Senado: partidos pequenos poderão ser atingidos por novas regras eleitorais

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Política | Data: 01 out 2017

Tags:, , ,

da Redação

Impressiona a proliferação de partidos políticos no Brasil. Já são quase 40 agremiações políticas e outras 30 na fila aguardando tão somente a decisão da próxima semana no Senado para buscarem registro no TSE.

Se o Senado da República confirmar a aprovação de parte da reforma política que contribuirá para barrar os partidos “nanicos”  aproximadamente  40% dos atuais 35  podem perder recursos essenciais à sua sobrevivência a partir de 2019.

São dois pontos essenciais na alteração proposta e que será votada no Senado. O que institui uma cláusula de desempenho  barreira) que impede o repasse do fundo partidário, que são recursos públicos,  e o que barra para estes pequenos partidos  à propaganda no Rádio/TV a toda agremiação que não atingir um patamar mínimo de votos nacionais para deputado federal.

Neste cenário aproximadamente 14 partidos políticos com registro no TSE – não conseguiriam em 2014 obter pelo menos 1,5% dos votos nacionais e seriam alijados. São Eles, PCB, PHS, PTdoB, PCO, PTC, PSL, PRP, PPL, PTN, PEN, PSDC, PMN, PRTB e PSTU.

Vitória da Conquista

Em Conquista a proliferação dos “nanicos” chegou com grande força. Na cidade que possui o terceiro maior colégio eleitoral da Bahia somente possui Diretório Municipal, o PMDB, PSB, PT e o PCdoB. Outros partidos com significativa representação eleitoral em Brasília são mantidos com Comissões Provisórias,  com o DEM e o PSDB.

A cidade poderá ficar sem 14 agremiações políticas já para s próximas eleições de 2018, e as eleições municipais em 2020. Caso o Senado aprove a cláusula de barreira a corrida para troca de partidos será iniciada, principalmente para que irá disputar as eleições no ano que se avizinha.