Coleta de lixo será alterada na Semana Santa

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 28 mar 2018

Tags:, ,

da Redação
Foto: Secom

A Secretaria Serviços Públicos divulgou nota no site da Prefeitura dando conta que,  em razão do feriado nacional de Sexta-Feira da Paixão, não haverá coleta de lixo no dia 30 de março.

O serviço será retomado no sábado (31), com os mesmo dias e horários da tradicional coleta de lixo feita pela Torre.

Recomendação

A Semana Santa tem histórica tradição do consumo de peixe que atrai moscas. É recomendado que restos dos alimentos sejam colocados em saco plástico bem fechado e colocado na geladeira.

Nunca o lixo deve ser depositado em sacos e colocado na rua, pronto para coleta. Neste caso a atração de urubus e moscas é inevitável e o mau cheiro desagradável não é evitado.

Itambé: entrada da cidade desagrada. Confira fotos

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 08 fev 2018

Tags:, ,

Da Redação / Fotos: BRGQuem sai de Conquista indo para a cidade de Itambé, cerca de 56Km de distância, sempre é impactado com a beleza da região montanhosa na descida da Serra do Maçal, beleza esta que se estende até Itambé.

Nas proximidades da primeira entrada da cidade, logo é possível ver o lixão, cheio de urubus e fumaça, dando uma má impressão a quem chega à cidade. Uma sujeira que agride aos olhos de quem se aproxima. Pegando a primeira rotatória e entrando na cidade, rua esta que inclusive dá acesso a prefeitura, o motorista logo se depara com muitos buracos, um descuido com o acesso da cidade.

 

 

 

 

Quem espalhou o lixo na Feirinha do Bairro Brasil?

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 04 fev 2018

Tags:, ,

da Redação

É de domínio público que as feiras livres em Vitória da Conquista, após o encerramento de suas atividades, principalmente aos sábados e domingos, o acúmulo de lixo é inevitável, sendo necessária imediata intervenção para que o ambiente volte a normalidade.

Quem espalhou o lixo?

A Secretaria de Serviços Públicos tomou conhecimento, e as fotos comprovam, que o lixo foi espalhado com a clara intenção de sujar a cidade. O secretário da pasta, Ivan Cordeiro garantiu que logo cedo um mutirão devolverá a Feirinha a limpeza que tem sido uma constante na atual gestão municipal.

A sujeira comum em dias de feira tem características bem diferentes da que o leitor pode observar nas fotos que ilustram a matéria.  Tire as suas  conclusões pela fotos que foram postadas em redes sociais. A quem interessa espalhar lixo e semear a discórdia contra o Governo Municipal? Tal situação será apurada.

A população vem comentando que a cidade de Vitória da Conquista nunca foi tão limpa e tão iluminada. Por certo as ações da administração à frente da Prefeitura – estão incomodando os adversários que ainda não assimilaram o resultado das urnas na eleição de 2016.

 

 

 

 

Recém-nascido é encontrado morto em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 10 nov 2017

Tags:, ,

Da Redação


No início da tarde desta sexta-feira (10), um recém-nascido foi encontrado morto dentro de um contêiner de lixo, no Bairro Urbis 6, em Vitória da Conquista. De acordo com as informações divulgadas, o corpo da criança foi encontrado por um carroceiro que estava colhendo material reciclável.

Logo depois, a polícia foi acionada. Ao chegar no local, foi constatada a veracidade do fato. Ainda de acordo com as primeiras informações, a criança estava sem alguns membros, o que leva a crer que a mesma foi esquartejada.

Uma equipe do Instituto Médico Legal foi chamada para recolher os restos mortais do recém-nascido. A Polícia Civil já deu início às investigações.

Caixa compactadora melhora as condições de higiene da Ceasa

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 18 abr 2017

Tags:, , ,

da Redação

Conteúdo Ascom / Prefeitura

Está em funcionamento, desde o último dia 04, na Ceasa, a caixa compactadora, equipamento que tem a capacidade para processar até 20 toneladas de lixo. Desde que foi instalada para compactar os resíduos sólidos da feira, a máquina tem melhorado as condições de higiene do local e evitado o aparecimento de urubus, cena comum antes dessa intervenção.

