TRF derruba liminar que impedia enfermeiros de requisitar exames

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 18 out 2017

Tags:, ,

Ascom Confem


O  presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região acatou recurso contra a liminar da 20ª Vara Cível do Distrito Federal, que impedia a requisição de exames por enfermeiros, prejudicando o atendimento a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). A liminar está suspensa até o julgamento do mérito do processo.

Recurso da Advocacia-Geral da União apontou que a liminar baseou-se em “premissas equivocadas” e representou “indevida ingerência do Poder Judiciário na execução da política pública de Atenção Básica do Sistema Único de Saúde”, gerando “grave lesão à ordem público-administrativa e à saúde pública”.

A solicitação de exames de rotina e complementares é realidade consolidada no Brasil desde 1997, quando foi editada a Resolução Cofen 195/97 (em vigor). A consulta de Enfermagem, o diagnóstico de Enfermagem e a prescrição de medicamentos em protocolos são competências dos enfermeiros estabelecidas na Lei 7.498/1986, regulamentada pelo Decreto 94.406/1987 e pela Portaria MS 2.436/2017.

A restrição imposta pela decisão liminar afetou o atendimento a milhares brasileiros, atrasando ou inviabilizando exames essenciais, inclusive pré-natais, além de interromper protocolos da Estratégia de Saúde da Família, prejudicando programas como o acompanhamento de diabéticos e hipertensos (“hiperdia”), tuberculose, hanseníase, DST/Aids, dentre outros.

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen)  permanece firme na missão constitucional de regular e fiscalizar a profissão, e continuará tomando todas as medidas judiciais necessárias para salvaguardar o pleno atendimento à população.

“O bom-senso prevaleceu. Os profissionais de Enfermagem poderão continuar fazendo o que sabem e fazem bem: cuidar da Saúde das pessoas”, comemorou o presidente do Cofen, Manoel Neri. “É uma retumbante vitória da Enfermagem e do Sistema Único de Saúde”.

Piripá: ex-prefeito é condenado por desvio de mais de R$180 mil de verbas da educação

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 18 out 2017

Tags:, , ,


Da Redação

O ex-prefeito de Piripá, Anfrísio Barbosa Rocha, a empresa Pilar da Vitória Construções Ltda. e seu sócio William Osvaldo Coelho Santos foram condenados pela Justiça por desvio de verbas da educação. De acordo com as informações divulgadas, o ex-gestor assinou em 2011 um contrato para construção de uma quadra poliesportiva do município por meio de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Apenas 34,44% da obra foi concluída e mesmo assim, o ex-prefeito autorizou pagamento de 75% do valor previsto em contrato, R$ 377 mil. Assim, de acordo com a sentença, os réus cometeram improbidade administrativa, ação que causa lesão ao município.

Todos os danos, calculados em R$186,1 mil, deverão ser integralmente ressarcidos com juros e correção monetária pelos réus, que deverão pagar ainda uma multa civil de R$80 mil. Os direitos políticos de Rocha e Barbosa foram suspensos por seis anos e a empresa Pilar da Vitória está proibida de ser contratada pelo Poder Público por cinco anos. Há dois anos, o ex-prefeito foi condenado por desvio de verbas do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate) em Piripá.

Prefeitura dá ultimato à Viação Vitória

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 18 out 2017

Tags:,

Da Redação


A Prefeitura de Vitória da Conquista divulgou uma nota em seu site oficial informando que a Viação Vitória tem até o mês de dezembro para apresentar expressamente a proposta sobre a adequação e renovação da frota de veículos, além de garantir o cumprimento das exigências municipais para proporcionar melhoria imediata e substancial na qualidade do serviço de transporte prestado à população. O ultimato foi apresentado esta semana em reunião de representantes do Município e o administrador judicial Vitor Dutra. Ele foi designado pela Justiça para gerir as dívidas da empresa.

