Greve dos bancários fecha 44,6% das agências do país, diz Contraf

0

Publicado por Roberto Silva | Colocado em Brasil | Data: 07 out 2011

do G1

Nesta sexta-feira (7), 8.951 agências de bancos públicos e privados foram fechadas pelos trabalhadores em greve, de acordo com balanço divulgado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). O número equivale a 44,6% das 20.073 agências existentes no país.

A greve nacional dos bancários teve início no dia 27 de setembro e, atualmente, conta com a adesão de trabalhadores nos 26 estados e no Distrito Federal.

No primeiro dia de paralisação, 4.191 agências foram afetadas. No dia seguinte, já eram 6.248 estabelecimentos fechados e, desde então, o número segue crescendo, sempre de acordo com balanço da Contraf.

“Os bancários estão indignados com o silêncio e a hipocrisia dos bancos. Se, de um lado, eles não marcam nova negociação e sequer respondem à carta enviada pela Contraf-CUT na terça-feira (4), de outro, divulgam informações falsas para confundir os bancários e a sociedade ao dizer que as tratativas continuam e que estão abertos ao diálogo”, diz, em nota, Carlos Cordeiro, presidente da entidade e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

Segundo a Contraf, a atual greve da categoria é a maior dos últimos 20 anos.

Reivindicações
Os bancários entraram em greve por tempo indeterminado, após a quinta rodada de negociações com a Fenaban, ocorrida no dia 23. A proposta patronal contemplava reajuste de 8% sobre os salários, o que representa aumento real de 0,56%, segundo a Contraf. A reivindicação da categoria é de 12,8% de reajuste, sendo 5% de aumento real.

Os bancários pedem, ainda, valorização do piso, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, fim da rotatividade, melhoria do atendimento aos clientes, fim das metas abusivas e do assédio moral, mais segurança e igualdade de oportunidades. As informações são do G1.

Os comentários estão encerrados.