“A nossa equipe limpava a tarde e no outro dia de manhã já aparecia os urubus. Já hoje fica tudo compactado, sem o chorume e o mau cheiro. É uma grande inovação no interior da Bahia a instalação desse equipamento que visa o melhor bem-estar da população e dos permissionários”, afirma o coordenador municipal de Serviços Básicos, Ciano Filho.

Vinicius Silva, que trabalha há mais de cinco anos no Mercado de Carnes da Ceasa, aprovou a instalação do novo equipamento: “É um custo para a Prefeitura, mas que para a situação é melhor. O lixo já é compactado aqui mesmo. Analisando o todo, foi sim eficiente e nisso a Administração acertou”.

Antes, o lixo produzido na Ceasa era depositado em seis contêineres abertos, espalhados ao redor da feira. Atualmente, os resíduos são colocados em 23 caixas coletoras que a Prefeitura distribuiu pela feira. É nessas caixas que o lixo é transportado pelos garis até a caixa compactadora.

A manutenção desse equipamento fica sob a responsabilidade da empresa Torre, que assinou com a Prefeitura um contrato emergencial válido por 180 dias. Quando a caixa está  cheia, um caminhão vai até ao local para recolhê-la, substituí-la por outra, vazia e limpa, e levar os resíduos, já compactados, para o aterro sanitário.

 

Prefeitura instala caixa compactadora de lixo na feira do Ceasa

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 04 abr 2017

Tags:, , ,

da Redação
Conteúdo Ascom / Prefeitura

Equipamento é capaz de compactar até 20 toneladas de resíduos; objetivo é eliminar o odor desagradável e a presença de urubus

A feira do Ceasa conta com um novo equipamento para o manejo dos resíduos sólidos gerados no local. Trata-se de uma caixa compactadora, com espaço interno de 20 metros cúbicos e capacidade para compactar até 20 toneladas de lixo. A caixa foi instalada nesta segunda-feira, 3, e começará a funcionar na terça-feira, 4.

A instalação desse equipamento faz parte do conjunto de novas atribuições que a empresa Torre assumiu, desde que assinou com a Prefeitura um contrato emergencial válido por 180 dias.

Atualmente, o lixo produzido no Ceasa é transportado em carrinhos e depositado em seis contêineres abertos, espalhados ao redor da feira. A partir de agora, os resíduos serão colocados nas mais de 20 caixas coletoras que a Prefeitura distribuiu pela feira. É nessas caixas – cada uma com rodinhas e capacidade para armazenar 240 litros de material – que o lixo será transportado pelos garis até a caixa compactadora.

Assim que a caixa estiver cheia, um caminhão irá ao local para recolhê-la, substituí-la por outra, vazia e limpa, e levar os resíduos, já compactados, para o aterro sanitário. “O chorume acaba, acaba o mau cheiro e, consequentemente, os urubus e os cachorros que ficavam ali”, explica Deocleciano de Souza Filho, coordenador de Serviços Básicos, Iluminação Pública e Posturas.

Segundo Deocleciano, é necessário que os comerciantes e frequentadores do Ceasa colaborem, depositando o lixo diretamente nas caixas coletoras. O coordenador chama a atenção também para um problema que tem sido identificado no local: pessoas que vão até lá durante a madrugada para jogar ali os resíduos de açougues e outros estabelecimentos.

“Muitos comerciantes, que não pertencem ao quadro de permissionários do Ceasa, vêm de madrugada dos seus açougues de aves ou animais, e jogam as vísceras nos contêineres. E, quando estão cheios, eles jogavam do lado. Amanhecia tudo cheio de urubus”, informa Deocleciano.

‘Conscientização’ – Com relação a isso, a Prefeitura já está se precavendo. O objetivo é reforçar a fiscalização no local através de vigilantes e de um sistema de monitoramento 24 horas, com câmeras. Está em andamento o processo licitatório para a aquisição desse equipamento. A ideia é que as pessoas que fizerem isso sejam identificadas e, posteriormente, notificadas.

