Estudantes decidem desocupar o campus da Uesb de Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 07 jan 2017

Tags:, ,

Da Redação


A ocupação estudantil na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), campus de Vitória da Conquista, chegou ao fim. Por meio de uma página no Facebook, a organização do movimento “Ocupa Uesb” informou que em assembleia, realizada na noite dessa sexta-feira (6), os estudantes oficializaram a decisão de desocupar o prédio da Instituição na próxima segunda-feira (9).

“A ocupação foi mantida por tempo indeterminado para que se avançasse as negociações com a reitoria, após avaliado que estas não estavam saindo a contento”, afirmou os estudantes por meio da nota. Ainda de acordo com a publicação, a decisão de desocupar o campus no dia 9 de janeiro já havia sido tomada na assembleia do dia 29 de dezembro do ano passado, mas “essa informação permaneceria sigilosa apenas para estudantes, não podendo propagada por meios pouco confiáveis como redes sociais; o motivo de tal sigilo era manter a possibilidade de avanço nas negociações”.

A ocupação dos campi da Uesb teve início no dia 21 de outubro de 2016, cuja causa inicial era oposição à aprovação da PEC 55, que colocaria um teto para os gastos públicos, acompanhando uma série de manifestações que foram realizadas por todo o país. O campus da Instituição em Itapetinga foi o primeiro a ser desocupado, no dia 8 de dezembro, antes mesmo do 2º turno da votação da PEC no Senado acontecer. Já o campus de Jequié teve o acesso liberado no dia 14 de dezembro, logo após a aprovação da PEC.

Já os estudantes que ocupavam o prédio da Uesb em Vitória da Conquista decidiram permanecer com o movimento no intuito de que “houvesse ao menos ganhos materiais”, assim, definiu uma pauta interna para ser atendida pela reitoria da Instituição. A administração da Uesb, por sua vez, afirmou, por meio de nota, que respondeu as reivindicações do estudantes, mas sem obter uma resposta do movimento “OcupaUesb” ingressou “no dia 19 de dezembro, com uma ação de reintegração de posse da Instituição.

Depois de 78 dias, o campus de Vitória da Conquista retomará às suas atividades acadêmicas e administrativas.

Seguindo recomendação do MP, administração da UESB busca fim das ocupações

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 17 nov 2016

Tags:, , , , ,

Da Redação

img_1332
Seguindo recomendação do Ministério Público, a administração da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) está buscando por fim às ocupações dos três campi da Instituição por um grupo de estudantes. De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da Universidade, uma comissão de mediação foi designada pelo reitor da Uesb, professor Paulo Roberto Pinto Santos, para intermediar o funcionamento das atividades institucionais nesse período.

A comissão solicitou uma reunião com representantes do movimento “Ocupa Uesb” para a última quarta-feira (16) para tratar da ocupação da Universidade, no entanto, os estudantes não compareceram. Uma nova reunião está prevista para acontecer na manhã desta quinta (17) e uma outra para esta sexta (18), com a presença do reitor.

Além disso, o professor Paulo Roberto Pinto esteve em Salvador, nessa quarta envidando esforços para estabelecer diálogo com representantes do Governo Estadual sobre as ocupações dos campi da Universidade.  pela manhã, o gestor esteve na Secretaria de Educação (SEC), onde foi recebido pelo subsecretário Nildon Carlos Santos Pitombo e, à tarde, foi à Procuradoria Geral do Estado (PGE).

O prazo dado pelo MP-BA para desocupar os campi da Uesb se encerra no próximo domingo (20). A decisão do MP-BA foi tomada após alunos da Universidade contrários ao movimento entrarem com uma representação, solicitando a desocupação dos prédios, por não concordarem com a suspensão das aulas. A ocupação na Uesb já dura 27 dias.

Ocupação da Uesb pelo movimento estudantil já dura 18 dias

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Educação | Data: 07 nov 2016

Tags:, ,

Por Mateus Novais

UESB1
A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), há 18 dias, está ocupada por um grupo de estudantes. A ocupação é a principal ação de resistência de alunos que protestam em todo Brasil contra os projetos de reforma do ensino médio, escola sem partido e do teto de gastos, que estabelece um limite para investimento público em diversos setores.

A Instituição foi a segunda a ser ocupada em Vitória da Conquista, no dia 21 de outubro, após assembleia – no campus do Instituto Federal da Bahia (Ifba), a mobilização foi iniciada no dia 18 de novembro. Depois do campus da Uesb de Conquista ser ocupado, os outros campi da Universidade, localizados nas cidades de Itapetinga e Jequié, também foram integrados ao movimento. Desde então, as atividades acadêmicas e administrativas da Instituição estão suspensas.

No entanto, um outro grupo de estudantes é contra a ocupação, pois o movimento impede que a Universidade continue desenvolvendo suas atividades, como, por exemplo, a realização de aulas, processos seletivos e colações de grau – na última semana, duas formaturas que aconteceriam no campus da Uesb em Conquista tiveram que ser transferidas para outro local, por conta da ocupação, gerando transtornos e custos para os formandos.

Diante desse impasse, os estudantes contra a ocupação entraram com uma ação no Ministério Público Estadual, no dia 27 de outubro, que foi assinada por diversos discentes, solicitando que a Universidade seja desocupada. Para tentar resolver a situação, na próxima sexta-feira (11), será realizada uma reunião entre representantes dos dois movimentos estudantis – contra e a favor da ocupação -, Ministério Público e a administração da Universidade.

