivos dos alunos da rede municipal não sejam prejudicados.

 

Greve: Prefeitura esclarece e comprova que não pode atender o que pede o Simmp

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 23 jul 2018

Tags:, ,

da Redação
Fonte: Secom

A Prefeitura de Vitória da Conquista divulgou uma Carta Aberta esclarecedora que comprova que o Simmp – Sindicato do Magistério pede o impossível.

Mesmo sabendo que o professor é peça fundamental para o ensino, a administração municipal lamenta que os cofres da municipalidade não suportam o pedido irreal do Simmp. Confira a nota:

Carta Aberta

Desde que assumiu a Prefeitura, em janeiro de 2017, a atual gestão tem honrado com o compromisso de pagar em dia os salários dos servidores e investido no funcionalismo público, sempre garantindo o reajuste da inflação e fazendo com que os servidores não percam o seu poder de compra.

Ainda assim, o Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (Simmp) decidiu pela greve. A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista lamenta pela decisão, pois o Governo manteve o diálogo constante, em especial, ao longo dos últimos meses, durante a negociação salarial. É fato que a paralisação causa prejuízos para os alunos da Rede Municipal de Educação, que já enfrentam índices defasados de aprendizagem, como atesta o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) dos últimos anos.

O Simmp reivindicou 6,81% de reajuste salarial sobre o vencimento. Para cumprir o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em uma demonstração de responsabilidade e prudência com as contas públicas, a Prefeitura assegurou os reajustes de 2,76% no salário e 5% no auxílio-alimentação retroativo a maio, garantindo, assim, a recomposição da inflação e evitando perdas para os servidores – o que trará um impacto na folha de R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais), ainda neste exercício, com base no mês da campanha salarial (de maio a dezembro/2018).

Salienta-se que todos os argumentos e elementos contábeis apresentados nesta nota são de conhecimento público e foram demonstrados e debatidos com os sindicatos.

Para chegar a estes percentuais, além do limite legal, a Prefeitura considerou todas as projeções e dados financeiros, de modo a reduzir o impacto nas contas municipais. E nessa perspectiva é imprescindível destacar que o impacto no limite legal não se dá pelos chamados cargos comissionados e agentes políticos, que representam 2,91% da folha, uma vez que os demais servidores representam 97,09%.

Além disso, os vencimentos do prefeito e dos secretários municipais estão congelados desde 2014, representando para estes agentes políticos uma perda inflacionária de 25,08%. Já os vencimentos dos demais cargos comissionados estão congelados desde 2015, em uma perda inflacionária de 17,78%.

Enquanto o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) determina que seja feito um repasse mínimo de 60% para pagamento dos salários dos professores, desde o ano passado a atual gestão investe 74% do Fundeb apenas para pagamento de professores, lembrando que há outros servidores públicos que atuam nas escolas.

Ao observar o acumulado pela inflação entre os anos de 2015 e 2017, nota-se que os professores do Município de Vitória da Conquista tiveram uma reposição salarial de 32,5%, representando um ganho real acima da inflação de 10,43%. Portanto, o Governo Municipal continua valorizando o salário do professor, com o objetivo de promover a qualidade do trabalho e do ensino na Rede Municipal de Educação.

É de amplo conhecimento da comunidade as dificuldades enfrentadas pela economia, o que leva a um cenário de prudência quanto à realização das receitas necessárias para a manutenção dos compromissos municipais. Assim sendo, além dos aspectos da LRF, a boa prática administrativa recomenda que a gestão municipal só assuma compromissos financeiros dentro da capacidade de pagamento.

A Prefeitura mantém total clareza e transparência em seus atos, priorizando e buscando atender as demandas do funcionalismo público municipal. E, diante da realidade acima exposta, espera contar com o bom senso de seus servidores para que permaneçam em seus postos de trabalho e garantam o bem-estar da população, uma vez que nenhuma cidade se desenvolve sem a colaboração de seus servidores.

Prefeitura oficializa corte de salários de professores grevistas; contratados podem ser convocados

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 23 jul 2018

Tags:, , , ,

da Redação
Fonte: Secom

Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira (23), a Prefeitura de Vitória da Conquista anunciou as medidas que serão tomadas mediante mais uma greve do Simmp – Sindicato do Magistério. O corte dos salários dos dias não trabalhados já está valendo. Professores do cadastro de reserva serão convocados para substituir os faltosos.

O Sindicato cobra reajuste salarial de 6,81%, reformulação do plano de carreira, além de criação de um plano de carreira para monitores escolares. Só na folha dos professores, a pedida do Simmp representa impacto de mais de R$ 30 milhões na folha.

Proposta

A proposta da Prefeitura, e nenhuma outra será apresentada,  oferece reajuste no salário de 2,76% e 5% de ajuste no auxílio alimentação, retroativo a maio. A Prefeitura informa que os docentes tiveram uma reposição salarial de 32,5% referente ao acumulado pela inflação entre os anos de 2015 a 2017. Confira abaixo a mensagem da Prefeitura:

Nota

A Prefeitura de Vitória da Conquista lamenta a decisão do Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (SIMMP) pela greve, mesmo após o Governo ter mantido o diálogo constante com a categoria e, em especial, ao longo dos últimos meses de renegociação salarial.

No entanto, levando em consideração os prejuízos causados aos alunos da Rede Municipal pelo movimento grevista, a Prefeitura Municipal informa que:

1º – O Governo adotará todas as medidas legais para o funcionamento das unidades escolares, visando à garantia do direito dos alunos.

2º – A secretaria de Educação monitorará as unidades de ensino durante o período em que durar a greve.
3º – Uma vez constatada a ausência do servidor por razões da greve, a Secretaria de Administração aplicará o corte de salário correspondente aos dias não trabalhados.

4º – Caso o movimento grevista comprometa o cumprimento legal dos 200 dias letivos, a Secretaria de Administração poderá convocar profissionais para garantir o funcionamento das unidades de ensino.

Vale salientar que a Prefeitura tem mantido total clareza e transparência em seus atos e espera contar com o bom senso de seus servidores para que retomem seus postos de trabalho e garantam o bem-estar da população.