Palmas para Conquista: projeto que integra programa de convivência com a seca

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Vit. da Conquista | Data: 13 abr 2017

Tags:, , , ,

da Redação
Conteúdo Ascom / Prefeitura

Vitória da Conquista é um dos municípios baianos em situação de emergência por conta da falta de chuva. Sem alternativas de convivência com o longo período de estiagem, o sertanejo opta pelo êxodo rural.

Para mudar essa realidade, o Governo Mais Perto de Você, em parceria com outras instituições, está investindo em uma iniciativa que gera emprego e renda, segurança alimentar e inclusão social de forma sustentável para o homem do campo.

A palma forrageira, símbolo da resistência no semiárido nordestino, é o carro chefe do programa de convivência com a seca “Palmas para Vitória da Conquista”. Acesse o vídeo e conheça mais sobre essa iniciativa!

Prefeitura lança projeto que integra programa de convivência com a seca

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 12 abr 2017

Tags:,

Da Redação

“Palmas para Vitória da Conquista”, esse é o nome do projeto lançado pela prefeitura da cidade, em parceria com outras instituições, para convivência com o longo período de estiagem, já que o município  está em situação de emergência por conta da falta de chuva.

A palma forrageira, símbolo da resistência no semiárido nordestino, é o carro chefe do programa, que tem como objetivo gerar emprego e renda, segurança alimentar e inclusão social de forma sustentável para o homem do campo.

Para conhecer a iniciativa, assista o vídeo.

Governo Federal reconhece situação de emergência pela seca em Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 10 mar 2017

Tags:, ,

Redação
foto: arquivo BRG

Vinte e três municípios afetados pelo extenso período de seca e estiagem, entre eles Vitória da Conquista, foram reconhecidos com situação de emergência, nesta sexta-feira (10), pelo Ministério da Integração Nacional. A lista inclui outros 16 municípios baianos, além de 2 alagoanos e 4 mineiros.

Com a medida, as prefeituras passam a ter acesso às ações emergenciais da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), para socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais, como o abastecimento de água potável à população. A portaria de reconhecimento federal foi publicada no Diário Oficial da União.

Além de viabilizar o acesso aos programas de fornecimento de água tratada, como a Operação Carro-Pipa, o reconhecimento também permite que os municípios tenham direito a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor de agricultura, a aquisição de cestas básicas e o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) para a retomada da atividade econômica nas regiões afetadas.

As cidades contempladas são: Branquinha e Murici, em Alagoas; Adustina, Antônio Cardoso, Banzaê, Barra, Biritinga, Caém, Conceição do Coité, Coronel João Sá, Glória, Itanhém, Ichu, João Dourado, Santápolis, Sapeaçu, Umburanas, Vitória da Conquista e Sítio do Quinto, na Bahia; Januária, Manga, Mato Verde e São Francisco, em Minas Gerais, conforme a Portaria divulgada pelo Ministério.

Após longo período de seca, Estado decreta situação de emergência em 108 municípios baianos

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 10 jan 2017

Tags:, , ,

Da Redação

Depois um longo período sem chuvas em diversas regiões, o governo do estado decretou situação de emergência em 108 municípios da Bahia, publicada no Diário Oficial do Estado.

O decreto, que realizará obras emergenciais e auxílios aos moradores do semiárido, valerá por 180 dias. Dessa forma, os órgãos estaduais já estão autorizados a oferecem ajuda as prefeituras, instituições e à população dos municípios em situação de emergência.

Vários municípios do Sudoeste baiano também decretaram estar situações emergenciais com a escassez de água. Entre eles estão Maetinga, Belo Campo, Aracatu, Macaúbas, Caetanos, Caraíbas, Planalto, Mirante, Livramento de Nossa Senhora, Guanambi, Brumado, dentre tantos outros.

Fugindo da seca, bois tomam rodovia da região Sudoeste

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 14 jul 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_4610foto: Luís Marcos

A tragédia causada pela seca na região Sudoeste, infelizmente, acaba gerando algumas cenas bonitas, como a que foi registrada no município de Ribeirão do Largo na última terça-feira (12). Um trecho da BA 634 foi ocupado por cerca de 300 bois que estavam sendo transferidos de uma fazenda do município de Itambé.

