Nilo Coelho sugere reunião urgente com cidades banhadas pelo Rio Pardo

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Vit. da Conquista | Data: 29 set 2017

Tags:, , ,

da Redação
Foto: Rio Pardo em Canavieiras (Wikipédia)

Em reunião que tratou de providências importantes para acelerar a construção da barragem do Rio Pardo, o ex-governador e vice-presidente do PSDB da Bahia, Nilo Coelho sugeriu que uma reunião fosse imediatamente realizada com os prefeitos de várias cidades da região. O prefeito Herzem Gusmão (PMDB) reinvindicou que a reunião fosse realizada em Conquista, e tomou a iniciativa de convidar os prefeitos para um encontro com a participação do Dnocs.

Além de Vitória da Conquista, serão convidados os prefeitos de Itapetinga, Cândido Sales, Barrado Choça,Encruzilhada, Belo Campo, Tremedal, Ribeirão do Largo, Mata Verde, Itambé, Caatiba, Macarani, Maiquinique, Itarantim, Potiraguá e outros, mesmo os municípios que não são banhados pelo Rio Pardo, mas serão beneficiados com a transposição de água.

Rio Pardo

Sua extensão é medida em 565 Km. Percorre parte do Estado de Minas Gerais no Norte (220 Km) e parte do Estado da Bahia (345 Km). Sua nascente esta localizado no Município de Montezuma (MG), limitando com Santo Antonio do Retiro e Monte Azul, a uma altitude de 880 m. na fazenda Paud’arco. Entra na Bahia, na localidade de Porto de Santa Cruz, Município de Cândido Sales e corre banhando território conquistense na região de Inhobim. Após percorrer vasta extensão na Bahia, onde sua bacia drena área de 32.905 Km2, o Rio Pardo deságua no Oceano Atlântico, na praia do município de Canavieiras.

Dnocs implanta núcleo em Conquista para agilizar a construção da Barragem do Rio Pardo

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Brasil, Vit. da Conquista | Data: 29 set 2017

Tags:, , ,

da Redação

Na tarde desta quinta-feira (28), uma importante reunião aconteceu no escritório do ex-governador Nilo Coelho (PSDB), que recebeu o prefeito de Vitória da Conquista Herzem Gusmão (PMDB) e odo Coordenador Regional do Dnocs na Bahia, o ex-deputado estadual Heraldo Rocha (DEM).

Os técnicos do Dnocs, membros da equipe de Heraldo Rocha, comentaram o projeto da barragem que acumulará mais de 400 milhões de metros cúbicos de água com os secretários Marcos Ferreira (Gabinete Civil), e o engenheiro José Antonio (Infraestrutura.

O Dnocs firmou parceria com a Prefeitura de Conquista e implantará um núcleo do órgão na cidade. O núcleo do Dnocs irá funcionar em uma sala na Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural. O secretário da pasta, veterinário Paulo César, ficou alegre com a notícia e a sala será cuidadosamente preparada com total apoio do Gabinete Civil.

A motivação da Prefeitura e Dnocs tem sentido. Na visita feita ao Ministério da Integração Regional, o prefeito Herzem Gusmão, o ex-governador Nilo Coelho e o deputado federal Arthur Maia (PPS), receberam a sinalização clara do ministro Helder Barbalho (PMDB), que a licitação da obra poderá ocorrer ainda este ano. “Ninguém na Bahia entende mais de água do que o ex-governador Nilo. Guanambí é um grande exemplo”, disse o prefeito Herzem.

Na reunião foi lembrado que a última grande obra do Dnocs na Bahia foi a construção da barragem de Anagé, ainda no Governo Sarney. “O PT não conseguiu construir nenhuma barragem na Bahia”, disse Heraldo Rocha.

 

Adolescente morre vítima de afogamento no Rio Pardo, em Itambé

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 02 jan 2017

Tags:, ,

Da Redação

Foto: Itambé Agora

Por volta das 14h do último domingo (1º), o adolescente Alan Moreira Alves, de 15 anos, morreu afogado no Rio Pardo, próximo ao local de captação de água da Embasa.

Alan morava no bairro Sidney Almeida, em Itambé. De acordo com informações do Itambé  Agora, ele estava acompanhado de amigos e parentes tomando banho no Poço da Pedra, considerado um poço de alta profundidade, quando começou a se submergir na água. Algumas pessoas ainda tentaram ajudar o garoto, mas não conseguiram.

