Trabalhadores dos Correios entram em greve na Bahia após retirada de vigilantes em agências

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 21 ago 2017

Tags:, , , ,

Da Redação

Nesta segunda (21), os trabalhadores dos Correios na Bahia entraram em greve por tempo indeterminado, após a retirada de vigilantes de agências. É o que informa o Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos no Estado da Bahia (Sincotelba). Conforme o sindicato, 84 agências em todo o estado estão sem 132 profissionais de segurança.

Por conta da paralisação, não estão funcionando, nesta segunda-feira, as agências do Rio Vermelho, Calçada, em Salvador, além de Lauro de Freitas, Ubatã e Irecê. Além dessas agências, estão sem vigilantes as unidades de Vitória da Conquista, Pojuca, Feira de Santana, Itabuna e Ilhéus, segundo afirmou o Sindicato.

Ainda conforme informações divulgadas pelo Sincotelba, na capital e no interior são mais de 80 agências, que atuam como banco postal e estão sem vigilante. Dessa forma, a falta de segurança implica na manutenção das atividades.

Ônibus voltam a circular em Conquista depois de paralisação no início da manhã

0

Publicado por Editor | Colocado em transporte, Vit. da Conquista | Data: 30 jun 2017

Tags:, ,

Da Redação


Nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (30), Vitória da Conquista amanheceu sem ônibus. A situação se deu em decorrência da greve geral, que contou com a adesão de algumas categorias na cidade.

Apesar dos rodoviários não aderirem a paralisação, muita gente ficou sem poder se locomover devido à mobilização de outras categorias. Na porta da garagem da Cidade Verde, por exemplo, um veículo pertencente ao Sindicato dos Bancários foi colocado como barreira para os ônibus não saírem.

Na metade da manhã, no entanto, os veículos que realizam o transporte coletivo na cidade começaram a circular normalmente.

Universidades Estaduais paralisam nesta terça; aulas serão suspensas na Uesb

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 29 maio 2017

Tags:, ,

Da Redação


Professores e servidores das quatro universidades estaduais baianas (Ueba), inclusive da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) vão paralisar as atividades nesta terça-feira (30). De acordo com as informações divulgadas, o ato é em defesa dos direitos trabalhistas e da educação superior pública de qualidade.

Durante a paralisação, os portões das universidades serão fechados as atividades acadêmicas e administrativas serão suspensas.  Como parte da mobilização, em Vitória da Conquista, será realizado um ato público e panfletagem na Avenida Olívia Flores, em frente ao Colégio Modelo, pelos docentes da Instituição. A concentração será às 9 horas no Posto Pantanal. Em Itapetinga, será realizada uma atividade em frente aos portões do campus, a partir das 8 horas. As atividades em Jequié ainda serão divulgadas.

“Os ataques à autonomia universitária, sobretudo do ponto administrativo, o contingenciamento de recursos e o represamento de direitos trabalhistas se somam ao conjunto de medidas que atentam contra a existência das universidades públicas. Os servidores públicos já amargam um arrocho salarial de quase 20% e, apesar do governo Rui Costa afirmar que o estado se encontra em situação fiscal favorável, o mesmo já ameaça aumentar a contribuição previdenciária de 12% para 14%, o que aumentaria as perdas salariais para 22%.

Os estudantes ainda sofrem com a falta de uma política de permanência que garanta a construção e melhoria dos restaurantes, residências e creches universitárias. Estas ações não são contempladas no projeto assistencialista proposto pelo Programa Estadual de Permanência Estudantil, implementado sem um diálogo efetivo com os discentes”, afirma a nota divulgada pela Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), sobre os motivos da paralisação.

Alunos da Uesb ficam sem aulas nos três campi da Universidade

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 23 maio 2017

Tags:, ,


Da Redação


Nesta terça (23), teve início a paralisação do professores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Por conta da suspensão das atividades da categoria, mais de 12 mil alunos estão sem aula nos três campi da Instituição: Jequié, Itapetinga e Vitória da Conquista. Já as atividades administrativas estão funcionando normalmente.

