Descaso para com o desenvolvimento do turismo no Sul da Bahia

0

Publicado por Editor | Colocado em Bahia | Data: 03 mar 2016

Tags:, ,

da Redação

Com informações de Pedro Daltro Gusmão da Silva

IlustraçãoEnquanto estados menos favorecidos de atrações turísticas como aqueles situados geograficamente acima da Bahia, tomando como exemplo os Estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará já implantaram suas rodovias pela costa, algumas com dupla faixa, a Bahia com seus mais de 1.100 km de costa, com inigualáveis recursos turísticos, padece de ações governamentais, algumas inexplicáveis mesmo em época de dificuldades econômicas por que passa o País.

É imperioso que o Governo do Estado abrace como OBRA PRIORITÁRIA em seu orçamento de 2017 a ligação Ilhéus/Porto Seguro pela orla. Essa obra viabilizará o incremento do turismo na região, com implantação de Hotéis e Resorts de padrões que atendam todas as classes sociais e traga como resultado concreto a geração de emprego e renda para as populações dos Municípios de Ilhéus, Canavieiras, Belmonte, Santa Cruz de Cabrália, Porto Seguro e outros Municípios do Sul do Estado.

Além do turismo, há que se considerar a redução de custo de transporte de produtos produzidos na Região, tendo como carro chefe o Cacau. Também o intercâmbio comercial e de serviços (sobretudo saúde) entre Itabuna e Ilhéus com as cidades citadas vai proporcionar melhor qualidade de vida da população e redução do risco de vida hoje existente.
Serão necessárias a construção de duas pontes, sendo uma sobre o Rio Jequitinhonha de aproximadamente 500 metros (com recursos já aprovados pelo BIRD) e outra sobre o Rio entre os Municípios de Santa Cruz de Cabrália e Belmonte de aproximadamente 300 metros.

A estrada que liga Belmonte a Canavieiras não vai ultrapassar 32km. Portanto, é muito pouco investimento para um retorno tão expressivo para a sociedade baiana e o Governo não pode adiar, ainda mais, as ações no sentido de viabilizar o sonho almejado por uma população expressiva do Estado da Bahia.

Os comentários estão encerrados.