“Além disso, o Município alertou o administrador judicial de que não deixará de adotar as medidas administrativas para apuração da inadimplência contratual. Para a Prefeitura, o tempo concedido à empresa para que ela se adequasse ao contrato firmado com a Administração Municipal foi mais do que razoável”, destacou a nota.

A Viação Vitória solicitou à Justiça um Plano de Recuperação, mas, segundo o administrador judicial, já que Prefeitura é a maior credora da empresa, o posicionamento do Município sobre este Plano é decisivo para a continuidade do processo de recuperação ou a decretação da falência.

Problemas da Viação Vitória

A Prefeitura e a Viação Vitória, uma das empresas vencedoras do último processo licitatório para operação no transporte coletivo em Vitória da Conquista assinaram, em 2013, um contrato no valor de R$ 37 milhões. No entanto, desde então, a empresa, além de não pagar as parcelas da outorga, vem descumprindo várias cláusulas do contrato. Atraso de pagamento de funcionários, frota velha e péssimo atendimento ao usuário do transporte coletivo são alguns de outros problemas da empresa.

Justiça diz que auxílio não pode ser cortado sem perícia

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 10 out 2017

Tags:, , ,

Leda Antunes e Cristiane Gercina

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu que o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) não pode cancelar um auxílio-doença sem que o segurado passe por uma nova perícia médica.

Em decisão unânime, a primeira turma do STJ julgou ilegal a alta programa aplicada pelo instituto ao conceder esses benefícios.

Hoje, na perícia, o médico perito determina a data de corte da auxílio-doença, que é quando o paciente terá alta e poderá voltar ao trabalho.

Esse procedimento é chamado de alta programada.

Livramento: justiça suspende festa de aniversário da cidade

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 05 out 2017

Tags:, , ,

Da Redação


Atendendo a um pedido do Ministério Público, o juiz Antônio Carlos do Espírito Santo, magistrado da Fazenda Pública da Comarca de Livramento de Nossa Senhora, determinou, nesta quinta (5), a suspensão da festa de comemoração do aniversário da cidade. A festividade estava marcada para os dias 6 e 11 de outubro.

O Ministério Público havia ajuizado uma Ação Civil Pública contra o Município pedindo a suspensão dos contratos firmados com os artistas e empresas para estrutura e organização das festas. Segundo o MP, durante os festejos juninos, o município de Livramento gastou mais de R$ 600 mil e, agora, menos de cem dias depois, pretendia promover festas com gastos de R$ 50 mil.

Além disso, para o Ministério Público, o Executivo estaria ignorando a gravidade da situação socioeconômica do país e do município, já que o próprio prefeito José Ricardo Ribeiro Assunção (Rede), o Ricardinho, decretou estado de emergência, devido aos efeitos da estiagem prolongada na cidade.

 

Tribunal garante nova troca de aposentadoria do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 04 out 2017

Tags:, , ,

Larissa Quintino
do Agora

Quase um ano após o STF (Supremo Tribunal Federal) ter acabado com a desaposentação, a Justiça vem dando decisões favoráveis a uma ação que possibilita a concessão de um novo benefício para o aposentado que continua trabalhando.

Na segunda-feira, o TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) negou recurso do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) e manteve a decisão de trocar uma aposentadoria por tempo de contribuição pelo benefício por idade para uma segurada da capital paulista.

Como o tema já tinha sido julgado em primeira e em segunda instâncias –o INSS tentava apenas um último recurso na Justiça–, caso o instituto recorra novamente, o assunto será levado aos tribunais superiores.

Justiça libera atrasados do INSS para 85.804 segurados

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 27 set 2017

Tags:, ,

Clayton Castelani
do Agora

O CJF (Conselho da Justiça Federal) informou ontem a liberação de mais de R$ 903 milhões para pagar atrasados do INSS a 85.804 segurados que ganharam ações de concessão ou de revisão de benefícios contra o órgão.

Neste lote, cada segurado receberá até R$ 56.220 em atrasados, o que equivale a 60 salários mínimos.

