Moro manda soltar nove presos na 26ª fase da Lava Jato

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 26 mar 2016

Tags:, ,

Veja

Investigados ficam proibidos de deixar o país. Operação Xepa desarticulou ‘departamento da propina’ da Odebrecht

A 26ª fase da Operação Lava-Jato, deflagrada nesta terça-feira (22), cumpre 110 mandados de prisão preventiva, prisão temporária e condução coercitiva. Suspeitos foram levados à Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR)
A 26ª fase da Operação Lava-Jato, deflagrada nesta terça-feira (22), cumpre 110 mandados de prisão preventiva, prisão temporária e condução coercitiva. Suspeitos foram levados à Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR)(Wagner Rosário/VEJA.com)

O juiz federal Sergio Moro mandou neste sábado soltar nove investigados presos temporariamente na Operação Xepa, a 26ª fase da Lava Jato. Todos haviam sido presos na terça-feira pelo prazo de cinco dias. Moro optou por não estendr a prisão, mas proibiu os nove de deixar o país. A operação deflagrada esta semana teve como alvo principal a empreiteira Odebrecht – e se deu em decorrência de dados obtidos a partir da 23ª fase, a Operação Acarajé.

A investigação revelou que a empreiteira tinha funcionários especialmente dedicados ao setor de contabilidade paralela, chamado de “Setor de Operações Estruturadas”, que distribuiu, pelo menos, 66 milhões de reais em propina entre mais de 20 pessoas, entre eles o marqueteiro do PT, João Santana, e a mulher dele, Mônica Moura. “Ficou claro que a empresa Odebrecth realmente tinha um setor que organizava e contabilizava, com sua hierarquia e alçadas, o pagamento de propinas. Além disso, verificamos que boa parte dessas propinas era paga em dinheiro no Brasil com o sistema de compensação com contas no exterior”, afirmou Carlos Fernando dos Santos Lima, procurador Ministério Público Federal. …Leia na íntegra

STF tira de Sérgio Moro investigações sobre o ex-presidente Lula na Lava Jato

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 23 mar 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

(FILE) Former Brazilian President (2003-2010) Luiz Inacio Lula Da Silva listens to a speech during a ceremony on October 25, 2011 at the Palace of Mining in Mexico City. Former Brazilian president Lula da Silva was diagnosed with larinx cancer, a hospital where the ex-leader is hospitalized said on October 29, 2011. AFP PHOTO/Yuri CORTEZ

O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nessa terça-feira (22) que o juiz Sérgio Moro, responsável pelos inquéritos da operação na primeira instância, envie ao STF, imediatamente, todas as investigações que envolvam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na decisão, que atende a pedido da Advocacia-geral da União (AGU), Teori suspendeu, com base em jurisprudência da Corte, a divulgação das interceptações envolvendo a Presidência da República e fixou prazo de dez dias para que Sérgio Moro preste informações sobre a divulgação dos áudios.

“Embora a interceptação telefônica tenha sido aparentemente voltada a pessoas que não ostentavam prerrogativa de foro por função, o conteúdo das conversas – cujo sigilo, ao que consta, foi levantado incontinenti, sem nenhuma das cautelas exigidas em lei – passou por análise que evidentemente não competia ao juízo reclamado”, diz o ministro do STF.

Moro diz que país não mudará se ficar esperando pelos políticos e governos

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 10 mar 2016

Tags:, ,

Por Josias de Souza

Num instante em que se encontra sob ataques de Lula e de Dilma Rousseff, o juiz Sérgio Moro, responsável pelos iquéritos da Operação Lava Jato, declarou que há no Brasil “um quadro de corrupção sistêmica”. Ele avalia que esse quadro não será alterado por iniciativa do setor público. Numa palestra dirigida a empresários, o magistrado afirmou, na noite desta quarta-feira:

“Não vai se mudar o nosso sistema e a nossa cultura se nós formos esperar essas mudanças dos nossos políticos e dos nossos governos. Não precisamos deles para que iniciemos uma mudança de iniciativa empresarial, que simplesmente diga não ao pagamento de propinas em contratos públicos.” Moro foi aplaudido por uma plateia de cerca de 200 empresários, reunidos em Curitiba num evento que teve como tema ‘Empresas e Corrupção.’

