Propostas de trabalho para os condenados no mensalão

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política, Trabalho | Data: 29 nov 2013

Tags:, , , , ,

por Paulo Anderson Rocha

Delúbio SoaresNesta quinta-feira (28), a defesa de Delúbio Soares, um dos condenados no processo do mensalão e ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), entrou com um pedido de autorização para que ele possa trabalhar na Central Única dos Trabalhadores (CUT).

De acordo com a Lei de Execução Penal, aqueles que são condenados em regime semiaberto podem trabalhar dentro do presídio, em oficinas, ou externamente, em empresas que contratem detentos. Delúbio foi condenado a 6 anos e 8 meses, e cumpre a pena, em regime semi-aberto, na Penitenciária da Papuda, em Brasília.

Segundo as informações da Embpresa Brasil de Comunicação (EBC), o ex-tesoureiro pretende atuar no atendimento aos sindicalizados, com remuneração entre entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. A proposta será avaliada pela Seção Psicossocial da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal. Também deve ser elaborado um relatório sobre a idoneidade do pedido.

ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto LamasJacinto Lamas como assistente administrativo
Outro dos condenados que recebeu proposta foi o ex-tesoureiro do PL (atual PR), Jacinto Lamas, chamado para trabalhar como assistente administrativo na Mísula Engenharia, em Brasília. Lamas receberia salário de R$ 1.250 mais ticket-refeição e vale-transporte.

Na carta de trabalho emitida pela Mísula, a empresa destaca que ele foi aceito para o cargo, pela grande experiência na área financeira, com destaque para algumas qualidades de Lamas: pró-atividade, boa comunicação, saber trabalhar sob pressão, organização, dinamismo e metodologia.

A autorização para que Lamas comece a trabalhar depende do presidente do supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

Imagens: EBC