Donos de pequenos negócios apontam melhoria do acesso ao crédito

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 05 dez 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL com ASN (Conteúdo)

Pesquisa realizada pelo Sebrae mostra que mais empresários buscaram empréstimos em 2019 e que houve melhora na avaliação do sistema financeiro

A melhora dos índices de confiança dos empresários brasileiros, identificada na Sondagem Conjuntural realizada pelo Sebrae, contribui para que os donos de pequenos negócios retomem o interesse em buscar financiamento para suas empresas junto ao sistema financeiro.  Segundo o levantamento, após uma sequência de sucessivas quedas, houve – neste ano – um crescimento de 4 pontos percentuais na proporção de empresários que buscaram empréstimo ou financiamento novo (18%), em comparação com 2018 (14%). Em 2015, 24% dos donos de pequenos negócios ouvidos na pesquisa haviam buscado crédito nos bancos.

O levantamento do Sebrae revelou redução no percentual de empresários que apresentam algum tipo de aversão à tomada de empréstimos (não confia na política econômica, tem medo de não conseguir pagar ou não gosta de empréstimos). Em 2018, esses motivos representavam 32% das justificativas dos empresários que não buscaram crédito. Em 2019, esse volume caiu para 23%. Ainda de acordo com as empresas ouvidas pelo Sebrae, 63% dos empresários que buscaram obter um empréstimo novo, tiveram sucesso na tentativa. O levantamento também apontou aumento da proporção de empreendedores que afirmaram não ter encontrado dificuldade na obtenção do empréstimo em 2019 (31%), contra 29% em 2018, e 18% em 2017.

Para o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a melhora desses indicadores confirma a confiança dos donos de micro e pequenas empresas na recuperação da economia brasileira e na melhoria do ambiente de negócios, que tem sido objeto de esforços constantes do governo federal e do Sebrae. “Com a retomada do crescimento, as pequenas empresas, que foram as principais responsáveis pela manutenção do emprego no país ao longo da crise, se sentem mais seguras para buscar crédito e investir na ampliação de seus negócios. Além disso, não podemos nos esquecer que o brasileiro agora está mais livre para empreender, com a chegada da Lei da Liberdade Econômica. As novas regras deixam o ambiente menos burocrático e sem amarras, comenta Melles.

De acordo com o estudo do Sebrae, houve em 2019 melhora na avaliação do sistema bancário por parte dos donos de micro e pequenas empresas. A soma da avaliação “ruim” e “muito ruim” passou de 61% (2018) para 56% (2019). Quando questionados sobre o que poderia ser feito para facilitar a aquisição de novos empréstimos/financiamentos, a resposta mais apontada pelos empreendedores foi: “reduzir as altas taxas de juros pagas pelos tomadores”. O Capital de giro (52%), seguido da compra de máquinas/equipamentos ou reforma/ampliação do negócio (ambas com 35%) foram as principais finalidades dos empréstimos obtidos por donos de micro e pequenas empresas em 2019. O valor médio solicitado foi de R$ 32.780,00. Já o valor médio concedido foi de R$ 29.537,00.

Números da Pesquisa do Sebrae sobre Financiamento

  • 18% das MPEs tentaram obter um empréstimo ou financiamento novo nos últimos 6 meses.
  • A Empresa de Pequeno Porte foi o segmento que mais tentou empréstimo novo 25%, seguido de Microempresa (22%) e Microempreendedor Individual (11%).
  • 50% não tentou obter empréstimo porque não precisou.
  • 23% não tentou empréstimo por receio (não gosta de empréstimo 12%; não conseguiria pagar 6%; não confia na política econômica 5%).
  • A aversão à tomada de empréstimo novo é maior entre os MEI (26%) e no ensino fundamental (29%).
  • 63% dos que tentaram obter um empréstimo novo tiveram sucesso.
  • 31% dos entrevistados disseram não ter encontrado dificuldade para obter empréstimo.
  • O “capital de giro” é a finalidade mais demandada (52%), seguida de compra de máquinas e equipamentos (35%) e reforma/ampliação do negócio (35%).

