Caetité: águas dos poços têm concentração de urânio abaixo do limite permitido por órgãos federais

0

Publicado por Resenha Geral | Colocado em Saúde, Sudoeste | Data: 10 fev 2015

Tags:, ,


Da Redação

Em média são realizadas mais de 16 mil análises por ano em pontos estratégicos.

gráfico caetitéA análise de amostras de águas subterrâneas de Caetité (BA), coletadas durante todo o ano de 2014, demonstrou mais uma vez que o nível de urânio está abaixo do limite estabelecido como seguro pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) para o consumo humano. Mais de 150 poços que se encontram nas áreas próximas à INB Caetité são monitorados constantemente para garantir que as atividades de mineração e beneficiamento não prejudicam a qualidade da água.

Na Fazenda Gameleira e no distrito de Juazeiro foram registrados os índices mais baixos, de 0,0010 mg/L. O ponto que apresentou a maior média foi a Fazenda Quessengue, com 0,0117 mg/L. O Ministério da Saúde estabelece como seguro para consumo que a concentração de urânio seja de até 0,03 mg/L. O CONAMA fixa um limite ainda menor, de 0,015 mg/L. A concentração ficou abaixo dos limites permitidos pelos dois órgãos em todos os poços pesquisados.

Em média são realizadas mais de 16 mil análises por ano em pontos situados nas fazendas Gameleira, Mangabeira, Lajedo e Quessengue, e nos distritos de Juazeiro e São Timóteo. Os primeiros dados foram coletados em 1990, nove anos antes do começo das atividades de mineração, permitindo que seja feita uma comparação entre os valores encontrados nas fases pré e pós-operacional.

Veja no gráfico ao lado a média dos valores encontrados nos locais de coleta em 2014, além da distância entre esses pontos e a mina de urânio.

Os comentários estão encerrados.