Cobrança de taxa dos permissionários do Centro de Comércio Popular é suspensa por seis meses

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 31 ago 2017

Tags:,

Da Redação


A cobrança da taxa de R$ 225,00 dos permissionários do Centro de Comércio Popular foi suspensa pela Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista. De acordo informação divulgada no site oficial do município, a cobrança do preço público ficará suspensa por seis meses.

Segundo a Administração Municipal, a medida foi tomada a partir do entendimento de que os comerciantes do Centro de Comércio Popular ainda não dispõem de recursos financeiros para arcar com o preço público estipulado pela gestão anterior, sem que isso inviabilize seus negócios.

“Foi um compromisso que a nossa gestão assumiu em defesa da economia popular. A gestão anterior maltratava muito estes comerciantes – a taxa, diante da realidade econômica, era impagável”, explicou o prefeito Herzem Gusmão.

Prefeitura assume Shopping Popular

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 20 maio 2017

Tags:,

Por Fábio Sena (Diário Conquistense)

Mudança vai gerar economia de R$ 48 mil por mês aos cofres do município

A partir desta sexta-feira, 19, a Prefeitura de Vitória da Conquista assume a administração direta do Centro de Comércio Popular. A gestão passa a ser feita através da Coordenação de Serviços Básicos, setor vinculado à Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Transportes.

Dessa forma, o espaço fica sob os cuidados de uma equipe formada exclusivamente por servidores públicos municipais. São cinco pessoas responsáveis pela limpeza, um supervisor e oito agentes de segurança patrimonial – estes últimos, divididos em duas equipes que vão se revezar em turnos de doze horas seguidas, mantendo a vigilância 24 horas por dia.

Desde que o Centro de Comércio Popular foi inaugurado, em 2015, o espaço era administrado por uma empresa terceirizada, selecionada via licitação. O contrato inicial de um ano, vencido em maio de 2016, recebeu um aditivo com o mesmo prazo, o que estendeu a gestão da empresa até este mês de maio.

Os custos da Prefeitura com a terceirizada eram de R$ 48 mil por mês. Por isso, a Prefeitura não renovou o contrato extra, optando por assumir diretamente a gestão do Centro de Comércio Popular. A economia gerada por essa medida será de mais de R$ 570 mil por ano.

“Nós decidimos, junto ao prefeito e ao secretário, assumir a administração para dar economia ao nosso município, que está precisando de economia para fazer os investimentos nas áreas mais necessárias”, informa Deocleciano de Souza Filho, coordenador de Serviços Básicos, Iluminação Pública e Posturas.

Além da economia, o coordenador afirma que a gestão direta facilitaria os procedimentos administrativos referentes a intervenções na estrutura do local. “Fica mais ágil para o serviço público intervir em alguma coisa de melhoria do espaço”, explica Deocleciano. “Então, além de administrar, a Prefeitura vai procurar melhorias”.

Primeiras medidas – Entre as primeiras intervenções, a Administração Municipal pretende autorizar os permissionários a instalarem grades de proteção nas janelas que ficam na parte de trás dos boxes. Um documento interno será enviado a eles no início da próxima semana, informando o modelo da grade, para que todos possam providenciá-la de forma padronizada. Os custos serão por conta de cada comerciante.

Outra medida, também já confirmada, será a instalação de grandes de segurança nas quatro portas que funcionam como saídas de emergência. …Leia na íntegra

Prefeitura inicia medidas para revitalizar o Centro de Comércio Popular

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 03 maio 2017

Tags:,

da Redação
Conteúdo Ascom / Prefeitura

Comerciantes terão isenção da taxa administrativa e apoio para renegociação de dívidas

Preocupada com as dificuldades econômicas enfrentadas pelos permissionários do Centro de Comércio Popular, a Prefeitura de Vitória da Conquista isentou os comerciantes do pagamento da taxa administrativa, de cerca de R$220,00 pelo período de um ano. Essa foi a primeira medida para revitalizar o comércio no local.  Outro projeto de lei já enviado à Câmara de Vereadores, o Refis,  propõe a retirada dos juros e multas e a oferta de boas condições de parcelamento para a renegociação das dívidas dos permissionários com o município.