Para Moro, as empresas podem contribuir muito no combate à corrupção. “Não adianta ficar apenas reclamando de políticos e agentes públicos desonestos”, disse. “Tem que ter a coragem de dizer ‘não’ ao pagmaneto de corrupção ou de extorsão, em qualquer hipótese.” …Leia na íntegra

Ministros no STF e Ação no MPF sinalizam de outra mega-operação policial

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 06 mar 2016

Tags:, , ,

Diário do Poder

Operação em gestão hoje pode ser da Zelotes ou da Lava-Jato

Vários ministros do Supremo Tribunal Fedeal (STF)  foram chamados ao trabalho, neste domingo, e a movimentação no Ministério Público Federal (MPF) prenunciam outra operação envolvendo figurões da República neste início de semana. Figurões com foro privilegiado, ou sejam, deputados federais e senadores.

A presença de Teori Zavascki – relator da Lava Jato – entre os minstros que se encontram no STF sugere que a mega-operação pode resultar de investigações do esquema do Petrolão, gatunagem desmantelada na estatal Petrobras, mas há informações que ligam a mobilização à Operação Zelotes. Zelotes está trabalhando porque é o plantonista.

Fontes com acesso às investigações do esquema bilionário de fraude no Carf, o conselho dos contribuintes, ligados à Receita Federal, dão como certa mais uma fase da operação Zelotes em ao menos quatro estados, neste início de semana, incluindo Alagoas e Pará.

Consta que uma centena de agentes federais estão convicados para a operação deste início de semana, e mais outra centena que se encontra de sobreaviso para eventual emprego, no cumprimento de mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva.

Convocação de Lula pela PF une o PT de Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 05 mar 2016

Tags:, , ,

da Redação

Lula CriseApós entrevista coletiva em que o prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes (PT), anunciou o nome de Odir Freire como candidato a prefeito, nenhuma novidade aconteceu. A coletiva que foi anunciada do deputado estadual José Raimundo Fontes (PT), que iria se posicionar, não passou de um mal entendido. Ou a imprensa deu uma “barrigada” ou o parlamentar recuou.

PF/Lula

A convocação do ex-presidente Lula pela PF – Polícia Federal, – em mais uma fase da Lava Jato serviu para unir o PT. No mesmo ambiente na Câmara de Vereadores estavam o prefeito Guilherme e os deputados Waldenor Pereira e José Raimundo. As declarações recentes à imprensa dos principais líderes do PT conquistense têm sido cuidadosas e em tom de unidade. A crise nacional do PT está sendo trabalhada para reanimar a militância. A ordem agora é conciliar para fortalecer a legenda no município. O nome aprovado nas prévias deverá será respeitado.

Fica no PT

O fato de ter tomado a iniciativa de convocar a militância na Câmara de Vereadores, em apoio ao ex-presidente Lula, fato documentado pelo BRG na noite desta sexta-feira (4), serviu também para acalmar os petistas de Conquista que temiam a possibilidade de Guilherme deixar a legenda. Guilherme é PT.

Operação da PF na casa de Lula é destaque na imprensa internacional

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 04 mar 2016

Tags:, , ,

da Redação

24ª fase da Lava Jato mira Lula, familiares e amigos do ex-presidente
24ª fase da Lava Jato mira Lula, familiares e amigos do ex-presidente(MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO/VEJA)

A operação de busca e apreensão da Polícia Federal na casa do ex-presidente Lula em São Bernardo do Campo nesta sexta-feira é destaque na imprensa internacional. O mandado de condução coercitiva (quando alguém é obrigado pela Justiça a depor) expedido contra o ex-presidente motivou “breaking news” em diversos portais e jornais.

