Prefeitura vai honrar rescisões que não foram pagas por Guilherme Menezes

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 11 jun 2018

Tags:, , ,

da Redação
Foto: Rafael Gusmão

Os ex-servidores da Prefeitura de Vitória da Conquista continuam cobrando as rescisões do período do governo do ex-prefeito Guilherme Menezes (PT).

Após levantamento, foi constatado que as rescisões são dos anos de 2013 a 2016. O atual Governo, de maneira criteriosa e responsável honrará os pagamentos que representam direito dos ex-servidores do município, e que foram negados pelo PT.

Protesto

É de estranhar que somente agora, ex-servidores  que esperaram até 4 anos na gestão de Guilherme Menezes, e não receberam as rescisões, resolveram protestar, mesmo sabendo que a administração municipal vem trabalhando para viabilizar os pagamentos.

Algumas parcelas foram quitadas, e a Secretaria de Administração, constatou a inconsistência de alguns contratos, que faltavam a assinatura até do prestador do serviço. Alguns vereadores tiveram acesso aos documentos sem assinatura.

Comprometido com a moralidade, transparência e a preservação dos direitos trabalhistas, o Governo realizou uma força tarefa onde foi possível comprovar o vínculo com o Município, mediante ficha financeira.

Na próxima 4ª feira (13), às 9 horas, a Secretaria da Administração divulgará o calendário definitivo dos pagamentos das rescisões não pagas pelo PT.

 

 

 

 

Governo atual continua pagando rescisões em atraso ainda do ex-prefeito Guilherme Menezes

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 05 jun 2018

Tags:, ,

da Redação
Foto: Rafael Gusmão

A atual administração da Prefeitura de Vitória da Conquista continua pagando as rescisões em atraso de 2013 a 2016 ainda do Governo do ex-prefeito Guilherme Menezes (PT). O gestor anterior, usou este expediente, para fugir da LRF já estrangulada com mais de 8 mil servidores.

Conforme já noticiado, a atual gestão do Prefeito Herzem Gusmão (MDB) pagou normalmente as rescisões de contrato de trabalho temporário no ano de 2017.

O atual Governo de maneira criteriosa e responsável honrará os pagamentos que representam direitos dos ex-servidores do município, e que foram negados pelo PT.

Pagamento

Com a recente mudança na Secretaria de Administração, o novo secretário titular da pasta, Jonas Sala, necessitou examinar cuidadosamente o que está sendo pago. O prefeito Herzem Gusmão (MDB) deu total apoio ao novo secretário para que os pagamentos sejam efetuados após apuração.

Segundo apurou a nossa reportagem os pagamentos continuarão a ser efetuados obedecendo um novo calendário que está sendo preparado.

Protesto

Arquitetado por adversários, hoje pela manhã, um protesto foi organizado com a clara intenção de tentar tumultuar as atividades da administração.

A imprensa petista já foi comunicada, e com certeza tomará lugar estratégico na tentativa de conseguir um flagrante com intuito de tentar escandalizar.

Insulto

Importante lembrar que o atraso que ora vem sendo honrado foi provocado pelo Governo anterior. Mesmo sabendo, o vereador Valdemir Dias (PT), de forma deselegante, conduziu um grupo até a Prefeitura que  insultou a vice prefeita Irma Lemos (PTB).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PT não paga rescisões e Prefeitura divulga nota

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 08 mar 2018

Tags:, , , ,

da Redação
Fonte: Secom

Após barulho na Câmara de Vereadores patrocinado por integrantes e aliados petistas, a Prefeitura de Vitória da Conquista distribuiu nota à imprensa e publicou em seu site.

Conforme já noticiado no BRG, a atual gestão do Prefeito Herzem Gusmão (MDB) pagou normalmente as rescisões de contrato de trabalho temporário no ano de 2017.

O atraso, após levantamento, foi constatado que são dos anos de 2013 a 2016. Portanto o atual Governo de maneira criteriosa e responsável honrará os pagamentos que representam direito dos ex-servidores do município e que foram negados pelo PT. Confira a nota:

Nota à Imprensa

Após levantamento de dados, do período 2013 a 2016, no Arquivo Público Municipal, a Secretaria de Administração constatou a inconsistência de alguns contratos, como: faltava a assinatura do secretário da pasta de Administração, além de em alguns não constar a assinatura do prestador de serviços.

Comprometido com a moralidade, transparência e a preservação dos direitos trabalhistas, o Governo realizou uma força tarefa onde foi possível comprovar o vínculo com o Município, mediante ficha financeira.

Seguindo o planejamento da Secretaria de Finanças, a previsão de pagamento dos contratos com rescisão em 2013 será no próximo dia 20 de março. Os demais anos serão pagos seguindo o seguinte cronograma: 2014 (em 20/04); 2015 (em 20/05); e 2016 (em 20/06).

Na oportunidade, a Administração Municipal informa ainda que o pagamento do 1/3 de férias dos servidores que estão em gozo de férias será pago no próximo dia 13.

O PT não pagou rescisões e os vereadores petistas reclamam da atual administração

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 05 mar 2018

Tags:, ,

Editorial

Agressores da vice prefeita Irma Lemos foram recebidos por secretários municipais, um equívoco

Os servidores que ingressaram no quadro da Prefeitura Municipal por meio de uma seleção para contratação temporária receberam normalmente as rescisões com pagamento referente ao ano de 2017. Portando o prefeito Herzem Gusmão (MDB) cumpriu o dever e quitou todas as rescisões do seu primeiro ano de governo.

Ocorre que de 2013 a 2016, o ex-prefeito Guilherme Menezes (PT) não pagava as rescisões – possivelmente para que os pagamentos não incidissem no cálculo que norteia a LRF – Lei de Responsabilidade Fiscal.

A atual administração está promovendo criterioso levantamento para iniciar gradativamente o pagamento das rescisões que não foram honradas pelo governo passado.

A Secretária de Administração está checando nos contratos de trabalho assinados para verificar de fato quem não recebeu para verificar a legalidade.

Vereadores petistas resolveram empunhar a bandeira em defesa do pagamento das rescisões. Curioso que não fizeram quando o PT governava a cidade e deixou de pagar as tais rescisões. Estranho!

Os insultos proferidos por ex-professores contra a vice-prefeita Irma Lemos, no interior do prédio da Prefeitura, contou com aval de vereadores petistas. Os agressores foram deseducados e inconvenientes.

O nosso editorial é apenas um simples relato dos fatos, e lamentar que secretários tenham recebido agressores da vice-prefeita. A desordem e e o desrespeito não podem e não devem prevalecer.