Assaltante morde mão de vítima para roubar celular

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Polícia | Data: 02 ago 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_3418Um homem de 34 anos foi preso em flagrante após roubar o celular, na manhã desta terça-feira (02), em Vitória da Conquista. Para conseguir o objeto, o assaltante chegou a morder a mão da vítima. O crime ocorreu na Rua Paraná, no bairro de Jurema, por volta das 10 horas.

De acordo com a Polícia Militar, o autor primeiro pediu uma informação à vítima e anunciou o assalto. O acusado desse estar armado e ameaçou matar a vítima. Com a recusa, ele decidiu tomar o celular à força, mordendo a mão da vítima. Depois do assalto, o executor tentou fugir, mas foi contido por populares que presenciaram o crime.

Uma guarnição do 2º Pelotão da 77ª CIPM que passava pelo local foi acionada e conduziu o autor, que tem passagens por furto, roubo e tráfico de drogas, para a delegacia. Os nomes da vítima e acusado não foi divulgado.

Morre a mãe de Gilberto Gil

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Cultura, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 23 fev 2013

Tags:, ,

Ela residiu por muitos anos em Vitória da Conquista

Por Rodrigo Ferraz
Fonte: O Globo

imagesCasada com o médico José Gil Moreira, a professora primária Claudina Passos Gil de Moreira teve o seu primeiro filho, Gilberto Gil, em Salvador, em 26 de junho de 1942. Vinte dias após o nascimento da criança, o casal se mudou para Ituaçu, na região Sudoeste da Bahia, onde viveu nos oito anos seguintes. Quando Gil voltou a Salvador para estudar, foi Dona Coló, como era conhecida, quem deu a ele o seu primeiro violão. A admiração e o respeito se transformaria, mais tarde, na música “Carta à mãe”, cuja letra dizia: “Mãe, cuida da maninha e do irmão/De tudo que deixei/Dá um beijo no pai/Manda um alô/Praquele velho pessoal/Pra moça da esquina/Pro moleque do jornal”.

Vale lembrar que a mãe de Gilberto Gil morou por muitos anos em Vitória da Conquista

Em 2012, aos 98 anos, ela foi assistir a um show de Gil no Teatro Castro Alves, em Salvador, sendo recebida com reverência pelo artista. Ela estava internada no Hospital Português, com quadro grave de pneumonia e dificuldades de respiração. Dona Coló morreu ontem pela manhã, de falência múltipla dos órgãos.