Seap divulga nota sobre exoneração do ex-diretor do novo Conjunto Penal de Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Segurança | Data: 03 abr 2017

Tags:, , ,

Da Redação


A Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Saep) emitiu nota na última sexta-feira (31), comentando a exoneração do ex-diretor do novo Conjunto Penal de Vitória da Conquista, Major Souza Júnior. Conforme o órgão, a saída do Major da direção da unidade prisional não tem relação com as recentes denúncias de maus-tratos divulgadas pelo Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Vitória da Conquista.

Segundo a Saep, o Major “foi exonerado da pasta a pedido do próprio servidor, tendo em vista a sua indicação, para ocupar o cargo de Comandante de unidade no Comando de Policiamento da Região Sudoeste da Bahia  – CPRSO”. “Sua exoneração não tem nenhuma relação com os fatos noticiados pelo Conselho de Direitos Humanos da OAB”, afirma a nota.

A Saep ainda agradece pelos serviços prestados pelo Major à frente da direção da unidade prisional. “Cabe ressaltar que o Major Souza Júnior desenvolveu um trabalho exemplar à frente do Conjunto Penal de Vitória da Conquista mas, frente ao convite, optou por realizar um sonho profissional compartilhado por muitos oficiais da PM. A Seap agradece a contribuição do Major Souza Júnior e deseja que ele tenha sucesso nessa nova jornada”, finaliza.

O Major Souza Júnior foi exonerado do cargo de diretor do Conjunto Penal na última quarta (29). Quem assume a vaga é o Capitão José Oliveira Melo.

Ex-diretor do Conjunto Penal de Conquista confirma que detento da unidade foi assassinado

0

Publicado por Editor | Colocado em Segurança | Data: 30 mar 2017

Tags:, ,

Da Redação

Em entrevista ao Programa Sudoeste Agora desta quinta-feira (30), na Rádio Clube FM, o ex-diretor do Conjunto Penal de Vitória da Conquista, Major Souza Júnior, confirmou que o interno Luiz Augusto de Figueiredo Colombini, que morreu no dia 12 de fevereiro dentro da unidade, foi vítima de homicídio doloso.

“Após o laudo, chegou-se a conclusão de que ele foi espancado e morreu. O autor ou autores do homicídio ainda não foram descobertos”, disse o Major. Na época, a direção do presídio afirmou que a morte do interno aconteceu depois que o mesmo caiu do beliche onde dormia. O que foi contestado pelos familiares do detento, que relataram que, ao identificarem o corpo no IML, constataram diversos hematomas e cortes no rosto.

O Major Souza Júnior foi exonerado do cargo de diretor do Conjunto Penal nessa quinta (29). Segundo ele, a sua saída  foi um pedido seu, por almejar voos maiores para sua carreira profissional. O Major estava no cargo desde agosto de 2016, quando o novo presídio começou a funcionar. Quem assume a vaga é o Capitão José Oliveira Melo.