Embasa emite nota sobre suspensão da licitação da Barragem do Catolé

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 maio 2017

Tags:, , ,

Da Redação


A Justiça determinou a suspensão do ato administrativo que dispensou licenciamento da obra de represamento do Rio Catolé para construção da barragem, destinada ao abastecimento dos municípios de Vitória da Conquista, Belo Campo e Tremedal. O pedido de suspensão foi feito pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) e pelo Ministério Público Federal (MPF) e acatado pelo juiz João Batista de Castro Júnior, que, além de suspender a licitação, determinou que o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) exija da Embasa a apresentação do pedido de licenciamento ambiental.

A Embasa, por sua vez, afirmou que “está devidamente regular em relação ao Licenciamento Ambiental do empreendimento Barragem do Rio Catolé”, junto ao Inema. Segundo a Embasa, a construção da barragem é isenta  de Licenciamento Ambiental, por causa da “situação de emergência hídrica no município de Barra do Choça, em decorrência de estiagem prolongada na região”.

Já conforme a ação civil pública, “o empreendimento apresentará impactos severos no meio ambiente, com o risco de eliminação de espécies ameaçadas de extinção ou que nem sequer foram catalogadas e desmatará 170 hectares da Mata Atlântica, dentre outros danos ambientais”.

Por sua vez, a Embasa afirmou que independente da isenção de Licenciamento Ambiental do empreendimento, foi realizada a “elaboração de todos os Estudos Ambientais necessários para o projeto e para o Licenciamento Ambiental do Empreendimento” “Estes estudos foram utilizados como subsídio para a elaboração dos Programas Ambientais que serão implantados por empresa especializada, durante a construção da barragem com vistas as mitigar impactos ambientais do empreendimento”.

 

Barragem do Rio Catolé: Justiça Federal acata pedido do MP e suspende licitação do Governo da Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 30 maio 2017

Tags:, , ,

da Redação
Foto: Ascom/MP

Mais uma vez o Governo do Estado da Bahia falha com a cidade de Vitória da Conquista em relação a construção da barragem do Rio Catolé. Desde o governo de Jaques Wagner (PT) que a tão sonhada barragem do Rio Catolé vem sendo prometida.

Com o atual governador Rui Costa (PT), as ações desastrosas do governo ensejaram o cancelamento de três licitações. Recentemente em reunião no MP, o secretário Geraldo Reis (Meio Ambiente), anunciou que a licitação seria realizada nesta 2ª feira (29). A Embasa chegou a publicar o Edital  com a comunicação externa de número 0540/2017.

Recursos

O Governo Federal destinou recursos na ordem de R$ 144 milhões para a obra de construção da barragem do Rio Catolé. Segundo o presidente da Embasa, Rogério Cedraz, a empresa iria destinar R$ 60 milhões como contrapartida. Um convênio firmado desde da administração da ex-presidente Dilma Rousseff credenciou o Governo da Bahia a realizar a obra. A negligência evidenciada pela falta da licença ambiental é primária e inaceitável.

Justiça

A Ação  Civil Pública foi iniciativa da Promotoria Regional Ambiental,  que tem o comando da Dra.Karina Cherubini (foto), que apresentou a fundamentação que foi reforçada pelo Ministério Público Federal.

O MP atendeu  a Associação de Produtores e Irrigantes de Barra do Choça. A falta da licença ambiental foi decisiva.  O juiz titular da 1ª Vara da Justiça Federal, Dr. João Batista de Castro Júnior,  destacou que “tal comportamento violaria a obrigatoriedade de licenciamento do empreendimento, que decorre da legislação estadual, da Resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) nº 237/1997 e da interferência da obra em áreas especialmente protegidas (área de preservação permanente – APP – e formação florestal integrante do bioma Mata Atlântica)”.

 

 

 

 

Barragem do Catolé: Herzem teme que ação civil pública atrase início das obras

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 26 maio 2017

Tags:, ,

Por Fábio Sena (Diário Conquistense)

“Se a justiça acatar, vai criar outras dificuldades, atrasar, emperrar mais ainda o início da construção da barragem”.