Conforme a categoria, a paralisação segue nestas quarta e quinta, 24 e 25 de maio, respectivamente,  e também no dia 30 de maio, próxima terça-feira. Segundo o site oficial da Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), nos três primeiros dias, a paralisação é em consonância com a pauta nacional do #OcupaBrasília.

No dia 24, os professores irão participar de uma caravana para Brasília para pedir a saída do presidente Michel Temer e para protestar contra as Reformas da Previdência e Trabalhista e a Lei da Terceirização. Já no dia 30 de maio, a paralisação tem como objetivo pressionar o Estado a negociar com os professores. De acordo com os docentes, sem o pagamento do reajuste linear nos anos de 2015, 2016 e 2017, as perdas inflacionárias acumuladas já chegam a quase 20%.

Professores da Uesb irão paralisar as atividades nos dias 23, 24, 25 e 30 de maio

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 20 maio 2017

Tags:, , ,



Da Redação

Foto: Adusb

Em assembleia realizada nessa sexta-feira (19), os professores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia(Uesb) aprovaram, sem nenhum voto contrário, a suspensão das atividades nos dias 23, 24 e 25 e 30 de maio.

Segundo o site oficial da Associação dos Docentes da Uesb (Adusb), nos três primeiros dias, a paralisação é em consonância com a pauta nacional do #OcupaBrasília.  No dia 24, os professores irão participar de uma caravana para Brasília para pedir a saída do presidente Michel Temer e para protestar contra as Reformas da Previdência e Trabalhista e a Lei da Terceirização.

Já no dia 30 de maio, a paralisação tem como objetivo pressionar o Estado a negociar com os professores. De acordo com os docentes, sem o pagamento do reajuste linear nos anos de 2015, 2016 e 2017, as perdas inflacionárias acumuladas já chegam a quase 20%. Além disso, mais de 1000 professores (as) nas quatro universidades com seus direitos a promoção, progressão e mudança de regime de trabalho negados, é que afirma a categoria. .

Centrais ameaçam nova greve geral contra reformas

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Trabalho | Data: 02 maio 2017

Tags:, , ,

Renê Gardim, Vanessa Sarzedas, Clayton Castelani do Agora
com Folha de S.Paulo e UOL

O recado das centrais sindicais nas festas do Dia do Trabalho foi de que a greve geral da última sexta contra as reformas do governo Michel Temer foi “só o começo”. As principais centrais sindicais estudam um formato de greve geral de dois dias, não mais de um, e uma espécie de “invasão de trabalhadores” em Brasília para pressionar governo e parlamentares a não votarem a reforma da Previdência.

No ato da Força Sindical, no Campo de Bagatelle (zona norte), o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), presidente da entidade, disse que “se o governo não entendeu, vai ter mais”. Apesar de integrar a base do governo, Paulinho disse que a central foi traída com a falta de uma ampla discussão sobre a elaboração das reformas.

Ele prometeu reunir sindicalistas em Brasília para pressionar o Congresso contra as propostas.

Greve Geral em Conquista: saiba o que está funcionando

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 28 abr 2017

Tags:, ,

Da Redação
foto: Rafael Gusmão


Como anunciado, diversas categorias participam da Greve Geral, que acontece nesta sexta-feira (28), em Vitória da da Conquista e em todas as partes do Brasil. O ato integra a paralisação geral, que ocorre em outras regiões do país contra as reformas trabalhistas, previdenciárias e de terceirização, propostas pelo Governo Federal.

Na cidade conquistense, os funcionários das duas empresas que fazem o transporte público aderiram à greve. Porém, os rodoviários deixaram um ônibus para cada linha da cidade. Além disso, os bancos não irão funcionar, pois os bancários também estão mobilizados.

A maioria das faculdades e escolas, particulares e públicas, suspenderam as aulas. Professores, alunos e servidores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) vão participar do ato público nas ruas do Centro da cidade. Já a Universidade Federal da Bahia (Ufba) informou que terá expediente, entretanto, os técnicos administrativos declararam que não vão trabalhar.

