Mirtes Chemello é condenada a 6 anos em regime aberto

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 18 dez 2014

Tags:, , ,

por Mateus Novais

MIRTESNa tarde da última quarta-feira (17), Mirtes Chemello, foi condenada a 6 anos de prisão pela morte do seu amante, o empresário Reginaldo Alves Ferraz, em 2006.  Reginaldo foi assassinado com requintes de crueldade pelo marido de Mirtes, Valdir Chemello (62 anos), e outros comparsas. Mesmo com a condenação, Mirtes cumprirá a pena em regime aberto.

A acusação conseguiu provar que Mirtes atraiu o Reginaldo à residência do casal, no bairro Recreio, para um encontro amoroso. No local, Valdir o aguardava acompanhado de outros homens. Levado para uma fazenda no município de Barra do Choça, Reginaldo foi torturado, morto a tiros e queimado.

Por ter apenas atraído a vítima para o local, Mirtes foi condenada a 9 anos por homicídio simples. Como ela não tem antecedentes criminais, a pena foi reduzida para 6 anos. Por já ter cumprido dois anos de prisão no Presídio Regional Nilton Gonçalves, ou seja 1/3 da pena, foi concedido o direito de cumprir a pena em regime aberto.

O principal acusado pelo criem, Valdir Chemello, está cumprindo pena em regime domiciliar por problemas de saúde. Até hoje, ele não revelou os nomes dos comparsas que o ajudaram a matar o empresário de 30 anos.

Regime aberto

No regime aberto, o preso cumpre a pena em casa de albergado, que é um presídio de segurança mínima, ou estabelecimento adequado. Neste caso, os presos permanecem no local apenas para dormir e aos finais de semana, e exige-se que ele trabalhe ou prove que tem condição de ir para o mercado de trabalho imediatamente após a progressão.

Caso Chemello: defesa consegue adiar julgamento de Mirtes novamente

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 12 jul 2014

Tags:,

por Mateus Novais

MIRTESA defesa de Mirtes Chemello conseguiu adiar pela terceira vez o julgamento, marcado para a última sexta-feira (11), da acusada de matar com requintes de crueldade o empresário Reginaldo Alves Ferraz, em 2006. Mirtes é apontada como cúmplice do crime cometido pelo seu esposo, Waldir Antônio Chemello.

Desta vez, o advogado da acusada conseguiu um parecer positivo do Tribunal de Justiça da Bahia sobre o seu pedido de que fossem levados aos autos laudos periciais que foram solicitados à Polícia Técnica, e não foram entregues. Este mesmo pedido foi negado pelo juiz da Vara do Juri, Reno Soares, o que provocou o cancelamento do último julgamento, no dia 18 de junho, já que os advogados abandonaram o salão do júri.

Uma nova data para o novo julgamento de Mirtes ainda não foi marcada. O julgamento de Waldir Antônio Chemello, principal acusado do crime, suspenso no dia 11 de junho,também não tem data para acontecer.

Adiamento do julgamento de Mirtes Chemello gera revolta

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 18 jun 2014

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

DSC_1391

Logo após o adiamento do julgamento de Mirtes Chemello, uma aglomeração de pessoas se formou na porta do Fórum João Mangabeira à espera da saída da acusada. Populares curiosos se juntaram a familiares e amigos da vítima para pedir justiça.

Com faixas nas mãos as pessoas pediam agilidade ao julgamento do casal Mirtes e Valdir Chemello, que já se arrasta há sete anos. Arani Lopes, mãe de Reginaldo, diz que “já vai fazer oito anos que estou nessa luta, porque ele (Valdir Chemello) fica enrolando pra ganhar tempo. Isso porque se ele completar 70 anos tem o direito de não ser preso. O que nós queremos é que se realizem esse júri e eles fiquem no lugar deles, que é na cadeia.”.

Mirtes Chemello deixou o Fórum sob vários palavrões, que se misturaram aos gritos de “justiça”.

Julgamento de Mirtes Chemello é adiado para 11 de julho

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Justiça | Data: 18 jun 2014

Tags:,

por Mateus Novais

MIRTESO julgamento da acusada de matar com requintes de crueldade o empresário Reginaldo Alves Ferraz, em 2006, foi adiado mais uma vez. Mirtes Chemello será julgada novamente em 11 de julho.

O julgamento foi cancelado depois que os advogados de defesa se retiraram do salão do júri. O advogado, Dr. Fernando Santana, solicitou que fossem levados aos autos laudos periciais que foram solicitados à Polícia Técnica, e não foram entregues. Após o juiz Reno Soares e o promotor de justiça José Jucera negarem o pedido do advogado, a defesa se retirou do julgamento.

No julgamento do dia 11 de julho, Mirtes Chemello deverá apresentar novos advogados de defesa ou aceitar um advogado de defesa nomeado pelo Juiz. O julgamento de Waldir Antônio Chemello, principal acusado do crime, suspenso no dia 11 deste mês, ainda não tem data para acontecer.

A esposa do empresário Waldir Antonio Chemello vai a júri popular

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 17 jun 2014

Tags:,

da Redação


MIRTESPrevisto para acontecer amanhã (18) no Tribunal do Júri de Vitória da Conquista o julgamento da senhora Mirtes Chemello esposa de Waldir Antônio Chemello, acusados de matar com requinte de crueldade o empresário Reginaldo no ano de 2006.

A sessão de julgamento está prevista para iniciar a partir das 9h. Os trabalhos serão presididos pelo juiz presidente do Tribunal do Júri Dr. Reno Viana Soares, a acusação fica a cargo do promotor de justiça Dr. José Junseira que será auxiliando pelo criminalista Dr. José Pinto, a acusada terá como defensor o professor titula de direito penal da UFBA Dr. Fernando Santana.

O principal acusado Waldir Antonio Chemello que, seria julgado na última quarta-feira (11), mas em decorrência de manobras da defesa, o júri do acusado foi suspenso até que um recurso interposto pelos advogados de defesa seja analisado pelo Supremo Tribunal Federal, sendo assim sem data definida para acontecer.

Com informações: Mônica Cajaiba