“Essas pessoas serão monitoradas, serão identificadas, porque as câmeras vão identificar as placas dos carros que jogam”, conta Deocleciano. “Se continuarem, poderão até ser multadas administrativamente. A polícia administrativa vai estar de olho. Está trabalhando junto com Serviços Básicos para a gente identificar e multar. E a multa, a reincidência, pode chegar até a interdição”, diz o coordenador.

Ele explica ainda que os comerciantes que quiserem se desfazer desse tipo de resíduo podem utilizar outros métodos, sem a necessidade de recorrer a expedientes ilegais. “É mais um pedido de conscientização”, afirma. “Se caso essas pessoas estão com essas vísceras, podem vir, procurar os nossos fiscais do Ceasa, e entregar para eles. Eles levam na caixa compactadora e jogam de maneira correta”.

Mudanças no manejo dos resíduos garantem mais tempo de vida útil ao aterro sanitário

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 30 mar 2017

Tags:, , ,

da Redação
Conteúdo Ascom / Prefeitura

Equipamentos operam na cobertura do entulho de forma exclusiva e permanente

Desde o dia 31 de janeiro, quando a Prefeitura de Vitória da Conquista e a empresa Torre assinaram um contrato em caráter emergencial, com vigência de 180 dias, houve algumas mudanças na gestão de resíduos, na coleta de lixo e na limpeza pública do município.

Entre essas alterações, inclui-se a gestão do aterro sanitário. Antes a cargo da Administração Municipal, o espaço passou a ser operado pela Torre, a quem também cabe a responsabilidade pela coleta de resíduos sólidos, além do reforço dos mutirões de limpeza e das ações de educação ambiental.

Registre-se que, em todas essas ações, a empresa é supervisionada pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Transporte – que, por sua vez, aciona para essa tarefa a Coordenação de Limpeza Pública.

O aterro, que recebe em média 300 toneladas de resíduos domésticos e comerciais por dia, passou a dispor de equipamentos exclusivos para a compactação e o tratamento do entulho depositado no local. Agora, o lixo é recoberto todos os dias. Uma caçamba e uma pá mecânica operam nessa tarefa de forma permanente, 24 horas por dia.

Assim que os caminhões compactadores chegam ao aterro, o lixo é despejado. Em seguida, o trator inicia um processo de adensamento do material. “O trator passa por cima, dá várias voltas. Ao invés de espalhar, ele adensa. Faz círculos com o trator, e ele consegue adensar de forma que, se chover, a água não penetra”, explica a engenheira sanitarista Márcia Amorim.

Segundo Márcia, o adensamento também reduz a umidade do lixo. “Diminui bastante a questão da proliferação de moscas. E atrai menos animais, como urubus”, informa.

A engenheira sanitarista atribui ainda outro resultado ao novo funcionamento do aterro. “Não é só a questão dos equipamentos, mas também a maneira como ele está sendo operado. A gente conseguiu, com essa nova operação, aumentar a vida útil daquela célula que está trabalhando. O aterro ainda tem muitas áreas para serem construídas novas valas. Mas, nesta vala que está sendo operada, antes a gente tinha mais um ano para poder trabalhar. Hoje, garantiram-se dois anos a mais. Então, nós temos três anos para trabalhar nessa vala”, informa.

A notícia a respeito do aumento da vida útil do aterro foi analisada pelo secretário municipal de Serviços Públicos e Transporte, Esmeraldino Correia. “Nós tivemos um ganho de mais dois anos. Significa uma folga de gestão de planejamento para a frente. E isto é bom. É fundamental”, avaliou.

‘Lucro’ – O secretário considera o aumento da vida útil do aterro como um “lucro para Vitória da Conquista”, e cita ainda outros serviços desenvolvidos na mesma área. Destaca a operação “Cata-Bagulho”, que já passou por dez bairros e, até o dia 20 de março, já havia recolhido 56.163 quilos de entulho. Parte desse material, que poderia ser reciclado, foi doado à cooperativa Recicla Conquista. O restante, que não poderia ser aproveitado, foi destinado ao aterro.