“70% dos permissionários estão com  o nome na dívida ativa, negativado, não podem comprar porque a prefeitura protestou no ano passado, na antiga gestão. Eles não podem fazer aquisição de material, porque são pequenos empreendedores e os nomes estão negativados. Portanto, a prefeitura mandou um projeto de lei para a Câmara de Vereadores do Refis, e esse é que vai permitir que essas dívidas que estão na dívida ativa, sejam retirada as multas, juros e parceladas com um bom prazo”, afirmou o coordenador de Serviços Básicos, Ciano Filho.

No espaço, 280 permissionários trabalham de segunda a sábado em horário comercial. São comerciantes que atuavam na antiga Feira do Paraguai ou na Praça da Bandeira. A comerciante Gisleide Almeida de Oliveira começou vendendo confecções na praça há 20 anos e está no Centro de Comércio Popular desde a inauguração. “A isenção está sendo ótima, mas precisamos de atrativos para que realmente venha a funcionar o Centro Comercial. Temos muita expectativa de melhorias com este governo”, declarou a permissionária que tem um box térreo.

Carmen Campos trabalha no 1º andar no prédio A e também parabenizou  a Administração pela isenção da taxa: “É uma ajuda que foi necessária e valeu a pena”. A comerciante aproveitou para fazer sugestão e convite: “Se a Prefeitura abrir os boxes fechados, seria muito bom. Temos um preço muito bom e as pessoas venham conhecer pois serão muito bem recebidos”.

“Essa questão do aproveitamento comercial de todo espaço pretende ser sanada pelo Governo Municipal. Uma das ideias é procurar empreendimentos que possam trazer público e, consequentemente, mais vendas nestes locais”, disse Ciano Filho .

Outra novidade é que a Coordenação de Serviços Básicos vai assumir a limpeza e a segurança do Centro de Comércio Popular a partir deste mês. Isso vai gerar economia de cerca de R$ 48 mil aos cofres do Município, valor que era pago mensalmente à antiga empresa administradora.

Permissionários do Shopping Popular se unem contra expulsão de comerciantes

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 13 dez 2016

Tags:,

por Mateus Novais

Os permissionários do Shopping Popular estiveram reunidos, nesta terça-feira (13), para discutir a ação de despejo anunciada pela Prefeitura Municipal contra os inadimplentes da taxa de condomínio. Segundo a associação, cerca de 150 comerciantes que trabalham no local estão sem conseguir quitar a dívida devido ao baixo faturamento do espaço.

Durante a reunião, os permissionários apontaram que os valores cobrados são exorbitantes e impossíveis de serem pagos. “Tem colega que está com seis parcelas em atraso, totalizando 1.200 reais e estão cobrando 3.800 [reais]. Outro com três parcelas atrasadas que estão querendo cobrar 1.200 reais. E a gente questiona porque esses valores e ninguém na Prefeitura sabe responder”, afirma o presidente da Associação dos Permissionários do Shopping Popular, Rondinelli Mota, completando que eles estão correndo o risco de ter o nome incluído no SPC-Cerasa.

Além dos valores, os comerciantes se queixam de problemas no projeto do espaço e que a Prefeitura não se preocupa em saber o porque de o Shopping não estar dando certo.

O advogado da Associação, Dr. Edmundo Neto, comentou que está analisando os contratos celebrados entre o Município e os permissionários e que a Prefeitura não está respeitando os prazos legais para a realização de um novo sorteio dos boxes do Shopping – já que não está sendo respeitado os 30 dias de intimação da divida e nem foi encaminhado para protesto. O novo sorteio está programado para o próximo dia 22.

Ao fim do encontro, os permissionários criaram uma comissão de sete participantes para discutir com o prefeito eleito, Herzem Gusmão, as medidas para solucionar o esvaziamento do Shopping Popular. O ex-candidato a vereador Ciano Filho, acompanhou a reunião.

Em pleno período de Natal Prefeitura pratica maldades no Shopping Popular

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia, Vit. da Conquista | Data: 08 dez 2016

Tags:, ,

da Redação

shopping-bb

A Prefeitura de Vitória da Conquista continua errando em relação ao Shopping Popular. O primeiro grande erro ficou por conta do projeto mal elaborado que não permitiu sequer uma área de estacionamento. Faltou também a praça de alimentação, elevadores e escadas rolantes.

