Tarifas de encomendas via Correios sofrem reajuste médio de 6,34%

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 16 out 2019

Tags:, , ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_oeste_park.gif

Os Correios anunciaram o reajuste médio de 6,34% nos serviços de encomendas dos Correios (Sedex e PAC), para postagens por pessoa física. As tarifas foram elevadas na segunda-feira e confirmadas pela estatal nesta terça-feira (15).

O novo reajuste vale para para os serviços Sedex (Sedex Hoje, Sedex 10 e Sedex 12) e PAC, mas os Correios não informaram o reajuste médio para cada tipo de encomenda. Trata-se do segundo aumento no ano. Em fevereiro, os correios já tinham anunciado um reajuste de 8,03% . O novo aumento é superior ao dobro da inflação acumulada nos últimos 12 meses (2,89%), segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE.

“A tabela de serviços de Encomendas para postagens do varejo, ou seja, pessoa física, foi reajustada com uma média ponderada de 6,34%. O índice é uma média nacional, que varia de acordo com o tipo de postagem, origem e destino. A atualização dos preços ocorre para equilibrar o impacto dos custos na prestação dos serviços. Destacamos que esse reajuste não se aplica aos clientes que possuem contratos com os Correios”, informou a estatal, em nota.

Correios anuncia reajuste nas tarifas postais

0

Publicado por Editor | Colocado em Brasil, Geral | Data: 31 jan 2019

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner-candeias-premium.gif

Alguns serviços dos Correios ficaram mais caros a partir desta quinta-feira (31). A empresa anunciou um novo reajuste na tarifa de alguns serviços postais prestados em regime de exclusividade. A tabela com os novos preços já foi publicada no Diário Oficial da União.

Serviços como o telegrama nacional redigido pela internet, por exemplo, passou de R$ 8,15 por página, para R$ 8,19. O preço dos primeiros portes da carta comercial e a carta não comercial permanecerão os mesmos, de R$ 1,95 e R$ 1,30, respectivamente. A correção média deste ano, de 0,3893%, também não incide sobre os segmentos de encomendas e marketing, que são concorrenciais.

As novas tarifas não se aplicam ao segmento de encomendas (PAC e Sedex) e marketing direto, de acordo com a estatal.

De acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o reajuste, válido para serviços nacionais e internacionais, tem por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado de outubro a dezembro de 2018.