Com relação aos resíduos descartados por empresas da construção civil, no mesmo período foram recolhidas 5.461 toneladas de material.

“Eu friso sempre a educação ambiental, que é um ganho de esclarecimento nas comunidades, com a operação ‘Cata-Bagulho’”, afirma Esmeraldino. “Dez bairros já tiveram a visita desta operação de educação ambiental, traduzindo em qualidade de vida para a comunidade conquistense, o que é fundamental. Isso implica em saúde pública. Claro que limpeza pública, aterro sanitário, ações de ‘Cata-Bagulho’ são, sim, ações preventivas também no contexto da saúde pública”, conclui o secretário.

Feto é encontrado em lixo do Hospital Esaú Matos

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 23 jan 2017

Tags:, ,

Da Redação


Um feto, de aproximadamente 30 semanas, foi encontrado dentro de um balde de lixo do sanitário do Hospital Municipal Esaú Matos. Segundo informações da Polícia, o caso aconteceu nesse domingo (22).

Em nota, a Fundação de Saúde de Vitória da Conquista disse que uma mulher chegou à unidade portando uma sacola plástica preta, onde estava o feto de 30 semanas, por ela abortado em outro local. “O feto foi encontrado pela funcionária de higienização, que imediatamente comunicou o ocorrido à direção da Fundação. A diretoria acionou as polícias técnica e civil. Por meio do sistema de câmeras, foi possível identificar a mulher e a circunstância do fato. Ela prestou depoimento à Polícia e, agora, o caso segue sendo investigado pela Polícia Civil. A mulher recebeu os cuidados médicos no hospital e já recebeu alta”, diz a nota.

Segundo informações da Polícia, a mulher de 23 anos, que não teve o nome revelado, prestou depoimento ainda na última noite e, em seguida, foi liberada.

 

Prefeitura inicia mutirão de limpeza em vias e lixões nesta semana

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 03 jan 2017

Tags:, ,

por Mateus Novais

A Prefeitura iniciou um mutirão de limpeza por toda cidade. Os trabalhos serão distribuídos entre recolhimento de lixo, entulhos e poda de matagal, além de ações nos lixões clandestinos do município.

“Nós temos vários pontos de descarte de lixo, mais de 20, segundo as primeiras informações. Estivemos em alguns deles. Notoriamente o do [bairro] Flamengo está abarrotado. Mais de 300 metros de lixo acumulado”, afirmou secretário de Serviços Públicos e Transporte, Esmeraldino Correia.

Ainda de acordo com o secretário, o maior desafio nesta etapa vai ser com o maquinário e equipamentos. “Encontramos recursos como trator, caçamba, roçadeira, tudo isso muito defasado. Mas é um desafio de gestão que nós vamos enfrentar, sabendo do legado negativo nesses aspectos”.

Fundação Banco do Brasil deve ajudar em reestruturação do Recicla Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 15 jul 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_0714foto: divulgação – Secom PMVC

Nessa quinta-feira (15), o presidente da Fundação Banco do Brasil (FBB), Gerôncio Luna Filho, visitou o galpão da Cooperativa Recicla Conquista, localizado no Aterro Sanitário. A visita é um processo de reaproximação que visa reestruturar a cooperativa. Desde que foi implantado, em 2009, o projeto sofre para se organizar e cumprir o objetivo de transformar o lixo produzido no município em riqueza.

Para o vice-presidente do Recicla Conquista, Wilson Pedroso, a reunião serve de incentivo para os cooperados. “A Fundação e a Prefeitura, que sempre nos apoiou, souberam como está a nossa situação e vão nos ajudar”, disse.

“As entidades envolvidas no processo de revitalização da cooperativa estão realizando esta visita para que a gente reveja os procedimentos que ela adotou anos atrás. A ideia é que possamos fortalecer esta parceria, melhorando as condições de trabalho desses catadores e também a qualidade da seletividade do produto”, comentou Gerôncio.

Atualmente, o Recicla Conquista é formado por cerca de 50 cooperados. A equipe atua na área urbana de Vitória da Conquista, coletando material descartado e conduzindo-o para o processo de separação e reaproveitamento.