O correspondente do jornal americano New York Times no Brasil informa que a operação investiga o escândalo de corrupção na Petrobras e que Lula é suspeito de ter obtido favores de empreiteiras que tinham contratos públicos. A rede britânica BBC noticia que a casa do ex-presidente em São Bernardo, cidade próxima de São Paulo, foi despertada pela presença de agentes federais. O também britânico The Guardian cita um policial federal, José Cyrispiniano, para confirmar que Lula é alvo de um mandado judicial para prestar depoimento à Justiça.

A versão eletrônica do El País dá grande destaque ao tema e informa que “polícia faz buscas em domicílio de Lula pelo caso de corrupção da Petrobras”. O jornal espanhol informa que foram feitas buscas na casa do ex-presidente e os policiais chegaram por volta das 6 horas ao imóvel em São Bernardo do Campo. Também noticia as buscas na residência de um dos filhos do ex-presidente, Fábio Luiz Lula da Silva.

 

Polícia Federal tem diálogo de Jaques Wagner com empreiteiro condenado na Lava Jato

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil | Data: 07 jan 2016

Tags:, , ,

da Redação

WAgner PinheiroO ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, e o executivo da OAS, Léo Pinheiro em destaque no Estadão de São Paulo

O Jornal O Estadão de SP, destacou manchete na edição de hoje que diz: Mensagens indicam atuação de Wagner com empreiteiros. O BN reproduz a matéria do jornal paulista assinado pelos jornalistas Daniel Carvalho e Beatriz Bulla. Confira:

Um conjunto de mensagens telefônicas de texto recolhidas pela Lava Jato revela a proximidade do empreiteiro Léo Pinheiro, da construtora OAS, com importantes nomes ligados direta ou indiretamente ao PT e ao governo da presidente Dilma Rousseff: Jaques Wagner, ministro da Casa Civil, Fernando Haddad, prefeito de São Paulo, e Aldemir Bendine, presidente da Petrobras. Os três não são alvos da operação.

O conteúdo das mensagens mostra que o executivo, condenado a 16 anos de prisão, atuou por interesses dos petistas em episódios distintos. No caso de Wagner, há negociação de apoio financeiro ao candidato petista à prefeitura de Salvador em 2012, Nelson Pelegrino, como também pedidos de intermediação do então governador da Bahia com o governo federal a favor de empreiteiros.  …Leia na íntegra

Lava Jato: ex-deputado baiano Luiz Argôlo é condenado a 11 anos de prisão

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 17 nov 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1583foto: Geraldo Bubniak – Estadão Conteúdo

O ex-deputado baiano Luiz Argôlo foi condenado a onze anos e onze meses de prisão pelos crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro, da Operação Lava Jato. A decisão do juiz federal Sérgio Moro, saiu nesta segunda-feira (16),

Argôlo, preso desde abril de 2015, recebeu R$ 1,47 milhão em propinas do doleiro Alberto Youssef. Segundo o Ministério Público Federal, o dinheiro foi pago parceladamente, entre 2011 e 2014, “por entregas em espécie ou depósitos bancários”.

Sérgio Moro considera imprescindível que Argôlo permaneça na prisão. “Em um esquema criminoso de maxipropina e maxilavagem de dinheiro, é imprescindível a prisão cautelar para proteção da ordem pública, seja pela gravidade concreta dos crimes, seja para prevenir reiteração delitiva, incluindo a prática de novos atos de lavagem do produto do crime ainda não recuperado.” Informações A Tarde

Baiano diz que pagou R$ 2 milhões ao filho de Lula em delação

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 11 out 2015

Tags:, ,

globo.com

Lulinha

Está destinada a causar um estrondoso tumulto a delação premiada de Fernando Baiano, cuja homologação foi feita pelo ministro Teori Zavascki na sexta-feira.

O operador (de parte) do PMDB na Petrobras pôs no olho do furacão nada menos do que Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha.

