Aracatu: Sec. Educação responde a manifesto de servidores

0

Publicado por Herzem Gusmão | Colocado em Geral, Sudoeste | Data: 19 mar 2013

Tags:, ,

João Alvino Silveira – Secretário de Educação de Aracatu-BA

Foto: Erivan Coqueiro

Untitled-1“Gostaria de esclarecer aqui que não sou contra a suposta “busca” dos “direitos” ora questionados pelos servidores, entretanto a forma em que os professores estão se organizando para tentar ir ao encontro de suas motivações é totalmente oposta com os discursos “floreados” dos mesmos. Querem buscar a via judicial para satisfação de um interesse? Que busquem, pois lhes são garantidos direitos. Mas, em momento algum, abandonem as salas de aula para as quais foram designados e seus alunos. Há de ser questionada a postura da antiga Secretaria de Educação, a Senhora Ana Célia, uma postura tendenciosa da qual a mesma em anos anteriores repudiava veementemente.


Não consigo visualizar uma preocupação com a EDUCAÇÃO, sobretudo da citada Professora, uma vez que a ausência desses professores nos locais designados afeta diretamente o público alvo que são os nossos alunos. Em datas pretéritas bradava na Justiça que a inamovibilidade do servidor é exceção e que deve ser atendido o interesse público, que não havia direito adquirido ao local de trabalho. Uma postura mais correta, ao meu ver, seria a busca por meios legais de suas aspirações mas que não prejudicassem a EDUCAÇÃO, o que está claro que o discurso da Senhora Ana Célia é muito mais político e do que pro ativo, tenta-se buscar nesses atos prejudicar o andamento satisfatório da EDUCAÇÃO, e deixo claro aqui que ao meu entender a prioridade de um professor, de um educador é fazer com que a EDUCAÇÃO possa alcançar seus objetivos maiores, sendo mais QUE NECESSÁRIO o trabalho de cada um para sua melhoria. É, pois, um jogo muito mais político por parte dela do que ideológico. É lamentável quando ao atender alguns “pais” na Secretaria me foi reportado que as escolas estavam fechadas em decorrência da falta de comprometimento de alguns professores e servidores públicos. Esclareço também que toda a organização feita na Educação e sua estruturação foi pensada, sobretudo na qualidade da mesma, na possibilidade real de se nivelar a Educação como um todo em nosso município. É inadmissível se pensar que em um município como Aracatu, tenha hoje alunos que cursam a Oitava serie e não sabem ainda de forma satisfatória pontuar um texto, interpretar minimamente um texto, e em alguns casos até a leitura lhe é prejudicada.

Para garantir que práticas como implantação de programas que apenas alcançam números e não qualidade de ensino, como foi visto na gestão anterior, não venham a ocorrer mais no nosso município, bem como não venham prejudicar ainda mais a qualidade do ensino em Aracatu, estamos nos organizando da melhor forma e uma das medidas necessárias é nivelar o ensino como um todo. Entendo que a troca de informação e experiência é também um meio garantidor de alcançar o ensino satisfatório, eficiente e de grande alcance. Assumindo a Secretaria de Educação, pude perceber um grande contingente de Professores prestando serviços em escolas que não tinham a necessidade de aportar o número elevado que se via lotado nas mesmas, sendo que algumas escolas não haviam sequer profissionais concursados exercendo atividades nas mesmas. Não os culpo por isso e sim ao gestor que agiu de forma irresponsável e inconsequente, não se preocupando com a realidade educacional do município, privando as escolas do campo de profissionais habilitados para essa função. Então professores, peço que vocês adotem uma postura mais sublime e ética, ressalto que não sou contra irem ao encontro de suas motivações, mas espero que a busca de suas aspirações não se sobreponham AO DIREITO dado a todos de terem o acesso a EDUCAÇÃO, e vocês são peça chave nessa rede e estrutura”.

Os comentários estão encerrados.