Com o objetivo de discutir a criação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Catolé Grande, junto ao Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Conerh), diversas autoridades da área se reuniram na manhã desta quinta-feira, 25, no Ministério Público do Estado, em Vitória da Conquista. A proposta de fundação desse comitê é de 2015, e agora estão sendo avaliados os passos para a sua implementação. O prefeito Herzem Gusmão participou do evento, juntamente com prefeitos e secretários dos outros seis municípios que compõem a bacia do Rio Catolé – Barra do Choça, Caatiba, Itambé, Itapetinga, Nova Canaã, Planalto –  e com uma comitiva da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. Além disso, a reunião contou com procuradores municipais, produtores e agricultores da região, representantes do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) e do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Inema).

Na ocasião, o prefeito Herzem Gusmão manifestou a sua preocupação com o projeto da construção da barragem do Rio Catolé e falou sobre uma ação civil que aponta a ausência de licenciamento ambiental para realização da obra. “Se a justiça acatar, vai criar outras dificuldades, atrasar, emperrar mais ainda o início da construção da barragem, que Conquista precisa tanto”, diz. Sobre as discussões desta manhã, ele avalia: “O governo precisa investir na cidade. Há muito tempo que esses investimentos estavam distantes de qualquer possibilidade. Foi uma reunião muito interessante com o secretário, professor Geraldo Reis, e técnicos de excelência, que estão debatendo e buscando as melhores alternativas.” …Leia na íntegra

Itapetinga: Rio Catolézinho sofre com captação ilegal

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 10 fev 2017

Tags:, , ,

Da Redação

Foto: Sudoeste Hoje

O Rio Catolézinho, principal afluente do Rio Catolé. vem sofrendo com os efeitos da seca, mas também com a captação ilegal de suas águas, uma ação passível de penalidade. Por conta desses dois fatores, o Rio está ficando seco, o que pode provocar uma crise hídrica na região de Itapetinga, já que ele contribui para o abastecimento de algumas cidades circunvizinhas.

De acordo com informações publicadas no site Sudoeste Hoje, as captações clandestinas estão sendo feitas por fazendeiros, que desenvolvem em suas margens projetos de agricultura irrigada. As irregularidades foram percebidas por técnicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itapetinga (SAAE) durante essa semana.

Os técnicos detectaram diversas captações de água clandestinas e também barragens improvisadas, com bombas instaladas para irrigar plantações de milho e capineiras. As irregularidades também foram identificadas no Rio Catolé, onde deve ser construída uma barragem para abastecer Vitória da Conquista.

Prefeitura participa de audiência pública sobre a Barragem do Catolé

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 18 jan 2017

Tags:, , ,

da Redação

Com informações da Ascom / PMVC / Conteúdo

Na audiência pública realizada na tarde desta terça-feira, 17, no auditório do Colégio Modelo, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) expôs em detalhes o projeto da Barragem do Rio Catolé. O prefeito de Vitória da Conquista Herzem Gusmão participou da audiência ao lado do presidente da Câmara Municipal Hermínio Oliveira e do prefeito de Barra do Choça, Adiodato José de Araújo.

Durante o evento, foram apresentados os planos e programas ambientais, as iniciativas para mitigar os impactos da obra e ainda as ações sociais e de arqueologia do empreendimento.

A audiência também foi o cumprimento de uma exigência legal para a conclusão do que pode ser descrita como a primeira etapa do empreendimento. A próxima fase inclui a abertura do processo licitatório para a construção da barragem. “Temos uma expectativa de licitar essas obras ainda em fevereiro. O processo licitatório dura em torno de 120 dias, a não ser que haja algum percalço na licitação”, informou a diretora de engenharia da Embasa, Rita Bonfim.

“É para que a gente comece essa obra ainda no segundo semestre de 2017, pela necessidade da barragem como uma segurança hídrica para Vitória da Conquista e região”, acrescentou Rita.

O orçamento completo do empreendimento é de R$ 204 milhões, dos quais R$ 182 milhões são destinados à construção das obras propriamente ditas. Concluída a licitação, a construção tem uma duração prevista de 33 meses.

“Este será um ano de vitórias”, disse o prefeito Herzem Gusmão durante a audiência. Herzem reafirmou o total empenho da Administração Municipal para que a obra da barragem tenha andamento o quanto antes. “Nós vamos à Brasília para que os recursos do Governo Federal sejam mantidos para Conquista. Este não é o momento de travar brigas, questões políticas. É o momento de torcer para a cidade”, disse o gestor.

