Dia internacional da conscientização do autismo é celebrado em Conquista

0

Publicado por Anne Ellen | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 02 abr 2018

Tags:, , ,

Por Anne Ellen

Fotos: Dilson Gusmão

Na tarde dessa segunda-feira (02), foi celebrado o dia internacional da conscientização sobre o autismo.  O evento foi realizado pela  ACAEPA (  Associação Conquistense para o Atendimento Especializado a Pessoa Autista), e contou com varias atividades para a população em Vitória da Conquista.

Em meio a brincadeiras, exposições e musica, informativos sobre o transtorno eram distribuídos na praça  9 de novembro,  e durante a caminhada pelas ruas de Conquista.  Com o tema “É preciso conviver para conhecer”  o movimento inspirou e emocionou muitas pessoas nesta tarde.

Giedre Cavalcante Santos,  e moradora  de Encruzilhada, e mesmo estando na cidade para realizar outras atividades, deixou tudo de lado e foi participar do movimento,  ” comprei camiseta, participei da caminhada e peguei folhetos para levar para minha cidade”.  Professora de um autista, Giedre, se emocionou  ao relembrar do seu aluno “tem muita gente que isola essas pessoas com autismo, porque ainda não sabem, não tem conhecimento. Elas são iguais a todos nós, basta saber dar amor, carinho e atenção”.

Estima-se que existam mais de dois milhões de pessoas com (TEA) transtorno do Espectro Autista no Brasil. Devido ao diagnóstico tardio, avanços no tratamento do individuo é prejudicado.

“existe essa necessidade, de movimentação, conscientização para a população, para visualizarem a situação dessas pessoas, esse é o intuito desse evento, dessa caminhada ” declarou  Vitória Rezende,  presidente (Acaepa).

O autismo é um transtorno que tem como características fundamentais déficits significativos na comunicação, interação social e comportamento. Os primeiros sinais do transtorno podem ser observados antes dos 3 anos de idade.

Tânia Sueli é mãe de Wagner tito, um adolescente de 20 anos, autista e também com síndrome de Down, ela relata que uma das maiores dificuldades enfrentadas por seu filho é o tratamento das pessoas, e de como esses movimentos são fundamentais para quebrar essa barreira “é de total importância, pois o que não é visto não é notado. Precisamos ser vistos, para que as pessoas procurem conhecer mais e ajudar, as vezes as pessoas veem o comportamentos dos nossos filhos e acham que é birra ou que a gente não sabe educar”
Eles também, tem vontades e desejos como todos , só que diferentemente dos outros indivíduos, eles temo tempo deles” finaliza Tânia.

Os comentários estão encerrados.