Alunos do Batuque estudam em espaço improvisado, onde há somente um banheiro

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Educação | Data: 15 maio 2015

Tags:, , , , ,

por Mateus Novais
foto: leitor BRG

IMG_1120

Desde o último ano, os alunos do Colégio Rafael Spinola Neto, no distrito de São João da Vitoria (Batuque), estão tendo que assistir aula em uma casa improvisada. O espaço, de seis cômodos, abriga cerca de 100 estudantes, que dividem um único banheiro com professores e funcionários.

IMG_1125De acordo com o estudante Genilson Belgaçio, as três salas de aula foram improvisadas em quartos muito pequenos, onde as cadeiras ficam muito próximas umas das outras. A sala de professores funciona em outro quarto. “Também tem uma cozinha e um banheiro, para alunos, professores e funcionários. Ou seja, um banheiro só para todos”, explica Genilson. Ele também conta que no colégio não tem cadeira suficiente, além de muitas estarem quebradas, e que falta transporte para os alunos das localidades vizinhas.

Outro problema é a falta de professores. Desde o início deste ano letivo, não há professor de química. “Todo esse tempo, nós estamos tentando uma reunião com Ricardo Costa [diretor do Núcleo Regional de Educação – antiga Direc 20] para discutir a situação, mas ele nunca vai lá”, conclui o aluno.

Polícia identifica homem que matou outro na zona rural de Vitória da Conquista

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Bahia, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 19 set 2012

Tags:, ,

Da Redação

O crime aconteceu no início deste mês. Após assassinar um homem com um golpe de faca, acusado fugiu do local.

Foi preso na tarde desta terça-feira (18) Justiniano Cardoso dos Santos, de 59 anos, morador do Povoado do Batuque, situado em Vitória da Conquista. Ele se apresentou à polícia dias após matar Jaimilson Rodrigues da Conceição, de 21 anos. O crime aconteceu no último dia 09. Justiniano assassinou Jaimilson com um golpe de faca no peito.

Justiniano se apresentou à Delegacia de Homicídios acompanhado por um advogado, confessando a autoria do crime. Ele alega que teria matado Jaimilson porque havia sido xingado pela vítima.

Justiniano foi indiciado por homicídio qualificado no inquérito policial instaurado na delegacia e será processado criminalmente, podendo ser condenado pela Justiça a uma pena de até 30 anos de prisão.