As pessoas que estavam no local acompanhou o percurso do corpo da vítima descendo o rio, até que foi resgatado nas proximidades do local de captação de água da Embasa.

O Samu 192 foi acionado, mas o adolescente já havia morrido. O corpo de Alan foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Itapetinga.

CMVC realiza sessão para discutir situação do Rio Pardo

0

Publicado por Editor | Colocado em Política, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 19 dez 2015

Tags:, , ,

Ascom/Câmara

As discussões sobre o rio começaram em Cândido Sales e realizou sua quinta reunião na cidade de Vitória da Conquista

Mesa Rio Pardo

Foi realizada na tarde dessa sexta-feira (18), na Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), uma audiência pública que discutiu a situação da Bacia do Rio Pardo na Região Sudoeste da Bahia. Esse encontro finalizou uma série de Audiências feitas em outras cidades da região (Cândido Sales, Encruzilhada, Itambé e Ribeirão do Largo), que trataram da escassez de água no rio Pardo por causa da estiagem. Fizeram parte dessa discussão Marivaldo Dias, representante da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, o deputado estadual Herzen Gusmão (PMDB), Débora Teixeira representando o Prefeito Municipal de Vitória da Conquista, Dirciano Santada representando o prefeito de Cândido Sales, Paulo Brito presidente da Câmara Municipal de Cândido Sales, Karine Gomes Promotora Pública, Juliana Santos doutoranda em meio ambiente, além dos vereadores Professor Cori (PT), Florisvaldo Bittencourt (PT), Nelson de Vivi (PCdoB), Ademir Abreu (PT), Irma Lemos (PTB), Edjaime Rosa Bibia (PSDB) , Adinilson Pereira (PSB), Juvêncio Amaral (PV), Ricardo Babão (PSL), Fernando Vasconcelos (PT), Andreson Ribeiro (PCdoB), Cícero Custódio(PV) e do proponente da sessão, o presidente da CMVC Gilzete Moreira. …Leia na íntegra

Em última sessão do ano, Câmara discute situação da Bacia do Rio Pardo

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 17 dez 2015

Tags:, ,

Da Redação
Arquivo BRG

Rio-Morto1
Nesta sexta-feira (18) , a Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista (CMVC) realiza Audiência Pública para tratar sobre a Bacia do Rio Pardo. O encontro finaliza uma série de Audiências feitas em outras cidades da região, que trataram da escassez de água no rio Pardo por causa da estiagem.

O Pardo é um rio federal que percorre cerca de 345 km na Bahia, passando por oito municípios da região sudoeste. Assim, é um importante rio para o abastecimento de cidades como Vitória da Conquista, Ribeirão do Largo, Itambé, Encruzilhada e Cândido Sales. O projeto de construção das barragens do rio Pardo garantiria segurança no abastecimento humano dessas cidades, no entanto, a sua bacia hidrográfica, que tem 32.334 km², está com escassez de água.

Para esse evento foram convidados Marivaldo Dias, que vai representar o Secretário Estadual de Meio Ambiente Eugênio Spengler; o Prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes (PT); e o Presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente, Carlos Teles. Também são esperados os deputados estaduais José Raimundo Fontes (PT), Marcelo Nilo (PDT), Jean Fabrício (PCdoB), Herzem Gusmão (PMDB), Augusto Castro (PSDB) e os deputados federais Waldenor Pereira (PT), Cláudio Cajado (DEM), Sérgio Brito (PSD), Jutahy Magalhães (PSDB). São aguardados prefeitos e autoridades políticas das cidades de Ribeirão do Largo, Itambé, Encruzilhada e Cândido Sales, além de representantes do INEMA, IFBA, Embasa e Ibama.

A Audiência Pública, que acontecerá a partir das 14 horas, também marca o encerramento das atividades do legislativo conquistense no ano de 2015. O recesso da Câmara segue até o dia 12 de fevereiro.

Água do Rio Pardo volta a correr e alegra população ribeirinha

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 09 nov 2015

Tags:, ,

da Redação

Rio Antes

Em apenas uma semana tudo mudou. O Rio Pardo que agonizava passou a receber água de uma barragem improvisada (represa) que fornecia água para molhar os cafezais da região. Na ponte que separa os municípios de Vitória da Conquista e Encruzilhada já é possível tomar banho e pescar. As fotos exibidas na reportagem foram tiradas da ponte que separa Conquista de Encruzilhada.