Em São Paulo e Mato Grosso do Sul, o repasse total é de R$ 164,5 milhões para 11.268 beneficiários.

Para paulistas e sul-mato-grossenses, os depósitos nas contas judiciais deverão ser concluídos até o fim desta semana, segundo informou ontem o TRF (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), responsável pelos pagamentos nos dois Estados.

Justiça determina desocupação de áreas invadidas na Serra do Periperi e estabelece pesada multa

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 13 set 2017

Tags:, , ,

da Redação

A Justiça determinou  a desocupação das áreas de preservação ambiental da Serra do Periperi, que foram invadidas com a construção irregular de casas e fixação de barracos de lona.

As equipes das secretarias de Meio Ambiente, Serviços Públicos e Infraestrutura Urbana iniciaram a desocupação, porém muitos moradores ainda ocupam as casas e barracos impedindo o prosseguimento da operação.

Decisão

O juiz Ricardo Frederico Campos (Vara da 1ª Vara da Fazenda Pública), em decisão em defesa da área de preservação ambiental da Serra do Periperi deferiu pedido da Prefeitura de Vitória da Conquista. Na decisão o Dr. Frederico determinou: Ante o exposto, DEFIRO o pedido liminar postulado pelo autor, para fins de determinar que os requeridos removam, imediatamente, as cercas, tapumes, e casebres que construíram no local, no prazo de 48 *quarenta e oito) horas, sob pena de remoção compulsória, além de fixar multa no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais) dia, em caso de desobediência.

O juiz determinou que os invasores fossem citados pessoalmente através do oficial de justiça, e os que não forem encontrados serão citados por edital.

O Ministério Público teve participação direta através da promotora de Justiça do Meio Ambiente, Karina Cherubini. A Prefeitura com a autorização judicial solicitará a Polícia Militar a segurança necessária para proceder a desocupação. Toda área será preparada para o plantio de árvores nas áreas degradadas.

Veja o vídeo com cenas de destruição

Justiça acata pedido de Recuperação Judicial da Viação Vitória

0

Publicado por Editor | Colocado em transporte, Vit. da Conquista | Data: 11 set 2017

Tags:, ,

da Redação

O pedido de Recuperação Judicial formulado pela Viação Vitória Ltda foi acatada pelo juiz de Direito  Leonardo Maciel Andrade. Publicado o Edital  os credores terão prazo de 15 dias para apresentar ao administrador judicial suas pretensões quanto aos créditos possíveis.

Foi nomeado como Administrador Judicial o Advogado Victor Barbosa Dutra, OAB/BA 50.678, com endereço na Rua Maximiliano Fernandes, 33, 1º andar.

A empresa no despacho ficou na obrigação de apresentar contas mensais até o término da  da recuperação judicial, sob pena da destituição dos seus administradores. O plano de recuperação no prazo de 60 dias, contados da publicação da decisão sob pena de convolação em falência. Convolação, em direito, consiste em se passar de um estado civil para outro.

Prefeitura

Foi anunciada na semana passada, como última oportunidade dada a Viação Vitória, que a Prefeitura iria notificar a empresa antes do Procedimento de Caducidade.   A caducidade é a rescisão do contrato de concessão. Com a decisão da Justiça caberá a PGM – Procuradoria Geral do Município a se manifestar. O procurador geral, Murilo Mármores designou a tarefa a advogada Nadjara Regis, com larga experiência neste caso.

A atual administração vem colaborando com o sistema de transporte coletivo, protegendo as empresas do transporte convencional com medidas austeras. A primeira foi o aumento da tarifa em R$ 0,50 centavos. A segunda, em curso, será legalizar o transporte clandestino que sairá da ilegalidade de forma a manter o equilíbrio no sistema de transporte.

Justiça avisará segurado só após o confisco do atrasado

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 29 ago 2017

Tags:, , ,

Leda Antunes
do Agora

Os beneficiários que não sacaram atrasados pagos há mais de dois anos não serão avisados de que a grana será confiscada pelo governo.