Uma ação como esta só é vista em momentos de emergência, como agora, em que pecuaristas procuram locais para o gado se alimentar.

IMG_4611foto: Luís Marcos

A estiagem prolongada que atinge há um ano região agropastoril do Sudoeste baiano já provocou a morte de 30 mil bovinos, gerado impacto na produção de leite e resultado em demissões. O município de Itapetinga é uma das 149 cidades que estão em situação de emergência por causa da seca do estado, considerada a pior dos últimos 30 anos.

Confira a reportagem da TV Aratu, realizada pelo repórter Daniel Silva e o cinegrafista Rony Cley:

Com seca, região de Itapetinga já perdeu 25% do seu rebanho bovino

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 01 jul 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

A imagem é lamentável, mas representa com fidelidade a situação que se encontra a região agropastoril de Itapetinga. Desde o último ano, a região, conhecida como a capital da pecuária, tem perdido seu status de principal criador de gado no estado. Os números são alarmantes, e apontam para a perda de 25% do rebanho.

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) calcula que desde janeiro de 2015, quando se iniciou o período da seca, mais de 126 mil cabeças de gado foram perdidas nos 14 municípios que compreende a região e tem Itapetinga como polo. Estes animais foram vendidos, colocadas para o abate, transportas ou morreram de fome.  Só os que morreram (29 mil animais), representam 17% das perdas.

Ainda segundo os dados da Adab, em novembro de 2015, foram registrados um total de 1.030.815,00 animais. Já no último dia 27 junho eram 904.373,00. Com isso, a região caiu para o quarto maior rebanho da Bahia.

Para o coordenador regional da Adab, Paulo Ferraz, a maior preocupação é quando se olha para o futuro. “Nem chegamos no período da estiagem e a situação já está em estado de emergência”, comenta.  O presidente da Cooperativa Mista do Médio Rio Pardo (Coopardo), Rômulo Coelho, que representa os pecuaristas, também avalia o efeito da seca na pastagem. “A pior consequência da seca, além da morte dos animais, é a devastação das pastagens, que levarão anos para ser recuperadas, se as chuvas não voltarem”, completa.

Enquanto soluções não são encontradas, imagens como a do vídeo que ilustra a matéria vão se tornando cada vez mais comuns na paisagem das fazendas daquela região.

Seca já provocou morte de mais de 10 mil cabeças de gado na região de Itapetinga

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 23 jun 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

SC2_1269

A seca implacável que abate a região de Itapetinga está dizimando o rebanho bovino, causando enormes prejuízos para os produtores rurais. De acordo com a Cooperativa Mista do Médio Rio Pardo (Coopardo), mais de 10 mil cabeças de gado já morreram na região por falta de água e capim.

Em entrevista ao site Sudoeste Bahia, o presidente da Coopardo, Rômulo Coelho, diz que a pior consequência da seca, além da morte dos animais, é a devastação das pastagens, que levarão anos para ser recuperadas, se as chuvas não voltarem. A cooperativa também aponta que os rios da região também estão secando, “atingindo o abastecimento de água nas cidades coisa, que nunca aconteceu em toda a história”.

Seca provoca danos em Vitória da Conquista e em mais de 100 municípios baianos

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 09 jun 2016

Tags:, ,

Da Redação

IMG_0516
Estamos vivendo uma das maiores secadas das últimas décadas. De acordo com especialistas, a situação vem se agravando há alguns anos por influência do fenômeno do El Niño. Com a falta de chuva, 147 municípios baianos já decretaram situação de emergência, entre eles, Vitória da Conquista.

Diante de tal situação, desde o dia 23 de maio, os conquistenses tiveram que voltar a conviver com o racionamento de água. Agora, de acordo com calendário definido pela Embasa, a água chega nas residências três dias sim, três dias não. No entanto, moradores de alguns bairros da cidade reclamam que o calendário não está sendo cumprindo, visto que, em muitas casas, a água demora mais de três dias para chegar.

Além do consumo reduzido de água, outro reflexo da seca está na produção agrícola. A diminuição das chuvas na última temporada também provocou mudanças no ritmo da produção irrigada. De acordo com A Tarde, a Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) divulgou, nessa quarta-feira, 8, que a partir de julho será suspensa a produção em mais da metade da área que possui sistema de irrigação no cerrado baiano por falta de água.

