Agricultores de Barra do Choça organizam protesto contra Inema e Embasa em Conquista

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Sudoeste | Data: 23 abr 2016

Tags:, , , ,

por Mateus Novais

IMG_0323Agricultores de Barra do Choça discutem problemas gerados por ação do Inema e Embasa (24/02/2016). Foto: divulgação

Os produtores agrícolas do município de Barra do Choça prometem realiza um ato em Vitória da Conquista, contra a Embasa e o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). Segundo os produtores, que utilizam a água das Barragens Água Fria 1 e 2 para irrigação, os dois órgãos estão em uma campanha de retaliação contra o agronegócio daquele município (localizado a 35 km de Conquista).

O conflito se agrava todas as vezes em que o período de chuva chega ao fim e o nível das barragens, responsáveis pelo abastecimento de três municípios do Sudoeste (incluindo Conquista), cai para menos de 50% da capacidade, aponta os agricultores. “É sempre assim, cada vez que o nível das águas das Barragens Água Fria 1 e 2 abaixa, é hora da Embasa acionar a Polícia para perseguir os produtores rurais de Barra do Choça”, afirma o agricultor Farley Amorim.

Durante a ação, são apreendidas bombas e máquinas que captam a água das barragens, sem autorização, para irrigação da plantação. Os produtores também são multados em valores que variam entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.

Segundo a Associação dos Irrigantes de Barra do Choça, os órgãos ligados ao Governo do Estado estão desrespeitando um acordo entre Município e Governo do Estado que autorizam a utilização da água para a irrigação. “Com a retaliação do Instituto, dezenas de produtores ficaram impossibilitados de cultivar os produtos hortifrutigranjeiros, alternativa do município para substituir a produção do café, em crise devido a forte seca que assola a região”, aponta o presidente da associação, Walter Telles, que também representa a Cooperativa do Leite.

Telles também afirma que cerca de 400 produtores já confirmaram presença no ato contra as ações do Inema e Embasa, prevista para o dia 4 de maio. Os agricultores pretendem trazer tratores e máquinas agrícolas para o centro de Vitória da Conquista como resposta a “insistência dos órgãos em dificultar que o homem do campo produza”.

Os comentários estão encerrados.