A Justiça fará a notificação após o dinheiro já ter sido devolvido ao Tesouro Nacional e o precatório ou a RPV (Requisição de Pequeno Valor) terem sido cancelados.

Para não perder a grana, o segurado que entrou na Justiça deve se apressar.

Após o confisco, o dinheiro só poderá ser recuperado com a expedição de uma nova requisição de pagamento pelo juiz, o que pode demorar.

O ideal é conferir o quanto antes se há algum atrasado disponível para saque.

A informação pode ser obtida com o advogado ou no site do TRF 3 (Tribunal Regional da 3ª Região), para os segurados de São Paulo.

Cliente poderá pedir junta médica a convênio

Justiça avisará segurado só após o confisco do atrasado

Ministério Público e Judiciário asseguram: ação de preservação na Serra do Periperi é legal

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 24 ago 2017

Tags:, , , , ,

da Redação
Fonte: Ascom/Prefeitura/Conteúdo
Foto: Arquivo/BRG

A maior parte das áreas de preservação ambiental que se encontram ocupadas em Vitória da Conquista concentra-se no Parque Municipal da Serra do Periperi. A situação, totalmente irregular, arrastava-se por anos, sem uma resposta eficiente das gestões anteriores no sentido de proteger este que é o maior bem ambiental, histórico e cultural do município.

A atual Administração Municipal, ciente da importância deste patrimônio, tombado em 96, tem buscado defende-lo de qualquer tipo de ocupação e construção, do desmatamento e da degradação. E as ações adotadas pelo governo, nestes últimos meses, sempre priorizaram o interesse público, o respeito e foram respaldadas pela Lei de Ordenamento e Uso do Solo.

Tanto é assim que o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública, Dr. Ricardo Frederico, indeferiu, esta semana, uma liminar pleiteada pelo deputado federal Jorge Solla (PT). A ação movida pelo parlamentar contra o Município e o prefeito Herzem Gusmão, referia-se a retirada dos invasores da área do Maravilhosinha, no bairro Zabelê, às margens do Anel Viário, ocorrida em março deste ano.

Em sua decisão, o juiz foi categórico ao afirmar: “Não vislumbro qualquer ilegalidade no ato praticado pelos réus, a ensejar o deferimento da tutela/liminar requerida, haja vista que, agiu no exercício regular de direito, usando dos meios que a Lei lhe concede para tanto. Ora, se irregularidade houve, foi por parte dos invasores, e não do Município réu, que visou preservar o bem comum em detrimento do benefício, frise-se ilegal, de poucos”.

O Ministério Público do Estado da Bahia também se manifestou a respeito da ação. O órgão “opinou pelo indeferimento da liminar pleiteada, ante a inexistência dos seus requisitos legais”, porque, entre outros motivos, a área invadida é pertencente ao Parque Municipal da Serra do Periperi – o qual o poder público deve defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações; e cabe proteção estatal ao meio ambiente.

Ou seja, ambas as esferas reafirmaram que o Município tem atuado dentro da legalidade, defendendo o interesse coletivo e evitando que mais danos sejam causados na unidade de conservação.

Inclusive, neste sentido, o Governo Municipal assinou com o Ministério Público Estadual um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). A medida atende a uma exigência judicial originada de uma ação civil pública, aforada pelo próprio Ministério em 2012 e que exigia do Município providências na defesa da unidade de conservação.

O acordo estabelece ações planejadas em caráter preventivo, fiscalizatório e repressivo, para as quais a Prefeitura se comprometeu a destinar parte de seu orçamento.

Solla perde na Justiça ação contra a Prefeitura de Vitória da Conquista que protege a Serra do Periperi

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 23 ago 2017

Tags:, , , ,

da Redação

“Ora, se irregularidade houve, foi por parte dos invasores, e não do município réu” (Frederico Campos/Juiz)

O deputado federal Jorge Solla (PT), insatisfeito com a ação da Prefeitura de Vitória da Conquista em proteger extensa área de preservação ambiental da Serra do Periperi, ingressou na Justiça com ação alegando abuso de poder da administração municipal. A Prefeitura vem trabalhando na desocupação das áreas invadidas por pessoas que estão matando a vegetação e até nascentes de rios.

