Agência Nacional prepara reajuste mensal na conta de luz a partir de 2014

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Brasil | Data: 17 nov 2013

Tags:

Tribuna da Bahia

Reduzir Conta de Luz 2Pouca chuva ou baixo nível de água nos reservatórios das hidrelétricas poderá custar caro aos consumidores de energia elétrica a partir de janeiro de 2014. Isso porque a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) começará a cobrar o consumo a partir da classificação do sistema de bandeiras tarifárias. Por causa da seca, este ano foi necessário ligar as termelétricas, que são mais caras para o governo. A partir de 2014, se ligadas novamente, seja pelo baixo nível da água, seja pelo alto consumo de energia, a conta será dividida entre os consumidores da região que apresentar o gasto excessivo com energia.

De acordo com a Aneel, a aplicação das bandeiras será realizada conforme os valores do Custo Marginal de Operação (CMO) e do Encargo de Serviço de Sistema por Segurança Energética de cada subsistema das regiões brasileiras. Se o operador nacional do sistema elétrico identificar que houve consumo elevado, será emitido um aviso para as distribuidoras de energia e todos os consumidores daquela região pagarão o valor de acordo com a cor da bandeira. Se for verde, não haverá alteração. Mas se for amarela, o acréscimo é de R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos. Se for vermelha, o valor sobe para R$ 3 a cada 100 kWh.

O novo sistema está sendo divulgado pelas distribuidoras de energia desde maio, mas, ainda assim, muitos consumidores não sabem da mudança. A Aneel alerta quanto ao desperdício, pois, quanto maior o consumo, maior será a necessidade de ligar a termelétrica e, assim, repassar o valor do custo para os consumidores. A depender do consumo, o valor da conta poderá sofrer aumento todo mês, já que a bandeira tende a ficar vermelha nos períodos de seca, quando os reservatórios das usinas ficam mais vazios.

O uso das térmicas aumenta o custo de geração, pois essas usinas são movidas a combustíveis como gás natural, carvão, óleo combustível e diesel. Por outro lado, quando há muita água armazenada, as térmicas não precisam ser ligadas e o custo de geração é menor. De acordo com a Aneel, o reajuste que acontece anualmente continuará, mas terá um impacto menor, pois já vai ter sido descontado o valor referente às bandeiras tarifárias.

Os comentários estão encerrados.