Trotes no SAMU 192 caem quase 30%; novo sistema deveria funcionar desde 2011

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Saúde | Data: 01 jul 2015

Tags:, , , , ,

por Mateus Novais

SC1_4200foto: Secom PMVC

Desde meados de março, um novo sistema integrado de atendimento em urgências médicas, o ‘Samu +’, começou a ser implantado no SAMU 192 de Vitória da Conquista. Os equipamentos, que deveriam ser instalados desde 2011, estão em fase de teste, mas já conseguiu reduzir um grande problema para o serviço: os trotes.

O novo sistema funciona de forma integrada. Assim que atende a ligação, o operador já tem acesso imediato, na tela de seu computador, ao número do telefone responsável pela chamada e a um formulário que ele deve preencher com as informações sobre a ocorrência. Com isso, automaticamente é gerado um banco de dados, a partir do qual é possível fazer estatísticas mais precisas e obter um histórico com informações sobre cada número registrado, explica a coordenação local do SAMU 192.

Essas ferramentas permitem, por exemplo, que o Serviço identifique os telefones que mais se repetem na realização de trotes. Isto torna mais fácil a tomada de providências legais para exigir a punição às pessoas que praticam esse tipo de ato, já que realizar trote é um crime previsto no artigo 266 do Código Penal. O infrator pode ser punido com detenção de um a seis meses, ou multa.

Segundo dados do próprio SAMU 192, a média de trotes vem caindo fortemente. Em maio foi reduzido para 29,3%. E, neste mês de junho, está em 27%. A empresa vencedora da licitação, Imtech, ainda está desenvolvendo outras iniciativas, como a disponibilização de tablets para as equipes das ambulâncias e o rastreamento das viaturas, por meio de GPS.

Demora

O funcionamento dos novos equipamentos era um pedido antigo dos funcionários do SAMU 192, já que o índice de trotes era muito alto, estimado em 52% das ligações (média superior a nacional, que gira em torno de 40%). Com a ausência de um sistema ate-trote, todo o serviço de atendimento da região ficava comprometido. Para se ter uma ideia, a regional de Vitória da Conquista coordena 11 municípios e atende, em média, 1.200 ligações por mês.

Os recursos para implantação desse novo sistema começou a ser disponibilizado pelo Governo Federal em 2011. Em setembro de 2014, a Prefeitura Municipal começou a adquirir os equipamentos para o funcionamento da interligação, porém, apenas os computadores haviam sido instalados para os telefonistas. Mesmo assim, estes ficavam desligados durante todo o tempo, já que não tinham função.

Os comentários estão encerrados.