A audiência pública também teve a participação de representantes da comunidade, que conheceram mais sobre o projeto que promete solucionar o problema do abastecimento de água em Vitória da Conquista. “Quando a população vem, conhece, questiona e está aqui no momento em que a gente vê uma explanação de como vai ser a barragem, o investimento, os benefícios e os riscos, com tudo isso a população vai ser esclarecida”, concluiu Rose Santana,  presidente da Associação de Moradores do Loteamento Bateias II.

A barragem do Catolé poderá acumular até 24 milhões de metros cúbicos de água – ou seja, um volume quatro vezes maior que a capacidade do sistema atual, que atende às populações de Vitória da Conquista, Barra do Choça e Belo Campo. Os equipamentos que compõem o atual sistema – inclusive a Adutora do Catolé, construída de forma emergencial em 2013 – serão integrados à futura barragem, que poderá incluir também o município de Tremedal no atendimento. Isso garantirá uma autonomia hídrica para a região e evitará os racionamentos que têm ocorrido desde 2012.

 

 

MP-BA propõe formação de comitê e consórcio para preservação do Rio Catolé

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 26 jul 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

SC2_1240

Na manhã desta terça-feira (26), o Ministério Público Estadual reuniu-se com representantes dos municípios de Vitória da Conquista, Caatiba, Barra do Choça, Planalto, Itambé, Itapetinga e Nova Canaã para apresentar a proposta da formação de um consórcio público e um comitê da bacia hidrográfica do Rio Catolé. A proposta foi formalizada desde o ano passado e, atualmente, em tramitação no Conselho Estadual de Recursos Hídricos.

Ambos os órgãos – o comitê e o consórcio – teriam a função de atuar, juntamente com representantes de instituições de ensino, para conter a degradação e executar ações com o objetivo de melhorar a qualidade da bacia hidrográfica do Rio Catolé. No entanto, eles teriam métodos de ação diferentes.

O comitê, por exemplo, seria um órgão deliberativo, seus membros se reuniriam quatro vezes por mês e o que decidissem seria encaminhado ao Governo Estadual, que se responsabilizaria pela execução. Já o consórcio funcionaria como uma autarquia e teria maior autonomia em relação ao Estado. Teria caráter executor e poderia buscar recursos por meio de convênios, inclusive com órgãos internacionais – algo que não estaria ao alcance do comitê.

“Um consórcio público tem que ser deliberado pelos chefes do poder executivo. Se eles derem autorização para os seus procuradores fazerem os estudos, toda a mobilização que fizemos vai continuar evoluindo para a constituição do consórcio. Pode caminhar paralelamente ao comitê, se vier a ser criado. Isso daria um fortalecimento à região sudoeste, pois seriam duas entidades lutando pelo meio ambiente da região”, explicou a promotora de justiça do Meio Ambiente, Karina Cherubini.

Como todos os gestores representados concordaram com a criação do consórcio público, uma nova reunião foi agendada para o dia 18 de agosto. No novo encontro, o grupo se dedicará às primeiras discussões técnicas para a formação do novo órgão.

Embasa acredita que nova licitação da barragem do Catolé atrairá empresas

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 jun 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_9377O novo projeto para construção da Barragem do Catolé, que abastecerá Vitória da Conquista, está em análise na Caixa Econômica Federal. O banco realiza um estudo de viabilidade do projeto para que uma nova licitação possa ser aberta através da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa). As três últimas licitações lançadas pela Embasa não atraiu empresas; sendo canceladas.

Nesta quarta-feira (22), a superintendente da Embasa, Poliana Carvalho (foto), disse acreditar que o novo projeto, orçado em cerca de R$ 160 milhões, deverá atrair as construtoras. “Tivemos problemas nas outras três licitações. Mas eu acredito que, depois destes debates, conseguimos tornar o projeto atraente para as empresas. Nosso presidente está em Brasília atrás de mais recurso para a obra. Agora, é esperar a Caixa finalizar sua análise e abrir a nova licitação”, disse a superintendente da Embasa durante o debate sobre a crise hídrica na Câmara Municipal de Conquista.

Sobre a obra emergencial, onde se pretende captar água no Rio Gaviãozinho para o Rio Catolé, Poliana revelou que a obra é muito complexa, “devido ao relevo do Rio Gaviãozinho, ainda assim, está sendo conduzida com urgência dentro da diretoria da Embasa, em Salvador”.