As alegações do parlamentar estão distantes da realidade, e o deputado busca partidarizar ações corretas que estão sendo desenvolvidas em defesa do meio ambiente. Solla ainda não assimilou o resultado soberano das urnas que rechaçou o projeto petista de 20 anos.

O juiz da Vara da Fazenda Pública, Dr. Ricardo Frederico Campos, em relação a Prefeitura, que no dia 18 de março, retirou invasores que ocupavam irregularmente o Maravilhosinha no Bairro Zabelê, às margens do Anel Rodoviário, seguindo posicionamento do Ministério Público, cujo parecer comprova que o Parque Municipal da Serra do Periperi é área de preservação ambiental, na decisão proferiu   (…) “Assim, não vislumbro qualquer ilegalidade no ato praticado pelos réus, a ensejar o deferimento da tutela/liminar requerida, haja vista que, agiu no exercício regular de direto, usando dos meios que a Lei lhe concede para tanto.

Ora, se irregularidade houve, foi por parte dos invasores, e não do município réu, que visou preservar o bem comum em detrimento do benefício, frise-se, ilegal, de poucos”.

Com este posicionamento o Juiz indeferiu a liminar solicitada pelo deputado federal Jorge Solla. A decisão cabe recurso, e o parlamentar com certeza, se recorrer, perderá também no TJ/BA.

Justiça pede R$ 34 bilhões para os atrasados em 2018

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 15 ago 2017

Tags:, ,

Leda Antunes
do Agora

O CJF (Conselho da Justiça Federal) pediu ao governo federal um valor de pouco mais de R$ 34,3 bilhões para pagar os atrasados no ano que vem.

A bolada inclui quem ganhou ações de revisão ou concessão contra órgãos como o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Segundo a Justiça Federal, R$ 19,6 bilhões serão destinados para quitar precatórios, que são os atrasados com valor superior a 60 salários mínimos.

Os outros R$ 13,6 bilhões solicitados são para pagar as RPVs (Requisições de Pequeno Valor), que são os atrasados menores, de até 60 salários.

Os precatórios são pagos uma vez por ano.

O lote é fechado sempre em julho. Portanto, em 2018, receberão a grana os segurados que tiveram o pagamento do atrasado liberado entre 2 de julho de 2016 e 1º de julho deste ano.

Se o pagamento foi autorizado depois dessa data, a grana sairá somente em 2019.

O valor mínimo do precatório quitado no ano que vem é de R$ 52,8 mil, o equivalente a 60 salários mínimos de 2016 (R$ 880).

Estudante expulso da UESB por fraude, entra na Justiça pra voltar à Universidade

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 30 jun 2017

Tags:, , , , ,

Da Redação


Maurício Guilherme Nunes, um dos sete estudantes expulsos da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia por suspeita de fraudar o Sistema de Cotas da Instituição, por meio de cotas quilombolas, entrou na Justiça para tentar reverter a decisão. De acordo com o ex-estudante de medicina, a expulsão foi injusta.

Em outubro do ano passado, a Uesb abriu uma Sindicância para apurar as denúncias de fraudes feitas pelo Programa Fantástico da Rede Globo. Na época, a reportagem apontou que estudantes ingressaram na Universidade com declaração falsa, que atestavam que eram quilombolas da comunidade Quilombola da Rocinha, localizada na zona rural de Livramento de Nossa Senhora.


Após análise de documentos e visita à referida comunidade, a Universidade conclui que os sete estudantes, inclusive Maurício Guilherme, cometeram falsidade ideológica, sendo desligados da Instituição.  A decisão da Uesb foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 10 de junho.

