UFBA lança edital com vagas para pessoas trans, refugiados, índios aldeados e quilombolas

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Educação, Geral | Data: 15 jan 2019

Tags:, , , , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é PEL-1.gif

Esta aberto até o dia 23 de janeiro de 2019, o processo seletivo que reserva vagas de graduação para quilombolas, imigrantes ou refugiados em situação de vulnerabilidade, indígenas aldeados e pessoas transgênero (travestis e transexuais), da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Ao todo, estão sendo disponibilizadas 352 oportunidades em 88 cursos da instituição, ministrados nas modalidades Curso de Progressão Linear (CPL) – de categoria tradicional, podendo ser licenciatura, bacharelado ou formação profissional -, Curso Superior de Tecnologia (CST) – formação de três anos, mais voltada à preparação para setores da economia – e Bacharelado Interdisciplinar (BI) – instrução de cunho humanístico, científico e artístico.

De acordo com as regras determinadas pela universidade, para concorrer a uma das vagas, o candidato deve ter prestado a prova do Exame Nacional do Ensino Médio 2018. Para candidatos imigrantes ou refugiados que tenham cursado o nível em outro país, dispensa-se a exigência.

Ainda conforme edital, a condição de quilombola e a de indígena aldeado será comprovada mediante certificado da Fundação Cultural Palmares e da Fundação Nacional do Índio (Funai). Já de pessoas transgênero solicita-se a entrega de autodeclaração. Imigrantes ou refugiados, por sua vez, devem apresentar visto humanitário permanente ou temporário, emitido pelo Conselho Nacional de Imigração.

Outras informações sobre a seleção, como a documentação completa requerida e critérios de classificação, podem ser obtidas através do site. As inscrições, efetuadas em ambiente online, são gratuitas.

Deus enviou um Anjo para ajudar os refugiados sírios

0

Publicado por Editor | Colocado em Mundo | Data: 07 set 2015

Tags:, , ,

Editorial

CRIANÇA síria

Corações duros e insensíveis, muros, arame farpado e omissão de várias nações marcam a maior fuga de homens, mulheres e crianças que correm dos sangrentos conflitos no Oriente Médio. A morte de 12 pessoas na Turquia, sacudiu o planeta terra simbolizada pela imagem do corpo de Aylan Kurdi, de 3 anos, que foi levado pelas ondas do mar até a areia da praia. Milhares de refugiados que tentam chegar à Europa estão enfrentando as mais difíceis circunstâncias –  como os sírios que estavam em barcos que naufragaram a caminho da Grécia.

Parece que Deus usou esse Anjo de nome Aylan Kurdi para sensibilizar as nações que insistem em fechar as suas fronteiras para a solidariedade. Somos ou não irmãos? O Brasil neste aspecto dá uma lição ao mundo. São Paulo é o maior exemplo da solidariedade natural que o povo brasileiro cultiva naturalmente.

Que a imagem da criança morta na praia sirva para que o mundo abra as portas para o Amor e Solidariedade. Muitas orações estão sendo feitas para o povo sírio. O poder da oração é o poder de Deus que escuta e nos conduz necessariamente à prática da bondade e solidariedade. Deus é amor, fé e perdão!!!