Circuito de Seminários sobre técnicas do cultivo intensivo da palma é promovido pela Prefeitura Municipal

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia, Geral, Vit. da Conquista | Data: 16 jul 2019

Tags:, , , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Via-Bahia.png

Da Redação

Fotos: Rafael Gusmão

Foi iniciado nesta terça-feira(16), em Vitória da Conquista o Circuito de seminários com o tema: “Tecnologias do Cultivo Intensivo da Palma – Como Produzir em longos períodos de estiagem”. A ação é promovida pela Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e o Banco do Nordeste.

A abertura do evento aconteceu no distrito de Bate-Pé, e contou com a presença do Prefeito Herzem Gusmão, Vice-Prefeita Irma Lemos, a vereadora Lucia, Esmeraldino Correia, Lívio Monza Rocha, gerente ajunto do Sebrae , Reuber Matos, coordenador de Promoção à Agricultura Familiar e idealizador do projeto, agricultores e comunidade em geral .

O ciclo de palestras conta com um dos principais especialistas sobre o cultivo da palma no Brasil, o agrônomo Paulo Suassuna. A ação também tem a participação de técnicos da prefeitura que operam no “Palmas Para Conquista” – projeto da secretaria municipal de governo (Segov) e ainda o apoio do Banco do Nordeste, que disporá de linhas de financiamentos destinados a pequenos produtores rurais.

Introduzida no Brasil desde o século XIX, a palma é uma espécie de cacto, muito difundida em localidades áridas, principalmente na região nordeste do país. A planta, além de ser adaptável ao solo e clima sertanejo, é uma importante fonte nutricional para pessoas e animais durante o período da seca.

As palestras serão realizadas nas unidades de ensino de distritos de Conquista, nos dias e locais indicados abaixo:

…Leia na íntegra

15 milhões de mudas serão plantadas no “Palmas para Conquista”

0

Publicado por Editor | Colocado em Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 17 jul 2018

Tags:, ,


Da Redação

Foto:Ascom/PMVC

Os preparativos para o plantio de 15 milhões de mudas de palma já foram iniciados na cidade. E a partir do próximo ano, os produtores rurais de Vitória da Conquista irão receber gratuitamente, essas palmas para alimentação animal. Essa ação é uma articulação do “Programa de convivência com o semiárido: palmas para Vitória da Conquista”, que visa amenizar os problemas dos agricultores com a seca na região ;

O prefeito Herzem Gusmão, na manhã desta terça-feira (17), esteve no terreno onde as mudas serão plantadas, na região de Quatis dos Fernandes, para acompanhar de perto os preparativos para o início do plantio e relatou a preocupação do Governo Municipal em buscar alternativas de convivência com a seca.“A Bahia tem 65% do seu território na região semiárida; e nós, em Vitória da Conquista, praticamente 80%. Ou seja, temos uma situação ainda pior”.

O plantio deve começar já na próxima semana. O terreno, de 20 hectares, é fruto de um comodato rural firmado com o produtor Jailton Meira. As mudas são resistentes à praga conhecida como colchonilha do carmim, que tem dizimado plantações de palmas em estados nordestinos.

Cursos e capacitações de agricultores já estão sendo realizadas pela  Secretaria de Agricultura,  espalhando informações e técnicas sobre cultivo intensivo, espaçamento e análise de solo.

Prefeitura oferece capacitação sobre cultivo de palma e umbu para agricultores de Pau Ferro

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 12 dez 2017

Tags:, , ,

da Redação
Fonte: Ascom/Prefeitura (Conteúdo)

Agricultores recebem orientações práticas de como melhorar o cultivo; o prefeito Herzem Gusmão e a vereadora Lúcia Rocha acompanham as demonstrações

O último sábado, 9, foi dia do Governo Municipal levar para a comunidade de Pau Ferro, distrito de Bate-Pé, o Programa de Convivência com o Semiárido: Palmas para Conquista. Na presença do prefeito Herzem Gusmão, da vereadora Lúcia Rocha e do secretário municipal de Agricultura, Paulo César de Oliveira, técnicos da Secretaria de Agricultura, entre eles o coordenador de Agricultura Familiar, Reuber Matos, realizaram palestras e oficinas sobre a palma forrageira e o umbu gigante.

