“ Vamos ao cinema “

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 17 out 2013

Tags:, ,

Por Alberto David

iAlberto DavidVemos com tristeza e vergonha o desenlace de todos os cinemas daqui ,  em Vitória da Conquista , a exemplo   do cine  Riviera  ,  antes das reformas , chamava-se Cine Conquista , de grande valor para a arte cinematográfica  , ficava ali na praça Barão do Rio Branco. Deixou-nos muitas recordações e saudades . Foi penoso , quando no ano de 1981 o Riviera fechou  , a praça do rio Branco , que nas noites eram movimentadas e de muita luz , passou a ser igual a um cemitério.Também , com grandes animações eram as tardes e manhãs de domingo , com suas matinais e matinês para a garotada . Já a primeira sessão, das 7h , era destinada  aos adolescentes , sessão  “ especialíssima  “. Como era bom namorar no escurinho  do cinema!

Em l992, fechavam as portas do cinema  Glória , para dar lugar a mais um templo religioso.

O ex Glória ainda conserva o prédio original e fica à rua Francisco Santos, defronte a casa onde  nasci . E, em se tratando deste cinema…  lá  se vem as reminiscência : quando foi inaugurado , eu ainda era uma criança e , deste convívio , nasceu uma relação muito bonita com o ex- Glória.  No pátio do cinema, eu e a garotada da rua , gostávamos de bater uma  bolinha de meia , mesmo com as proibições do dono do cinema , ou brincávamos no fundo do  do quintal do Glória. O cinema tinha um quintal belíssimo com muitas árvores e plantas . Foi neste tempo que, brinquei muito , de fazer  cinemas , utilizando  pedaços dos filmes que ganhava dos projecionistas com  as caixinhas de sapato. Mas o  que mais me marcaria , foi , sem dúvida o avant- premiére do fime:  “ O Tropeiro de Aécio Mendes , filho de tradicional família conquistense, protagonizado também por outro  filha da terra  Ozaná Rocha , como personagem principal, l e galã do filme, e participações especial de Lulu Balagadá , figura muito popular e querida de todos nós . Muita purpurina , luxo e holofotes por toda a parte e um tapete servindo de passarela  as pessoas importantes , gente da sociedade ,artistas convidados  e obvio, as presenças das pró-pias estrelas do filme, O Tropeiro, adentravam no cinema Glória  , parando o trânsito da rua Francisco Santos  para a grande festa , nunca vista por aqui .

O mais antigo cinema desta cidade foi o Cinema  Ritz , conhecido , também ,  como “ O poeirão “, foi inaugurado no ano de1962. O poeirão , apesar de ter sido o mais simplório  e popular , tinha uma programação  de fazer inveja aos demais , tais como , as importantíssimas programações especiais :   as tais “ Semana do Cinema “, a exemplo :  Semana do cinema francês . Semana do Cinema russo e filmes da Semana santa. O  Poe irão ficava nas imediações da praça Barão do Rio Branco, no prédio da Rádio Clube de Conquista .

Em épocas não tão distante,  também , foram fechados no oeste da cidade ,  cine Eldorado o Trianom, fora do Centro da cidade descendo o trajeto da Rio Bahia onde fica o comercio de  peças e acessórios para  automóveis.

Por  último fecha o cinema Madrigal  com  uma história fantástica  de filmes de primeira linha , e reabre o Madrigal com as estreias dos filmes recordes  em bilheterias :” Titanic e Central do Brasil “, alavancando  o  Cinema  com uma programação  só de filmes premiados ,mesmo assim o cinema Madrigal foi- se abalroando   até chegar ao fim.  E  de certa forma maculando à sua história  pois , ainda, vendido  a pessoas inescrupulosas,  virou  uma sala  de cinema ,  para filmes de péssimos gosto  , de sexo explicito  ,coisa vergonhosa para  quem ali passava e via os cartazes  infames , ora uma incoerência sem tamanho , para um cinema de fino trato com filmes clássicos , de primeira linha  . Hoje só existe o prédio  e  em sua tumba  emerge   ali-

jazz o cinema Conquistense.

para acabar de vez com o cinema conquistense .

Pobre de nós  de  e de nossos filhos .

Falta do comprometimento com o lazer da cidade  ,  e outros determinantes  faz da cidade  um caos  nos fins  de  semana e feriado e feriadões   devido as constantes viagens de fim de semana ; a pressa , o sono  e o álcool  ao volante  , os bares da  cidade cheios ,  e daí acontece uma série de eventos sinistros  em especial para os jovens que  se perdem no  emaranhado  de tudo isso  , sem dizer das drogas,  bebedeiras ,  shows  e festas  Ravel… “ a mente vazia é a hospedagem do diabo “. Que falta faz  um cinema …

Os comentários estão encerrados.