Coleta de lixo na zona rural é ignorada pela prefeitura

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 25 jun 2016

Tags:, ,

da Redação

Lixo InhobimO município de Vitória  da Conquista, cidade com aproximadamente 350 mil habitantes, possui 11 distritos e 284 povoados. A produção do lixo dos moradores da zona rural nunca recebeu da Prefeitura a devida atenção.

A foto, tirado no trecho da estrada entre Inhobim e Abelhas,  é um flagrante que reforça a tese de que a zona rural não recebe da administração uma gestão eficaz.

O lixo bem que poderia ser transportado para receber o devido tratamento no aterro sanitário. Por certo a população evitaria a proliferação de moscas, baratas, ratos e escorpiões. O mosquito da dengue, hoje o mais temido, também não teria campo favorável para  sua proliferação. Essa realidade incomoda moradores da extensa zona rural do município com 3.743 Km² de área territorial.

 

Coleta de lixo com tração animal será suspensa nessa sexta (24)

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 jun 2016

Tags:,

por Mateus Novais
foto: arquivo BRG

IMG_5101

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos informa à comunidade que não haverá coleta de lixo domiciliar, com tração animal, nessa sexta-feira, 24 de junho. A suspensão é por conta das festividades juninas. A coleta desse tipo estará normalizada no sábado (25).

A coleta que é realizada pelo caminhão compactador será realizada normalmente.

Aterro sanitário de Conquista avança rapidamente para fim da vida útil

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 01 jun 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

Trato PMVC

Construído em 2009, o aterro sanitário de Vitória da Conquista está chegando muito rapidamente a metade de sua expectativa de vida útil. No ritmo que se encontra, um dos maiores e mais modernos depósitos de lixo do país alcançará sua capacidade total no prazo mínimo de 15 anos. Para especialistas, o sinal de alerta já este ligado há muito tempo e a atual forma de gestão do aterro não dá sinais de que este cenário vai mudar.

IMG_0136Diariamente, cerca de 300 toneladas de lixo são encaminhadas ao local. Todos os resíduos são aterrados sem que haja um processo de separação dos resíduos. Na mesma vala, são misturados o lixo orgânico e o sólido, independentemente do tipo de material. Somente o material hospitalar recebe uma atenção especial, com local diferenciado. “Se você for lá hoje certamente você vai encontrar geladeira, fogão, sofá e lixo doméstico. Ou seja, não é um lixão controlado”, queixa-se o professor da UESB, Rubens Sampaio (foto), especialista em Resíduos Sólidos. O pesquisador ainda estima que apenas 5% do lixo coletado em Conquista seja reutilizado.

O problema também é observado pela engenheira sanitarista da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, Márcia Amaral. Para ela, Vitória da Conquista está “enterrando uma riqueza”. “O material orgânico representa, hoje, 60% do lixo que está sendo enterrado. Mas com o lixo orgânico se faz o adubo. O aterro deve receber o que não presta para nada, separando a matéria-prima. Não podemos enterrar riquezas”, avalia Márcia. Com isso, a engenheira sanitarista acredita que a vida útil do aterro de Conquista aumentará e novas valas, como a que está para ser aberta, demorem em ser feitas.

Outro problema enfrentado pelo município é a existência de lixões por diversos pontos da cidade. Uma pesquisa, de 2012, realizada pela Universidade Estadual do Sudoeste identificou 17 lixões clandestinos na área urbana.

IMG_0139Débora Cristina Rocha (foto), arquiteta e urbanista da Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo, admite a dificuldade em controlar os pontos clandestinos de descarte de lixo, mas apontou que “o resíduo sólido é um dos eixos do desenvolvimento urbano que mais tem absorvido recursos municipais”.

Segundo os cálculos do professor Rubens Sampaio, o município gasta em torno de R$ 3,4 milhões por mês apenas com a gestão do lixo, que vai desde o pagamento da empresa que faz a coleta até capinagem de ruas. “Por ano, o orçamento gira em torno dos R$ 40 milhões. A gestão dos resíduos sai mais barato do que negligenciar o problema”, afirma Sampaio.

