Há medicos e médicos

0

Publicado por Editor | Colocado em Vit. da Conquista | Data: 27 jul 2017

Tags:, ,

Por Alberto David

Pensei o bastante como iniciar estas linhas, como iniciar o preâmbulo, mas de repente ficou tudo fácil para mim. Veio-me logo à cabeça um colega, contemporâneo da primeira escola particular desta cidade, à frente seu próprio dono: o saudoso  Professor Moura. Muitos que frequentaram ali se formaram e foram bem-sucedidos.  Moura  era fantástico, o  mais importante conhecedor da língua portuguesa daquela época, sabia muito o latim e isso o fez o grande conhecedor do vernáculo. A coisa lá era na base da palmatória.  Aprendia ou saía da escola. Lembro-me das sabatinas. Nunca me esqueci de tabuadas, em especial da multiplicação. Na Escola de Santo Alberto, todos prosperaram, eu não,  não gostava de estudar, achava muito chato.  Preferi ser  artista , de qualquer forma,  fiz o meu sucesso  único da classe que não era normal , mas, vejam bem , normal…sem diplomas específicos.  As linhas acima  vêm ser uma ponte para  titular o artigo, mas o assunto aqui  é outro.

Há Médicos e médicos. Em primeiro lugar, eu não sou médico, mas   ando agoniado e já faz  tempo.

Um colega meu da época de Moura,   Esaú Almeida,  para quem não sabe , explicando melhor, o Cirurgião  plástico Esaú Almeida, preferiu  ir para a cidade de Santos e montar sua clínica por lá. Um médico simples, generoso, hábil, ou melhor, de uma habilidade fora do comum, o que chama mais a atenção é a metodologia deste médico: chega bem cedo ao hospital  e começa a “ordenha”, digo, forma uma fila de pacientes  e começa chamar  de um a um , quando termina o seu trabalho  já atendeu cerca de umas cem pessoas, todos os tipos de cirurgias plásticas possíveis e impossíveis. Esaú é filho de Vitória da Conquista e por lá  já passou uma das minhas filhas, que   foi operada por ele, aliás vários  conquistenses já passaram e passam por suas mãos. Quanto á cirurgia de minha filha, o amigo e colega Esaú fez com um prazer  e alegria fora do comum . Um médico de uma generosidade de espantar, no meu caso,  foi especial, “nem uma agulha cobrem de meu colega de escola”. Esaú chegou jovem a Santos e conquistou o País, sempre pergunta por mim, muito solícito  aos conterrâneos, que  aparecem  em  sua clínica. Ele não formou para ganhar dinheiro, fazer fortunas, formou para ser um médico benfeitor e ter uma qualidade única para ajudar casos impossíveis, da cirurgia plástica. Uma palavra basta. É um jovem  próspero , obviamente pescando nas palavras de Jesus, “e o resto lhe será acrescentado”. Esaú faz cirurgias fantásticas, não vou  dizer quais  ou enumerá-las,  nem mesmo um item delas, pois a maioria dos brasileiros já o conhece, através do sucesso incrível delas e da metodologia deste amigo e colega  da escola Santo Alberto. E outro me vem à cabeça, Doutor Ruy Cunha, que nasceu em poções, no sudoeste baiano.  Ruy  está  entre os melhores cirurgiões do país e, há  um certo tempo atrás,  esteve em um programa importante de televisão,  até mesmo  o saudoso comediante  Chico Anísio assim se expressou: “Porque tantos brasileiros vão pra  fora atrás da medicina, enquanto aqui no Brasil existem importantes doutores” , citando o Ruy. Este,  após a formatura,  foi para a cidade de Itabuna e lá de tijolos em tijolos construiu sua clínica, daí, iniciando  o seu nome que surgiria como um vulcão   para os baianos.

Ruy Cunha operou meus dois olhos,  hoje eu enxergo bem melhor do que nos meus vinte e poucos anos. Por  exemplo,  enxergo até mesmo uma formiguinha que passa pela rua e o automóvel a atropela. Ele  é outro médico generoso que  tem o seu lado filantrópico e ajuda  os que  têm dificuldades de ver .  Suas cirurgias são assim, de chamar  a atenção. Opera duas vezes por mês na cidade de Itabuna. Sua metodologia é assim: todos os que vão ser operados são chamados à  antessala, dão-se as mãos  e ali ficam em  orações. Finalizada o pequeno culto, ele  chega à sua sala e inicia os procedimentos nos olhos dos pacientes. Do lado de fora, onde se encontra para as cirurgias, a sala é vista através de um vidro enorme, onde  pode-se acompanhar o trabalho do médico que atua  com uma precisão incrível, são 10 minutos  de cirurgia . Ruy é Doutor  em  catarata,   estudou fora do Brasil, mas, além de doutor em catarata,  ele atua em outras áreas. Comigo  fez duas cirurgias de cataratas,  uma foi necessário o procedimento de raio laser e o Lazik,  pois estava muito suja a lente, até a área do olho, vamos dizer assim, não tenho as palavras científicas. Ruy sempre está em Itabuna, mas, devido ao seu sucesso, mora em Salvador, recentemente  inaugurou seu  hospital na cidade de Eunápolis e operava também no Tênis Clube em Salvador. Hoje tem convênio com hospital em Salvador e com clínicas no Shopping Barra.  É Evangélico e, através do seu sucesso na medicina,  tornou-se um paladino .Sempre colocou a  sua profissão em primeiro lugar e os frutos vieram em consequência disso.  Ruy tornou-me meu amigo e, na última revisão que fiz com ele, ao  adentrar  a sala,  onde o esperava,  foi  logo dizendo : “ Oi,  David, mas você tá bonito!”, exclamou. Ruy é jovem, cheio de energia e disposição, bonito e caridoso,   nunca soube que alguém ficasse cego por  não ter dinheiro.

Há Médicos e médicos. E os mais prósperos não foram aqueles  formados para ter um diploma,  com intenção de fazer fortunas; ao contrário disso, os prósperos foram e são aqueles que pensaram primeiro  no próximo, no seu sacerdócio e aí lhe  foram acrescentados,  como disse Jesus.

E o meu mais novo amigo  médico  é o Dr. Absamar,  um jovem brilhante que faz da medicina  uma forma de ajudar os outros  e um médico que enche os nossos olhos,  tamanha é a qualidade profissional. Impressionante! De origem humilde,   apenas um jovem , uma precisão máxima de acertos. Um fenômeno. Se  estivesse naquele dia que o Brasil perdeu para a Alemanha, ele viraria o jogo acertando o gol,  caso a bola chegasse a ele por oito vezes. Acertaria as oitos  bolas e  ganharíamos o jogo. Após tal comparação,  não há mais nada a  acrescentar. Dentro de pouco tempo,  Absamar será o melhor urologista do nosso país.

Gente, medicina não é um caminho para juntar mansões, fazendas, se rodear das mocinhas e etc.  Medicina é para dar o balsamo, e para ajudar vidas. Ver o sol, os pássaros, os netos, a esposa, o jardim de sua casa, como o Ruy  faz .

Não se fizeram médicos para darem  remédios para dor de barriga.  Vão ser médicos de verdade.

Os comentários estão encerrados.