Autoridades da Justiça fazem visita surpresa ao presídio Nilton Gonçalves, em Vitória da Conquista

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Bahia, Brasil, Polícia, Política, Vit. da Conquista | Data: 30 ago 2013

Tags:,

Da Redação

Juiz do Conselho Nacional de Justiça, que veio à Vitória da Conquista representando o ministro Joaquim Barbosa, classificou as condições precárias da unidade prisional como violações dos direitos humanos.

Visita PresidioRepresentantes da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, Defensoria Pública, Ministério Público, do Conselho Penal, Conselho da Comunidade para Assuntos Penais da comarca de Salvador e, também, o juiz auxiliar do Conselho Nacional de Justiça, Douglas de Melo Martins, que veio à Vitória da Conquista representando o ministro Joaquim Barbosa, fizeram uma visita surpresa ao presídio Nilton Gonçalves, na tarde de quinta-feira (29).

Visita Presidio 3Durante a visita, os detentos do módulo 1, fizeram várias reivindicações:  celeridade nos processos, melhores condições estruturais no local, além de reclamarem da comida e da presença de ratos e baratas no local.

O juiz do Conselho Nacional de Justiça, Douglas de Melo Martins, falou que é difícil descrever o que viu.  Ele ressaltou que os direitos humanos estão sendo violados: “Não é um espaço em que seres humanos possam habitar. O fato dos detentos estarem neste local, já é uma violação de direitos. Penso que é recomendável a interdição deste local. O problema é tão grave que não consegui adentrar em um dos blocos do módulo 1, pois tive ânsia vômito, sentir um odor  forte de fezes , e não consegui adentrar  ao corredor,  voltei no meio do caminho.” relata o magistrado.

Ainda segundo o juiz é inaceitável que uma cidade com mais de trezentos mil habitantes mande seus presos cumprirem penas em cidades menores e que o estado tem sido omisso nesse sentido.

Visita Presidio 2Questionado quanto às medidas adotadas a partir da visita, o juiz explica que irá levar o problema da unidade prisional ao ministro Joaquim Barbosa.  Ele também deixou claro que vai cobrar providências das autoridades para que as obras do novo presídio sejam retomadas o mais rápido possível. O juiz ainda cogitou a possibilidade de levar o problema aos órgãos internacionais.

Os comentários estão encerrados.