Chikungunya: sanitarista alerta para a necessidade de eliminar o mosquito aedes aegypti

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 15 out 2014

Tags:, , , , ,

por Mateus Novais

Juarez 03Em recente visita a Vitória da Conquista, o sanitarista e coordenador da Superintendência Estadual de Vigilância e Emergência em Saúde Pública (Suvesp), Juarez Dias, realizou uma palestra de capacitação sobre as febres Chikungunya e Ebola. Na Bahia, já foram registrados cerca de 300 casos, 274 só em Feira de Santana. Conquista não tem nenhuma ocorrência até o momento.

Segundo Juarez Dias, a “Chikungunya é uma doença que tem uma letalidade muito baixa. Não é como a dengue, que pode levar ao óbito. Mas tem uma coisa muito ruim que é a dor que permanece por muito tempo. Então o que nós orientamos é quem tem os sintomas da dengue, mas com dores muito intensas nas articulações, procuram o posto de saúde para diagnosticar”, alertou.

O médico sanitarista também revelou que a Chikungunya é transmitida pelo mesmo transmissor da dengue, o mosquito aedes aegypti. “Então, temos que trabalhar para não ter o aedes. Eliminando o aedes não vamos ter Chikungunya, nem dengue”.

De acordo com o último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2014, Conquista continua na zona de alerta. Mesmo assim, caiu de 2,2% para 1,3% de índice de infestação predial.