Mais da metade das estradas da Bahia têm problemas

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 05 nov 2015

Tags:, ,

Da Redação

Estrada BAs estradas da Bahia foram classificadas como regulares, ruins ou péssimas pela Confederação Nacional do
Transporte (CNT). Segundo o estudo, 55,5% das rodovias baianas a apresentam algum tipo de deficiência. Após percorrer 8.324 km no Estado, a Pesquisa da CNT afirmou que são necessários R$ 2,95 bilhões de investimentos para a reconstrução, restauração e a manutenção dos trechos de rodovias danificadas.

Em relação ao pavimento, que leva em consideração as condições da superfície da pista principal e do acostamento, o estudo classificou como regular, ruim ou péssimo 42,2% da extensão avaliada no Estado. 33,5% da extensão pesquisada apresentam a superfície do pavimento desgastada.

O estudo apontou que há problemas em 55,5% da sinalização. Em 29,8% da extensão avaliada no Estado não foram localizadas placas de limite de velocidade. Analisando a extensão onde foi possível a identificação visual de placas, 8,8% da extensão apresentaram placas desgastadas ou totalmente ilegíveis.

Mais de 60% das rodovias têm problemas, aponta CNT

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Brasil | Data: 02 nov 2013

Tags:,

Agência Brasil

br-232-peMais de 60% das rodovias do Brasil apresentam problemas de sinalização, pavimentação e geometria da via, segundo estudo da Confederação Nacional do Transporte (CNT). O porcentual de estradas com problemas subiu para 63,8% este ano, de 62,7% no ano passado. Segundo o estudo, seria necessário um investimento mínimo de R$ 355,2 bilhões para melhorar a infraestrutura das rodovias brasileiras.

Foram analisados 96,7 mil quilômetros de rodovias em todo o País, o que equivale à totalidade da malha federal e às principais estradas estaduais. Na questão das sinalização, 67,3% das vias apresentam problemas. Já no critério de pavimentação, que avalia a capacidade de suportar efeitos do mau tempo, resistir ao desgate e permitir o escoamento das águas, 46,9% dos trechos analisados estão com problemas.

…Leia na íntegra