O certo é que o local ainda não conseguiu atrair clientes, e os vários boxes fechados (preenchidos recentemente com sorteios questionáveis), atestam que o valor cobrado pelo condomínio é desproporcional pelo pouco que oferece o local.

Notificação

A prefeitura entregou ontem (7),  mais de 150 notificações aos permissionários (Protesto de Títulos) para ser pago ate o dia 15 de dezembro. O não pagamento implicará  na desocupação dos boxes em 24 horas. Estranha a atitude da administração municipal em fim de mandato do atual prefeito. Nem o período natalino foi respeitado.
Gestão

O vereador Florisvaldo Bitencourt (PT), tem sido um crítico ácido  da forma como a administração Guilherme Menezes (PT), vem tratando os permissionários detentores de boxes no Shopping Popular.  Em recente pronunciamento na Câmara de Vereadores, o edil disparou: “O prefeito eleito fez exatamente o que eu esperava do meu governo e não aconteceu”. “O prefeito eleito fez exatamente o que eu esperava do meu governo e não aconteceu. Tiraram e expulsaram vários trabalhadores na área de sacoleiros e camelôs e estão colocando quem está chegando agora, não tenho nada contra os novos, mas os antigos devem ser mantidos. Estarei à disposição sim para conversar. Não levarei divergências políticas e sim estarei buscando benefícios para essas pessoas. Pena que o atual governo não pensou nisso e gerou muitos problemas”.  disse Florisvaldo.

Herzem / Florisvaldo

O prefeito eleito Herzem Gusmão (PMDB), falou na semana passada no programa Resenha Geral da Rádio Clube FM (95,9), que irá procurar o vereador Florisvaldo para que ele possa auxiliá-lo na solução definitiva do problema. Gusmão mandará (já anunciou), um projeto para a Câmara Municipal para que durante um ano os proprietários de boxes fiquem desobrigados do pagamento da taxa de condomínio.

A reunião do prefeito eleito e o vereador poderá acontecer a qualquer momento. A assessoria de Gusmão entrará em contado com o vereador na manhã desta quinta-feira (8).

 

 

“O prefeito eleito fez exatamente o que eu esperava do meu governo e não aconteceu”, diz Florisvaldo..

0

Publicado por Editor | Colocado em Política, Vit. da Conquista | Data: 06 dez 2016

Tags:,

Blog do Fábio Sena

flo
“Não levarei divergências políticas e sim estarei buscando benefícios para essas pessoas. Pena que o atual governo não pensou nisso e gerou muitos problemas”.

Em abordagem recente, em seu programa de rádio, sobre a quebra-de-braço entre os comerciantes do shopping popular e a Prefeitura Municipal, o prefeito eleito Herzem Gusmão de comprometeu em cumprir toda uma agenda para atender às reivindicações que foram feitas inclusive durante a campanha eleitoral, a principal delas sobre a cobrança de “taxa de condomínio”, considerada abusiva pela maioria. Para surpresa geral, Herzem afirmou que gostaria de contar com a ajuda do vereadores Florisvaldo Bittencourt, do PT, nesta empreitada com os comerciantes locais. Cabe ressaltar que ambos – Herzem e Florisvaldo – trocaram farpas cortantes nos últimos anos.

Em pronunciamento em sessão da Câmara na última sexta-feira, afirmou que, embora tenha se posicionado “politicamente de forma firme, principalmente sobre o prefeito eleito”, está à disposição para ajudar a resolver o problema dos trabalhadores. Mas não poderia deixar de alfinetar o governo que dá sustentação: “O prefeito eleito fez exatamente o que eu esperava do meu governo e não aconteceu. Tiraram e expulsaram vários trabalhadores na área de sacoleiros e camelôs e estão colocando quem está chegando agora, não tenho nada contra os novos, mas os antigos devem ser mantidos. Estarei à disposição sim para conversar. Não levarei divergências políticas e sim estarei buscando benefícios para essas pessoas. Pena que o atual governo não pensou nisso e gerou muitos problemas”.