A Câmara de Vereadores do município também suspendeu o expediente, assim como outros órgãos, a exemplo dos Fóruns e da Defensoria Pública. Já a Prefeitura funciona normalmente, assim como o comércio, conforme comunicado da CDL.

Greve Geral: Vitória da Conquista ficará sem ônibus nesta sexta-feira

0

Publicado por Editor | Colocado em transporte, Vit. da Conquista | Data: 27 abr 2017

Tags:, ,

Da Redação


O Sindicato dos Rodoviários de Vitória da Conquista emitiu um comunicado informando que nesta sexta-feira (28), devido à Greve Geral, os funcionários das empresas que operam o transporte coletivo da cidade irão suspender as atividades. Durante todo o dia, os ônibus não irão circular.

A suspensão das atividades dos rodoviários foi definida em assembleia realizada nessa quarta (26). Com a paralisação, os funcionários terão condições de participar das manifestações que irão acontecer em todo o país contra que tem como as reformas Trabalhista e da Previdência, e contra a aprovação do projeto da terceirização, sancionada recentemente pelo presidente Temer.

Greve geral: diversas categorias paralisam as atividades nesta sexta (28)

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 26 abr 2017

Tags:,

Da Redação


Diversas categorias, estudantes e centrais sindicais de todo o Brasil prometem parar as atividades nesta sexta-feira (28). Os trabalhadores das mais variadas classes irão aderir à Greve Geral, que tem como objetivo esclarecer a população e pressionar o Congresso Nacional a barrar as reformas trabalhista e da Previdência, e contra a aprovação do projeto da terceirização, sancionada recentemente pelo presidente Temer.

Em Vitória da Conquista, algumas categorias já se posicionaram sobre a manifestação. Bancários, policiais civis, professores universitários, estaduais e municipais, profissionais da educação e médicos já informaram que irão cruzar os braços a partir da 0 hora. Os movimentos sindicais e sociais também prometem realizar um ato público na cidade.

Comércio

Por meio de nota, a Câmara de Dirigentes Lojistas  (CDL), de Vitória da Conquista, confirmou que o comércio local não irá aderir à Greve Geral. “Embora não se oponha às manifestações públicas, [a CDL] defende a sobrevivência do comércio e a manutenção dos empregos, razão pela qual, não se mostra minimamente coerente na véspera de um feriado prolongado (Dia do Trabalho), prolongá-lo ainda mais, sacrificando a maior força da economia local”, afirmou a nota.

 

Motoristas e cobradores voltam a parar as atividades nesta quarta em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em transporte | Data: 19 abr 2017

Tags:, , , , ,

Da Redação


Os trabalhadores da empresa de transporte público Cidade Verde, em Vitória da Conquista paralisaram parcialmente o serviço nesta quarta-feira (19). Segundo o sindicato da categoria, o ato é uma reivindicação por aumento de salário e melhores condições de trabalho.

A Viação Vitória circulou normalmente logo no início da manhã, mas apenas metade da frota a de ônibus da empresa Cidade Verde atendeu a população nas primeiras horas do dia. Motoristas e cobradores pararam das 5 até as 7 horas e prometem voltar a paralisar as atividades das 11 até 13 horas e das 17 às 19 horas.

Os trabalhadores pedem reajuste de 16% no salário, aumento no valor do tíquete alimentação para R$ 450 e pagamento de 80% do plano de saúde pela empresa. Os motoristas da Viação Vitória também devem parar, se não houver negociação no final do dia.

Atualmente, a categoria não tem plano de saúde. As empresas de ônibus dizem que só podem atender às reivindicações se houver aumento na passagem de ônibus, entretanto, um reajuste no valor da tarifa já foi aplicado há três meses. A passagem que custava R$ 2,80 passou para o valor de R$ 3,30.