Valor solicitado (média)

  • MPE – 32.780
  • MEI – 17.869
  • ME – 37.405
  • EPP – 48.270

Valor concedido (média)

  • MPE – R$ 29.537
  • MEI – R$ 12.316 – 69% do solicitado
  • ME – R$ 32.716 – 87% do solicitado
  • EPP – R$ 46.545 – 96% do solicitado

ASN

13º salário: mais brasileiros vão gastar com presentes do que com pagamento de dívidas

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 04 dez 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL/CNDL (Conteúdo)

Cresce de 23% para 32% o percentual de trabalhadores que vão usar 13º salário para comprar presentes. Já 52% vão ‘fazer bico’ para realizar mais compras. Especialistas orientam consumidor inadimplente a priorizar quitação de pendências e dividir compras em poucas prestações

O recebimento do 13º salário é sempre um período de alívio para o bolso dos consumidores. Trata-se de um dinheiro extra que pode ajudar tanto no pagamento de dívidas, quanto nas comemorações de Natal e Réveillon. Uma pesquisa feita em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que neste ano, mais brasileiros vão se utilizar desse dinheiro extra para adquirir presentes. Na comparação com 2018, aumentou de 23% para 32% o percentual de trabalhadores que vão gastar ao menos parte do 13º salário com a compra de presentes. Em contrapartida, o pagamento de dívidas em atraso é a quarta opção mais citada, com 15% de citações.

…Leia na íntegra

Donos de pequenos negócios apontam melhoria do acesso ao crédito

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 03 dez 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pel.gif

do site da CDL (Conteúdo)

Pesquisa realizada pelo Sebrae mostra que mais empresários buscaram empréstimos em 2019 e que houve melhora na avaliação do sistema financeiro

A melhora dos índices de confiança dos empresários brasileiros, identificada na Sondagem Conjuntural realizada pelo Sebrae, contribui para que os donos de pequenos negócios retomem o interesse em buscar financiamento para suas empresas junto ao sistema financeiro.  Segundo o levantamento, após uma sequência de sucessivas quedas, houve – neste ano – um crescimento de 4 pontos percentuais na proporção de empresários que buscaram empréstimo ou financiamento novo (18%), em comparação com 2018 (14%). Em 2015, 24% dos donos de pequenos negócios ouvidos na pesquisa haviam buscado crédito nos bancos.

…Leia na íntegra

Procon tem lista de lojas para evitar na Black Friday 2019

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 27 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pel.gif

da CDL com TechTudo (Conteúdo)

Relação conta com 307 sites fraudulentos e ajuda consumidores a fugir da famosa “Black Fraude”

Em meio a tantas ofertas tentadoras anunciadas durante a Black Friday, é preciso ter cautela para não cair em golpes na Internet. Como a data movimenta intensamente o e-commerce brasileiro, criminosos tendem a aproveitar o fluxo de usuários na web para atrair vítimas a sites falsos, vender produtos inexistentes e roubar dados de cartão de crédito. Para evitar que os compradores sejam lesados na tradicional sexta-feira de promoções, o Procon-SP mantém uma lista de lojas virtuais suspeitas.

A relação conta — até a publicação desta matéria — com 307 sites fraudulentos, que tiveram reclamações de consumidores registradas no órgão, foram notificados e não responderam ou não foram encontrados. O Procon-SP divulgou a lista de endereços pela primeira vez em julho de 2011 e a mantém atualizada desde então — o último update foi feito em 14 de outubro.

Além da URL da página, a lista também mostra informações como a empresa ou pessoa responsável pela loja virtual, o respectivo CNPJ (ou CPF, no caso de o e-commerce ser administrado por uma pessoa física) e a situação, que pode estar classificada como “No ar” ou “Fora do ar”. Vale citar que esse status se refere à data de inserção do site na lista, também mencionada na tabela.

Marcas nacionais consagradas não estão presentes na listagem, mas alguns nomes chamam a atenção pela semelhança com determinadas lojas famosas, como é o caso das páginas “gabimagazine.com.br” e “magazinefernando.com”, que supostamente se referem à Magazine Luiza. Já endereços como “localdoeletro.com.br”, “cardozoeletro.com.br” e “showdoeletro.com.br” podem confundir clientes do e-commerce Ricardo Eletro.

A lista completa pode ser acessada na página do Procon SP (sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite).

Além de consultar o documento, os consumidores devem se cercar de uma série de outros cuidados, como verificar se o site é seguro, pesquisar a reputação da loja em sites como Reclame Aqui e ficar alerta às formas de pagamento.

