Fundação Pública de Saúde de Vitória da Conquista (FSVC) emite nota de esclarecimento

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral, Vit. da Conquista | Data: 16 abr 2021

Tags:,

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é banner_blog_728x90px_SEVILHA_PEL-1.gif

A Fundação Pública de Saúde de Vitória da Conquista (FSVC), responsável pela administração do
Hospital Municipal Esaú Matos e Laboratório Central Municipal (LACEN), vem por meio desta
nota pública esclarecer algumas inverdades que foram disseminadas por meio de redes sociais
a respeito desses importantes e conceituados órgãos que estão a serviço do povo de Vitória da
Conquista e região.

Antes de tudo é importante salientar a relevância do trabalho desenvolvido todos os dias pelo
Hospital Municipal Esaú Matos, que atende mulheres gestantes e crianças de 31 municípios
pactuados da Bahia e do norte de Minas Gerais, e presta serviços para cerca de 100 municípios,
ainda, que não sejam pactuados. Nos últimos anos, o Hospital Municipal Esaú Matos alcançou a
marca de segundo hospital, de toda a Bahia, a realizar a maior quantidade de partos de alto
risco. E dentre as principais missões dessa instituição de saúde pública, está garantir o direito à
vida, bem como a plenitude da saúde, de todas as mulheres e crianças que são assistidas pelo
hospital. E assim tem sido feito nesta nova gestão, o que tornou a instituição referência no
segmento em toda a Bahia.

Situação semelhante ao LACEN, que presta serviços para Vitória da Conquista e outros 31
municípios conveniados, auxiliando no controle de doenças de agravo de saúde pública. São
realizados neste local 139 tipos diferentes de exames básicos e complexos, por uma equipe de
69 profissionais qualificados, utilizando equipamentos modernos. Órgão que é motivo de
orgulho para a FSVC e toda a população.

Nos últimos dias, os dois órgãos de saúde pública de Vitória da Conquista e região têm sido
vítimas de inverdades espalhadas pela internet por figuras públicas e outros cidadãos. Diante
desta situação, não é possível permitir que falsas e rasas acusações manchem o trabalho de
excelência, conquistado por centenas de profissionais, que com muito esforço e competência
permitiram ao Hospital Esaú Matos, bem como, ao LACEN, a alcançarem níveis de credibilidade
jamais vistos antes. Diante da denúncia, descabida, a FSVC adotará todas as medidas legais
necessárias para que a pessoa que faltou com a verdade no vídeo divulgado, na terça-feira, 13
de abril, e os coautores respondam legalmente pelas inverdades disseminadas.

Na ocasião, a direção da FSVC e toda equipe foram surpreendidas pelo vídeo gravado pelo
senhor vereador, Francisco Estrela Dantas Filho, no qual utiliza imagens do Hospital Municipal
Esaú Matos, tentado desqualificar a direção e servidores, sobre suposto aparelhamento do
órgão público. O que nunca foi e não será verdade enquanto esta gestão continuar à frente da
FSVC.

Ainda utilizando um documento falso, que simula o contracheque de um colaborador, foi dito
que o mesmo receberia pela função prestada um salário muito maior do que normalmente seria
pago. O que não é verdade, o colaborador em questão exercia a função de agente de portaria,
e pelo serviço prestado recebeu, justamente, no mês de fevereiro de 2020 (mês referente ao
documento falsificado), o valor de R$ 1.858,01 (Mil oitocentos e cinquenta e oito reais e um
centavo) entre salário e benefícios de direitos trabalhistas. Ou seja, totalmente diferente do
valor que o vereador afirma que o colaborador foi remunerado, R$ 10.000,00 (Dez Mil reais).
Em nenhum momento foi buscado, anteriormente, um meio para averiguar se havia alguma
razoabilidade no conteúdo descrito no falso documento, por se tratar de um funcionário público,
seguindo os devidos tramites, qualquer cidadão poderia ter acesso à informação correta.

Ainda em relação ao conteúdo da denúncia no vídeo divulgado, a direção da FSVC esclarece que
o Hospital Municipal Esaú Matos e todas as instituições dirigidas pela Fundação Pública de Saúde
de Vitória da Conquista, conta com um quadro de funcionários qualificados para exercer suas
devidas atividades, haja vista que para dar continuidade ao plano de serviço de excelência
conquistado e prestado pelo Hospital a partir da atual gestão, é preciso zelar pelo caráter e
preparo técnico dos servidores. Situação pela qual esta gestão sempre prezou e não abrirá mão.

Numa outra denúncia, desta vez na quinta-feira, 08 de abril, a Comissão de Saúde da Câmara de
Vereadores de Vitória da Conquista, importante ferramenta para a contribuição do
desenvolvimento da saúde municipal, esteve na FSVC, com o intuito de adentrar e fiscalizar o
trabalho desempenhado no LACEN. Em momento algum foi impedida de entrar e fiscalizar o que
desejasse. O que ocorre, é que juntamente com a Comissão estavam alguns membros do
Conselho Municipal de Saúde, e na qualidade de membros tentaram realizar uma fiscalização
sem a devida deliberação da plenária do Conselho Municipal de Saúde (CMS), conforme é
exigido pelo regimento interno do CMS, artigo 15º, do respeitável órgão.

No intuito de respeitar o andamento jurídico, a senhora vereadora Viviane Sampaio, que
também é a presidente da Comissão, foi informada de que os membros da Comissão da Câmara
poderiam continuar a fiscalizar o que desejassem, contudo, a mesma afirmou que não
continuaria a fiscalização sem os membros do CMS, opção pela qual tem todo o direito de assim
fazer, como de fato a fez.

Imprescindível ainda destacar que o Brasil vivencia um momento delicado da Pandemia da
Covid-19, e a visitação ao LACEN reuniu certa quantidade de pessoas para entrar numa
importante ferramenta de saúde do município, o que exige amplo cuidado de higiene para evitar
a proliferação do vírus, como todos sabem a aglomeração de pessoas eleva o risco de contração
da doença, por isso, antes de entrar em espaços do LACEN é preciso seguir, rigorosamente, uma
série de protocolos de higiene para proteger todo o material ali existente, desde coletas a
equipamentos, com máximo cuidado, principalmente, nas áreas de acesso restrito à equipe
técnica devido aos riscos biológicos, além é claro da saúde dos colaboradores e visitantes
daquele momento.

Em tempo, a Fundação Publica de Saúde de Vitória da Conquista vem a público reafirmar que ninguém é impedido de adentrar ao Laboratório Municipal, desde que sejam obedecidas as
normas jurídicas e sanitárias, para que haja a devida ordem e segurança natural da coisa pública.
A FSVC aproveita a oportunidade também para reforçar o empenho, compromisso, seriedade e
dedicação em desenvolver dia após dia um serviço de qualidade para Vitória da Conquista e
região.


Direção Geral da Fundação Pública de Saúde de Vitória da Conquista.

Os comentários estão encerrados.