Comerciantes do Shopping Popular protestam contra taxa de manutenção imposta pela Prefeitura

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 14 jul 2015

Tags:, , , ,

por Mateus Novais
fotos: Roberto Silva

DSC_0075

Os comerciantes do Shopping Popular de Vitória da Conquista fecharam as portas de suas lojas e decidiram protestar, nesta terça-feira (14). O movimento dos trabalhadores autônomos reivindica a redução da taxa de condomínio praticada no empreendimento público, que atualmente é de R$ 225.

As reclamações a cerca da taxa vêm desde a época dos sorteios dos boxes. Inicialmente, a Prefeitura estabeleceu o valor de R$ 250, o que foi rejeitado pelos comerciantes. A taxa, então, foi estabelecida em R$ 225, com o compromisso de reavaliação logo após o empreendimento começar a funcionar.

DSC_0116

Porém, desde que foi inaugurado (23 março de 2015), as vendas seguiram muito abaixo do esperado, afirmam os comerciantes. “Nós não temos condições de pagar esse valor. Tem muita gente lá que não tem nem casa própria, como é o meu caso”, garante a comerciante Edna Rocha. Ainda assim, os últimos encontros com os representantes da Administração Municipal não surtiram efeito.

Os representantes dos comerciantes também entregaram um documento assinado pelos permissionários no qual eles informam a devolução dos boletos de cobrança da taxa. O documento ameaça “fechar os boxes por inviabilidade econômica”, caso o Executivo não reveja o valor cobrado.

A manifestação passou por algumas ruas do centro da cidade e terminou em frente ao prédio da Prefeitura Municipal.

Prefeitura é vaiada durante encontro com comerciantes do Shopping Popular

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 09 jun 2015

Tags:, , ,

por Mateus Novais

IMG_1670

Os representantes da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista foram deixados falando sozinhos uma reunião com os comerciantes do Shopping Popular, logo após receberem fortes vaias. A cena ocorreu durante um encontro, nessa segunda-feira (8), para tratar do valor taxa de manutenção, que atualmente é de R$ 225.

Segundo informações de comerciantes, o secretário de Administração, Gildasio Silveira, e a presidente da Comissão de Ordenação de Ocupação do Solo Público, Marivone Batista, voltaram a apresentar o decreto que estabelece as regras de funcionamento do Shopping Popular e reafirmaram que é inviável a redução do valor da tarifa. Ainda de acordo com os comerciantes, o secretário teria garantido que quem não pagasse o valor estipulado pelo decreto seria despejado do centro comercial.

Após a afirmação, uma forte vaia partiu dos comerciantes em direção aos membros da Administração Municipal. Junto com as vaias, os comerciantes deixaram os representantes da Prefeitura falando sozinhos, retirando-se da reunião. Os comerciantes afirmam que o valor da taxa de manutenção torna o negócio no Shopping inviável.

Comerciantes do Shopping Popular ameaçam fechar as portas

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 02 jun 2015

Tags:, ,


por Mateus Novais

IMG_1001foto: Ascom Câmara

A força-tarefa formada na Câmara de Vereadores para discutir a situação do Shopping Popular se reuniu pela primeira vez nesta terça-feira (02).  Os permissionários de boxes do equipamento reclamam da taxa de manutenção cobrada pela prefeitura – R$ 225. Eles alegam que o valor é alto e que a maioria não tem condições de pagá-la. Além disso, o equipamento foi aberto recentemente e o faturamento dos comércios ainda é baixo.

Os representantes dos comerciantes entregaram aos vereadores um documento assinado pelos permissionários no qual eles informam a devolução dos boletos de cobrança da taxa. O documento ameaça “fechar os boxes por inviabilidade econômica”, caso o Executivo não reveja o valor cobrado.

Um dos comerciantes afirmou que a Prefeitura “passou uma rasteira” neles. “Nós não temos condições de pagar esse valor. Tem muita gente lá que não tem nem casa própria, como é o meu caso”, detalhou Edna Rocha. Segundo Edna, o prefeito deu muito apoio à construção do shopping, mas depois cessou o diálogo com o segmento.

Na reunião, o grupo definiu que fará um ofício para a Prefeitura Municipal solicitando uma audiência com o prefeito. Também ficou decidida a pauta a ser levada ao prefeito: redução da taxa de manutenção; congelamento do pagamento da taxa por um período de, no mínimo, de 12 meses; alteração do horário de funcionamento para atender às necessidades dos comerciantes com a antecipação da abertura do espaço, atualmente o Shopping Popular funciona das 8 às 18 horas; alteração no layout do espaço com o objetivo de atrair mais clientes.