Dia do Empreendedorismo Feminino! Qual o principal objetivo desse dia?

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 20 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL (Fonte Diário do Comércio)

O principal objetivo do Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino é incentivar a entrada de mulheres no mundo dos negócios. Ele estimula mulheres líderes e empreendedoras a iniciar startups, impulsionar o crescimento econômico e fazer as comunidades espalhadas por todo o mundo prosperarem. Mais do que um dia comemorativo, ele é um movimento para aumentar a participação das mulheres no mercado de trabalho.

Lugar de mulher é onde ela quiser. Atualmente, o Brasil conta com 24 milhões de mulheres empreendedoras, segundo dados da Rede Mulher Empreendedora (RME). Elas estão divididas entre empreendedoras estabelecidas (10 milhões) e iniciantes (14 milhões).

Do grupo de 10 milhões, cerca de 44% são donas de empresas de micro e pequeno porte, com faturamento anual entre R$ 48 mil até R$ 3 milhões, e 56% de microempreendedores com faturamento anual de até R$ 48 mil.

Mesmo com as dificuldades as mulheres estão conquistando espaço no mercado de trabalho ou abrindo sua própria empresa. Ainda sim, o mundo ideal está distante, mas não é impossível.

O dia 19 de novembro é Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, data lançada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para valorizar e incentivar as mulheres empreendedoras. Para comemorar, confira sete histórias de sucesso.

Mulheres negras são metade das empreendedoras brasileiras

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 19 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é pel.gif

da CDL/ASN (Conteúdo)

Conforme relatório especial feito pelo Sebrae, as donas de negócios negras apresentam uma maior proporção de informalidade que as empreendedoras brancas e alcançam uma remuneração inferior

As mulheres negras representam hoje a metade das donas de negócios no país, segundo um relatório especial produzido pelo Sebrae. Elas fazem parte do contingente das 9,6 milhões de empreendedoras do sexo feminino que estão à frente de um negócio, formal ou na informalidade, como empregador ou trabalhando por conta própria. O documento, que faz um perfil atualizado do empreendedorismo feminino no Brasil por gênero e raça, mostra que o empreendedorismo por necessidade é mais forte entre as mulheres negras (49%) que entre as brancas (35%) e que a informalidade também é marcante nesse contingente. De acordo com levantamento do Sebrae, somente 21% das empreendedoras negras têm CNPJ, contra 42% das mulheres brancas.

As mulheres negras são 17% dos empreendedores do país e ganham menos do que todos os outros grupos, R$ 1.384 por mês. Isso equivale a cerca de metade do rendimento das empreendedoras brancas, de R$ 2.691, e 42% do valor recebido por homens brancos (R$ 3.284). No grupo de mulheres negras donas de negócio há uma proporção maior de chefes de domicílio (49%) do que as brancas (44%). Segundo a Pesquisa Nacional de Amostragem de Domicílio Contínua (PNADC), desde 2015 o percentual de mulheres que assumem o controle do lar vem subindo e hoje elas são 46% do total, contra 49% dos homens.

…Leia na íntegra

Empréstimo em bancos e financeiras é o maior vilão da inadimplência no país, revela pesquisa CNDL/SPC Brasil

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 16 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL/CNDL (Conteúdo)

Crediário e cartão de crédito também são os principais responsáveis pela negativação dos brasileiros. Aluguel e plano de saúde estão entre compromissos que os inadimplentes priorizam na hora de quitar contas; apenas 16% pagam em dia fatura do cartão de crédito 

Com o desemprego ainda elevado e o achatamento da renda, os brasileiros vêm enfrentando dificuldades em manter as contas em dia. A saída para muitos tem sido recorrer ao crédito não só para quitar dívidas como pagar despesas básicas, que incluem água e luz. Um levantamento realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que o principal responsável pela negativação de CPFs no país é o empréstimo pessoal contraído em bancos e financeiras: 69% dos usuários da modalidade de crédito estão com restrição no nome. O crediário (68%) e o cartão de crédito (67%) aparecem logo em seguida no ranking.