Durante a ação, os agricultores familiares receberam informações sobre as novas variedades de palma resistentes a doenças, bem como uma nova forma de executar o plantio da palma para aumentar sua produtividade de 150 para até 750 toneladas por hectare. O encontro serviu ainda para discutir formas de prevenção à praga Cochonilha de carmim, praga que tem dizimado plantações de palmas pelo país e pode chegar à Bahia.

 

Durante o encontro, o prefeito Herzem Gusmão dialogou com a comunidade

Morador do povoado Ribeirão, Antônio Ferreira acompanhou de perto as atividades oferecidas pela Prefeitura. O agricultor espera utilizar todo o conhecimento adquirido no sábado em suas plantações. “Achei ótimo. Eu tenho um pedaço de terra e isso pode ser muito útil. Eu posso usar para alimentar meus animais e posso vender também’’, contou Antônio, se referindo às oficinas de plantação.

Para o secretário Paulo César de Oliveira, atividades como esta ajudam a melhorar a condição de vida do homem do campo. “Esta ação simboliza a aproximação do governo com o povo. É para que as pessoas tenham um meio de vida no campo, para proporcionar o bem estar delas, bem como melhores condições de vida, renda e alimentação’’, ressaltou o secretário.

Tanto é assim que a Prefeitura distribuiu mudas de palma aos agricultores presentes e disponibilizou mil mudas de umbu gigante para a Associação de Pequenos Produtores da Localidade.

Prefeitura e Ufba assinam carta de intenções do Programa de Convivência com o Semiárido

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 04 jun 2017

Tags:, , ,

da Redação
Conteúdo Ascom / PMVC

Espera-se que a parceria, futuramente, seja transformada num convênio de cooperação técnica

A atual seca, que se arrasta há quatro anos consecutivos, levou a Prefeitura de Vitória da Conquista a decretar situação de emergência. Esse procedimento foi seguido por 218 dos 417 municípios da Bahia. A fim de enfrentar as consequências dessa realidade, a Administração Municipal se prepara para implantar o Programa de Convivência com o Semiárido – Palmas para Conquista.

O prefeito Herzem Gusmão e o diretor do campus local da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Orlando Caires, assinaram neste sábado, 3, a carta de intenções que selou a parceria entre as duas partes na realização do programa.

Espera-se que, futuramente, essa relação institucional se transforme num convênio de cooperação técnica. A principal ideia do programa é viabilizar iniciativas que fortaleçam a cultura da palma forrageira e da mandioca em Vitória da Conquista, a fim de apresentar alternativas de convivência com a seca para os produtores da região.

“Há anos existe a ideia de combater a seca. E seca não se combate, é um fenômeno da natureza”, explicou o engenheiro agrônomo Reuber Matos, coordenador municipal de Agricultura Familiar e idealizador do programa. “Hoje, você tem que buscar, no próprio bioma do semiárido, alternativas que sejam sustentáveis para que o homem do campo tenha condições de se fixar nele, e evitar o êxodo rural”, acrescenta.

Reuber informa que, entre 2000 e 2010, cerca de 5 mil pessoas deixaram a zona rural de Vitória da Conquisa, forçadas pelos efeitos do longo período de estiagem. O objetivo, com o programa recém-lançado, é possibilitar que os agricultores se mantenham no interior do município. “São alternativas através de novas tecnologias de criação de animais que já sejam resistentes ao clima, culturas que sejam resistentes e adaptáveis ao nosso clima e tecnologias novas para que o homem do campo tenha uma maior segurança alimentar e nutricional”, informou o coordenador.

Para o diretor da Ufba, o potencial da palma, por exemplo, pode ser aproveitado de forma mais eficiente. “Nós temos uma planta altamente adaptada à convivência com o semiárido e pouco explorada na alimentação humana”, observou Caires. “Com o desenvolvimento de produtos a partir da planta, você vai agregar valor. E os produtores que trabalham com a palma poderão ter mais uma opção, além daquela que eles já utilizam, que é a alimentação animal, para valorizar esse produto ainda mais”.