Barragem do Catolé continua sem data para sair do papel

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 13 jun 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais

Adutora_CatoleA presença do presidente da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), Rogério Cedraz, na coletiva de imprensa, ocorrida nesta segunda-feira (13), era aguardada com expectativa. A crença era de que fossem anunciadas novidades sobre o projeto da Barragem do Catolé. No entanto, os jornalistas saíram frustrados.

Segundo a assessoria da Embasa, devido ao mal tempo, o avião que trazia a comitiva do presidente à Vitória da Conquista não conseguiu pousar. O voo retornou para Salvador e coube a recém-nomeada gerente regional da empresa, Kelly Galvão, dar a notícia de que a construção da barragem continua sem data para sair do papel.

De acordo com Kelly, o novo projeto para a construção da barragem, no valor de 159 milhões, está sendo remetido para a Caixa Econômica Federal. Se aprovado, será aberto o quarto processo de licitação. “Esperávamos que o presidente pudesse trazer mais detalhes sobre os trâmites administrativos. Mas, fora isso, não temos mais novidades”, disse.

Ainda durante a coletiva, a gerente regional acabou ficando em uma saia justa. Kelly Galvão foi questionada pelo repórter da TV Aratu, Daniel Silva, se a baixa atuação do Inema sobre as captações irregulares de água na bacia hidrográfica está atrapalhando o fornecimento de água da Embasa. Sem querer criar uma desavença institucional, a genrente preferiu manter o silêncio.

Além do presidente da Embasa, eram esperadas a presença do diretor de Operação do Interior, Ubiratan Matos; do diretor de Segurança Hídrica da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), Marcelo Abreu; e do Secretário de Meio Ambiente do Estado da Bahia, Eugênio Spengler.

Prefeitura investiga se o Rio Catolé nasce em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Meio Ambiente, Vit. da Conquista | Data: 18 maio 2016

Tags:, , ,

da Redação

Com fotos e informações da Secom/PMVC

Rio CAtolé 2

Em dezembro de 2014, o BRG entrevistou o empresário conquistense Geraldo da Conquistadora, que defende com veemência a tese que o Rio Catolé nasce em Vitória da Conquista no distrito de São Sebastião.

A Prefeitura com os seus técnicos da Secretaria de Meio Ambiente (Semma) visitou o local e investiga se a nascente é a do Rio Catolé. O trabalho de pesquisa conta com a parceria junto ao Ministério Público e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), – e tem o objetivo de identificar os pontos degradados nesses ambientes, para dar início às ações de recuperação.

O levantamento foi comandado pelos técnicos da Semma, Melquisedeque Miranda e Lázaro Ribeiro. Um mapa será elaborado para identificar a nascente e verificar se procede as informações já divulgadas no blog. “Após verificar os pontos a serem recuperados, vamos identificar os donos da propriedade onde está localizada a nascente e, em um outro momento, fazer também um trabalho de educação ambiental com essa comunidade. Vamos fornecer mudas para que eles possam ampliar e preservar essa área de mata ciliar, de preferência mudas nativas ou frutíferas”, explicou Melquisedeque.

Barra do Choça, Caatiba, Itambé, Nova Canaã, Planalto e Itapetinga que integram a Bacia do Rio Catolé serão envolvidos nos trabalhos de preservação do volume e a qualidade de água das barragens de Água Fria e de Serra Preta. Os trabalhos da parceria firmada envolverão os movimentos sociais, e busca fortalecer a proposta de criação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Catolé.

Municípios do Sudoeste iniciam trabalho de recuperação do Rio Catolé

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Meio Ambiente | Data: 17 maio 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

SC2_3007Técnicos das Secretarias de Meio Ambiente de municípios do Sudoeste, juntamente com o Ministério Público e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) iniciaram um trabalho de recuperação das nascentes do Rio Catolé. O ocorre em seis municípios que compõem a bacia do rio: Barra do Choça, Caatiba, Itambé, Nova Canaã, Planalto e Itapetinga.

Nesta terça-feira (17), o grupo visitou a nascente localizada no distrito de São Sebastião. Nessa etapa, está sendo verificada se procede a existência da nascente, se trata-se de um lago perene ou intermitente e feita a avaliação do grau de degradação ambiental, para que seja possível elaborar uma proposta de ação específica para a sua revitalização.

Com o gerenciamento dos recursos hídricos para o abastecimento dos municípios, a intenção é preservar o volume e a qualidade de água das barragens de Água Fria e de Serra Preta.

