Casos novos de AIDS reduziram 3% em Vitória da Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 20 jul 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

134266795445609429-HIV-AIDS_blocksO registro de novos casos do vírus HIV/AIDS sofreu uma leve redução nos últimos dois anos em Vitória da Conquista. De acordo com o Centro de Apoio e Atenção à Vida Dr. David Capistrano Filho (CAAV), a taxa de detecção do vírus reduziu de 12 casos por 100 mil habitantes, em 2014, para 11 casos, em 2015. Uma pequena redução de 3% nos casos novos.

“Em Vitória da Conquista, como em todo o país, a gente tem mantido estável o número de casos novos”, afirma a coordenadora do CAAV, Fernanda Aguiar. O CAAV não divulga dados totais de infectados no município, mas aponta que 973 pessoas portadoras do vírus da AIDS realizam tratamento no espaço. Os casos são mais frequentes em homens jovens, entre 20 a 39 anos.

“Os jovens não acompanharam aquele pânico da AIDS nos anos 1980. Hoje, ela criou o status de doença crônica, que tem tratamento gratuito e é possível viver com qualidade fazendo o uso da medicação. Então os jovens não têm o costume de usar o preservativo”, explica a coordenadora do CAAV.

Mesmo com a predominância, o HIV/AIDS não está mais em um grupo, nós encontramos em todos os perfis: homens, mulheres, idosos, jovens, heteros e homossexuais, aponta os dados do CAAV. “Vale reforçar que o uso do preservativo ainda é a melhor medida de evitar a AIDS”, conclui Fernanda.

Crescimento da dengue em Vitória da Conquista assusta

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 17 jun 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais

dengue

Os casos confirmados de dengue continuam crescendo em Vitória da Conquista. Os números assustam, principalmente pela proporção de crescimento. Em cerca de 10 dias, foi registrado um aumento de 14,45% nos casos, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde.

Até o dia 10 de junho, foram notificados 315 casos suspeitos para dengue, destes 173 foram positivos para dengue, 66 negativos, 02 indeterminados e 74 aguardam resultado. Onze dias antes, 148 pessoas foram confirmadas com dengue na cidade. Outra preocupação é o índice de infestação da dengue no município, que está em 4,9%. O que é considerado alto, já que a Organização Mundial de Saúde tolera no máximo 1%.

Para se ter uma noção, o índice de infestação predial no município era de 2,2%, ainda no início do segundo semestre de 2014.

Pelé não responde bem a antibiótico e quadro é considerado delicado

0

Publicado por Editor | Colocado em Esportes | Data: 28 nov 2014

Tags:, ,

da Redação

pelé BO quadro do Rei Pelé se agravou na noite de ontem (27). Internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital Albert Einstein, em São Paulo, com uma infecção, Pelé não respondeu satisfatoriamente ao antibiótico utilizado no tratamento. O uso do remédio foi para combater a bactéria que causou uma infecção no sangue do ex-atleta da Seleção Brasileira e do Santos.

A preocupação da equipe médica que cuida do caso é com a possibilidade de uma infecção generalizada conforme noticiou o Sport TV. O quadro de saúde de Pelé neste momento é considerado grave. Ele foi internado na 2ª feira (24), com quadro de infecção urinária.

Casa de Saúde São Geraldo exemplo de controle de infecção hospitalar

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 13 out 2014

Tags:, , ,

Por Herzem Gusmão

Casa-de-S.-São-Geraldo

Na semana passada fui a Casa de Saúde São Geraldo visitar a minha sobrinha Jamile que teve uma linda filha. Logo na entrada, até o apartamento, notei a limpeza de todo ambiente. No início da rampa que dá acesso aos apartamentos do primeiro andar uma frase de Shakespeare que chamou a minha atenção. “A eterna vigilância é o preço da segurança, pois alguns devem velar enquanto outros dormem”. A frase está em sintonia com o controle de infecção hospitalar, soube que rigoroso, da administração daquela unidade hospitalar – a terceira mais antiga de Vitória da Conquista.

O Ministério da Saúde prevê que os hospitais devem desenvolver programas de prevenção e controle de infecções hospitalares, que representam grandes riscos para os pacientes. Para que isso ocorra torna-se necessário preparar profissionais da área da saúde a atuar com embasamento científico atualizado nas áreas de microbiologia, epidemiologia, educação e qualidade na assistência à saúde.

A prevenção de infecções hospitalares por todo o mundo depende muito mais da instituição hospitalar e de seus trabalhadores do que dos pacientes, já que ninguém se interna com intenção de contrair doenças dentro do hospital. Os cuidados para não ocorrer elevado número de infecções e sua prevenção e controle envolvem medidas de qualificação da assistência hospitalar, de vigilância sanitária e outras, tomadas no âmbito do município e estado.

Faço esse registro na esperança que outras unidades hospitalares do Estado da Bahia e de Vitória da Conquista sigam este extraordinário exemplo. A infecção hospitalar é hoje um grande desafio para os gestores.