…Leia na íntegra

Brasil tem 5 milhões de pessoas superendividadas

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 08 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL com Agência Brasil (Conteúdo)

Total equivale a 6% dos tomadores de crédito 

Em oito meses minha dívida com eles cresceu mais de cinco vezes. Eles chegaram a bater na minha casa, criando constrangimento. Tinha noites que eu não dormia achando que eles iam penhorar e leiloar o meu imóvel.” O depoimento é da bancária aposentada Lindaura Luz (nome fictício) que, nos últimos anos, acumulou dívidas de empréstimos consignados, cheque especial e cartão de crédito com dois dos maiores bancos privados do país, após perder parte de sua renda mensal, com o término do aluguel de uma loja na avenida W3 Sul, em Brasília, que herdou após a morte do marido.

Os pesadelos e a visita incômoda de cobradores acabaram quando Lindaura procurou a Justiça para forçar a renegociação das dívidas que tinha junto a dois dos maiores bancos privados do país. O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania Superendividados (Cejusc) do Tribunal de Justiça do DF e Territórios mediou reuniões entre credores e a ex-bancária. As dívidas foram amortizadas e reparceladas. Parte foi quitada e parte está com pagamento em dia.

A história de Lindaura Luz é ilustrativa dos casos de superendividamento no Brasil. Segundo levantamento, ainda em finalização, do Banco Central (BC), há cerca de cinco milhões de pessoas superendividadas em um universo de 83 milhões de tomadores de empréstimo (6% do total).

De acordo com apresentação feita por técnicos do BC em Brasília, o risco de superendividamento é maior quando o mutuário acumula mais de uma modalidade de crédito. Em junho de 2019, conforme dados expostos pelo BC, 10 milhões de tomadores de crédito estavam em atraso com seus compromissos. Mais de 9 milhões de pessoas tinham pelo menos mais de uma modalidade de dívida. Dessas, a situação de superendividamento atingia, então, mais da metade (55%) dos endividados.

A condição de superendividamento não tem necessariamente relação com as taxas inadimplência (dívida em aberto há mais de 90 dias). Conforme a página de estatísticas monetárias do site do Banco Central, naquele mês a taxa de inadimplência do crédito consignado era de 3,6% e da aquisição de veículo, 3,3%. O não pagamento em dia do crédito pessoal atingia 7,4%; do cheque especial, 14%; e do rotativo do cartão de crédito, 33,5%.

Queda de juros é oportunidade para renegociar dívidas

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 05 nov 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

Ascom/ CDL com Agência Brasil (Conteúdo)

Especialistas defendem cultura de poupança e menos consumo

Está em tramitação em uma comissão especial na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei (PL) nº 3.515/15, que estabelece mecanismos para evitar o superendividamento e promover a educação financeira. A proposta, aprovada no Senado, foi sugerida por juristas especializados em Direito do Consumidor.

Especialistas ouvidas pela Agência Brasil são favoráveis a medidas para conter a tomada de crédito e gastos desnecessários. “A gente precisa mudar a cultura da população para cultura da poupança e não do endividamento. Novas dívidas significam pior qualidade de vida”, opina a juíza Caroline Lima, do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e de Cidadania – Superendividados (Cejusc/Super) em funcionamento no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT).

…Leia na íntegra

Pesquisa revela comportamento dos donos de pequenos negócios na contratação de funcionários

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 31 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

da CDL/ASN (Conteúdo)

Sondagem do Sebrae aponta que que maior dificuldade é preencher vagas para relacionamento com clientes

Os donos de micro e pequenas empresas dão maior importância às competências comportamentais (56%) que às habilidades técnicas (44%) dos candidatos a vagas de emprego em seus negócios. A proatividade e pontualidade são as características mais buscadas por esses empresários no momento das entrevistas para contratação. Estes foram alguns dos dados identificados por uma pesquisa inédita do Sebrae, que procurou conhecer o comportamento dos donos de pequenos negócios no momento de selecionar empregados e as maiores dificuldades que eles enfrentam no processo. A sondagem, que ouviu 1.859 donos de micro e pequenas empresas de todas as regiões do país, mostrou ainda que para cerca de 1/3 dos empresários, as vagas com maior dificuldade de contratação são aquelas que exigem relacionamento e atendimento ao cliente.

