Bahia reforça ações para combater a febre amarela

0

Publicado por Editor | Colocado em Saúde | Data: 12 mar 2017

Tags:, , ,

Da Redação


Após a confirmação do primeiro caso de febre amarela em macacos na zona rural de Alagoinhas, na Bahia, o estado vem tomando medidas intensas na execução de ações preventivas no combate ao vírus da doença na região. Embora ainda não exista confirmação de casos nas zonas urbanas, o surto da doença preocupa.

Desde janeiro, foi criado um bloqueio vacinal nas regiões Oeste, Extremo Sul e Sudoeste do estado, decorrente da situação epidemiológica da febre amarela no país, que já contabiliza óbitos nos estados de São Paulo, Goiás e Minas Gerais, incluindo regiões que fazem divisa com a Bahia. A imunização de indivíduos que não possuem duas doses registradas no cartão de vacinação é a principal das ações executadas, além do uso de inseticidas para a redução do número de mosquitos transmissores (Aedes aegypti) e monitoramento de casos suspeitos em macacos e em humanos.

A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela (ou tenha sido imunizado contra ela) é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. As primeiras manifestações da doença apresentam-se com febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça e muscular. Apresentam também náuseas e vômitos por cerca de três dias e, em sua forma mais grave, após um pequeno período de melhora, reaparecem sintomas de quadros de insuficiências hepática e renal, olhos e pele amarelados (icterícia) e manifestações hemorrágicas.

O tratamento para febre amarela deve ser orientado por especialistas para monitorar as funções hepáticas e buscando aliviar corretamente os sintomas da doença.

*Com informações do Correio

Casos novos de AIDS reduziram 3% em Vitória da Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 20 jul 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

134266795445609429-HIV-AIDS_blocksO registro de novos casos do vírus HIV/AIDS sofreu uma leve redução nos últimos dois anos em Vitória da Conquista. De acordo com o Centro de Apoio e Atenção à Vida Dr. David Capistrano Filho (CAAV), a taxa de detecção do vírus reduziu de 12 casos por 100 mil habitantes, em 2014, para 11 casos, em 2015. Uma pequena redução de 3% nos casos novos.

“Em Vitória da Conquista, como em todo o país, a gente tem mantido estável o número de casos novos”, afirma a coordenadora do CAAV, Fernanda Aguiar. O CAAV não divulga dados totais de infectados no município, mas aponta que 973 pessoas portadoras do vírus da AIDS realizam tratamento no espaço. Os casos são mais frequentes em homens jovens, entre 20 a 39 anos.

“Os jovens não acompanharam aquele pânico da AIDS nos anos 1980. Hoje, ela criou o status de doença crônica, que tem tratamento gratuito e é possível viver com qualidade fazendo o uso da medicação. Então os jovens não têm o costume de usar o preservativo”, explica a coordenadora do CAAV.

Mesmo com a predominância, o HIV/AIDS não está mais em um grupo, nós encontramos em todos os perfis: homens, mulheres, idosos, jovens, heteros e homossexuais, aponta os dados do CAAV. “Vale reforçar que o uso do preservativo ainda é a melhor medida de evitar a AIDS”, conclui Fernanda.

Resultado sobre suspeita de ebola no Brasil sai em 24 h, diz ministro

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 10 out 2014

Tags:, ,

do G1

932472-ms_ebola_1774_1O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse nesta sexta-feira (10) que o resultado do exame do paciente com suspeita de ter ebola deve sair em até 24 horas. Segundo ele, a situação está sob controle.

“Todos os procedimentos indicados no nosso protocolo foram efetivamente aplicados com muito êxito”, explicou. “Se nós tivermos o resultado do exame antes, imediatamente o tornaremos público. Pelo protocolo, é necessário confirmá-lo em dois laboratórios. Mesmo se esse resultado der negativo, será colhida em 48 horas uma segunda amostra para análise e posterior informação do resultado”, complementou.

Souleymane Bah, de 47 anos, é de Guiné, um dos países afetados pela epidemia da doença. Ele veio de lá no último dia 19 e procurou o hospital em Cascavel (PR) nesta quinta-feira (9) após apresentar sintomas de febre, que teriam iniciado na quarta-feira (8).

O guineense foi levado para o Rio de Janeiro em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e encaminhado ao Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referência em doenças infecciosas. …Leia na íntegra

Medo do Ebola pode deixar 1 milhão sem comida

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Saúde | Data: 16 ago 2014

Tags:,

Agência Brasil

ebolaO número de mortos e infectados pelo vírus Ebola passa oficialmente de 3 mil e o medo da doença já prejudica até a oferta de alimentos. Cerca de 1 milhão de pessoas em áreas isoladas podem precisar de assistência alimentar nos próximos meses.

Conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o atual surto já matou 1.145 pessoas e infectou 2.127 até o dia 13. Houve o registro de 76 mortes em dois dias, com avanço sobretudo na Libéria, que já trata a epidemia como “situação pior que de guerra”. O Programa Mundial de Alimentos (PMA), das Nações Unidas, preparou uma operação regional de emergência para alimentar os necessitados. Ela deve estender-se por três meses. “É uma crise de saúde, mas tem impacto sobre a segurança dos alimentos”, afirmou a porta-voz do PMA, Fabienne Pompey.

…Leia na íntegra