Baiano contou que pagou despesas pessoais do primogênito de Lula no valor de cerca de R$ 2 milhões. Ao contrário dos demais delatores, que foram soltos logo após a homologação das delações, Baiano ainda fica preso até 18 de novembro, quando completa um ano encarcerado. Voltará a morar em sua cobertura de 800 metros quadrados na Barra da Tijuca.

A propósito, quem teve acesso ao conteúdo da delação conta que Eduardo Cunha é, sim, citado por Baiano, que reconhece suas relações com o presidente da Câmara. Mas não entrega nada arrasador contra Cunha.

Ministro do STF autoriza que Lula seja ouvido na Lava Jato

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Polícia | Data: 02 out 2015

Tags:, , ,

Veja (online)

Pixuleco, boneco inflável do ex-presidente Lula
Pixuleco, boneco inflável do ex-presidente Lula(Ueslei Marcelino/Reuters)

O ministro Teori Zavascki, relator dos processos do petrolão no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja ouvido, como testemunha, nas investigações da Operação Lava Jato. Com isso, o maior escândalo de corrupção da história da República chega definitivamente ao ex-chefe máximo do país. No despacho, Zavascki também permitiu que sejam tomados os depoimentos de ex-ministros do governo petista, como Ideli Salvatti, Gilberto Carvalho, os ex-presidentes da Petrobras José Sergio Gabrielli e José Eduardo Dutra, o ex-tesoureiro da campanha de Dilma em 2010, José de Filippi Junior, e o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu, ele próprio um dos presos pela Operação Lava Jato.

No início de setembro, o delegado Josélio Azevedo Sousa solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ex-presidente fosse ouvido nas investigações do propinoduto armado para assaltar a Petrobras. Conforme o documento, o ex-presidente pode ter sido “beneficiado pelo esquema em curso na Petrobras, obtendo vantagens para si, para seu partido, o PT, ou mesmo para seu governo”. O pedido da Polícia Federal é em parte amparado nos depoimentos do doleiro Alberto Youssef, do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do ex-gerente de Engenharia da estatal Pedro Barusco. …Leia na íntegra

José Dirceu é preso na 17ª fase da Operação Lava Jato

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Brasil | Data: 03 ago 2015

Tags:, ,

do G1

prisao-dirceu
A Polícia Federal (PF) cumpre, desde as 6h desta segunda-feira (3), a 17ª fase da Operação Lava Jato. Serão cumpridos 40 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva, cinco de prisão temporária, 26 de busca e apreensão e seis de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento. A operação foi batizada de Pixuleco, em alusão ao termo utilizado para nominar propina recebida de contratos.

Um dos presos é o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. A informação foi confirmada ao G1 pela PF.

A prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou convertida em preventiva, que é quando o investigado fica preso à disposição da Justiça sem prazo pré-determinado. Os presos serão levados para a Superintendência da PF em Curitiba.

…Leia na íntegra

Lava Jato diz que R$ 870 milhões já foram restituídos aos cofres públicos

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Brasil | Data: 26 jul 2015

Tags:,

Agência Estado

Policia-Federal-Lava-JatoO procurador da República Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Operação Lava Jato, afirmou nesta sexta-feira, 24, durante oferecimento de denúncia contra a cúpula das duas maiores empreiteiras do País, Odebrecht e Andrade Gutierrez, que já foram recuperados R$ 870 milhões aos cofres públicos. Do total, R$ 385 milhões são objeto de repatriação.

Nesta sexta-feira, 24, a Procuradoria denunciou criminalmente mais 22 alvos da Lava Jato, entre elas o presidente da Odebrecht Marcelo Bahia Odebrecht, e o presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo. Eles são acusados de organização criminosa, de corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Alguns acusados estão presos preventivamente desde o dia 19 de junho, quando foi deflagrada a 14ª fase da Operação Lava Jato – batizada de Operação Erga Omnès.