Com boxes vazios, Prefeitura segue remanejando comerciantes do Shopping Popular

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Economia | Data: 23 nov 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais

Shopping

Na tarde desta quarta-feira (23), mais um sorteio interno foi realizado entre os comerciantes para ocupar os boxes abandonados do Shopping Popular. O local está sofrendo com as baixas vendas e, em consequência, a desistência ou expulsão dos microempreendedores.

Ao todo, 14 comerciantes que estão ocupando boxes do primeiro pavimento participaram do sorteio de oito pontos desocupados no térreo. A mudança foi solicitada pelos próprios comerciantes, visando proporcionar melhores condições de trabalho.

Em julho deste ano, um sorteio com a mesma finalidade remanejou outros 11 comerciantes para boxes na mesma situação.

A falta de ocupação dos boxes no Shopping se dá, segundo os comerciantes que ainda trabalham no local, pela alta taxa de condomínio. A taxa estabelecida em R$ 225 é muito alta, chegando a comprometer a maior parte do lucro, apontam os comerciantes. Devido a isso, os trabalhadores acionaram a Justiça para reduzir as altas taxas cobradas pela administração.

Shopping Popular promove dia de atividades para clientes e comerciantes

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 22 jul 2016

Tags:,

por Mateus Novais

Shopping BB

Os clientes e comerciantes do Shopping Popular, em Vitória da Conquista, terão um dia de atividades extras, neste sábado (23). A empresa que administra o centro comercial, Linserv, vai promover serviços de aferição de pressão, limpeza de pele, Massagem Express, maquiagem, penteado, teste de glicemia. Além disso, também serão realizadas apresentações musicais.

A atividade acontece durante toda a manhã, das 8h às 12h, no 1º andar do Centro de Comércio Popular, que está localizado na Avenida Crescêncio Silveira.

Boxes abandonados do Shopping Popular têm novos donos

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 14 jul 2016

Tags:, ,

por Mateus Novais

IMG_1704

Onze comerciantes do Shopping Popular conseguiram a autorização para mudar de boxe dentro do centro comercial. Os pontos que serão ocupados estavam vagos por abandono, mesmo tendo sido inaugurado há pouco mais de um ano.

A falta de ocupação dos boxes no Shopping se dá, segundo os comerciantes que ainda trabalham no local, pela alta taxa de condomínio. A taxa estabelecida em R$ 225 é muito alta, chegando a comprometer a maior parte do lucro, apontam os comerciantes. Devido a isso, os trabalhadores acionaram a Justiça para reduzir as altas taxas cobradas pela administração.

O sorteio ocorreu na noite dessa quarta-feira (13), no auditório da Casa Memorial Régis Pacheco. Segundo a presidente da Comissão de Ordenamento do Solo Público, Marivone Batista, “todas as pessoas que tinham solicitado este remanejamento de ponto, nós conseguimos atender o desejo de cada um”.

Já os comerciantes, que têm esperança de uma melhorar as vendas, comemoram a conquista de uma melhor posição no empreendimento. “O momento é de felicidade, de vitória. Esperamos por isso e é um motivo de alegria. Agora é aproveitar”, disse a comerciante de variedades, Rosane Carvalho dos Santos, que foi uma das sorteadas para ficar com um boxe na parte térrea.

Prefeitura ausente às demandas no Shopping Popular de Vitória da Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 07 jul 2016

Tags:, , ,

da Redação
foto: arquivo do BRG

Shopping BB

Inaugurado em 26 de setembro de 2014, faltando 1 mês para as eleições, o Shopping Popular de Vitória da Conquista demorou praticamente um ano para entrar em operação.

O novo espaço ocupa uma área de dois mil metros quadrados e tem 302 boxes comerciais. O empreendimento, orçado em R$ 5,5 milhões, com investimento do Governo do Estado, – foi construído sem elevadores, escadas rolantes, praça de alimentação, bicicletário e estacionamento. As escadas existentes para circulação são estreitas (50 cm de largura) permitindo apenas 1 pessoa de cada vez.

