Gripe suína matou mais de 14.700 no mundo, diz OMS

0

Publicado por Editor | Colocado em Geral | Data: 30 jan 2010

Folhapress

A OMS (Organização Mundial de Saúde) afirmou nesta sexta-feira que a gripe suína, denominada oficialmente gripe A (H1N1), matou 14.711 pessoas em 209 países e e territórios. Segundo a organização, o balanço inclui mortes relatadas pelos governos até o último dia 24.

O maior número de vítimas continua no continente americano, com ao menos 7.166 casos registrados. Segundo a OMS, contudo, o número de casos permanece baixo ou diminuindo na maior parte do continente. Na América do Sul, a organização registra apenas casos esporádicos do novo vírus, sem evidência de uma transmissão por comunidades.

Já a África tem o menos número de casos registrados, 133. A OMS alerta, contudo, que a transmissão do vírus continua particularmente ativa em Marrocos, Argélia, Líbia e Egito.

No Sudeste Asiático, a OMS registra 1.426 casos e afirma que a transmissão do vírus permanece baixa ou em queda nos países da região desde dezembro passado.

Já no leste do Mediterrâneo, foram 1.002 casos registrados.

Outras 3.429 mortes causadas pelo vírus foram registradas na Europa –onde o vírus permanece ativo em áreas limitadas do leste e sudeste.

A OMS registra ainda 1.555 mortes no Oeste do Pacífico.

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e nas articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha o vírus, e examinada em laboratório.

O tratamento precoce com os antivirais Tamiflu ou Relenza pode ajudar a reduzir a gravidade e a duração da infecção, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

Os comentários estão encerrados.