A decisão vai impactar na economia em geral, pois culturas como o feijão, que é irrigada, não serão produzidas. Cerca de 1 milhão de sacas deixarão de circular, pressionando mais a alta do preço do quilo que já chega a R$ 10 em muitos supermercados.

Começa credenciamento de caminhões para Operação Pipa

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 07 jun 2016

Tags:, , ,

por Mateus Novais

{79f9c703-b13f-47fe-a25a-cbf865f13ea3}_dsc00075

Começou nesta terça-feira (7) o credenciamento para vistoria dos caminhões-pipa para a Operação Carro-Pipa, que distribui água potável para a população situada nas regiões afetadas pela seca ou estiagem de Vitória da Conquista. O pedido deve ser feito até esta quarta (8), em horário comercial, na sede da Vigilância; e nos dias 9 e 10, também em horário comercial, na Defesa Civil.

A inspeção sanitária, uma das exigências do Exército para que o veículo possa ser credenciado na Operação Pipa, analisa as condições do tanque, como pintura e presença de ferrugem, e das torneiras e mangueira. Também serão verificados, os documentos referentes a tinta apropriada para o transporte de água potável e o registro de limpeza do tanque.

Os veículos que forem aprovados na vistoria vão receber um documento de autorização sanitária provisória e, se credenciados pelo Exército para participarem da Operação, será emitida a autorização sanitária, com validade de seis meses. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (77) 3422-8283.

Brumado: prefeitura decreta situação de emergência por causa da seca

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 22 abr 2016

Tags:, ,

Da Redação

falta-águaPor conta da seca que atinge a região, nesta semana a prefeitura de Brumado (140 Km de Vitória da Conquista) decretou situação de emergência no município.
O Decreto, publicado em de 20 de abril de 2016, leva em conta o agravamento da estiagem, a consequente falta de água potável para consumo humano e a insuficiência de recursos financeiros para socorrer as famílias prejudicadas.
A situação de emergência se estende a toda a zona rural, também atingida pela seca.

Prefeitura de Vitória da Conquista decreta situação de emergência em 11 comunidades rurais

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 23 mar 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais

seca

Nessa terça-feira (22), a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista decretou situação de Emergência em 11 localidades do município. O decreto 17.018 cita os distritos de José Gonçalves, Iguá, Bate-pé, Dantilândia, Inhobim, São Sebastião, Cabeceira do Jibóia, São João da Vitória, Cercadinho, Veredinha e Pradoso, devido ao período de estiagem que afeta a zona rural de Vitória da Conquista.

Com prazo de 180 dias, o decreto autoriza as secretarias municipais a adotarem as ações e medidas urgentes necessárias para atendimento às famílias atingidas pela estiagem e o desencadeamento do Plano Emergencial de Resposta aos Desastres.

Enquanto o período de seca não passa, somente os caminhões da Operação Pipa, realizada por meio de convênio entre o Município e o Exército Brasileiro, abastecem as comunidades rurais. No interior do município, 37 veículos atendem a cerca de 170 comunidades rurais. Outros três caminhões-pipa contratados diretamente pela Administração Municipal, e ainda um quarto veículo desse tipo, que foi doado pela União, distribuem água em outras 70 comunidades rurais.

Preço de hortifrúti sobe; diversos produtos não estão disponíveis para venda

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia | Data: 28 jan 2016

Tags:, , , ,

Da Redação

TOMATE
Na hora de fazer a feira de hortifrúti, o consumidor está sentido no bolso as consequências da seca do último ano. Nos mercados e nas feiras livres, os preços de legumes e frutas, por exemplo, tiveram aumento significativo.

Produtos como banana, tomate e batata, neste mês de janeiro, aumentaram até mais de 50%. A caixa de banana que antes era comprada pelos comerciantes por R$ 70,00, agora está sendo vendida por R$ 80,00 – um aumento de mais de 14%. E, claro, o reajuste é passado para o consumidor.