Rio Depois

Sem água, voluntários romperam a barragem da Tapera no município de Encruzilhada. Uma fazenda desviou o curso do rio para uma extensa vala que levava toda água do rio até uma represa. Um sofisticado sistema de captação de água retirava toda água para irrigação.

Recentemente na Barra do Choça, o ex-prefeito Jesiel Ribeiro, apelou para que a irrigação fosse mantida onde existe produção de grãos. Com tanta água na região é possível armazenar água com a construção de barragens que permitam a perenização dos rios.

A geração de emprego e renda na agricultura tem sido uma das mais constantes no Brasil. O produtor rural deve receber atenção especial. Porém o uso da água tem que ser compartilhado. Em períodos de longa estiagem, como na atualidade, os produtores rurais devem ter consciência para evitar o desabastecimento da água e permitir o curso natural das águas dos nossos rios.

Rio Pardo agoniza e deixa cidades sem água

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 26 out 2015

Tags:, ,

Editorial

Rio-Morto

Lavandeiras utilizando água parada e contaminada do Rio Pardo pode ser observado na vizinha cidade de Itambé. Uma bacia de água acumulada continua servindo parte da população mesmo sabendo dos riscos que corre.

Na divisa dos municípios de Vitória da Conquista e Encruzilhada (foto) a situação é mais dramática. A água do Rio não corre formando um cenário desolador para quem observa o Rio Pardo de cima da ponte. Logo na subida da serra, nos dois sentidos, é possível observar o vale seco nas imediações do que seria a barragem – promessa de campanha do PT em Vitória da Conquista nas eleições de 2012.

A bacia hidrográfica do Rio Pardo tem 32.334 km², abrangendo quase 30 municípios, cuja população residente é cerca de 260 mil pessoas. Seu principal afluente é o rio mineiro Mosquito, que está na microrregião de Salinas, abrange 11 sedes municipais com uma área de drenagem de 12.762 km² e abastece uma população de quase 110 mil pessoas.

Grande parte da área ocupada da bacia é utilizada para pecuária, agricultura, extrativismo vegetal e mineração, além de pequenas atividades industriais. Os rios são utilizados para irrigação, abastecimento público urbano e rural, lazer, turismo, navegação (foz do Pardo) e para a pesca artesanal de peixes como curimatã, traíra e piau.  Piscicultura de Machado Mineiro é um dos destaques do rio.

O Rio Pardo é federal e percorre uma extensão de 565 km, sendo 220 km no território mineiro, da nascente, no município de Rio Pardo de Minas, a cerca de 750 m de altitude, até a foz em Canavieiras, no estado da Bahia, quando deságua no Oceano Atlântico, a 18 km acima da foz do Rio Jequitinhonha.

O Rio Pardo recebe rios de Vitória da Conquista como seus afluentes – a exemplo do Verruga, Catolé e Choça. O volume de água destes rios chega ao Rio Pardo na cidade de Itapetinga.

Vereadores das cidades de Conquista, Cândido Sales, Encruzilhada e Itapetinga estão se movimentando para que os deputados que representam a região possam atuar em Brasília e Salvador em defesa de um projeto de revitalização da bacia do Rio Pardo.

A situação é a mais grave já registrada na existência do Rio Pardo. Agora só Deus poderá salvar o rio e que os governos possam voltar a atenção e restaure as matas ciliares –  vegetação florestal que acompanha os rios de médio e grande porte, e servem para preservá-los.

Abandono de ponte mostra ausência do Governo da Bahia na região Sudoeste

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 26 out 2015

Tags:, , ,

da Redação

Ponte-BB

A ponte sem as proteções laterais que fica sobre o Rio Pardo,  na divisa dos municípios de Vitória da Conquista e Encruzilhada, mostra a ausência do Governo da Bahia na região.
Além de permitir a passagem de apenas 1 veículo de cada vez o local oferece muito risco para os veículos e motocicletas que trafegam na estreita ponte.

O governador Rui Costa (PT), na reforma administrativa que promoveu, desativou o Derba com quase um século de existência. As reclamações da falta de manutenção e restauração das estradas da Bahia surgem abundantemente de todas as regiões.

O ex-governador Jaques Wagner (PT), pregava, como fez na Serra do Marçal, quando da inauguração de um pequeno trecho de 6 Km: “Vou melhorar a estrutura das Residências do Derba em toda Bahia para que as nossas estradas recebem atenção especial”, disse. Foi só mais uma promessa até o atual governador matar o órgão ao promover a sua extinção.