Maurício Guilherme, que já estava a quatro meses da formatura, por sua vez, diz que apresentou documentos , como título de eleitor e baixo-assinado, que comprovam que ele residia na comunidade quilombola Itaguaçu, em Livramento de Nossa Senhora. Já a Uesb afirma que durante o Processo Administrativo instaurado, quando o aluno teve a possibilidade de defesa, ele não conseguiu comprovar a condição de morador do quilombo.

O atestado apresentado por Maurício no ato da matrícula, em 2011, foi assinado pela presidente da Associação do Desenvolvimento Comunitário, Cultural, Educacional e Social do Quilombo da Rocinha e Região (Acooped), Maria Regina Bonfim, responsável por emitir os documentos falsos, que foi denunciada à Justiça por falsidade ideológica, após ação do Ministério Público.

Agora, ele aguarda a decisão da Justiça e espera poder voltar a assistir as aulas para termina o curso de Medicina.

Com apoio da Justiça e MP Prefeitura vai avançar nas desocupações na Serra do Piripiri

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 19 jun 2017

Tags:, , , ,

da Redação

A Prefeitura de Vitória da Conquista para proteger a área de preservação da Serra do Piripiri, retomou as ações retirando os barracos e demarcações existentes em vários pontos da serra.

As equipes das secretarias de Meio Ambiente, Serviços Públicos e Infraestrutura Urbana trabalharam de maneira sincronizada com três frentes em toda área da Batalha e próximo às nascentes do Bebedouro da Onça, Pedra Branca e no bairro Panorama, em direção ao Cristo. Para recompor a vegetação destruída e devolver a vida à área a Prefeitura inicia nesta semana plantio de várias espécies de árvores. 

Coelba / Embasa

Na manhã desta 3ª feira (20), será firmado um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta, no Ministério Público Estadual quando ações serão oficializadas em defesa da preservação de toda vegetação da Serra do Piripiri.  No acordo a Coelba e Embasa estarão impedidas de fornecerem energia elétrica e água as casa e barracos que estão sendo construídos  na serra. O TAC foi proposto pela Vara da Fazenda Pública.

Justiça garante o tempo especial a mais profissões

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 12 jun 2017

Tags:, ,

Fernanda Brigatti
do Agora

O INSS pega pesado com os segurados que buscam o reconhecimento do tempo especial, fazendo com que muitos busquem a Justiça para garantir esse direito. E ainda que o Judiciário não considere mais o enquadramento por profissões, são muitos os trabalhadores que conseguem comprovar que as características de suas áreas de atuação são prejudiciais à saúde.

Esse reconhecimento representa duas vantagens ao segurado, pois pode antecipar a aposentadoria, que pode sair com 25 anos de contribuição e sem desconto no valor do benefício, e também permite aumentar o tempo de contribuição, pois cada ano de atividade insalubre resulta em 1,4 ano comum para os homens –um bônus de 40%.

O mais importante, independentemente da profissão do segurado, é reunir os laudos que detalhem os níveis, tipos e frequência da exposição aos diversos agentes insalubres, como ruído, gases tóxicos, alta tensão etc. Hoje, o documento utilizado é o PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário), mas dependendo da época, são exigidos outros formulários.

Barragem do Rio Catolé: Justiça Federal acata pedido do MP e suspende licitação do Governo da Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 30 maio 2017

Tags:, , ,

da Redação
Foto: Ascom/MP

Mais uma vez o Governo do Estado da Bahia falha com a cidade de Vitória da Conquista em relação a construção da barragem do Rio Catolé. Desde o governo de Jaques Wagner (PT) que a tão sonhada barragem do Rio Catolé vem sendo prometida.

Com o atual governador Rui Costa (PT), as ações desastrosas do governo ensejaram o cancelamento de três licitações. Recentemente em reunião no MP, o secretário Geraldo Reis (Meio Ambiente), anunciou que a licitação seria realizada nesta 2ª feira (29). A Embasa chegou a publicar o Edital  com a comunicação externa de número 0540/2017.