Isso é reflexo da forte seca que atingiu diversas regiões da Bahia. O fenômeno natural fez com que diversos produtores perdessem suas plantações, deixando os produtos escassos, uma vez que poucos conseguiram vingar suas lavouras. Consequentemente,  diante da escassez, vários alimentos que fazem, diariamente, parte da mesa das pessoas foram reajustados.

No entanto, há uma boa notícia! As chuvas que vem caindo em várias regiões da Bahia neste início de ano estão ajudando a salvar diversas lavouras e aumentar a produtividade. Assim, nos próximos meses, a perspectiva é que o preço de hortifrúti tenha uma queda.

Rio Pardo agoniza e deixa cidades sem água

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Sudoeste, Vit. da Conquista | Data: 26 out 2015

Tags:, ,

Editorial

Rio-Morto

Lavandeiras utilizando água parada e contaminada do Rio Pardo pode ser observado na vizinha cidade de Itambé. Uma bacia de água acumulada continua servindo parte da população mesmo sabendo dos riscos que corre.

Na divisa dos municípios de Vitória da Conquista e Encruzilhada (foto) a situação é mais dramática. A água do Rio não corre formando um cenário desolador para quem observa o Rio Pardo de cima da ponte. Logo na subida da serra, nos dois sentidos, é possível observar o vale seco nas imediações do que seria a barragem – promessa de campanha do PT em Vitória da Conquista nas eleições de 2012.

A bacia hidrográfica do Rio Pardo tem 32.334 km², abrangendo quase 30 municípios, cuja população residente é cerca de 260 mil pessoas. Seu principal afluente é o rio mineiro Mosquito, que está na microrregião de Salinas, abrange 11 sedes municipais com uma área de drenagem de 12.762 km² e abastece uma população de quase 110 mil pessoas.

Grande parte da área ocupada da bacia é utilizada para pecuária, agricultura, extrativismo vegetal e mineração, além de pequenas atividades industriais. Os rios são utilizados para irrigação, abastecimento público urbano e rural, lazer, turismo, navegação (foz do Pardo) e para a pesca artesanal de peixes como curimatã, traíra e piau.  Piscicultura de Machado Mineiro é um dos destaques do rio.

O Rio Pardo é federal e percorre uma extensão de 565 km, sendo 220 km no território mineiro, da nascente, no município de Rio Pardo de Minas, a cerca de 750 m de altitude, até a foz em Canavieiras, no estado da Bahia, quando deságua no Oceano Atlântico, a 18 km acima da foz do Rio Jequitinhonha.

O Rio Pardo recebe rios de Vitória da Conquista como seus afluentes – a exemplo do Verruga, Catolé e Choça. O volume de água destes rios chega ao Rio Pardo na cidade de Itapetinga.

Vereadores das cidades de Conquista, Cândido Sales, Encruzilhada e Itapetinga estão se movimentando para que os deputados que representam a região possam atuar em Brasília e Salvador em defesa de um projeto de revitalização da bacia do Rio Pardo.

A situação é a mais grave já registrada na existência do Rio Pardo. Agora só Deus poderá salvar o rio e que os governos possam voltar a atenção e restaure as matas ciliares –  vegetação florestal que acompanha os rios de médio e grande porte, e servem para preservá-los.

Seca no Rio Pardo: Embasa denuncia irrigações ilegais; Inema inicia fiscalização

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 16 out 2015

Tags:, , , , ,

por Mateus Novais

Capta_o_de_gua_da_Embasa_1

O problema da baixa vazão no Rio Pardo tem mobilizado órgãos responsáveis pela manutenção dos recursos hídricos no Estado. O BLOG DA RESENHA GERAL entrou em contato com a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) para saber o que tem motivado a inédita seca em um dos principais rios da região Sudoeste da Bahia.

Segundo a Embasa, a atuação ilegal de irrigação no trecho entre Cândido Sales e Encruzilhada, além da redução da vazão do rio Pardo, tem atrapalhado a captação de água para o pleno atendimento dos sistemas de abastecimento dos municípios de Itambé e Encruzilhada. “Para solucionar o problema, a empresa solicitou à Agência Nacional de Águas (ANA) a abertura das comportas da barragem Machado Mineiro, em Minas Gerais, e acionou o Inema para a fiscalização das irrigações existentes, o que possibilitará a captação do volume de água necessário para normalizar o abastecimento nestas cidades”, informou a Embasa através de nota.