Reclamações

Os atuais comerciantes detentores de boxes reclamam do custo operacional e de taxas cobradas pela Prefeitura através de uma empresa que opera o espaço comercial. Em uma ala pode ser constatado a existência de mais de 70 boxes e apenas 13 em funcionamento. Na Justiça tramita uma ação contra as altas taxas cobradas pela administração. Reclamam também a falta de diálogo e do tratamento que recebem da Prefeitura.

Clamor poderá ser decisivo na Justiça em defesa do comércio popular em Conquista

0

Publicado por Editor | Colocado em Economia, Vit. da Conquista | Data: 26 nov 2015

Tags:, , , ,

BannerResenhaGeral_600x65px

da Redação
foto: Arquivo do BRG

Protesto

A Justiça já tem conhecimento da mobilização dos comerciantes do Shopping Popular devido às dificuldades para conseguir emplacar aquele espaço como uma alternativa viável de negócio. As promessas da Prefeitura,  na troca da antiga Feira do Paraguai pelo atual espaço, foram abandonadas e agora só arrocho.

Inaugurado em 23 de março, deste ano, as vendas continuam abaixo do esperado, segundo os comerciantes. Um comerciante que preferiu não ser identificado afirmou: “somente quem trabalha com eletro eletrônico pode arcar com a taxa exigida pela prefeitura. Eu pergunto: como pode uma mulher que trabalha fazendo bainha de calça pagar este valor?”, indagou.

O movimento dos trabalhadores autônomos reivindica a redução da taxa de condomínio praticada  que atualmente é de R$ 225. O clamor dos comerciantes não sensibilizou a Prefeitura Municipal, mas ganha força. O advogado está preparando um dossiê com reportagens das últimas manifestações que poderão contribuir para uma decisão favorável na Justiça. Uma ação está sendo preparada para impedir que os abusos praticados pela administração municipal continuem prejudicando e penalizando o comércio popular da cidade.

Veja como vai ficar o Shopping Popular em Feira de Santana-Ba

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Bahia | Data: 24 nov 2015

Tags:,

BannerResenhaGeral_600x65px

You Tube

O projeto Shopping Popular de Feira de Santana, tem o objetivo de promover o reordenamento do centro comercial da cidade, retirando os camelôs de áreas como o calçadão da rua Sales Barbosa, avenida Senhor dos Passos e rua Marechal Deodoro.

Sem acordo, comerciantes do Shopping Popular vão à Justiça

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 24 nov 2015

Tags:, ,

da Redação

Shopping

Os comerciantes do Shopping Popular de Vitória da Conquista continuam insatisfeitos e podem buscar a Justiça para decidir o conflito com a Prefeitura da cidade. O movimento dos trabalhadores autônomos reivindica a redução da taxa de condomínio praticada no empreendimento público, que atualmente é de R$ 225.

Inaugurado em 23 de março deste ano, as vendas continuam abaixo do esperado, segundo os comerciantes. Um comerciante que preferiu não ser identificado afirmou: “somente quem trabalha com eletro eletrônico pode arcar com a taxa exigida pela prefeitura. Eu pergunto: como pode uma mulher que trabalha fazendo bainha de calça pagar este valor?”, indagou.

Ainda segundo o comerciante ouvido pelo BLOG DA RESENHA GERAL, ele teria sido “enganado” pela Prefeitura, que só teria apresentado vantagens e garantia de total apoio. “Não falaram em taxa, só vantagens”, acrescentou.

O projeto daquele espaço comercial foi mais um equívoco da Prefeitura. Além do péssimo projeto arquitetônico a localização foi outro grande erro. Apesar da execução do projeto ter sido iniciativa do Governo do Estado, a Prefeitura foi a grande parceira na construção do espaço para o comércio popular.

Comerciantes do Shopping Popular protestam contra taxa de manutenção imposta pela Prefeitura

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 14 jul 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais
fotos: Roberto Silva

DSC_0075

Os comerciantes do Shopping Popular de Vitória da Conquista fecharam as portas de suas lojas e decidiram protestar, nesta terça-feira (14). O movimento dos trabalhadores autônomos reivindica a redução da taxa de condomínio praticada no empreendimento público, que atualmente é de R$ 225.