Segundo o levantamento, para preencher este tipo de vaga, 44% dos empresários não exigem experiência, pois realizam a capacitação no próprio local de trabalho. Já outros 32% dos entrevistados exigem experiência maior de 6 meses na atividade. Cerca de 1/3 dos donos de negócios preferem contratar funcionários com até 35 anos de idade, mas a maioria – cerca de 60% – afirma que não tem preferência por faixa etária específica. A pesquisa apontou ainda que quase metade dos donos de pequenos negócios ouvidos procura funcionários que tenham habilidade de vender o produto ou serviço oferecido pela empresa. E para cerca de 1/3 deles, pesa na escolha o conhecimento do candidato em tecnologias atuais, que ajudem a tornar o negócio mais digital.

“A geração de emprego no país passa pela micro e pequena empresa. É fundamental conhecer as dificuldades que estes empresários encontram para direcionarmos ações de orientação e fomento à criação de novas vagas de trabalho”, analisa o presidente do Sebrae, Carlos Melles. “A pesquisa inclusive apontou que a maioria (62%) dos entrevistados desconhece os softwares de recrutamento, muitas vezes desenvolvidos por startups justamente para facilitar a seleção de colaboradores para as micro e pequenas empresas”, assinalou.

Quanto às perspectivas para 2020, metade dos donos de pequenos negócios se mostra otimista e pretende contratar mais funcionários. Outros 41% esperam manter o mesmo nível atual de empregados e 9% pretendem reduzir o quadro de funcionários no próximo ano. A pesquisa mostrou também que a grande maioria dos empresários (70%) ainda não realizou nenhuma contratação dentro dos novos modelos implementados com a reforma trabalhista e 17% afirmaram não ter conhecimento sobre essas mudanças.

Números da Pesquisa

  • A maioria dos entrevistados (62%) nunca ouviu falar de softwares de recrutamento e seleção voltado para MPE.
  • 55% dos empresários acreditam que esse tipo de ferramenta não seria útil para ajudar na seleção de candidatos chamados para entrevista.
  • 20% dos donos de pequenos negócios realizam anúncios gratuitos em suas redes sociais para prospectar candidatos.
  • Quase 10% dos empresários não possuem funcionários trabalhando em seu negócio. Cerca de metade dos entrevistados tem até 5 funcionários.
  • Mais de 2/3 dos empresários não fizeram nenhuma contratação nos novos modelos da implementados com a Reforma Trabalhista.
  • A indicação boca-a-boca dos funcionários é a forma de prospectar candidatos preferida por mais de metade dos empresários (54,5%).

SPC Brasil é registrado no Banco Central para operar novo Cadastro Positivo

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 22 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_oeste_park.gif

da CDL com CNDL (Conteúdo)

A partir do início de novembro, SPC Brasil começará a receber histórico de pagamento dos consumidores. Pesquisa mostra que 47% dos brasileiros já ouviram falar sobre o novo cadastro; ao menos 36% pretendem permanecer nos bancos de dados, assim que forem informados sobre inclusão automática

O Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) recebeu o registro de autorização do Banco Central para operar as bases de dados do novo Cadastro Positivo. Dessa forma, a expectativa é de que a partir do início de novembro, bancos e demais instituições financeiras, assim como as empresas prestadoras de serviços de telefonia, água e luz, comecem a enviar as informações cadastrais e o histórico de pagamento dos consumidores para os bureaux de crédito.

…Leia na íntegra

36% dos brasileiros usaram nome de terceiros para fazer compras no último ano

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 21 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

da CDL/CNDL (Conteúdo)

Quase metade das pessoas que pediram o nome emprestado para fazer compras não emprestaria o seu próprio nome a terceiros. Amizade ficou abalada em 51% dos casos em que houve falta de pagamento. Cartão de crédito lidera ranking de instrumentos mais pedidos

Negar ajuda a um parente ou amigo que passa por dificuldades financeiras é uma situação que pode gerar constrangimentos. E no caso de atraso no pagamento da dívida, quem pede o nome emprestado também pode causar transtornos nas finanças de quem empresta, atrapalhando inclusive a relação de amizade entre as duas partes. Um levantamento feito em todas as capitais do país pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostra que 36% dos consumidores brasileiros fizeram compras utilizando o nome de terceiros nos 12 meses anteriores a pesquisa, sendo que o hábito de pedir o nome emprestado é ainda maior entre as pessoas de mais baixa renda (38%) e entre os jovens (46%).