Funcionários das universidades estaduais protestam em Salvador

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 18 abr 2017

Tags:, , ,

Da Redação

Professores e funcionários da Universidades Estaduais realizaram uma manifestação em frente à sede da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, na manhã desta terça-feira (18). As principais pautas dos manifestantes são a garantia dos direitos trabalhistas dos professores e maior agilidade na negociação com o governo estadual.

Por conta do ato, as aulas foram suspensas nos campi de algumas universidades. Na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), os portões amanheceram fechados. As atividades voltam ao normal nesta quarta (19).

Professores da UESB paralisam atividades e realizam ato público no dia 18 de abril

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação, Vit. da Conquista | Data: 18 abr 2017

Tags:, , ,

da Redação
Por Halanna Andrade (Ascom / Adusb)

O governo Rui Costa destinou à UESB em 2017 R$ 15 milhões a menos que o necessário para o seu funcionamento básico. A atitude compromete as atividades de ensino, pesquisa e extensão. Mais de 200 professores estão com direitos trabalhistas descumpridos e a reposição inflacionária não é paga há dois anos. Para pressionar o Estado a avançar nas negociações, o Fórum das Associações Docentes das Universidades Estaduais da Bahia (Fórum das ADs) realizará ato público no dia 18 de abril em Salvador. Professoras e professores da UESB paralisarão atividades na data.

Conheça a pauta de reivindicações 2017. 

Contingenciamento

Além do orçamento insuficiente, o governo não repassa todo recurso às Instituições. Em 2016, R$ 3,1 milhões não foram pagos e se somaram à dívida referente a despesas de anos anteriores (DEA). Metade do valor das cotas de janeiro, fevereiro e abril também foi contingenciada. A falta de orçamento prejudica a compra de materiais para laboratórios e livros, pagamento de fornecedores, terceirizados e outras despesas.

Direitos trabalhistas

Segundo dados da Gerência de Recursos Humanos da UESB de abril de 2017, são mais de 200 professoras e professores com processos de promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho parados. A justificativa do Estado para o desrespeito ao Estatuto do Magistério Superior é o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. No entanto, a motivação não convence, pois o Portal da Transparência indica que nem o limite prudencial, muito menos o máximo foi alcançado. As progressões inclusive não necessitam comprovação de dotação orçamentária para ocorrerem. Os salários estão congelados há dois anos devido ao não pagamento das perdas inflacionárias e as perdas salariais já ultrapassam 18%.

As reivindicações

O Fórum das ADs protocolou a pauta de reivindicações no dia 19 de dezembro. Apesar da cobrança do movimento docente, o governo não demonstrou disposição política para atender as demandas na reunião realizada em 14 de março. Dentre os pontos estão a destinação de 7% da receita líquida de impostos para o orçamento das Universidades Estaduais da Bahia, reposição integral da inflação, cumprimento dos direitos trabalhistas, ampliação do quadro docente e reajuste salarial.

Professores da UESB paralisam atividades e realizam ato público no dia 18 de abril

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 15 abr 2017

Tags:, ,

Da Redação

O Fórum das Associações Docentes das Universidades Estaduais da Bahia (Fórum das ADs) realizará ato público no dia 18 de abril em Salvador e os professores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia paralisarão atividades na data. De acordo com a categoria, a mobilização é para pressionar o governo a avançar nas negociações referentes ao contingenciamento do orçamento das Universidade.

Além disso, conforme a categoria,  mais de 200 professores estão com direitos trabalhistas descumpridos e a reposição inflacionária não é paga há dois anos. O Fórum das ADs protocolou a pauta de reivindicações no dia 19 de dezembro. Apesar da cobrança do movimento docente, o governo não demonstrou disposição política para atender as demandas na reunião realizada em 14 de março, de acordo com informações do sindicato dos docentes da Uesb.

Dentre os pontos da pauta, estão a destinação de 7% da receita líquida de impostos para o orçamento das Universidades Estaduais da Bahia, reposição integral da inflação, cumprimento dos direitos trabalhistas, ampliação do quadro docente e reajuste salarial.