As reclamações a cerca da taxa vêm desde a época dos sorteios dos boxes. Inicialmente, a Prefeitura estabeleceu o valor de R$ 250, o que foi rejeitado pelos comerciantes. A taxa, então, foi estabelecida em R$ 225, com o compromisso de reavaliação logo após o empreendimento começar a funcionar.

DSC_0116

Porém, desde que foi inaugurado (23 março de 2015), as vendas seguiram muito abaixo do esperado, afirmam os comerciantes. “Nós não temos condições de pagar esse valor. Tem muita gente lá que não tem nem casa própria, como é o meu caso”, garante a comerciante Edna Rocha. Ainda assim, os últimos encontros com os representantes da Administração Municipal não surtiram efeito.

Os representantes dos comerciantes também entregaram um documento assinado pelos permissionários no qual eles informam a devolução dos boletos de cobrança da taxa. O documento ameaça “fechar os boxes por inviabilidade econômica”, caso o Executivo não reveja o valor cobrado.

A manifestação passou por algumas ruas do centro da cidade e terminou em frente ao prédio da Prefeitura Municipal.

Prefeitura é vaiada durante encontro com comerciantes do Shopping Popular

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 09 jun 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1670

Os representantes da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista foram deixados falando sozinhos uma reunião com os comerciantes do Shopping Popular, logo após receberem fortes vaias. A cena ocorreu durante um encontro, nessa segunda-feira (8), para tratar do valor taxa de manutenção, que atualmente é de R$ 225.

Segundo informações de comerciantes, o secretário de Administração, Gildasio Silveira, e a presidente da Comissão de Ordenação de Ocupação do Solo Público, Marivone Batista, voltaram a apresentar o decreto que estabelece as regras de funcionamento do Shopping Popular e reafirmaram que é inviável a redução do valor da tarifa. Ainda de acordo com os comerciantes, o secretário teria garantido que quem não pagasse o valor estipulado pelo decreto seria despejado do centro comercial.

Após a afirmação, uma forte vaia partiu dos comerciantes em direção aos membros da Administração Municipal. Junto com as vaias, os comerciantes deixaram os representantes da Prefeitura falando sozinhos, retirando-se da reunião. Os comerciantes afirmam que o valor da taxa de manutenção torna o negócio no Shopping inviável.

Comerciantes do Shopping Popular ameaçam fechar as portas

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 02 jun 2015

Tags:, ,


por Mateus Novais

IMG_1001foto: Ascom Câmara

A força-tarefa formada na Câmara de Vereadores para discutir a situação do Shopping Popular se reuniu pela primeira vez nesta terça-feira (02).  Os permissionários de boxes do equipamento reclamam da taxa de manutenção cobrada pela prefeitura – R$ 225. Eles alegam que o valor é alto e que a maioria não tem condições de pagá-la. Além disso, o equipamento foi aberto recentemente e o faturamento dos comércios ainda é baixo.

Os representantes dos comerciantes entregaram aos vereadores um documento assinado pelos permissionários no qual eles informam a devolução dos boletos de cobrança da taxa. O documento ameaça “fechar os boxes por inviabilidade econômica”, caso o Executivo não reveja o valor cobrado.

Um dos comerciantes afirmou que a Prefeitura “passou uma rasteira” neles. “Nós não temos condições de pagar esse valor. Tem muita gente lá que não tem nem casa própria, como é o meu caso”, detalhou Edna Rocha. Segundo Edna, o prefeito deu muito apoio à construção do shopping, mas depois cessou o diálogo com o segmento.

Na reunião, o grupo definiu que fará um ofício para a Prefeitura Municipal solicitando uma audiência com o prefeito. Também ficou decidida a pauta a ser levada ao prefeito: redução da taxa de manutenção; congelamento do pagamento da taxa por um período de, no mínimo, de 12 meses; alteração do horário de funcionamento para atender às necessidades dos comerciantes com a antecipação da abertura do espaço, atualmente o Shopping Popular funciona das 8 às 18 horas; alteração no layout do espaço com o objetivo de atrair mais clientes.