…Leia na íntegra

Maioria dos brasileiros ainda tem dificuldade em adotar práticas de consumo consciente

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 20 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL/CNDL/Conteúdo

Preço de produtos orgânicos e separação do lixo para reciclagem são principais barreiras apontadas. Para 41% dos consumidores, melhores hábitos estão associados a aspecto financeiros, como evitar desperdício e compras desnecessárias. Indicador mostra que 58% são considerados ‘consumidor em transição’

Embora o brasileiro reconheça que o consumo inadequado de recursos naturais cause impactos ao meio ambiente, poucos são aqueles que realmente têm atitudes sustentáveis no dia a dia. Uma pesquisa, realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais do país, mostra que a maioria dos brasileiros (97%) possui alguma dificuldade em adotar práticas de consumo consciente.

Os principais entraves mencionados pelos entrevistados para a falta de hábitos mais responsáveis são alto preço dos produtos orgânicos (37%) e os obstáculos em separar o lixo para a reciclagem (32%). Além disso, 30% reconhecem não conseguir reduzir a quantidade de lixo gerado e outros 30% enfrentam barreiras em engajar os vizinhos nessa prática.

…Leia na íntegra

Endividamento sobe pela 9ª vez seguida e vai a 3º maior nível da série histórica

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 09 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da Ascom/CDL (Conteúdo)

As famílias de menor renda são as que mais estão sendo mais afetadas por contas ou dívidas em atraso

O nível de endividamento do brasileiro atingiu em setembro o terceiro maior patamar da série histórica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Esta é a nona alta seguida do índice, que atingiu 65,1% das famílias brasileiras, contra os 64,8% registrados em agosto. Foi também o maior resultado desde julho de 2013, informou a CNC.

Os números da inadimplência na pesquisa da CNC indicaram que as famílias de menor renda são as que mais estão sendo mais afetadas por contas ou dívidas em atraso. O porcentual de inadimplência dessa categoria passou de 27,4% em agosto para 27,6% em setembro. Já a faixa mais alta, com renda superior a 10 salários mínimos, registrou queda na inadimplência para 10,8%, ante 10,9% no mês anterior. No total, a fatia das famílias brasileiras com contas ou dívidas em atraso subiu para 24,5% em setembro, contra 24,3% em agosto.

…Leia na íntegra

Lei garante liberdade econômica para os pequenos negócios

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 07 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_oeste_park.gif

da Ascom/CDL (Conteúdo)

Sancionada pelo Governo, medida beneficia micro e pequenas empresas com o fim da obrigatoriedade de alvarás para atividades de baixo risco

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou nesta sexta-feira (20) a Lei da Liberdade Econômica, que tem como objetivo desburocratizar a abertura e gestão de empresas, impactando positivamente as micro e pequenas empresas, que hoje representam 99% de todos os negócios em atividade no país. Durante a solenidade, no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou que a lei demonstra a confiança do Estado em quem quer abrir um negócio no Brasil. A expectativa do governo é de que as medidas de simplificação devem contribuir com a geração de 3,7 milhões de empregos em 10 anos.

“Quem gera emprego não é o governo, são os empresários. Não temos outro caminho, a não ser deixar de atrapalhar quem produz. Queremos que a as pessoas sintam confiança para abrir um negócio no país”, destacou Bolsonaro, ressaltando a dificuldade de quem quer fazer negócios no país. O presidente da República anunciou ainda que conversa com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para adotar novas medidas que venham a gerar mais competividade e produtividade. “É a proposta do Minha Primeira Empresa, que vai mostrar que as pessoas podem empreender e empregar com facilidade”, adiantou Bolsonaro.

…Leia na íntegra

Para 96% dos empresários, carga tributária e burocracia impedem crescimento dos negócios

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 04 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

da Ascom/CDL (Conteúdo)

Condições de mobilidade (73%) e segurança pública (71%) também prejudicam o desempenho das empresas. Para 51%, comércio informal interfere nas vendas da empresa

Não importa o tamanho da empresa, segmento de atuação ou localidade, fazer a sua empresa crescer ou trabalhar pela manutenção de seus negócios é sempre um desafio na realidade brasileira. Uma pesquisa feita pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao C rédito) em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) revela que 96% dos empresários brasileiros avaliam que a alta carga tributária e a complexidade do sistema de arrecadação representam uma barreira para o desenvolvimento de seus negócios. A queixa se sobressai, principalmente, na tributação sobre a fabricação e venda de produtos ou serviços, apontado por 53% da amostra como um empecilho.