…Leia na íntegra

Lula teme que José Dirceu faça acordo de delação premiada

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 25 jul 2015

Tags:, , ,

Lava Jato: ex-presidente Lula teme que seu ex-ministro o delate 

Diário do Poder

Homem forte do Governo Lula, Dirceu pode fazer a delação premiada: Fotos: AE

Após haver abandonado José Dirceu desde os tempos do julgamento do mensalão, o ex-presidente Lula recomendou à cúpula do PT, esta semana, “dar atenção” ao “Zé”, seu ex-ministro da Casa Civil. Ele teme que Dirceu feche acordo de delação premiada para não voltar à cadeia. Até lulistas “religiosos” concordam: eventual delação de Dirceu pode levar Lula a conhecer o significado de um longo período na Papuda.

Lula e a cúpula do PT confiam que Dirceu é “guerreiro” e que, como no mensalão, pode mofar na cadeia, mas não entrega a “companheirada”.

Hoje a maior prioridade de José Dirceu não é a “causa”, mas preservar a liberdade de conviver com a alegria da filha, garotinha de 6 anos.

Após a Justiça negar habeas corpus preventivo para José Dirceu, acendeu a “luz vermelha” na cabeça, disse Lula a dirigentes do PT.

Na tarde desta sexta-feira (24), houve momento de pânico, no PT, com os rumores de prisão iminente de José Dirceu. Mas era rebate falso.

Executivo da OAS se oferece para contar à Lava Jato segredos devastadores sobre Lula

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 25 jul 2015

Tags:, , ,

Veja 

Em troca de benefícios legais, Léo Pinheiro promete revelar, em delação premiada, o que viu, ouviu e fez nos anos em que compartilhou da intimidade do ex-presidente

Capa VEJA - Edição 2436

Léo e Lula são bons amigos. Mais do que por amizade, eles se uniram por interesses comuns. Léo era operador da empreiteira OAS em Brasília. Lula era presidente do Brasil e operado pela OAS. Na linguagem dos arranjos de poder baseados na troca de favores, operar significa, em bom português, comprar. Agora operador e operado enfrentam circunstâncias amargas. O operador esteve há até pouco tempo preso em uma penitenciária em Curitiba. Em prisão domiciliar, continua enterrado até o pescoço em suspeitas de crimes que podem levá-lo a cumprir pena de dezenas de anos de reclusão. O operado está assustado, mas em liberdade. Em breve, Léo, o operador, vai relatar ao Ministério Público Federal os detalhes de sua simbiótica convivência com Lula, o operado. Agora o ganho de um significará a ruína do outro. Léo quer se valer da lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff, a delação premiada, para reduzir drasticamente sua pena em troca de informações sobre a participação de Lula no petrolão, o gigantesco esquema de corrupção armado na Petrobras para financiar o PT e outros partidos da base aliada do governo. …Leia na íntegra

SPONHOLZ

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 21 jul 2015

Tags:, , ,

 

‘Homem de Dilma’ na Eletrobras cobrou propina para a campanha de 2014, diz dono da UTC

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 11 jul 2015

Tags:, , ,

Revista Veja (online)

Por Daniel Pereira e Robson Bonin

Segundo a delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, negociação do contrato de construção da Usina de Angra 3 serviu para que Valter Luiz Cardeal, diretor da Eletrobras que tem livre acesso ao gabinete da presidente, cobrasse do consórcio de construtoras “doação” à campanha petista do ano passado

SINTONIA – O engenheiro Valter Cardeal, diretor da Eletrobras e braço-direito da presidente no setor elétrico: conluio com o tesoureiro João Vaccari Neto em Angra 3
SINTONIA – O engenheiro Valter Cardeal, diretor da Eletrobras e braço-direito da presidente no setor elétrico: conluio com o tesoureiro João Vaccari Neto em Angra 3 (Alan Marques/Folha Imagem/VEJA)