Servidores do TJ-BA decretam greve parcial

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 11 abr 2017

Tags:, ,

Da Redação


Os servidores dos serviços auxiliares do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) decretaram greve parcial a partir da próxima segunda-feira (17). A decisão foi tomada em assembleia na tarde desta terça-feira (11), realizada pelo Sindicato dos Servidores dos Serviços Auxiliares do Judiciário (Sintaj).

De acordo com a deliberação, todos os servidores realizarão suas atividades normalmente durante as três primeiras horas dos seus respectivos expedientes e nas três últimas paralisarão os trabalhos e farão mobilizações.  Os servidores que trabalham no turno da manhã prestarão serviço das 7h às 10h e os que trabalham a tarde o farão das 13h às 16h.

A paralisação atinge os serviços dos Juizados Especiais e as secretarias do Tribunal de Justiça da Bahia.Durante as três horas de paralisação, serão mantidos 30% do efetivo de cada unidade, que priorizarão a expedição de liminares de saúde, religamento de água e luz, dentre outros casos emergenciais.

A categoria reivindica o pagamento do reajuste linear, negado há dois anos pelo governo do Estado, pagamento da Vantagem Pessoal de Eficiência (VPE) para os servidores que não a recebem e dos passivos devidos pelo TJ-BA; regulamentação das férias e tratamento isonômico entre todos os membros do Tribunal. No dia 27 de abril, acontecerá uma nova assembleia, na qual os trabalhadores decidirão os próximos rumos do movimento.

Médicos do Hospital de Base aderem à paralisação contra reajuste zero de Rui Costa

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 05 abr 2017

Tags:, , ,

Redação

Na próxima quinta-feira (6), os servidores públicos estaduais da saúde realizam uma paralisação de advertência contra o Governo da Bahia. De acordo com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), o ato ocorrerá às 9 horas, em frente ao Hospital de Base.

A categoria reivindica a abertura da negociação do reajuste pleiteado pelos trabalhadores, de 10,7%, com base na inflação anual acumulada – o governador Rui Costa anunciou que reajuste ou aumentos salariais para os servidores públicos neste ano – e o destravamento do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).

O Sindimed orientou que as consultas, procedimentos e cirurgias eletivas sejam suspensos e remarcados para outra data. Já os casos de urgência e emergência devem ser atendidos.

Médicos da rede estadual devem paralisar as atividades nesta quista

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 03 abr 2017

Tags:, ,

Da Redação

Na próxima quinta (6), os servidores públicos estaduais da saúde realizam uma paralisação de advertência. De acordo com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), o ato é uma preparação para uma greve geral, caso o governo não negocie a pauta geral de reivindicações.

A categoria reivindica o piso Fenam para médicos, reajuste retroativo das perdas inflacionárias 2015/2016, liberação de extensão de carga horária, regulamentação do adicional noturno, retomada da mesa de negociação setorial, realização de Concurso Público e destravamento do PCCV.

O Sindimed orientou que as consultas, procedimentos e cirurgias eletivas sejam suspensos e remarcados para outra data. Já os casos de urgência e emergência devem ser atendidos. A adesão dos médicos ao movimento foi definida em assembleia no último dia 14, quando foi elaborada uma pauta de reivindicações específica da categoria para se somar a pauta geral dos servidores.

Trabalhadores vão às ruas contras reformas do Congresso Nacional

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 mar 2017

Tags:,

Da Redação
fotos: Rafael Gusmão

Além dos rodoviários, diversas categorias aderiram à paralisação nacional contra as reformas da Previdência e Trabalhista, que tramitam no Congresso Nacional, e também contra o projeto de Terceirização, aprovada na última semana. Na manhã desta sexta (31), os trabalhadores se reuniram no Centro de Vitória da Conquista e realizaram um ato em protesto contra as referidas medidas do Governo Federal.