Outros fatores do chamado “Custo Brasil” também são criticados pelos empresários ouvidos no estudo, como o excesso de burocracia para abrir, manter e fechar empresas e também na contratação e dispensa de funcionários (49%). Já 44% veem os altos juros como um empecilho para o crescimento de seus negócios e 41% reclamam do alto custo para empregar devido à tributação da folha de pagamento. A dificuldade para obter c rédito é mencionada por 21% da amostra.

…Leia na íntegra

Lei garante liberdade econômica para os pequenos negócios

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 03 out 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

da Ascom/CDL (Conteúdo)

Sancionada pelo Governo, medida beneficia micro e pequenas empresas com o fim da obrigatoriedade de alvarás para atividades de baixo risco

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou nesta sexta-feira (20) a Lei da Liberdade Econômica, que tem como objetivo desburocratizar a abertura e gestão de empresas, impactando positivamente as micro e pequenas empresas, que hoje representam 99% de todos os negócios em atividade no país. Durante a solenidade, no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou que a lei demonstra a confiança do Estado em quem quer abrir um negócio no Brasil. A expectativa do governo é de que as medidas de simplificação devem contribuir com a geração de 3,7 milhões de empregos em 10 anos.

“Quem gera emprego não é o governo, são os empresários. Não temos outro caminho, a não ser deixar de atrapalhar quem produz. Queremos que a as pessoas sintam confiança para abrir um negócio no país”, destacou Bolsonaro, ressaltando a dificuldade de quem quer fazer negócios no país. O presidente da República anunciou ainda que conversa com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para adotar novas medidas que venham a gerar mais competividade e produtividade. “É a proposta do Minha Primeira Empresa, que vai mostrar que as pessoas podem empreender e empregar com facilidade”, adiantou Bolsonaro.

…Leia na íntegra

Prefeitura e Sebrae realizam projeto para pequenos empresários do ramo de biscoito artesanal

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 22 set 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

da Ascom/CDL ( Conteúdo)

20 de setembro de 2019

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego, Renda e Desenvolvimento Econômico (Semtre) informa que estão abertas as inscrições para o Projeto: Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas – Biscoitos Artesanal de Conquista.

A ação, feita em parceria com o Sebrae, visa fornecer aos microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte do ramo de biscoitos de Vitória da Conquista o acesso às consultorias empresariais do Programa Sebraetec para a aplicações de soluções na área de inovação empresarial.

Para participar, é necessário exercer atividade industrial como fabricante de biscoito artesanal, comprovado através da Situação Cadastral do CNPJ, e ter sede e endereço fiscal no município de Vitória da Conquista. O curso vai abordar questões acerca do mapeamento e melhoria dos processos serviço de análise microbiológica, implantação de boas práticas de fabricação para indústria de alimentos, segurança alimentar para os pequenos negócios, criação de e-commerce e ainda análise de eficiência energética térmica e elétrica. Após a inscrição, o Sebrae irá agendar uma visita do consultor à empresa solicitante.

Para a gerente de projetos da Semtre, Silvia Barreto, essa é mais uma parceria entre a secretaria e o Sebrae, que visa promover soluções aos pequenos empresários. “através dessas ações, serviços customizados e especializados podem ser acessados pelos pequenos empresários da cidade, gerando renda e desenvolvimento ao nosso município”, explica.

As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas até o dia 27 de setembro, na agência do Sebrae, por meio do número (77) 3424-1600.

Prefeitura e Sebrae realizam projeto para pequenos empresários do ramo de biscoito artesanal

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 21 set 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

da CDL ( Conteúdo)

A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego, Renda e Desenvolvimento Econômico (Semtre) informa que estão abertas as inscrições para o Projeto: Cadeia Produtiva de Alimentos e Bebidas – Biscoitos Artesanal de Conquista.

A ação, feita em parceria com o Sebrae, visa fornecer aos microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte do ramo de biscoitos de Vitória da Conquista o acesso às consultorias empresariais do Programa Sebraetec para a aplicações de soluções na área de inovação empresarial.