Quando era presidente, Fer­nan­do Henrique Cardoso cultivou a fama de exterminador de crises, que, dizia-­se, sempre saíam do Palácio do Planalto menores do que entravam. De Dilma Rousseff, fala-se exatamente o oposto. Centralizadora e avessa a negociações, a presidente semeou um quadro de recessão econômica e de derrotas no Congresso. Rejeitada por nove em cada dez brasileiros, ela também perde apoiadores no grupo de políticos e empresários que ditam o rumo do país. Até o ex-presidente Lula, seu mentor, lhe faz críticas cada vez mais contundentes. Com apenas seis meses de segundo mandato, Dilma está só, não exerce o poder na plenitude nem consegue mobilizar a tropa governista. De quebra, é acossada por investigações que podem destituí-la do cargo – entre elas, a Operação Lava-Jato, que esquadrinha o maior esquema de corrupção da história do país. Diante de uma conjuntura assim, a maioria dos governantes optaria por mais diálogo, sensatez e pés no chão. Dilma não. Ela reage à crise com argumentações destrambelhadas, otimismo exagerado e erros primários de avaliação. Pior: como de costume, alimenta a agenda negativa.

Na semana passada, a presidente, contrariando o mais elementar dos manuais de política, fisgou a isca dos adversários e abordou novamente em público a possibilidade de enfrentar um processo de impeachment. “Eu não vou cair, isso é moleza”, desafiou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, na qual chamou setores da oposição de golpistas. A resposta foi imediata: “Tudo o que contraria o PT é golpe”, ironizou o senador Aécio Neves (PSDB). Nos regimes democráticos, a destituição de um mandatário depende de provas, do aval das instituições e do apoio da opinião pública (veja a reportagem na pág. 54). Em sua defesa, Dilma alega que jamais se locupletou de dinheiro sujo. Falta a essa versão o respaldo inequívoco dos fatos. VEJA teve acesso a mais um testemunho de que propina cobrada em troca de contratos – desta vez, no setor elétrico, a menina dos olhos de Dilma – abasteceu os cofres do PT em pleno ano eleitoral. Os operadores da transação criminosa foram o onipresente João Vaccari Neto, então tesoureiro do partido, e Valter Luiz Cardeal, diretor da Eletrobras, o “homem da Dilma” na estatal e um dos poucos quadros da administração com livre acesso ao gabinete presidencial. …Leia na íntegra

Deputados petistas negam ter recebido ilegalmente dinheiro em campanha

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Política | Data: 07 jul 2015

Tags:, , , , ,

da Redação

Luiz e PintoCitados na reportagem da Revista Veja por terem recebido doações não oficiais em 2010, o líder do PT na Assembléia Legislativa da Bahia, deputado estadual Rosemberg Pinto (de óculos), e o deputado federal Luiz Alberto (PT), negaram.

A Veja exibiu relações de doações oficiais e não oficiais onde os parlamentares baianos aparecem na reportagem como doações não declaradas a Justiça Eleitoral. “Lamento muito esse tipo de publicação com o meu nome sem ao menos me questionarem sobre a veracidade da informação. Sempre defendi a transparência e a aplicação das leis para tudo que faço. Lamentável”, disse Rosemberg ao BN. O petista Luiz Alberto também negou a existência de doações em regime de caixa dois e afirma ter sido citado por engano.

Rosemberg e Luiz Alberto são citados em lista da Lava Jato de Ricardo Pessoa

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Política | Data: 06 jul 2015

Tags:, , , ,

Por Redação Bocão News
Fotos: Reprodução

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) e o ex-deputado Luiz Alberto (PT) foram citados em uma planilha cedida ao Ministério Público pelo proprietário da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, investigado pela Operação Lava Jato. Na tabela de doações oficiais e não-oficiais de 2010, os petistas aparecem no grupo de Fluxo de Desembolso com Contribuição Eleitoral.