‘Estreitando relações’ – Inicialmente, o Governo Municipal pretende estimular o cultivo da palma no município, distribuindo mudas gratuitas aos produtores e oferecendo assistência técnica de forma continuada. Com isso, a Prefeitura espera expandir o cultivo da forrageira em toda a região e fortalecer o rebanho de bovinos, caprinos e ovinos, incrementando a agropecuária.

“É a Prefeitura estreitando as relações, a comunicação também com as universidades”, avaliou o prefeito Herzem Gusmão. “Esperamos que a Prefeitura, com a Ufba, coloque canteiros de mudas nos quatro cantos da cidade. Para se ter uma ideia, Itapetinga, que tem um índice pluviométrico maior que o de Vitória da Conquista, também está plantando palma forrageira”, acrescentou o gestor.

Além da Ufba, o Programa de Convivência como o Semiárido envolve pesquisadores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Bahia (Ifba). Também participam outras entidades, como a Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense (Coopmac), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Sindicato Rural e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb).

Palmas para Vitória da Conquista: Governo Municipal discute ações do Programa

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 22 abr 2017

Tags:, , ,

da Redação
Conteúdo Ascom / Prefeitura

De símbolos de resistência e da lida com a seca, a palma forrageira e a mandioca, muito em breve, serão sinônimos de fartura e redenção para o homem do campo de Vitória da Conquista, que há quatro anos vem sofrendo as consequências do logo período de estiagem. As duas culturas, comuns em regiões de semiárido, são a linha de frente de um programa da Prefeitura Municipal que tem como objetivo apresentar alternativas de convivência com a seca, sobretudo a produtores da região.  O “Programa de convivência com o semiárido: palmas para Vitória da Conquista”, foi uma das pautas dessa quinta-feira, 20, do Governo Municipal.

Durante a tarde, o prefeito Herzem Gusmão e o coordenador de Agricultura Familiar, Reuber Viana, se reuniram para discutir as primeiras ações do programa. “Nós pretendemos começar pela implantação da área de produção de mudas de palmas, ao lado da estação de tratamento de esgoto da Embasa”, afirmou Reuber.

Inicialmente, o Governo pretende estimular o cultivo da palma no município, distribuindo mudas gratuitas aos produtores e oferecendo assistência técnica e continuada para a expansão da cultivo da forrageira em toda a região, e com isso,  fortalecer o rebanho de bovinos, caprinos e ovinos, incrementando a agropecuária. “Para isso nós temos parcerias com pesquisadores da Ufba, da Uesb, do Ifba. Temos a Coopmac, representando o setor produtivo, temos Senar, Sindicato Rural  e Faeb. São entidades que estão preocupadas realmente com Conquista e região”, acrescenta o coordenador.

Os estudos para implementação da palma forrageira na merenda escolar também já estão em andamento com apoio de pesquisadores de várias instituições de ensino. “Já temos resultado de pesquisas, do desenvolvimento de alimentos a exemplo do macarrão, biscoito, pães e suco. Todos estes produtos à base da farinha de palma, que é extremamente nutritiva”, completou o coordenador.

A reativação da Fábrica de Farinha, que custou aos cofres públicos cerca de 16 milhões de reais e foi fechada após dois meses de funcionamento, também foi uma das demandas urgentes debatidas durante a reunião. Para recuperar este investimento  é preciso resgatar a cultura da mandioca no município, para isso, a prefeitura vai contar com o apoio do projeto “Reniva Revitalização” da Embrapa. “Esse programa da Embrapa significa renovação de toda parte da mandiocultura do país. A Embrapa oferece gratuitamente toda a área  tecnológica, técnica, além de mudas geneticamente melhoradas,  e a Prefeitura entra com o recurso. Os produtores recebem auxílio de infraestrutura e capacitação”, finalizou Reuber Viana.