Para participar, é necessário exercer atividade industrial como fabricante de biscoito artesanal, comprovado através da Situação Cadastral do CNPJ, e ter sede e endereço fiscal no município de Vitória da Conquista. O curso vai abordar questões acerca do mapeamento e melhoria dos processos serviço de análise microbiológica, implantação de boas práticas de fabricação para indústria de alimentos, segurança alimentar para os pequenos negócios, criação de e-commerce e ainda análise de eficiência energética térmica e elétrica. Após a inscrição, o Sebrae irá agendar uma visita do consultor à empresa solicitante.

Para a gerente de projetos da Semtre, Silvia Barreto, essa é mais uma parceria entre a secretaria e o Sebrae, que visa promover soluções aos pequenos empresários. “através dessas ações, serviços customizados e especializados podem ser acessados pelos pequenos empresários da cidade, gerando renda e desenvolvimento ao nosso município”, explica.

As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas até o dia 27 de setembro, na agência do Sebrae, por meio do número (77) 3424-1600.

Cinco dicas para contratar funcionários

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 16 set 2019

Tags:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

da CDL/Sebrae NA (Conteúdo)

Uma pesquisa realizada no ano passado pelo Sebrae, envolvendo mais de 5,8 mil empreendedores, indicou que 52% deles tinham dificuldade em contratar mão de obra qualificada. Outro estudo, realizado em março de 2019, mostrou que o percentual de empresários que pretendiam abrir vagas em seus negócios ultrapassava a 32%, o que realmente aconteceu em junho, quando foram criados mais de 57 mil novos postos de trabalho. Mas para contratar um trabalhador, são necessários alguns cuidados e o estabelecimento de critérios.

De acordo com a analista do Sebrae Carolina Moraes, umas das principais regras sobre o assunto é não contratar quem não se pode demitir. Além disso, a especialista recomenda conhecer mais profundamente o futuro funcionário. Hoje, além de saber mais sobre os cinco tipos de contratação (carteira assinada, estágio, menor aprendiz, temporária e terceirização), o empreendedor deve levar em conta algumas recomendações sobre o assunto. Confira as dicas reunidas pelo Sebrae e não perca outras sugestões disponíveis no Canal do Sebrae no YouTube. 

1 – Selecione profissionais confiáveis e competentes

O ideal é que todos os colaboradores do empreendimento, mesmo sendo ela uma microempresa, sejam profissionais confiáveis e competentes. Muitas vezes a falta de transparência entre os envolvidos e a falta de critério na seleção poder gerar problemas futuros.

2 – Observe os valores éticos do candidato

No momento de contratar uma profissional, é importante avaliar a integridade dela, seus valores éticos. Caso contrário, nem perca tempo. O candidato ao emprego pode ter um excelente currículo, mas se não tiver integridade pode ser um tiro no pé.

3 – Valorize o interesse no aprendizado

Em seguida, é necessário que a pessoa tenha motivação e brilho no olho. É fundamental que o candidato a uma vaga tenha vontade e, também, facilidade para aprender. Segundo Pesquisa do Sebrae, realizada em março desde ano, mais de 80% dos empresários preferem capacitar seu futuro funcionário.

4 – Experiência prévia é desejável, mas não obrigatória

É desejável que a pessoa tenha experiência prévia, mas não considere isso um pré-requisito obrigatório, pois, se a pessoa for íntegra, e tiver vontade de aprender, tudo se resolve. É sempre bom que o empresário tenha em mente o perfil do profissional que deseja selecionar e que deve estar de acordo com os valores do seu negócio.

5 – Não contrate alguém que você não pode demitir

Outra dica que é bastante delicada, considerando a grande quantidade de empresas familiares existente no Brasil, é: não contrate quem você não pode demitir. Ninguém pensa dar emprego a alguém pensando que vai mandá-lo embora em algum momento. Porém, se o empresário contrata sua sogra, por exemplo, um grande amigo de infância, um familiar e, por algum motivo, essa pessoa não mostrar os resultados desejados, como você terá coragem de demitir essa pessoa depois? Por isso, se possível, não entre nessa cilada.

Confira também curso do Sebrae para ajudar na contratação de funcionários.