Caso Jéssica: Justiça nega habeas corpus a Américo Vinhas

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 19 ago 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais*

IMG_0742O Tribunal de Justiça da Bahia negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa de Américo Francisco Vinhas Neto, de 24 anos, acusado de agredir Jéssica Nascimento. Américo está foragido da Justiça desde o dia 5 de maio, quando foi decretado a sua prisão preventiva.

“Indefiro o pedido de liminar, requisitando informações junto à autoridade apontada como coatora, a fim de esclarecer o quanto alegado na impetração; após o cumprimento da diligência, encaminhem-se os autos à douta Procuradoria de Justiça, para os devidos fins”, decidiu a desembargadora Rita de Cassia Machado Magalhães Filgueiras Nunes.

Caso

Jéssica foi vítima de uma brutal agressão realizada por Américo Neto. A jovem de 22 anos foi espancada com chutes e socos dentro de sua própria residência, no Bairro Brasil. Grávida de 4 meses, ela acabou tendo um aborto e acabou sendo internada por mais de duas semanas na UTI do Hospital de Base, vindo a óbito no dia 10 de maio.

*com informações do Blog do Fábio Sena

Caso Jéssica: Américo Neto responderá por lesão corporal seguida de morte

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 11 maio 2016

Tags:, , ,

Da Redação

IMG_0742Com o falecimento da estudante Jéssica Nascimento, 21 anos, nessa terça-feira (10), Américo Neto, 24 anos, acusado de agredir a jovem, responderá por agressão seguida de morte. É o que afirma o delegado responsável pelo caso, Gustavo Tortarelli.

“Muda a tipificação do crime. Agora ele vai responder por lesão corporal seguida de morte, artigo 129, parágrafo 3º do Código Penal. A pena é de 4 a 12 anos”, afirmou Tortarelli em entrevista ao G1.  Américo teve a prisão decretada na última sexta-feira (6), mas encontra-se foragido.

Jéssica foi agredida na casa em que mora com um amigo, durante uma festa na madrugada do dia 25 de abril. Na ocasião, cinco pessoas, além da vítima e do suspeito da agressão, estavam no local. Após a agressão, Jéssica foi encaminhada para o Hospital de Base, onde ficou 17 dias internada – 15 em coma induzido na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Jéssica estava grávida de aproximadamente 4 meses quando foi agredida e perdeu o bebê por conta das lesões que sofreu. Ela estava respirando com a ajuda de aparelhos e, nos últimos dias, por causa de uma lesão no pulmão, a jovem contraiu uma bactéria no sangue, o que agravou bastante o quadro de saúde. Jéssica faleceu na tarde dessa terça por falência de múltiplos órgãos.

O enterro da jovem será em Itapetinga, sua terra natal. O corpo de Jéssica deve sair de Vitória da Conquista por volta das 9 horas. O local do velório, bem como do enterro, ainda não foi divulgado.