Exposição no Boulevard Shopping convida visitantes a reflexões sobre diversidade e inclusão em relação ao autismo

0

Publicado por Editor 2 | Colocado em Saúde, Vit. da Conquista | Data: 07 abr 2021

Tags:, ,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 22-12-02-image-2.png

A Mostra, promovida pelo Boulevard Shopping, retrata, em fotografias, 11 pessoas com transtorno do Espectro Autista, e chama a atenção para a importância de uma sociedade que abarque as singularidades. 

Ser quieto ou falante, alto ou baixo, mais ou menos intenso, incomodar-se com o barulho ou com o silêncio, gostar de sair ou de ficar em casa, ser mais ou menos discreto, muito ou pouco sorridente, preferir o claro ao escuro e vice-versa ou – quem sabe – o meio termo. Afinal de contas, o que nos faz semelhantes e, ao mesmo tempo, quais são as características que nos diferenciam em singularidade?  

No Dia Mundial de Conscientização do Autismo, o Boulevard propõe aos conquistenses uma experiência de percepção e ruptura com os estigmas a partir do olhar: o shopping convidou 11 pessoas de diferentes idades, todas elas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), que foram retratadas e agora fazem parte de uma Exposição Fotográfica que convida à reflexão sobre inclusão e diversidade; se somos todos parecidos e também singulares, por que, quando mencionamos uma criança, um jovem ou um adulto autista a tendência é restringir a imagem a apenas uma forma de enxergar? 

A exposição – que fica aberta ao público de 2 a 23 de abril – traz nuances de cada indivíduo, e tem como objetivo mostrar que o autismo não é um transtorno uno, nem incapacitante, pelo contrário; a limitação está no preconceito. “É uma forma de conscientizar e de utilizar o espaço do shopping de acordo também com o compromisso social que difundimos. As fotografias captam expressões, conduzem o visitante a uma visão menos restrita e ajudam a combater a desinformação”, afirma o Coordenador de Marketing do Boulevard Shopping Vitória da Conquista, João Almeida. 

Mãe do João Vitor, de 3 anos, que participa da exposição, Sheila Ribeiro conta que o filho foi diagnosticado há aproximadamente 1 ano e ressalta o papel da informação, do conhecimento, dos estímulos e de políticas públicas inclusivas. “Todas as pessoas têm as suas dificuldades e as suas habilidades. O João Vitor faz hoje coisas além da idade dele e coisas também com alguns atrasos para a idade dele”, relata Sheila Ribeiro, que complementa “(…) a questão da divulgação é muito importante. Deixar claro que o autismo não tem cara. O início de tudo é a questão da informação. Quando a gente tem informação, a gente começa a quebrar os preconceitos”. 

Aos 37 anos, Shirley Ferreira Pinto, que se descobriu com transtorno do espectro autista já na fase adulta, em meio processo de diagnóstico do filho, também faz parte da exposição.  

“A importância de fazer um movimento como esse, dentro de um estabelecimento comercial, está exatamente em chamar a atenção à diversidade humana para que a gente aceite isso no nosso convívio, no nosso dia a dia. Por isso também a importância das pessoas com deficiência estarem inseridas nas escolas, nos trabalhos, no meio social. Somos 24% da população brasileira. Onde estão essas pessoas que a gente não vê no dia a dia?”, questiona Shirley Ferreira Pinto, que é incisiva no enfretamento à discriminação; de acordo com ela, “a limitação não está na pessoa com deficiência, a limitação está na própria sociedade”. 

Com a exposição, o posicionamento que Shirley defende e a luta por inclusão são narrados em forma de fotografia. “Todo mundo, no final das contas, é diferente, é único, e muitas vezes a gente se amarra por conta desse modelo que é imposto. Eu acredito na convivência. A convivência nos afeta”, finaliza. 

As fotografias da exposição são assinadas por Larissa dos Santos Moraes, do Estúdio Casulo (@estudiocasulo). “Nós sempre vivemos muito conectados com o nosso meio limitado, e participar desse projeto me fez ver a vida por outros olhos”, relatou a fotógrafa, que comentou também sobre a vivência, na prática, dos dois dias de ensaio que culminaram na Exposição. “(…) Vamos guardar essa experiência com muito amor e sabendo que aprendemos muito com cada família que passou por aqui. É um privilégio conhecer tantas histórias lindas e ver a paciência e amor que cada mãe que esteve aqui tem no cuidado com seus filhos”, afirma.

Além de Shirley Pinto e de João Vitor Ribeiro de Almeida, fazem parte da Mostra Fotográfica Davi do Amparo Gomes, de 7 anos, Eduardo Miguel Tenório Santos, de 4 anos, Davi Gabriel Roza Reis Novais, de 5 anos, Breno Batista dos Santos, de 8 anos, Bernard de Azevedo Gobira, de 7 anos, Victor Vieira Moraes, de 15 anos, Guilherme Romangnoli de Matos e Gustavo Romangnoli de Matos, ambos com 12 anos de idade, além de Ester Santana Cardoso, de 4 anos e Carolina Trancoso Ferraz David, de 7 anos. 

A exposição, que começa no Dia Mundial de Conscientização do Autismo, pode ser visitada gratuitamente no horário de funcionamento do Boulevard Shopping, desde que respeitadas as medidas de distanciamento social e o uso obrigatório da máscara.  

Serviço:

Exposição fotográfica – Dia Mundial de Conscientização do Autismo 

Data: De 2 a 23 de abril 

Local: Entrada C do Boulevard Shopping, em frente à loja Luz da Lua. 

(visitação gratuita) 

Os comentários estão encerrados.