Seca no Rio Pardo: Embasa denuncia irrigações ilegais; Inema inicia fiscalização

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 16 out 2015

Tags:, , , , ,

por Mateus Novais

Capta_o_de_gua_da_Embasa_1

O problema da baixa vazão no Rio Pardo tem mobilizado órgãos responsáveis pela manutenção dos recursos hídricos no Estado. O BLOG DA RESENHA GERAL entrou em contato com a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para saber o que tem motivado a inédita seca em um dos principais rios da região Sudoeste da Bahia.

Segundo a Embasa, a atuação ilegal de irrigação no trecho entre Cândido Sales e Encruzilhada, além da redução da vazão do rio Pardo, tem atrapalhado a captação de água para o pleno atendimento dos sistemas de abastecimento dos municípios de Itambé e Encruzilhada. “Para solucionar o problema, a empresa solicitou à Agência Nacional de Águas (ANA) a abertura das comportas da barragem Machado Mineiro, em Minas Gerais, e acionou o Inema para a fiscalização das irrigações existentes, o que possibilitará a captação do volume de água necessário para normalizar o abastecimento nestas cidades”, informou a Embasa através de nota.

Já o Inema afirmou que seus técnicos iniciaram, desde a última terça (13), ação de fiscalização nos municípios de Encruzilhada, Cândido Sales e Itambé. O Instituto também garantiu que ainda é prematuro afirmar que a baixa vazão do Rio Pardo é de responsabilidade da atividade de irrigação. “Na terça da semana que vem (20/10/2015), teremos o reforço de equipe técnica de Salvador, inclusive com helicóptero para sobrevoo de toda a extensão do Rio Pardo desde sua entrada na Bahia até o município de Itambé. Após esta ação teremos como informar com mais exatidão quais fatores contribuíram para esta diminuição de vazão neste importante Rio”, destacou o Inema.

Devido o problema de baixa vazão no Rio Pardo, moradores dos municípios que dependem do rio estão sofrendo com o desabastecimento. O caso mais grave é o município de Itambé, onde o abastecimento está sendo complementado por meio de carros-pipa.

Seca faz Prefeitura de Itambé encaminhar decreto de Estado de Emergência à Câmara

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 16 out 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_3002foto: Itambé Agora

O município de Itambé vive uma das maiores crises hídricas da sua história. A baixa vazão do Rio Pardo gerou um colapso no fornecimento de água a população itambeense. Devido este problema, a Prefeitura Municipal encaminhou à Câmara de Vereadores o decreto de Estado de Emergência, que será votado ainda esta semana.

O Executivo municipal também está realizando, em parceria com a Embasa, o trabalho de limpeza e ampliação da vazão do rio, bem como a construção de pequenos diques para a contenção de água na estação de captação da cidade. Outra ação da Prefeitura que já está em prática é a distribuição de água, através de caminhão pipa, nos bairros mais afetado pelas constantes interrupções no fornecimento, como o bairro Felipe Achy.

A Embasa aponta que não há registros recentes de uma seca tão profunda no trecho do Rio Pardo que passa por Itambé. A Embasa também lembra que o nível do Rio Pardo, que abastece a cidade, continua muito baixo e que não há previsões de chuvas para os próximos dias, o que pode provocar novos problemas para o abastecimento daquela cidade.

Seca no Rio Pardo provoca falta d’água em Itambé

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 06 out 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

Capta_o_de_gua_da_Embasa_1foto: Itambé Agora

A Embasa suspendeu o fornecimento de água no município de Itambé (a 55 km de Vitória da Conquista) por dois dias. A ação foi provocada pela baixa vazão no Rio Pardo, que abastece a cidade. Segundo o site Itambé Agora, o nível do rio está muito abaixo do esperado. A situação é de extrema atenção e preocupação, pois há vários pontos do rio em que já não corre mais água.

De acordo com a Embasa, a empresa tomou as medidas necessárias para transferir a bomba de sucção para um local mais profundo, o que ocorreu na tarde dessa segunda-feira (5). No entanto, a empresa aponta que o nível do rio continua muito baixo e que não há previsões de chuvas para os próximos dias, o que pode provocar nos problemas para o abastecimento daquela cidade. A Embasa também lembra que não há registros recentes de uma seca tão profunda no trecho do Rio Pardo que passa por Itambé.