A Avenida Lauro de Freitas, umas das principais vias da cidade, ficou lotada com os manifestantes. Com cartazes e faixas nas mãos, além de palavras de ordem, os trabalhadores chamaram a atenção para o que eles definem como “retiradas de direitos”.

O ato foi mobilizado por centrais sindicais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e sindicatos de diversas categorias. Por conta da manifestação, o trânsito nas ruas da parte central de Vitória da Conquista foi bloqueado.

Rodoviários realizam manifestação contra as reformas da Previdência e do Trabalho

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 mar 2017

Tags:, ,

Da Redação

Nesta sexta-feira (31), acontece em todo o Brasil mais uma manifestação contra às reformas da Previdência e do Trabalho. Em Vitória da Conquista, diversos setores aderiram à paralisação nacional, inclusive os rodoviários.

Na cidade, desde às 9 horas, os rodoviários pararam as atividades como sinal de protesto. Até às 12 horas os ônibus não irão circular. Neste momento, os veículos estão parados em diversas ruas.

De acordo com o Sindicato da categoria, os trabalhadores estão se manifestando contra a retirada de direitos, que foram conquistados ao longo dos anos.

 

Bancários de Conquista aderem à paralisação nacional nesta sexta (31)

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 mar 2017

Tags:, ,

da Redação

Conteúdo Ascom / Bancário

Em Assembleia Extraordinária realizada na noite desta quinta-feira (30, bancários e bancárias de Vitória da Conquista aprovaram a participação no ato nacional contra as reformas trabalhista e da Previdência que acontecerá sexta-feira, dia 31. Por maioria dos votos, os trabalhadores decidiram pela adesão ao movimento contra os últimos ataques governistas, assim, aceitando a convocação para uma paralisação amanhã até o meio-dia.

“Esta mobilização faz parte da construção de um ato de resistência contra os ataques que nós, trabalhadores, estamos sofrendo por parte dos setores conservadores. E estamos falando de direitos que alcançamos através de muitas lutas históricas. Agora, que votamos e discutimos a participação da nossa categoria no movimento contrário a estas reformas, é fundamental nosso empenho nesta luta”, afirma Paulo Barrocas, presidente do SEEB/VCR.

Além da paralisação, a categoria bancária participará de uma mobilização construída junto a outras classes trabalhistas e diversos movimentos sociais da região na Praça 09 de Novembro, no Centro de Vitória da Conquista, a partir das 08h30.

Servidores da UESB iniciam paralisação

0

Publicado por Editor | Colocado em Educação | Data: 20 mar 2017

Tags:, ,

Da Redação


Nesta segunda-feira (20), os servidores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) deram início a paralisação das atividades nos três campi da Instituição. Assim, além de Vitória da Conquista, os servidores pararam de trabalhar nos campi de Itapetinga e Jequié.

De acordo com o sindicato da categoria, a paralisação, que segue até a próxima sexta (24), faz parte de uma ação conjunta de todas as universidades estaduais da Bahia. Com o movimento, os servidores querem chamar a atenção do Governo do Estado para uma série de reivindicações.

” A ideia é chamar a atenção do Governo do Estado da Bahia para a imperiosa necessidade de pagamento das progressões funcionais cujas listas de servidores que cumpriram todos os requisitos para progressão foram publicadas no Diário Oficial no mês de setembro de 2016 (à luz da Instrução Normativa 14 de 14 de maio de 2016). Ademais, cobramos urgência na publicação da Instrução Normativa que deveria autorizar no ano de 2016 a abertura de processo de promoção funcional, conforme previsto em legislação estadual”, afirma a categoria.

Durante a paralisação, diversas ações serão promovidas pela categoria. Nesta segunda, logo no início da manhã e também no início da tarde, foram realizadas mobilizações em frente aos portões da Instituição. Um carro de som foi utilizado para informar à comunidade acadêmica os motivos da paralisação. Workshop, palestra e apresentações culturais também marcarão o movimento durante a semana.

Apesar da suspensão do trabalho dos servidores, as atividades acadêmicas estão ocorrendo normalmente na Uesb.