Recursos

O Governo Federal destinou recursos na ordem de R$ 144 milhões para a obra de construção da barragem do Rio Catolé. Segundo o presidente da Embasa, Rogério Cedraz, a empresa iria destinar R$ 60 milhões como contrapartida. Um convênio firmado desde da administração da ex-presidente Dilma Rousseff credenciou o Governo da Bahia a realizar a obra. A negligência evidenciada pela falta da licença ambiental é primária e inaceitável.

Justiça

A Ação  Civil Pública foi iniciativa da Promotoria Regional Ambiental,  que tem o comando da Dra.Karina Cherubini (foto), que apresentou a fundamentação que foi reforçada pelo Ministério Público Federal.

O MP atendeu  a Associação de Produtores e Irrigantes de Barra do Choça. A falta da licença ambiental foi decisiva.  O juiz titular da 1ª Vara da Justiça Federal, Dr. João Batista de Castro Júnior,  destacou que “tal comportamento violaria a obrigatoriedade de licenciamento do empreendimento, que decorre da legislação estadual, da Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) nº 237/1997 e da interferência da obra em áreas especialmente protegidas (área de preservação permanente – APP – e formação florestal integrante do bioma Mata Atlântica)”.

 

 

 

 

Justiça libera atrasados a 57.863 segurados do INSS

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 23 maio 2017

Tags:, ,

Cristiane Gercina e Leda Antunes
do Agora

A Justiça Federal liberou ontem R$ 585,9 milhões para o pagamento de atrasados de até R$ 56.220 para segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

A bolada será paga a aposentados, pensionistas e outros tipos de beneficiários que ganharam ações de revisões ou concessões de até 60 salários mínimos contra o instituto.

Essas dívidas são chamadas RPVs (Requisições de Pequeno Valor).

O CJF (Conselho da Justiça Federal) realizou ontem os repasses aos TRFs (Tribunais Regionais Federais), responsáveis por abrir as contas judiciais dos credores.

Para barrar aumento de água, oposição cogita ir à Justiça

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 15 maio 2017

Tags:, ,

Da Redação

Na última semana, Agência Reguladora de Saneamento Básico da Bahia (Agersa) anunciou o reajuste da taria de água em 8,8%, a partir do mês de junho. No entanto, a oposição ao governador Rui Costa (PT) cogita recorrer à Justiça para tentar barrar o aumento.

Deputados opositores, criticaram a medida, por considerar que o percentual é superior à inflação medida em 2016 e calculada nos últimos 12 meses, de 6,3% e 4,7%, respectivamente. Além disso, segundo eles, a  Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) não presta bons serviços à população.

O aumento foi autorizado pela Agersa dois dias depois da Embasa solicitar o reajuste. A Agência afirmou que autorizou o reajuste de foram extraordinária, após constatar um desequilíbrio financeiro na Embasa, com base em estudos da Fundação Instituto de Administração (FIA).

Justiça aumenta benefício no caso de 2 empregos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Justiça | Data: 11 maio 2017

Tags:, , ,

Clayton Castelani e Leda Antunes
do Agora

O aposentado que trabalhou em dois ou mais empregos ao mesmo tempo passou a ter uma chance maior de conseguir, na Justiça, uma revisão para aumentar o valor do benefício.

Ao julgar um caso de Santa Catarina, a Justiça Federal determinou ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) a soma dos salários das atividades concomitantes –como são chamados os empregos nos quais o trabalhador atua ao mesmo tempo– de uma segurada que havia pedido a revisão do benefício após ser prejudicada pelo cálculo feito pela Previdência.

Apesar de o cálculo exigido pela Justiça parecer óbvio, ele não é utilizado pelo INSS.

Em casos de atividades concomitantes, o órgão multiplica o valor da média salarial do emprego que durou menos por um índice.

Esse índice é obtido ao dividir os anos de trabalho na atividade considerada secundária pelo tempo total de contribuição exigido para a concessão do benefício. Isso reduz o valor da renda mensal.