Para a Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo, o município não tem carência de legislação, a atual é apontada como uma das melhores do mundo. Uma das soluções apresentadas pela Secretaria é o Plano Municipal de Saneamento Básico, que prevê diretrizes e soluções para resíduos, drenagem, abastecimento de água e esgotamento sanitário. “Temos carência de cultura de planejamento e disposição de recursos para executar as tão sonhadas alternativas discutidas ao longo tempo, inclusive com as universidades”, diz Débora Cristina.

Uma das pontas dessa solução é apresentada pela Associação Indústrias Produtoras e Processadoras de Plásticos. Segundo a associação, 400 toneladas de plástico são processadas mensalmente no município, sendo transformados em materiais como mangueira, sacola e garrafa para produtos de limpeza. O presidente da associação, Walles Hebder Soares, afirma que o município tem a possibilidade de aumentar consideravelmente a quantidade de material processado caso haja uma parceria entre o Poder Público e as indústrias. “Poderíamos aumentar o índice de reaproveitamento dos resíduos da produção, gerar mais empregos e trazer melhorias para a cidade”.

Cobra cascavel de mais de 2 metros é encontrado em condomínio do Vila Sul

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 25 abr 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais
foto: WhatsApp BRG

IMG_1024Moradores do conjunto residencial Vila Sul reclamam do abandono que estão tendo por parte do poder público. Devido a localização desprivilegiada e o excesso de mato e lixo acumulado, bichos peçonhentos estão sendo encontrados com frequência por entre as residências do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’.

Nesse final de semana, uma cobra cascavel, que transitava livremente pelo residencial, foi morta por um ônibus. “Se o coletivo não tivesse passado em cima da cabeça, essa cobra poderia ir parar na casa de alguma família”, disse uma moradora.

Já faz tempo que eles solicitaram a limpeza do local, mas até o momento a reivindicação não foi atendida. Segundo os moradores, desde que o condomínio foi inaugurado, em 2011, a Secretaria de Serviços Públicos fez apenas uma limpeza no Vila Bonita.

Lixo avança na zona rural de Vitória da Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 abr 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_1904

O descarte de entulho continua avançando pela zona rural de Vitória da Conquista. No mês de setembro do último ano, o BLOG DA RESENHA GERAL mostrou a situação vivida por moradores do Povoado da Choça, que têm resíduos sólidos descartados na porta de suas propriedades. E, sete meses, depois, o problema só se agravou.

IMG_0430

Os moradores da Choça voltaram a entrar em contato com a redação do BRG, com fotos que demonstram o desrespeito ao meio ambiente. Nas fotos, é possível ver o avanço do entulho sobre a estrada que dá acesso à localidade, que fica próximo à Lagoa das Flores.

“Esse cascalho foi colocado pela Prefeitura ano passado para arrumar a rua. E está aí até hoje, só juntando lixo residencial, bicho morto, ratos mortos, escorpiões e muitas outras coisas”, reclama Elizete Barros, dona de um sítio no local.

Descarte irregular de seringas preocupa moradores do Urbis 6

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 12 mar 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais
foto: WhatsApp BRG

IMG_0027

Um morador do bairro Urbis 6, em Vitória da Conquista, flagrou o descarte irregular de material hospitalar em local proibido. Várias seringas e agulhas foram jogadas em uma área aberta da localidade, junto com o lixo comum. As imagens chegaram a redação do BLOG DA RESENHA GERAL através do WhatsApp.

Segundo a Agência Nacional de Saúde (Anvisa), as agulhas e seringas para uso de pacientes domésticos devem ser acumuladas em um vidro de conserva com tampa ou em uma garrafa pet e encaminhadas para a unidade de saúde mais próxima. Nesses locais há coleta seletiva de material perfurocortante e há a destinação correta para esse tipo de lixo.

No entanto, muitas pessoas descartam as agulhas no lixo comum ou no reciclável. Ao entrar em contato com o lixo, alguém pode se machucar e ficar exposto a alguma doença contagiosa.

