Vitória da Conquista reencontra o Bahia após final marcante

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia, Esportes, Vit. da Conquista | Data: 05 mar 2017

Tags:, , ,

A Tarde

O Bode não encara o Tricolor desde 2015, quando foi goleado e viu escapar maior chance de título - Foto: Felipe Oliveira l EC Bahia
O Bode não encara o Tricolor desde 2015, quando foi goleado e viu escapar maior chance de título
Felipe Oliveira l EC Bahia

O duelo deste domingo, 5, às 16h, será o primeiro encontro do Vitória da Conquista com o Bahia desde a final do Baiano de 2015, quando o Tricolor goleou por 6 a 0 na Fonte Nova e arruinou a chance mais próxima que o Bode teve de conquistar o seu primeiro Estadual.

É claro que, diante disso, a partida no Lomanto Júnior ganha significado. Ainda mais se lembrarmos que, nas últimas duas vezes que o Esquadrão esteve no Sudoeste baiano, não marcou gols e voltou com derrotas. 2 a 0 pela 1ª fase do Baiano de 2015 e 3 a 0 no jogo de ida da decisão.

“A gente tem a nossa força aqui, né? Independentemente do clube que vai enfrentar, se é de Série A ou D, o Conquista sabe se impor. Este ano a gente pegou o Coritiba (pela Copa do Brasil) e só sofremos o gol de empate a sete minutos do final. Precisamos nos impor assim novamente”, lembrou o meia Diego Aragão.

Graças à política de manter uma base ao longo dos anos, Diego é um dos muitos remanescentes do Bode de 2015. Além dele, ficaram o zagueiro Sílvio, o volante Maicon, o meia Erivelton e o atacante Kaká. O atual técnico, Guilhermino Lima, era auxiliar naquele campeonato. E o Conquista ainda vive a expectativa de ter a estreia do atacante Tatu, outro remanescente.

Diego Aragão, aliás, foi um dos protagonistas daquela final. No jogo de ida, marcou o segundo gol do triunfo por 3 a 0. Ele garante que não guarda mágoas do Bahia por ter lhe tirado o título que poderia ter mudado a sua carreira: “Não ficou mágoa, ficou tristeza. De imediato você não quer nem jogar por um tempo, por conta da decepção, fica só pensando naquilo. Depois passa. A chance do título era muito grande, mesmo. Não é todo time que faz três gols no Bahia”.

“Até hoje se comenta que aquele foi um grupo muito bom do Conquista, que merecia o título. Ninguém tinha estrela, era todo mundo muito unido. Acho que ficou de lição para todos que viveram aquilo”, completou o meia, que depois do Bode passou por Coruripe-AL e Salgueiro-PE.

Um triunfo neste domingo faria o Conquista pular para 2º na tabela, à frente inclusive do Bahia, e abrir cinco pontos para o atual 5º colocado, o Jacuipense. Para o clube, ficar entre os quatro é fundamental a fim de conquistar uma vaga na Série D, na Copa do Brasil ou até mesmo na Copa do Nordeste.

Estreias no Tricolor

O Bahia vive a expectativa da estreia do atacante Maikon Leite, contratado há um mês, e do lateral direito Wellington Silva, que chegou no início do ano, mas se lesionou. O primeiro deve, inclusive, será titular. Outro ‘reforço’ para o técnico Guto Ferreira é o retorno do lateral esquerdo Matheus Reis, recuperado de uma pubalgia.

Desfalques no duelo com o Altos-PI por estarem suspensos, o lateral direito Eduardo e o volante Renê Júnior serão os únicos atletas considerados titulares em campo neste domingo, ao lado do goleiro Jean. De resto, Guto mandou o time alternativo para Conquista.

Vitória da Conquista x Bahia – 7ª rodada da primeira fase do Campeonato Baiano

Local: Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista, às 16h

Quando: Domingo, 5, às16h

Ábitro: Jailson Macedo de Freitas

Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira e Carlos Eduardo Bregalda Gussen

Vitória da Conquista – Rodolfo, Fieta, Silvio, Emilio e Lucivaldo; William, Michael, Diego Aragão e Cleber; Dinda e Todinho. Técnico: Guilhermino Lima.

Bahia – Jean, Eduardo, Lucas Fonseca, Rodrigo Becão e Juninho Capixaba; Renê Júnior, Matheus Sales, Renato Cajá e Maikon Leite; João Paulo e Gustavo. Técnico: Guto Ferreira.

Os comentários estão encerrados.