De acordo com informações da revista Veja, tanto Luiz Alberto quanto Rosemberg Pinto aparecem como receptores de um montante de R$ 50 mil “por fora”, sem registro oficial.

Em delação, o empreiteiro afirma que distribuir dinheiro para campanhas políticas fazia parte da estratégia de suas empresas para permitir que “a engrenagem andasse perfeitamente, tirando as pedras do caminho, abrindo as portas no Congresso, na Câmara e em todos os órgãos públicos”.

Sérgio Moro diz que prisões da Lava Jato são “exceções”

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 03 jul 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

juiz-sergio-moro

O juiz federal do Paraná Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, disse nesta sexta-feira (3) que as prisões decretadas no decorrer das investigações são “uma exceção”.

“Em geral, no mundo inteiro, a prisão no decorrer do processo é, e deve ser, uma exceção. Mas, na minha perspectiva, as prisões decretadas no Lava Jato são excepcionais”, disse em palestra no 10º Congresso de Jornalismo Investigativo, na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Sérgio Moro evitou fazer mais comentários sobre o caso, ressaltando que, como juiz, tem de ter uma postura discreta. “Tudo que eu penso está no processo e está disponível na internet. Minhas decisões estão lá.”

Ele disse acreditar que o sistema jurídico brasileiro tem que ser reformulado para funcionar de forma eficiente. Sérgio Moro defendeu alterações, por exemplo, nas regras que tratam da prisão no decorrer do processo e do princípio de presunção de inocência, uma garantia dada ao acusado de somente sofrer uma sanção penal após a sentença final. Para o juiz, isso impede ou dificulta prisões durante o processo. “A Justiça, quando tarda muito, não é uma Justiça completa. Isso tem que sofrer alterações.”

Lava Jato: a um passo de Lula

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil | Data: 20 jun 2015

Tags:, , ,

Revista Veja (online)

O penúltimo degrau da Lava Jato – A Polícia Federal prende os donos e executivos de mais duas empreiteiras, atinge o topo da cadeia de comando do esquema de corrupção da Petrobras e está a um passo do ex-presidente Lula

Marcelo Odebrecht (c), deixa a Superintendência Regional da Polícia Federal (PF) em São Paulo, na zona oeste da capital paulista
Marcelo Odebrecht, presidente da maior empreiteira do Brasil, deixa a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, para ser conduzido, preso, a Curitiba: a Lava Jato chegou aos mais altos suspeitos da frente empresarial do petrolão; é possível dar um passo a mais na frente política(Moacyr Lopes Júnior/Folhapress)

A partir das primeiras delações premiadas de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, e do doleiro Alberto Yousseff, os responsáveis pela Operação Lava-Jato se deram conta de que estavam lidando com um caso que só ocorre uma vez na vida de um policial, de um promotor ou de um juiz. À medida que os depoimentos se sucediam e mais provas iam sendo encontradas, o esquema foi tomando a forma de uma gigantesca operação político-partidária e empresarial destinada a levantar fundos com contratos espúrios de empresas com a Petrobras. As raízes do esquema começaram a ficar cada vez mais profundas, enquanto sua copa passava a abranger políticos postados em galhos cada vez mais altos. Em abril, Carlos Fernandes de Lima, um dos procuradores da Lava-Jato, disse em uma entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que a investigação se tornara tão ampla que chegaria a “mares nunca dantes navegados”. Na sexta-feira passada, a Lava-Jato aproou para praias que pareciam inatingíveis, prendendo os presidentes das duas maiores empreiteiras do Brasil – Marcelo Odebrecht, presidente e herdeiro da empresa que leva seu sobrenome, e Otávio Azevedo, o principal executivo da Andrade Gutierrez. O nome da operação da Polícia Federal que fez as prisões não podia ser mais ilustrativo das pretensões dos investigadores: “Erga Omnes”, a expressão latina que significa “para todos” e nos tratados jurídicos é usada para proclamar um dos pilares do sistema democrático que diz que ninguém está acima da lei. …Leia na íntegra