Sem barragem, problema de racionamento deve ser cíclico

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 16 maio 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_0516

O novo racionamento que o município de Vitória da Conquista vai começar a enfrentar, a partir da próxima semana, é fruto de três importantes fatores: a seca, a irrigação e a incompetência. Esta última é a mais lamentável, principalmente pelos avisos que a natureza e os técnicos vêm dando ao longo de quase uma década.

A barragem de Água Fria 2 foi feita em 1999, o horizonte do projeto é de 20 anos, ou seja 2018. Prevendo esse problema, em 2012, os técnicos da Embasa adiantaram o projeto de uma nova barragem, a do Catolé, que deveria ser concluída em cinco anos. Enquanto isso, a adutora do Rio Catolé, implantada em fevereiro de 2014, ajudaria a sanar os efeitos do crescimento de Vitória da Conquista. Mas os castigos pela omissão vieram como já esperados.

O Rio Catolé apresentou claros sinais de saturação – a adutora do Catolé que já representou 45% da oferta de água no município, oferta hoje apenas 20%. Somado a isso, Água Fria 2, está só com 2,6 milhões/m³, 39% da capacidade total de 6,458 milhões/m³.

Ainda com estes sinais negativos, nessa meia década, nenhuma pedra foi edificada onde deveria funcionar a nova barragem. A Embasa diz que o problema é falta de interesse das construtoras. “Este projeto está pronto desde 2012 e foi licitado no final de 2013 e a Embasa vem tentando contratar uma empresa para adiantar esse processo, para quando chegar em 2018 estarmos com essa nova barragem. Por problema da economia do país, a gente não conseguiu nenhuma empresa interessada em construir a barragem. A Embasa está com o projeto pronto, com o recurso alocado, mas não tem conseguido ninguém interessado”, explica Álvaro Aguiar, gerente local da Embasa.

A Empresa também aponta que o projeto está sendo revisado e adequado para se tornar atrativo às empresas. Mas a certeza é de que não haverá uma nova barragem pelos próximos cinco anos. Ou seja, o problema do abastecimento promete ser cíclico.

Câmara de Vereadores discute preservação do Rio Catolé

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Meio Ambiente, Política, Vit. da Conquista | Data: 14 out 2015

Tags:, ,

Da Redação

adutora-rio-catole-2A Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) realizará discussão sobre a preservação do Rio Catolé em uma audiência pública na próxima quinta-feira (15), às 14 horas, no Plenário Carmem Lúcia, da Câmara Municipal.

A realização da Audiência Pública foi idealizada após uma reunião entre a Câmara Municipal e o Ministério Público do Estado da Bahia, que contou também com representantes das Câmaras Municipais de Barra do Choça, Caatiba, Itambé, Itapetinga, Nova Canaã e Planalto, em que foram discutidas ações de preservação da bacia do Rio Catolé.

O Rio Catolé – A bacia do Rio Catolé está localizada no Estado da Bahia, abrangendo partes dos territórios de seis municípios. A água desta bacia é responsável pelo abastecimento humano de mais de 300 mil habitantes, além da irrigação de extensas plantações de café e de pequenas propriedades ribeirinhas. O rio Catolé possui sua nascente na região do município de Barra do Choça e deságua no rio Pardo. Os municípios de Vitória da Conquista,  Barra do Choça, Caatiba, Itambé, Itapetinga, Nova Canaã e Planalto fazem parte da Bacia do Rio Catolé. De sua nascente até a foz são aproximadamente 80 Km de extensão. Com informações Ascom/Câmara

Vitória da Conquista: adutora no Rio Catolé continua insuficiente para o abastecimento de água

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 04 jun 2015

Tags:, , , ,

da Redação

Herzem Deodato Adutora XX

Na manhã do feriado desta quinta-feira (4), o deputado Herzem Gusmão (PMDB), acompanhado do líder de Barra do Choça,  Adiodato José de Araujo, fez uma visita à localidade denominada Beira Rio – onde a Embasa instalou a adutora para captação flutuante de água. No local uma pequena represa acumula água dos rios Catolé, Monus e Rio do Meio, o que permite o bombeamento para as barragens de Água Fria I e II que abastecem a cidade de Vitória da Conquista.

O ex-prefeito Gesiel Ribeiro disse que os equipamentos para a captação de água poderiam ser instalados mais abaixo, pelo menos a 500 metros do local atual – onde por certo o volume de água acumulado para captação seria bem maior.