 

Comerciantes do Shopping Popular querem redução da taxa de condomínio

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 29 maio 2015

Tags:, , ,


por Mônica Cajaíba

IMG_9003foto: Roberto Silva

Comerciantes do Shopping Popular encheram a Câmara de Vereadores, na sessão da manhã desta sexta-feira (20), para discutir o valor da mensalidade para utilização dos boxes. Eles cobram uma redução da taxa do condomínio, que atualmente é de R$ 230,15, além de publicidade para atrair consumidores ao novo espaço.

“A taxa é muito alta, temos que pagar outros encargos. Tem comerciantes que ainda não venderam sequer o valor cobrado pelo imposto”, afirma Edna Rocha, que representa os comerciantes de confecções que atuavam na Praça da Bandeira. Ainda de acordo com Edna, existem ameaças de que os comerciantes poderão ser expulsos dos boxes caso não paguem o valor.

A empresa que irá administrar o Shopping Popular irá arrecadar R$ 67 mil por mês, o que equivale R$ 880 mil ao ano. Durante os primeiros quatro anos, o recurso administrado pela empresa chegará a R$ 3,2 milhões.

Ao final da sessão, o presidente da Câmara de Veradores Gilzete Moreira solicitou que a comissão de Fiscalização e Defesa do Consumidor construa um diálogo junto à Prefeitura quanto ao valor cobrado dos comerciantes.

Prefeitura e empresa que irá administrar Shopping Popular assinam contrato

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 20 maio 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1670

Na manhã desta quarta-feira (20), a Prefeitura Municipal assinou o contrato com a empresa que administrará o Shopping Popular, a Linserv Administração de Condomínios. A empresa foi selecionada no processo licitatório na modalidade pregão.

Além da administração, a empresa Linserv passa a ser responsável pela limpeza, conservação, higienização e vigilância desarmada nas dependências internas e externas do Centro de Comércio Popular, bem como nos seus bens móveis, com fornecimento de todos os produtos e equipamentos adequados à execução dos serviços.

O Pregão foi realizado no dia 5 de março em sessão pública na Gerência de Compras da Prefeitura Municipal. O contrato tem vigência prevista de 12 meses, podendo ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos, até o limite de 60 meses.

Últimos permissionários do Shopping Popular são conhecidos

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 17 abr 2015

Tags:, ,

por Mateus Novais
foto: Secom PMVC

SC1_2484

Os últimos 28 comerciantes que ocuparão o Shopping Popular foram conhecidos na tarde da última quinta-feira (16). O sorteio dos boxes dos novos contemplados aconteceu na Casa Memorial Governador Régis Pacheco. Participaram do sorteio permissionários das praças da Bandeira e Arlindo Rodrigues (conhecida como “Feira do Paraguai”), que se encontram habilitados.

Com a posse dos números de seus boxes, agora eles deverão ir à Secretaria Municipal de Finanças para obter seus termos de permissão – documento que lhes confere oficialmente a condição de permissionários, além de garantir as chaves dos estabelecimentos.

Prefeitura despeja últimos comerciantes da Praça da Bandeira

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 13 abr 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_3013

Os últimos 15 comerciantes que ainda permaneciam na Praça da Bandeira foram despejados nesse sábado (11). Os trabalhadores, assim como outros 12 que foram retirados da Praça Hercílio Lima, aguardavam um posicionamento da Prefeitura Municipal sobre uma provável mudança para o Shopping Popular.

IMG_3011A ação de retirada ocorreu 12 dias após a prefeitura reúne-se com os comerciantes e afirmar que a última ordem de despejo foi um erro. Assim como aconteceu no dia 30 março, uma notificação foi entregue aos trabalhadores na sexta-feira, dando 24 horas para deixarem o local. Com a permanência dos comerciantes, funcionários da Secretaria de Serviços públicos fizeram o trabalho de remoção das barracas. Até uma retroescavadeira foi utilizada.

“Eles disseram que ia chegar a notificação junto com as cartas, indicando pra onde iríamos, mas só chegou a notificação” , explicou uma comerciante que pediu para não ser identificada, referindo-se à reunião do dia 30 de março. “Nós estávamos pensando que eles seriam de palavra, mas nos enganaram mais uma vez”, completou a trabalhadora.