Já o Inema afirmou que seus técnicos iniciaram, desde a última terça (13), ação de fiscalização nos municípios de Encruzilhada, Cândido Sales e Itambé. O Instituto também garantiu que ainda é prematuro afirmar que a baixa vazão do Rio Pardo é de responsabilidade da atividade de irrigação. “Na terça da semana que vem (20/10/2015), teremos o reforço de equipe técnica de Salvador, inclusive com helicóptero para sobrevoo de toda a extensão do Rio Pardo desde sua entrada na Bahia até o município de Itambé. Após esta ação teremos como informar com mais exatidão quais fatores contribuíram para esta diminuição de vazão neste importante Rio”, destacou o Inema.

Devido o problema de baixa vazão no Rio Pardo, moradores dos municípios que dependem do rio estão sofrendo com o desabastecimento. O caso mais grave é o município de Itambé, onde o abastecimento está sendo complementado por meio de carros-pipa.

Seca faz Prefeitura de Itambé encaminhar decreto de Estado de Emergência à Câmara

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 16 out 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_3002foto: Itambé Agora

O município de Itambé vive uma das maiores crises hídricas da sua história. A baixa vazão do Rio Pardo gerou um colapso no fornecimento de água a população itambeense. Devido este problema, a Prefeitura Municipal encaminhou à Câmara de Vereadores o decreto de Estado de Emergência, que será votado ainda esta semana.

O Executivo municipal também está realizando, em parceria com a Embasa, o trabalho de limpeza e ampliação da vazão do rio, bem como a construção de pequenos diques para a contenção de água na estação de captação da cidade. Outra ação da Prefeitura que já está em prática é a distribuição de água, através de caminhão pipa, nos bairros mais afetado pelas constantes interrupções no fornecimento, como o bairro Felipe Achy.

A Embasa aponta que não há registros recentes de uma seca tão profunda no trecho do Rio Pardo que passa por Itambé. A Embasa também lembra que o nível do Rio Pardo, que abastece a cidade, continua muito baixo e que não há previsões de chuvas para os próximos dias, o que pode provocar novos problemas para o abastecimento daquela cidade.

Seca no Rio Pardo provoca falta d’água em Itambé

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 06 out 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

Capta_o_de_gua_da_Embasa_1foto: Itambé Agora

A Embasa suspendeu o fornecimento de água no município de Itambé (a 55 km de Vitória da Conquista) por dois dias. A ação foi provocada pela baixa vazão no Rio Pardo, que abastece a cidade. Segundo o site Itambé Agora, o nível do rio está muito abaixo do esperado. A situação é de extrema atenção e preocupação, pois há vários pontos do rio em que já não corre mais água.

De acordo com a Embasa, a empresa tomou as medidas necessárias para transferir a bomba de sucção para um local mais profundo, o que ocorreu na tarde dessa segunda-feira (5). No entanto, a empresa aponta que o nível do rio continua muito baixo e que não há previsões de chuvas para os próximos dias, o que pode provocar nos problemas para o abastecimento daquela cidade. A Embasa também lembra que não há registros recentes de uma seca tão profunda no trecho do Rio Pardo que passa por Itambé.

Primavera chega com tempo seco, dias longos e noites cada vez mais curtas

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Geral | Data: 23 set 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais

Praça-Tancredo-Neves

A primavera começou oficialmente nesta quarta, 23, às 5h21, e a estação será de chuvas atípicas em quase todo o país. O fenômeno do El Niño já está em curso há alguns meses e seus efeitos são notadamente registrados em todo o país, com chuvas acima da média no Sul e Norte e seca no Nordeste. A próxima estação deve seguir essa tendência.

Na Região Sul e na parte sul das regiões Sudeste e Centro-Oeste, como áreas dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, a probabilidade é que as chuvas fiquem acima da média. Já nas regiões Norte e Nordeste e a parte norte do Sudeste e Centro-Oeste, como o estado de Goiás, o Distrito Federal e o norte de Minas Gerais, a probabilidade é que as chuvas fiquem abaixo da média.