O Governo do Estado precisa com urgência retomar a construção da Barragem do Rio Catolé. O investimento anunciado foi na ordem de R$140 milhões. Segundo informações, a licitação feita e aprovada foi abandonada. Adiodato e Gesiel, este responsável por comandar um grande projeto de reflorestamento na região de Barra Nova, manifestaram preocupação com a recomposição das matas ciliares.

Rio Catolé nasce em Vitória da Conquista e recebe homenagem em fonte luminosa

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 29 dez 2014

Tags:, , ,

da Redação

Gruta Catolé BB

Na noite de 23 de dezembro, o empresário e engenheiro Marcelo Flores inaugurou em parceria com a Prefeitura de Vitória da Conquista uma fonte luminosa no prolongamento da Av. Olívia Flores. O projeto da fonte foi uma maneira de homenagear as principais nascentes do município – rios Piripiri, Pardo, Jibóia, Catulé Grande, São Bernardo e Jiribá; Ribeirão do Poço Comprido; Riachão do Gado Bravo; Riachos Santa Rita e da Vereda – através de dez jatos de água que saem do monumento. Faltou mais um jato de água para o Rio Choça que nasce às margens da Rio – Bahia, na região do distrito de São Sebastião.

O empresário Geraldo Oliveira Soares, mais conhecido como Geraldo da Conquistadora, já tinha alertado que o Rio Catolé nasce em Vitória da Conquista, no distrito de São Sebastião, na fazenda Limoeiro, em um estreito acesso a nascente do rio que fica entre a Escola Euclides da Cunha e o cemitério da localidade.

Bica Catolé BBUma vegetação densa ajuda na preservação da bela nascente do Rio Catolé que fica em uma pequena gruta. O local carece de atenção da Secretaria do Meio Ambiente do Município. Um projeto de preservação ambiental poderá ser elaborado visando recomposição da vegetação e reflorestamento para despertar na população a consciência ecológica em defesa da preservação dos mananciais de água do município.

O Rio Catolé banha a vizinha cidade de Itapetinga aonde é caudaloso (abundante em águas) com grande volume. Uma ponte na BA 263, no perímetro urbano de Itapetinga, mostra a sua última trajetória para logo à frente ser transformado em afluente do Rio Pardo.

Obras da adutora do Rio Catolé avançam

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 17 out 2013

Tags:, , ,

da Redação

AdutoraA obras de implantação da adutora estão em ritmo acelerado. O gerente regional da Embasa, José Olímpio, tem garantido que antes do mês de dezembro, o novo equipamento que permitirá o bombeamento de água do Rio Catolé para as barragens de Água Fria I e II, entrará em operação. O Governo do Estado,  além das providências em caráter de urgência tomadas até a construção da barragem do Rio Catolé precisa investir com urgência na cidade para que a água possa chegar nas residências.

Muitos bairros estão sacrificados, sem água, em qualquer tempo, mesmo sem o racionamento imposto pela seca que assola a região. O engenheiro Álvaro, gerente local da Embasa, detalhou em entrevista concedida ao programa Resenha Geral, explicando detalhadamente sobre a necessidade de expansão da rede e implantação de novos equipamentos e reservatórios para solucionar o grave problema. A Folha de São Paulo estampou manchete dando conta que a presidente Dilma Rousseff entregou casas em Vitória da Conquista sem água e energia elétrica.

Foto: Arquivo/BRG

Barragem do Rio Catolé

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 30 set 2013

Tags:, ,

da Redação

rio CatoléO Governo Federal realizou e concluiu todo o processo licitatório com objetivo de construir a barragem do Rio Catolé para abastecimento de água em Vitória da Conquista. O local escolhido para construção da barragem permitirá captação de água do Rio Catolé, Rio do Meio e Rio de Água Fria. Os recursos são oriundos do Governo Federal (PAC II). O Valor licitado foi na ordem de R$ 85,6 milhões.

A Comissão de Licitação concluiu o julgamento da Concorrência Nacional nº 061/2013 declarando vencedora do certame o Consórcio Sanenco/Wantec para num prazo de 1.080 dias (3anos) entregar a obra iniciando-se a contagem com após emissão da Ordem de Serviço.

