Jequié: prefeito é multado em R$ 20 mil por ilegalidade em limpeza urbana

0

Publicado por Editor | Colocado em Sudoeste | Data: 31 ago 2018

Tags:, ,

Banner marcelo santana

Da Redação

O prefeito de Jequié, Luiz Sérgio Suzart Almeida, o Sérgio da Gameleira, foi multado pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) em R$ 20 mil por irregularidade na contratação de empresa para limpeza urbana. A Corte de Contas julgou procedente a acusação contra o gestor e determinou a formulação de uma representação ao Ministério Público do Estado (MP-BA).

Segundo o relator conselheiro Paolo Marconi, Gameleira teria optado “pela ilegalidade ao se valer de dois processos de dispensa de licitação para firmar contratos emergenciais” sem a comprovação da situação de emergência. Ele ainda teria prorrogado a situação por todo o exercício de 2017, contrariando o disposto no artigo 24 da Lei de Licitações, que estabelece o prazo máximo de 180 dias.

Os contratos teriam sido feitos com a empresa Locar Saneamento Ambiental Ltda., para prestação de serviços de limpeza urbana, por dispensa de licitação, no montante total de R$11.750.650,39. Ainda cabe recurso da decisão.

Vice-prefeito de Jequié afirma ter recusado R$ 3 milhões em propina para apoiar Tânia Britto

0

Publicado por Editor | Colocado em Política | Data: 25 jan 2016

Tags:, , ,

IMAGEM_NOTICIA_5Da Redação

O vice-prefeito de Jequié, Sérgio da Gameleira (PSB), afirmou ter recebido proposta para embolsar R$ 3 milhões em propina em troca da retomada de sua aliança com o grupo político da prefeita Tânia Britto (PP) e de seu ex-marido, o deputado federal Roberto Britto (PP).

Gameleira rompeu as relações com Tânia há mais de um ano e, desde então, se converteu em um dos maiores opositores de seu governo. Em entrevista concedida ao blog Júnior Mascote nesse domingo (24), o vice-prefeito afirmou que foi procurado no último dia 17 de janeiro por uma pessoa que não teve o nome revelado, em Barra Grande, na Ilha de Itaparica, local onde Roberto Britto possui casa de veraneio. De acordo com seu relato, aquele que seria o interlocutor do parlamentar propôs que ele se afastasse do chamado G9, grupo de nove vereadores que compõe a oposição do governo na Câmara, e abdicasse do pedido de impeachment contra Tânia que tramita na Justiça.

Ainda segundo Gameleira, a pessoa teria afirmado que a empresa Torre, que faz a coleta de lixo na cidade, e o deputado pagariam a propina. A Torre pertence à esposa do progressista. De acordo com a publicação, o vice-prefeito afirmou ter recusado a proposta e assegurou ter provas sobre a oferta. Com informações do Bahia Notícias