O início da primavera também é quando ocorre o segundo equinócio do ano: quando o dia e a noite têm a mesma duração. O primeiro equinócio ocorreu no início do outono, em 20 de março. A partir daí, segundo o Observatório Nacional, os dias ficarão cada vez longos e as noites cada vez mais curtas, até a entrada do verão, no dia 22 de dezembro, quando ocorre o solstício de verão, com o maior dia e a menor noite do ano.

Por conta da seca, os 11 distritos de Vitória da Conquista estão em situação de emergência

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 maio 2015

Tags:, , ,

Da Redação

Seca

Desde o fim do mês de março, a Prefeitura de Vitória da Conquista decretou situação de emergência nos onze (11) distritos do município por conta da forte estiagem que atinge a região. A medida foi necessária porque os distritos de Bate-Pé, Iguá, José Gonçalves, Pradoso, Cercadinho, Inhobim, Cabeceira da Jiboia, São Sebastião, São João da Vitória, Veredinha e Dantilândia, apesar das chuvas isoladas ocorridas ultimamente, vêm passando por um longo período de estiagem, o que tem causado grandes estragos e imensos prejuízos aos agricultores, impedindo o plantio e a formação de pastagens para os animais.

No povoado de Laranjeiras, por exemplo, localizado a 25 quilômetros do centro de Vitória da Conquista e que conta com cerca de cem famílias, não chove com regularidade há quatro anos. No local, devido a escassez das águas da chuva, diversas famílias, que sobrevivem do cultivo do milho e do feijão, têm sofrido grandes perdas.

A atividade não tem gerado grandes lucros em razão da falta de chuva. O milho plantado durante as fortes chuvas de novembro de 2014 não desenvolveu como o esperado e agora os agricultores correm o risco de perder toda a plantação. O feijão plantado na mesma época está quase todo perdido.
Com informações do G1/Bahia

11 localidades da Zona Rural de Conquista estão em situação de emergência

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 04 abr 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

imagem1

A falta de chuva na Zona Rural de Vitória da Conquista tem dificultado a vida de quem trabalha no campo. Segundo o Sindicato Rural do município, mais de 8 mil agricultores familiares estão sem conseguir produzir. O caso é tão grave que a Prefeitura já decretou situação de emergência em 11 localidades do município.

Cimagem2omo é o caso de Seu Milton, que investiu mais R$ 2 mil na pequena plantação de milho. O plantio começou em novembro do ano passado. Hoje, cinco meses depois, o que se vê é uma lavoura inteira perdida. Por causa da seca, o milho não se desenvolveu e o trabalho de Seu Milton ficou todo comprometido. “Perdemos a lavoura, perdemos o trabalho e o que a gente investiu está no prejuízo”, lamenta o agricultor.

Ele conta que em algumas ocasiões o abastecimento de água vem do açude próximo de sua casa. “Não é uma água sadia, não é uma água muito boa, ela é pesada. Mas, não tendo outra, nós temos que usar ela”.

Por conta desse problema, representantes das localidades atingidas pela seca se reuniram, nesta semana, para avaliar os estragos e prejuízos da seca. Eles também pretendem encaminhar para o Governo do Estado reivindicações para melhorar a vida do produtor familiar nesse período de estiagem.

Seca faz prefeitura de Feira decretar situação de emergência

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Bahia | Data: 19 out 2014

Tags:, ,

A Tarde

650x375_seca-feira-de-santana_1457140

A estiagem que atinge principalmente a zona rural de Feira de Santana (a 109 km de Salvador) fez com que a prefeitura decretasse situação de emergência nas regiões afetadas pela seca. O decreto nº 9.331 prevê o abastecimento de água potável por carro-pipa para 1.085 cisternas comunitárias situadas em cinco dos oito distritos.

Serão atendidos os distritos de Governador João Durval Carneiro (Ipuaçu), Bonfim de Feira, Jaguara, leste de Maria Quitéria e oeste de Tiquaruçu. Muitas famílias sofrem sem água para consumo humano há meses.

Na comunidade de Venda Nova, em Maria Quitéria, a situação é crítica. Em algumas casas, a água existente é doada por vizinhos. Como é o caso de dona Maria São Pedro Santos Oliveira, que possui uma cisterna mas não tem água para nada.

…Leia na íntegra