O empresário José Maria Caíres escreveu artigo Conquista voar mais alto, não é ó aeroporto – cobrando a construção da Barragem do Rio Catolé. Tudo está pronto – só resta o Governo Federal lançar a Ordem de Serviço. São mais de 30 dias sem homologação e contratação da vencedora. O que houve? Será que iremos presenciar outra novela como a verificada no caso do aeroporto?

Obras da adutora do Rio Catolé seguem em ritmo acelerado

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 28 ago 2013

Tags:, , ,

Da Redação

Com 13 km de tubulação implantados, de um total de 15,3 km, a previsão é que a obra esteja em funcionamento em dezembro de 2013.

Adutora-em-ConstruçãoOrçada em 33 milhões, a adutora que transportará água do Rio Catolé para a barragem de Água Fria II está com 13 km de tubulação implantados, de um total de 15,3 km para chegar até a barragem.

A obra emergencial começou a ser construída em junho deste ano. A previsão da Empresa Baiana de Águas e Saneamento – Embasa, é de que a obra seja entregue no mês de dezembro de 2013. A obra de abastecimento de água tem o intuito de enfrentar os efeitos da seca e suprir o déficit nas barragens de Água Fria I e II.

Com a obra em funcionamento, segundo a empresa, o equipamento terá capacidade para transportar 300 litros por segundo e garantirá segurança hídrica para encerrar o racionamento em Vitória da Conquista. De acordo com o gerente local da Embasa, Álvaro Aguiar, a adutora deve suprir a necessidade de água no município pelos próximos cinco anos, tempo de construção da Barragem do Catolé, que retirará água do mesmo rio e deverá ser construída no ano que vem.

Adutora do Catolé: 11 km de tubulação colocados

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Bahia, Brasil, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 10 ago 2013

Tags:, , ,

Da Redação

Adutora-em-ConstruçãoOrçada em 33 milhões, a adutora que transportará água do Rio Catolé para a barragem de Água Fria II está com 11 km de tubulação instalados. A instalação representa mais de 50% da obra, que precisará implantar 15,3 km para chegar até a barragem.

A obra emergencial começou a ser construída em junho deste ano. A previsão da Embasa é de que a obra seja entregue anda no mês de dezembro de 2013. Com a obra em funcionamento, segundo a empresa, o racionamento que vigora em Vitória da Conquista deve ser suspenso.

Segundo entrevista do gerente do escritório local da Embasa Álvaro Aguiar à TV Sudoeste nesta semana, a adutora deve suprir a necessidade de água no município pelos próximos cinco anos, tempo de construção da Barragem do Catolé, que retirará água do mesmo rio e deverá ser construída no ano que vem.

Adutora do Catolé: obras devem terminar em dezembro

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 31 jul 2013

Tags:, , , ,

da Redação

Adutora em Construção 01No intuito de diminuir os transtornos da seca que assola a cidade de Vitória da Conquista e região, a obra emergencial da Adutora do Catolé, segue em ritmo acelerado. Do total de 15,3 quilômetros, já foram implantados mais de 6 km, o que representa 1/3 desta fase da obra. Também estão sendo construídas três estações elevatórias e um pequeno barramento no rio Catolé Grande para captação flutuante. Com investimento de R$ 33 milhões, a conclusão da obra está prevista para dezembro.

A obra emergencial, iniciada em junho, está sendo realizada para suprir o déficit de água nas barragens de Água Fria I e II, em função da seca na região. Elas são responsáveis por armazenar a água que abastece Vitória da Conquista. Após sua conclusão, o equipamento terá capacidade para transportar 300 litros por segundo e garantirá segurança hídrica para encerrar o racionamento em vigor desde maio de 2012. A expectativa é de que a obra da adutora termine até o fim deste ano.

Construção da adutora do Rio Catolé já começou

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 18 jul 2013

Tags:, , ,

Por Rodrigo Ferraz

adutora XA construção da adutora do Rio Catolé já teve início. São mais de 4 km em direção as barragens de Água Fria I e II. O objetivo é diminuir os transtornos da população de Vitória da Conquista, que tem sofrido com a falta de água.

No total são 24 km de tubos. A adutora é considerada uma medida emergencial implantada pelo governo estadual, que deverá bombear 300 litros de água por segundo do Rio Catolé para os dois reservatórios.

Desta forma, a medida irá disponibilizar água suficiente para o abastecimento em Conquista, Belo Campo, Tremedal e diversos povoados. Foto: Pery Gonzaga