“Nós precisamos abraçar esta ideia pra estimular o plantio de palma e também de mandioca na nossa região. Isso significa atividades lucrativas, fixar o homem no campo que está vindo para a cidade e ficando desempregado e no sofrimento. Nós temos um olhar especial pela zona rural”, avaliou o prefeito Herzem Gusmão, que pretende buscar recursos para o programa em Brasília. “Nós queremos levar este projeto. Inclusive dia 10, estarei retornando a Brasília com o ex- governador Nilo Coelho. Vamos saber qual é a melhor secretaria”, finalizou o prefeito.

Palmas para Conquista: Governo cria programa de convivência com a seca

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 15 abr 2017

Tags:, , ,

da Redação
Conteúdo / Diário Conquistense
Por Fábio Sena

A palma forrageira, símbolo da resistência no semiárido nordestino, é o carro chefe do programa de convivência com a seca

Vitória da Conquista é um dos municípios baianos em situação de emergência por conta da falta de chuva. Sem alternativas de convivência com o longo período de estiagem, o sertanejo opta pelo êxodo rural. Para mudar essa realidade, o Governo Mais Perto de Você, com outras instituições, está investindo em uma iniciativa que gere emprego e renda, segurança alimentar e inclusão social de forma sustentável para o homem do campo. A palma forrageira, símbolo da resistência no semiárido nordestino, é o carro chefe do programa de convivência com a seca “Palmas para Vitória da Conquista”. Acesse o vídeo e conheça mais sobre essa iniciativa.

Palmas para Conquista: projeto que integra programa de convivência com a seca

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 13 abr 2017

Tags:, , , ,

da Redação
Conteúdo Ascom / Prefeitura

Vitória da Conquista é um dos municípios baianos em situação de emergência por conta da falta de chuva. Sem alternativas de convivência com o longo período de estiagem, o sertanejo opta pelo êxodo rural.

Para mudar essa realidade, o Governo Mais Perto de Você, em parceria com outras instituições, está investindo em uma iniciativa que gera emprego e renda, segurança alimentar e inclusão social de forma sustentável para o homem do campo.

A palma forrageira, símbolo da resistência no semiárido nordestino, é o carro chefe do programa de convivência com a seca “Palmas para Vitória da Conquista”. Acesse o vídeo e conheça mais sobre essa iniciativa!

Prefeitura lança projeto que integra programa de convivência com a seca

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 12 abr 2017

Tags:,

Da Redação

“Palmas para Vitória da Conquista”, esse é o nome do projeto lançado pela prefeitura da cidade, em parceria com outras instituições, para convivência com o longo período de estiagem, já que o município  está em situação de emergência por conta da falta de chuva.

A palma forrageira, símbolo da resistência no semiárido nordestino, é o carro chefe do programa, que tem como objetivo gerar emprego e renda, segurança alimentar e inclusão social de forma sustentável para o homem do campo.

Para conhecer a iniciativa, assista o vídeo.

Agricultores familiares conquistenses vão receber 2 milhões de mudas de palma

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 29 ago 2014

Tags:, ,

por Mateus Novais

mudas-DE-PALMASA Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), iniciou na última quinta-feira (28), a distribuição de 2 milhões de mudas de palma, em Vitória da Conquista. A cidade foi a primeira do estado a receber as mudas, que irão beneficiar agricultores familiares cadastrados no Programa de Segurança Alimentar do Rebanho da Agricultura Familiar.

O objetivo da mobilização é reunir prefeituras, sindicatos, articuladores, colegiados territoriais e consórcios municipais para firmar parcerias na colheita, transporte e entrega das mudas de palma forrageira, resistentes à praga ‘Cochonilha do Carmim’, produzidas em 37 hectares, em 14 Estações Experimentais da Empresa.

Até 2015, a meta da EBDA é distribuir 30 milhões de mudas de palma em todo o Estado, que, por ser rica em sais minerais e composta por 80% de água, é considerada uma grande alternativa nutricional para os rebanhos em todos os períodos do ano, sobretudo durante a estiagem.