Neste caso, a Secretaria Municipal de Saúde deve ser comunicada para apurar e responsabilizar quem descartou os produtos de forma irregular.

Moradores do Conjunto Vila Sul reclamam do acúmulo de lixo e entulhos no Condomínio

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 jan 2016

Tags:, , ,

Da Redação
fotos: Rafael Gusmão

 

IMG_2346

Moradores do Conjunto Vila Sul, do programa Minha Casa Minha Vida, vêm enfrentando rotineiramente um velho problema: acúmulo de lixo e entulhos dentro do condomínio.

Apesar da placa indicando que é proibido jogar lixo, no local é possível ver uma grande quantidade de sujeira que, muitas vezes, é produzida pelos próprios moradores do condomínio.  Até mesmo entulhos são descartados nas vias.

IMG_2345

Como o caminhão de lixo não recolhe entulhos, a situação fica ainda pior, já que é necessário esperar a boa vontade quem descartou os materiais no lugar inapropriado para resolver o problema.

O descarte irregular do lixo, além de gerar desconforto aos vizinhos, pode gerar acidentes e problemas de saúde, pois o acúmulo de lixo implica na proliferação de insetos que  podem prejudicar a saúde das pessoas.

Moradores dos bairros da Zona Oeste de Conquista reclamam da falta de infraestrutura

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 19 jan 2016

Tags:, , , ,

Da Redação
fotos: Rafael Gusmão

3894d86c-004b-4ab1-84f9-f043e5053ff3
Moradores da Zona Oeste de Vitória da Conquista continuam se queixando da falta de infraestrutura, como é o caso da pessoas que residem nos bairros Miro Cairo, Henriqueta Prates e Senhorinha Cairo.

De acordo com os moradores do Miro Cairo e do Henriqueta Prates, há anos eles solicitam do poder público municipal os asfaltamento das vias, no entanto, o velho pedido nunca foi atendido. As ruas, ainda de terra, trazem diversos problemas para aqueles que moram nas localidade. Quando está calor, o inconveniente é a poeira. Quando chove o problema é a lama.

DSC_0407

Com a chuva, ainda, buracos se formam nas ruas, dificultando a passagem de veículos e de pedestres. Já no bairro Senhorinha Cairo, os moradores reclamam do acúmulo de lixo nas vias e do mato, que cresce desordenadamente, problemas esses que não sofrem nenhuma intervenção do governo.

Urbis VI reclama de caixas coletoras de lixo

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 12 jan 2016

Tags:, , ,

da Redação

Foto: celular (leitor)

Coletores de Lixo

Moradores da Urbis VI estão incomodados com as caixas coletoras de lixo (contêineres) que estão localizadas nas imediações de um campo de futebol.
A demora na remoção do lixo acumulado acaba atraindo urubus e exala mau cheiro.

Os moradores estão apelando para que a Secretaria de Serviços possa resolver o problema. A manutenção dos contêineres é considerada importante desde que a PMVC dê a devida assistência com mais agilidade na coleta do lixo depositado.

Coleta de lixo no Miro Cairo é feita por carroceiros sem proteção

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 15 out 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_5101

Na sessão da última quarta-feira (14), o problema da coleta de lixo nos conjuntos habitacionais do ‘Minha Casa, Minha Vida’, no bairro Miro Cairo, foi debatido. O vereador Arlindo Rebouças (PROS) apresentou fotos feitas por moradores em que mostra a coleta sendo feita por carroceiros sem proteção.

O vereador enfatizou que se trata de uma área plana, toda pavimentada, em que os caminhões da empresa de coleta tem fácil acesso. “Quando o prefeito começou, disseram que os caminhões não podiam entrar no alto da serra e [,por isso,] ia colocar as carroças. Será que ele coloca essas carroças no Candeias? No centro da cidade? Ou será que é porque é bairro de pobre, qualquer coisa serve?”, disse.

Arlindo ainda reforçou que essa situação é imoral e indecente para a nossa cidade “Lamentamos muito essa denúncia. Lixo coletado por carroça sem equipamentos de segurança. Onde está a vigilância sanitária?”.