 

Movimento divulga nota contra ocupação de estudantes na Uesb

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 27 out 2016

Tags:, ,

Da Redação

whatsapp-image-2016-10-27-at-11-14-25
O movimento estudantil, Liberta Uesb, que é contra a ocupação que está sendo realizada por um outro grupo de alunos na Universidade, divulgou uma nota  afirmando que “a radicalização dos atos, baseada num vasto fundamentalismo ideológico e com inspirações sectárias, representa um caminho absolutamente deletério para os alicerces da nossa Universidade”.

A nota afirma ainda que “os mesmos que hoje erguem a bandeira de uma reação contra medidas sustentadas pelo Governo Federal, como a PEC 241 e a reformulação do ensino médio, foram incapazes – evidenciando uma indignação seletiva – de lançar mobilizações da estatura agora presenciada quando o Ministério da Educação, em 2015, sofreu um dos maiores cortes orçamentários de sua história, correspondente a R$10,5 bilhões”.

O movimento destaca também que “a grande maioria dos estudantes da UESB não integra ou anui com as diretrizes de atuação adotadas, mormente por conta do fato de que as imposições até aqui conduzidas ocasionam um patente cerceamento de suas prerrogativas, assentando uma corrosão dos fundamentos que alicerçam o ambiente acadêmico”.

Confira a nota na íntegra: …Leia na íntegra

Ocupa UESB: administração da Universidade divulga nota pública

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 24 out 2016

Tags:, ,

Da Redação

whatsapp-image-2016-10-22-at-05-46-45
A administração da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) divulgou nesta segunda-feira (24) uma nota pública a respeito da ocupação da Universidade por estudantes que são contra a Proposta de Emenda Constitucional 241. Por meio da nota, a Uesb se solidariza “a todos os movimentos que estão acontecendo concomitantemente em todo país contra a PEC 241/2016”.

Segundo a Uesb, a  PEC diminui os “investimentos para educação, em especial para educação publica superior. Quanto às consequências para esta última, nos posicionamos contrariamente à quaisquer ações que promovam o seu sucateamento e o seu papel como agente transformador da sociedade”

Quanto ao funcionamento das atividades acadêmicas e administrativas da Universidade, a nota afirma que “foi instituída uma comissão para dialogar com a coordenação geral do movimento com vistas à viabilizar a manutenção das atividades essenciais”. Desde a última sexta-feira (21), o campus de Vitória da Conquista está ocupado por estudantes, que além da PEC 241, são conta o Projeto de Leia “Escola Sem Partido” e a Reforma do Ensino Médio.

Assim, desde então, os portões da Universidade foram fechados e as atividades suspensas. Os campi de Jequié e Itapetinga, nesta segunda, também amanheceram com os portões fechados. Estima-se que mais de mil instituições estejam participando do ato em todo o Brasil.

Estudantes dizem que não pretendem fazer bloqueio do Terminal de Ônibus

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em transporte | Data: 05 nov 2014

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

bloqueioA mobilização do Movimento Estudantil contra o reajuste de 14% na passagem de ônibus ocupou as ruas de Vitória da Conquista de forma tímida, comparada com a “revolta do Buzu”, em 2011. A explicação, segundo o próprio movimento, é que o reajuste chegou exatamente na semana de provas dos colégios e próximo do Enem (que começa na sexta-feira, 7).

Em entrevista à repórter Mônica Cajaíba, do programa Resenha Geral da Rádio Clube (FM 95,9), um dos líderes do movimento esclareceu que as paralisações atrapalham principalmente os trabalhadores, não as empresas de ônibus.

“Não queremos parar ônibus porque quem é o maior prejudicado não são as empresas, mas os trabalhadores que não chegam aos seus trabalhos, correndo o risco de ter descontado o dia. Então, estamos com uma visão muito consciente do movimento. Mas se for necessário fechar o terminal e as ruas do centro da cidade, nós vamos fazer isso. Não vamos sair das ruas enquanto não conseguirmos nosso objetivo.”, disse o representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Uesb, Gabriel Xavier.

Ainda nesta quarta, às 18h30, uma assembleia do movimento na Escola Normal irá definir os atos da quinta e sexta-feira.

Estudantes realizam mobilização contra o reajuste da passagem

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em transporte | Data: 05 nov 2014

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

estudantesA mobilização do Movimento Estudantil contra o reajuste da tarifa de ônibus, em Vitória da Conquista, foi marcada por um ato tranquilo, sem grandes tumultos. Os estudantes realizaram uma paralisação de 10 minutos no terminal de ônibus da Avenida Lauro de Freitas, às 10h30, pedindo da Prefeitura Municipal um “debate mais sincero”.

Segundo o representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Uesb, Gabriel Xavier, parte das reclamações do movimento se refere ao passe livre. “A reivindicação do Movimento Estudantil é o passe livre, e o aumento da passagem é o estopim. A partir disso, a gente acredita que só com a mobilização de rua vamos avançar nessas pautas do passe livre, da revogação imediata [do reajuste] e de um debate mais sincero com os estudantes”, esclareceu à repórter Mônica Cajaíba.

Além disso, os estudantes pedem o acesso às planilhas e ao cálculo do IPK (Indicie por Quilômetro), bem como a reformulação da integração tarifária, que, segundo eles não contemplam a todos os estudantes.